A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Coexistência pacífica (1953 a 1960) Eisenwoher e Kruschev. Conflito sino-soviético. Resistência dentro do bloco socialista. Iugoslávia. Joseph Broz (Tito).

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Coexistência pacífica (1953 a 1960) Eisenwoher e Kruschev. Conflito sino-soviético. Resistência dentro do bloco socialista. Iugoslávia. Joseph Broz (Tito)."— Transcrição da apresentação:

1 Coexistência pacífica (1953 a 1960) Eisenwoher e Kruschev. Conflito sino-soviético. Resistência dentro do bloco socialista. Iugoslávia. Joseph Broz (Tito). Hungria: 1956 – Imre Nagy.

2 A descolonização da África e da Ásia

3 Causas: Enfraquecimento da França e Inglaterra; Crescimento das idéias nacionalistas; Guerra Fria: Apoio Soviético ou americano; Formas: Negociações; Guerras;

4 O Bloco dos não-alinhados Conferência de Bandung (1955); Anti-colonialismo. Combate ao racismo e imperialismo econômico; Terceiro Mundo. Ausência de superpotências e nações da América Latina. Não houve propostas concretas para eliminar a pobreza e miséria dos países pobres.

5 1.Respeito aos direitos fundamentais, de acordo com a Carta da ONU. 2.Respeito à soberania e integridade territorial de todas as nações. 3.Reconhecimento da igualdade de todas as raças e nações, grandes e pequenas. 4.Não-intervenção e não-ingerência nos assuntos internos de outro país (Autodeterminação dos povos). 5.Respeito pelo direito de cada nação defender-se, individual e coletivamente, de acordo com a Carta da ONU. 6.Recusa na participação dos preparativos da defesa coletiva destinada a servir aos interesses particulares das superpotências. 7.Abstenção de todo ato ou ameaça de agressão, ou do emprego da força, contra a integridade territorial ou a independência política de outro país. 8.Solução de todos os conflitos internacionais por meios pacíficos (negociações e conciliações, arbitragens por tribunais internacionais), de acordo com a Carta da ONU. 9.Estímulo aos interesses mútuos de cooperação. Respeito pela justiça e obrigações internacionais. 10.Respeito pela justiça e obrigações internacionais.

6 (ENEN 2005)Um professor apresentou os mapas ao lado numa aula sobre as implicações da formação das fronteiras no continente africano. Com base na aula e na observação dos mapas, os alunos fizeram três afirmativas: I - A brutal diferença entre as fronteiras políticas e as fronteiras étnicas no continente africano aponta para a artificialidade em uma divisão com objetivo de atender apenas aos interesses da maior potência capitalista na época da descolonização. II - As fronteiras políticas jogaram a África em uma situação de constante tensão ao desprezar a diversidade étnica e cultural, acirrando conflitos entre tribos rivais. III - As fronteiras artificiais criadas no contexto do colonialismo, após os processos de independência, fizeram da África um continente marcado por guerras civis, golpes de estado e conflitos étnicos e religiosos. É verdadeiro apenas o que se afirma em a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) II e III.

7 O caso da Índia (1947) Domínio Inglês; 1885 – fundação do Partido do Congresso; 1906 – fundação da Liga Muçulmana; Primeira Guerra Mundial: Aumentou o sentimento anti-britânico; Enfraqueceu a Inglaterra; Pós Primeira guerra: Luta liderada por: Partido do Congresso – Jawaharlal Nehru; Mahatma Gandhi; Liga muçulmana – Mohamed Ali Jinnah;

8 O caso da Índia (1947) Mahatma Gandhi: Não violência e desobediência civil; Segunda Guerra Mundial – catalisou o processo de independência da Índia; Enfraquecimento Inglês; Rivalidades étnica e religiosas ampliaram-se com a construção do novo Estado.

9 Independência da Índia (1947) Muçulmanos – norte da Índia: Paquistão ocidental; Paquistão oriental; Hindus – União Indiana; Budistas – Ilha do Ceilão (Sri Lanka)

10 O caso da Indonésia Indonésia compreende as ilhas de Java e Sumatra (além de outras menores); Domínio holandês desde o século XVII;

11 O caso da Indonésia Nazismo dominou a Holanda – Domínio passou aos japoneses; 1945 – General Ahmed Sukarno declarou a independência da República da Indonésia; 1949 – Verdadeira Independência da Indonésia; Governo de Sukarno: Aproximação com a China; Governo autoritário; Buscou a liderança do Terceiro Mundo (Conferência de Bandung);

12 O caso da Indonésia 1965 – Suharto tomou o poder com apoio dos países capitalistas ocidentais; Abertura aos investimentos dos países capitalistas;

13 O caso da Indochina Domínio Francês desde o século XIX; Dao Daí – Governo títere; Região formada por: Laos, Camboja e Vietnã;

14 O caso da Indochina 1930 – Fundação da Frente de Libertação do Vietnã – Liderança de Ho Chi Minh; Viet Minh; 1941 – Nazistas dominaram a França; Indochina passou para domínio Japonês; 1945 – Retorno do domínio francês; 1945 – 1953 – Primeira Guerra da Indochina; Batalha de Diem Biem Phu;

15 O caso da Indochina Conferência de Genebra: Reconheceu a independência: Laos Camboja e Vietnã; Divisão do Vietnã no paralelo 17°N; Norte – Capital Hanói, liderado por Ho Chi Minh; Sul – Capital em Saigon, liderados por Bao Daí; Previsão de eleições para 1956 – Reunificação;

16 A Guerra do Vietnã Eleições previstas para 1956 – Provável vitória do norte (Ho Chi Minh); Golpe militar – Ngo Dinh Diem com apoio americano; 1960 – Fundação da FLN; Intervenção direta dos americanos – Conselheiros militares


Carregar ppt "Coexistência pacífica (1953 a 1960) Eisenwoher e Kruschev. Conflito sino-soviético. Resistência dentro do bloco socialista. Iugoslávia. Joseph Broz (Tito)."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google