A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Capítulo 1 – O Império Bizantino Capítulo 2 – O período medieval PROGRAMA I ETAPA 7º ANO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Capítulo 1 – O Império Bizantino Capítulo 2 – O período medieval PROGRAMA I ETAPA 7º ANO."— Transcrição da apresentação:

1 Capítulo 1 – O Império Bizantino Capítulo 2 – O período medieval PROGRAMA I ETAPA 7º ANO

2

3 O Império Bizantino

4 O Império Romano do Oriente O Império bizantino é também conhecido como Império Romano do Oriente. Surgiu quando o imperador romano Teodósio decidiu dividir seu império em duas partes: oriental e ocidental. Mas antes de Teodósio, outro importante imperador de Roma, Constantino, foi quem conquistou a cidade de Constantinopla O nome “Império Bizantino” está relacionada ao fato de o primeiro nome de sua capital, a cidade de Constantinopla, ter sido Bizâncio. Mas, por que “Bizâncio”?

5 O Império Romano do Oriente A cidade de Bizâncio teve seu nome substituído por Constantinopla quando foi conquistada pelo imperador Constantino em 330. Está localizada em uma região estratégica entre o mar Negro e o mar Mediterrâneo. Tinha um movimentado porto, pelo qual passavam comerciantes e viajantes de vários lugares do mundo. Existe ainda a cidade de Constantinopla?

6 Império Bizantino A Cidade de Istambul pelo Google Maps

7 O Império Romano do Oriente Constantinopla estava em uma rota comercial importante, que trazia à Europa os caros produtos do Oriente: a seda e as especiarias. Os comerciantes de Constantinopla compravam mercadorias valiosas do Oriente e norte da África e vendiam esses produtos nas regiões ocidentais, os atuais países da Europa. Enquanto Constantinopla se tornava uma rica cidade, as demais cidades da Europa, no Império Romano do Ocidente, modificavam sua forma de vida por causa dos constantes ataques de outros povos.

8 O Cristianismo bizantino O cristianismo era a religião oficial do Império romano e em Bizâncio tornou-se importante para a unidade política do Império Bizantino: qualquer indivíduo poderia ser cristão, inclusive escravos! Os bizantinos acreditavam que, perante Deus, todos eram iguais. Assim, apesar da desigualdade social (aceso às riquezas e decisões políticas), todos poderiam se sentir parte da sociedade na qual viviam. Em razão de Bizâncio ter recebido muitas influências de gregos, sírios, judeus, egípcios e persas seu cristianismo absorveu muitas características religiosas desses povos.

9 O Cristianismo bizantino Para os cristãos bizantinos, os imperadores eram considerados representantes de Deus. Nas pinturas, eles eram retratados ao lado dos santos, de Jesus Cristo e de Maria. O imperador, a figura maior do cristianismo no Império Bizantino era o patriarca de Constantinopla.

10 O imperador Justiniano Um dos imperadores mais importantes do Império Bizantino foi Justiniano. O imperador Justiniano tentou unificar parte das regiões do antigo Império Romano.

11

12 Pesquise: 1. Por qual motivo as leis são criadas 2. Qual o objetivo das leis na sociedade? 3. As leis cumprem seu papel? 4. O Corpus Juris Civilis dizia que: Procure nas leis brasileiras artigos semelhantes ao Código proposto pelo imperador Justiniano. “ninguém será obrigado a defender uma causa contra a própria vontade”; “ninguém sofrerá penalidade pelo que pensa”; “Ninguém pode ser retirado à força de sua própria casa. Justiniano criou um conjunto de lei que ficou conhecido como Corpus Juris Civilis (Corpo do Direito Civil).

13 O imperador Justiniano Para financiar as conquistas militares, Justiniano aumentou os impostos, provocando muitas revoltas populares, reprimidas com violência pelo exército. Manifestações de protesto tornaram-se comuns, como a ocorrida em 532, o que de certa forma, enfraquece o governo. Durante um torneio de cavalos, torcedores rivais – de diferentes equipes – uniram-se e começaram a gritar palavras contra o imperador e contra o aumento de impostos.

14 O imperador Justiniano A manifestação ampliou-se e ultrapassou o evento esportivo. Aos poucos, as pessoas tomaram as ruas, e os protestos continuaram. Houve destruição e incêndio de locais públicos, como a Catedral de Hagia Sofia. Gritando “Nika!” (Vitória!), os manifestantes dirigiram-se ao palácio imperial. Justiniano pensou em fugir, mas a imperatriz Teodora optou por ficar e, assim, enfrentar a situação. O imperador, então, resolveu utilizar seus soldados para combater os manifestantes. Mas como terminou esse episódio que ficou conhecido como a Revolta de Nika?

15 Proposta de Atividade Ler o artigo (link da pág. 20) Assistir ao vídeo - reportagem (link pág. 21) Debate sobre os eventos na Turquia e atividades da pág. 21

16 Outro modelo de autoridade do imperador: A iconoclastia Depois da morte de Justiniano, em 565, o império Bizantino perdeu forças e, a partir do século VII, os domínios foram diminuindo. Ocorreu um conflito entre a Igreja Bizantina e o imperador, por causa do destaque os monges tinham na sociedade. No ano de 726, o imperador Leão III determinou que o culto às imagens sagradas tivesse fim. O culto aos ícones e a outras imagens de conteúdo religioso foi proibido. Os monges e muito fiéis não aceitaram a proibição, e o conflito transformou-se em grandes revoltas populares.

17 A iconoclastia O imperador reprimiu com violência os revoltosos e ordenou a destruição de vários monastérios. Muitas imagens e várias obras de arte sacras foram destruídas pelos partidários do imperador. Essa destruição foi chamada de iconoclastia (ou iconoclasmo, que deriva do grego e quer dizer “quebra de imagens”). O conflito persistiu por mais de um século, motivando artistas, monges e fiéis a buscar refúgio no Ocidente, junto à Igreja de Roma. Muitos foram perseguidos e executados.

18 A queda do Império bizantino Muito rico e com uma igreja bem organizada, o Império bizantino atraiu vários povos, que se encontravam em expansão. A riqueza do Império acabou atraindo vários povos, que buscavam dominar a região. O Império acabou enfraquecendo porque as riquezas eram destinadas apenas aos combates e às defesas. Em 1453, o Império Otomano acabou tomando a cidade, depois de organizar vários ataques.


Carregar ppt "Capítulo 1 – O Império Bizantino Capítulo 2 – O período medieval PROGRAMA I ETAPA 7º ANO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google