A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

VISÃO INTERACIONISTA DO JOGO: PIAGET E VYGOTSKY. Piaget Para Piaget (1978), a origem das manifestações lúdicas acompanha o desenvolvimento da inteligência.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "VISÃO INTERACIONISTA DO JOGO: PIAGET E VYGOTSKY. Piaget Para Piaget (1978), a origem das manifestações lúdicas acompanha o desenvolvimento da inteligência."— Transcrição da apresentação:

1 VISÃO INTERACIONISTA DO JOGO: PIAGET E VYGOTSKY

2 Piaget Para Piaget (1978), a origem das manifestações lúdicas acompanha o desenvolvimento da inteligência vinculando-se aos estágios do desenvolvimento cognitivo. Cada etapa do desenvolvimento está relacionada a um tipo de atividade lúdica que se sucede da mesma maneira para todos os indivíduos. Outro conceito essencial da teoria sobre o jogo é a relação deste com o processo de adaptação, que implica dois processos complementares: a assimilação e a acomodação.

3 Piaget Piaget (1998) defende que os jogos são essenciais na vida da criança. De início, tem-se o jogo de exercício que se caracteriza por ações através das quais a criança repete uma determinada situação por puro prazer, por ter apreciado seus efeitos e por exercitar seu poder sobre algo.

4 Piaget Em torno dos 2-3 e 5-6 anos (fase Pré-operatória) nota- se a ocorrência dos jogos simbólicos, que satisfazem a necessidade da criança de não somente relembrar o mentalmente o acontecido, mas também de executar a representação. Em período posterior, por volta dos 7-8 anos surgem os jogos de regras, que são transmitidos socialmente de criança para criança e, por conseqüência, vão aumentando de importância de acordo com o progresso de seu desenvolvimento social.

5 Piaget Para Piaget, o jogo constituiu-se em expressão e condição para o desenvolvimento infantil, já que as crianças quando jogam assimilam e podem transformar a realidade.

6 Piaget O jogo é, portanto, sob as suas duas formas essenciais de exercício sensório-motor e de simbolismo, uma assimilação da real à atividade própria, fornecendo a esta seu alimento necessário e transformando o real em função das necessidades múltiplas do eu. Por isso, os métodos ativos de educação das crianças exigem a todos que se forneça às crianças um material conveniente, a fim de que, jogando, elas cheguem a assimilar as realidades intelectuais e que, sem isso, permanecem exteriores à inteligência infantil. (Piaget 1976, p.160).

7 Piaget Aguiar (1977) afirma que para Piaget (1998) a atividade lúdica é o berço obrigatório das atividades intelectuais da criança sendo, por isso, indispensável à prática educativa. Segundo Faria (1995) na concepção piagetiana, os jogos consistem numa assimilação funcional, num exercício das ações individuais já aprendidas gerando, ainda, um sentimento de prazer pela ação lúdica em si e pelo domínio sobre as ações. Portanto, os jogos têm dupla função: consolidar os esquemas já formados e dar prazer ou equilíbrio emocional à criança.

8 Vygotsky Vygostky (1999) estabelece uma relação estreita entre o jogo e a aprendizagem. A principal característica é que o desenvolvimento cognitivo resulta da interação entre a criança e as pessoas com quem mantém contato regular.

9 Vygotsky Vygotsky (1999), também detecta no jogo outro elemento ao qual atribui grande importância: o papel da imaginação que coloca em estreita relação com a atividade criadora. Ele afirma que os processos de criação são observáveis principalmente nos jogos da criança, porque no jogo ela representa e produz muito mais do que aquilo que viu.

10 Vygotsky Para Vygotsky a criança usa as interações sociais como formas privilegiadas de acesso a informações: aprendem a regra do jogo, por exemplo, através dos outros e não como o resultado de um engajamento individual na solução de problemas. Desta maneira, aprende a regular seu comportamento pelas reações, quer elas pareçam agradáveis ou não. “As maiores aquisições de uma criança são conseguidas no brinquedo, aquisições que no futuro tornar-se-ão seu nível básico de ação real e moralidade” (Vygotsky, 1998).

11 Vygotsky Para Vygotsky (1989, p. 109), “é enorme a influência do brinquedo no desenvolvimento de uma criança. É no brinquedo que a criança aprende a agir numa esfera cognitiva, ao invés de agir numa esfera visual externa, dependendo das motivações e tendências internas, e não por incentivos fornecidos por objetos externos”.

12 Referências Faria, Anália Rodrigues de. O desenvolvimento da criança e do adolescente segundo Piaget. Ed. Ática, 3º edição, 1995. PIAGET, J. A psicologia da criança. Ed Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1998. VYGOTSKY, L. 1989. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes.


Carregar ppt "VISÃO INTERACIONISTA DO JOGO: PIAGET E VYGOTSKY. Piaget Para Piaget (1978), a origem das manifestações lúdicas acompanha o desenvolvimento da inteligência."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google