A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNA BVS EN HISTORIA Y PATRIMONIO CULTURAL DE LA SALUD.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNA BVS EN HISTORIA Y PATRIMONIO CULTURAL DE LA SALUD."— Transcrição da apresentação:

1 UNA BVS EN HISTORIA Y PATRIMONIO CULTURAL DE LA SALUD

2 CONTEXTO GENERAL(I) Tendencia global hacia la sociedad en red. Búsqueda por nexos de sentido para construcción de identidades. La cultura es factor de desarrollo y de coexistencia. Salvaguardia del patrimonio cultural, protección diversidad cultural y fomento del pluralismo y diálogo entre las culturas.

3 CONTEXTO GENERAL(II) Reunión UNESCO(70s) en Paris definió patrimonio cultural y patrimonio natural, con obligación de los Estados de identificar, proteger, conservar, valorizar y transmitirlos a las futuras generaciones. A comienzos del nuevo milenio se profundiza el patrimonio inmaterial. Cultura, memoria e historia integran la búsqueda contemporánea por la identidad.

4 EL PATRIMONIO EN LA SALUD (I) A partir de los 80 aparecen iniciativas de rescate de la memoria y concientización sobre patrimonio histórico – arquitectónico y documental. En Brasil hubo una efervescencia de la memoria con múltiples iniciativas en historia, memoria,educación y divulgación en ciencias de la salud.

5 EL PATRIMONIO EN LA SALUD (II) Ejemplos en Brasil han sido los referentes a asistencia psiquiátrica, movimiento sindical en salud, entidades profesionales, sociedades médicas, academias, etc. En Chile – a partir del año los temas del patrimonio cultural de la salud son objetos de atención pública en el Ministerio de Salud, con abordaje intersectorial, descentralizado y participativo, afirmando la historia y el patrimonio cultural como relevantes en las políticas de salud.

6 EL PATRIMONIO EN LA SALUD (III) La gran diversidad de actores debe comprenderse en perspectiva amplia con tradiciones, prácticas y valores simbólicos, experiencias colectivas y vivencias personales. El PCS es un conjunto de bienes materiales y simbólicos socialmente construidos que expresan el proceso de salud individual y colectiva en sus dimensiones científica, histórica y cultural.

7 Princípios e Objetivos de uma Rede Latino Americana do Patrimônio Cultural da Saúde (I) 1.Contribuir para a formulação e implementação de políticas de identificação, recuperação, conservação e valorização do Patrimônio Cultural da Saúde; 2.Promover a cooperação técnico-científico no âmbito de programas, projetos e atividades voltados para identificação, recuperação, conservação, valorização e integração do Patrimônio Cultural da Saúde; 3.Estimular a aproximação entre as instituições públicas e privadas detentoras e/ou custodiadoras de registros e bens constitutivos do Patrimônio Cultural da Saúde; 4.Estabelecer ações comuns que garantam a otimização e racionalização de recursos financeiros, humanos e materiais;

8 Princípios e Objetivos (II) 5.Compartilhar informações e documentação técnica relacionada a ações e temas de interesse comum; 6.Tornar visível e disponibilizar para o setor saúde um conjunto de competências institucionais estabelecidas nas áreas de identificação, recuperação, conservação, valorização e difusão do Patrimônio Cultural da Saúde; 7.Estabelecer formas de aproximação com ações em desenvolvimento nos países da América Latina e Caribe, assim como junto a países africanos e asiáticos de língua portuguesa e espanhola e países ibéricos; 8.Garantir mecanismos de avaliação dos serviços e produtos gerados por parte dos usuários, como forma de aprimoramento e sustentabilidade da Biblioteca Virtual em Historia e Patrimônio Cultural da Saúde.

9 Princípios e Objetivos (III) 9.Estimular formas de capacitação de profissionais para o desempenho das atividades técnico-científicas voltadas para identificação, recuperação, conservação, valorização, e difusão do Patrimônio Cultural da Saúde; 10.Definir e implementar ações voltadas para a captação de recursos que possibilitem a sustentação de iniciativas em desenvolvimento e garantam a abertura de novas linhas de ação; 11.Estimular o desenvolvimento e disponibilidade de metodologias e tecnologias que possam constituir um Banco de Recursos Tecnológicos disponível aos integrantes da rede, assim como a adequação e uso integrado de instrumentos metodológicos de recuperação e tratamento da informação ;

10 Princípios e Objetivos (IV) 12.Garantir a constituição de bases sólidas de fontes de informações, como condição indispensável à produção acadêmica nos campos das ciências sociais e humanas em saúde e ao desenvolvimento científico e cultural; 13.Promover a pesquisa voltada para a busca do conhecimento histórico sobre a saúde e as ciências da saúde, assim como a apropriação e atualização, pela sociedade, das referências culturais, como modos por excelência de realização social dos investimentos na preservação do patrimônio cultural da saúde. 14.Garantir linhas de financiamento que garantam a sustentação de ações voltadas ao Patrimônio Cultural da Saúde; 15.Garantir a avaliação permanente de programas e projetos; 16.Garantir formas de capacitação de profissionais na metodologia e tecnologia BIREME para desenvolvimento de bibliotecas virtuais de saúde.

11 Agenda BVS-HPCS (I) A. Quanto à gestão 1.Foram definidas as responsabilidades quanto à condução institucional; 2.Foi composto um conselho consultivo para a orientação programática da iniciativa; 3.Foi estabelecida uma Rede de representantes nacionais para o desenvolvimento da proposta em cada país; 4.Foi recomendada a formação de Comitês nacionais; 5.Recomendou-se que o fórum da Rede passe a integrar a Programação do CRICS;

12 Agenda BVS-HPCS (II) B.Quanto ao desenvolvimento de fontes de informação 1.Constituir um Diretório de bibliotecas, instituições, pesquisadores, iniciativas e ações no âmbito do Patrimônio Cultural da Saúde 2.Estabelecer, desenvolver e compartilhar metodologias e tecnologias para o tratamento: –da informação arquivística; –da informação relativa ao patrimônio arquitetônico histórico; –da informação concernente ao patrimônio museográfico, artístico e cultural. –de material multi-mídia, –para o resgate de bibliografia retrospectiva; –e para a digitalização de documentos históricos 5.Implementar iniciativas com vistas à constituição de fontes de informação integradas ao ambiente BVS em cada um dos domínios acima mencionados. 6.Implementar série de bibliotecas virtuais dedicadas às trajetórias pessoais e às obras completas de personalidades da história da saúde na Américas.

13 Instituições Participantes do GT Casa de Oswaldo Cruz – Fiocruz Unidad de Patrimonio Cultural de la Salud – Ministerio de la Salud de Chile Coordenação de Documentação e Informação do Ministério da Saúde do Brasil Centro de Historia de la Medicina- Universidad Nacional de Colombia Universidad Nacional de Cordoba Centro Nacional de Informacion de Ciencias Medicas – Ministerio de la Salud Publica de Cuba Universidad Central de Venezuela Sociedad Venezuelana de Historia de la Medicina Universidad Peruana Cayetano Heredia Hospital das Clínicas de São Paulo Instituto Gorgas - Panama OPS/OMS – Ecuador OPAS-BIREME – Brasil National Library of Medicine – USA Knowledge Management Sharing, Evidence and Information for Policy -WHO


Carregar ppt "UNA BVS EN HISTORIA Y PATRIMONIO CULTURAL DE LA SALUD."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google