A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Trabalho, consumo e sociedade. O mercado de trabalho População Economicamente Ativa (PEA) é representada pela população trabalhadora em idade ativa, tanto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Trabalho, consumo e sociedade. O mercado de trabalho População Economicamente Ativa (PEA) é representada pela população trabalhadora em idade ativa, tanto."— Transcrição da apresentação:

1 Trabalho, consumo e sociedade

2 O mercado de trabalho População Economicamente Ativa (PEA) é representada pela população trabalhadora em idade ativa, tanto pelas pessoas que trabalham quanto por aqueles que estão temporariamente desempregados.Toda a população, excluindo-se estudantes, aposentados e quem desenvolve atividades domésticas não remuneradas, integra a PEA. A PEA encontra-se distribuída em três setores da economia: primário (agricultura, pecuária e extrativismo) secundário(indústria e construção civil)e terciário(prestação de serviços e comércio). Atualmente o setor que mais emprega é o terciário

3 Desemprego O desemprego ocorre quando a oferta de vagas é menor que a procura por postos de emprego Existem dois tipos de desemprego:o desemprego conjuntural quando um país apresenta crescimento econômico baixo ou quando um setor da economia apresenta queda na produção e nas vendas, ocorrendo demissões. O desemprego estrutural ou tecnológico acontece com mais frequência nos países desenvolvidos em consequência da substituição da mão de obra por máquinas.A robotização das indústrias gera esse desemprego. Com as novas tecnologias, muitas profissões deixaram de existir e outras foram criadas.O mercado de trabalho está mais competitivo.

4 Trabalho infantil Trabalho infantil é aquele realizado por menores de 16 anos.A lei brasileira só permite que um jovem trabalhe a partir dos 14 anos, sendo aprendiz da futura profissão.Mesmo assim o Brasil é um dos países da América Latina que mais exploram o trabalho infantil.A maioria trabalha no setor primário (agricultura). O trabalho infantil deve ser combatido, porque as crianças e os jovens acabam privados dos direitos da infância como o lazer, e interrompem os estudos.

5 Mapa do trabalho infantil(2001)

6 Mulheres no mercado de trabalho A participação da mulher no mercado de trabalho formal manteve-se relativamente pequena até a Segunda Guerra Mundial.Esse conflito impulsionou o trabalho das mulheres. Na década de 1970 no Brasil, apenas 28% das mulheres trabalhavam fora de casa.Até o final dessa década, a maior parte delas se dedicava exclusivamente ao lar, e as que trabalhavam fora abandonavam os empregos em média aos 25 anos, para se casar e ter filhos. O aumento do nível de escolaridade e a queda da taxa de fecundidade tornaram possível a expansão da força de trabalho feminina. Grande parte das mulheres possuem dupla jornada de trabalho, isto é, além de ter o emprego fora de casa também tem que realizar as atividades domésticas. Apesar de realizarem o mesmo trabalho que os homens, em geral elas ganham salários menores.

7 O trabalho informal O trabalho informal é aquele no qual o trabalhador não tem a carteira de trabalho assinada por um empregador e nem está sujeito a qualquer tipo de regulamentação dos órgãos governamentais.Isso gera grandes problemas pois esses trabalhadores deixam de recolher impostos e não têm garantido nenhum dos benefícios previstos pelas leis trabalhistas,como o direito à aposentadoria, férias remuneradas... Como esses trabalhadores não pagam impostos, é menor o investimento do governo em setores como saúde e educação.

8 Sociedade e desenvolvimento Concentração de renda O produto interno bruto (PIB)é a soma de todos os valores gerados no país durante um ano.Esse índice reflete o desenvolvimento econômico da nação. O PIB do Brasil está entre os maiores do mundo.Apesar disso,a maioria da população brasileira vive com baixos salários e somente uma minoria tem alto poder aquisitivo.A essa desigualdade na distribuição das riquezas chamamos de concentração de renda, que está na raíz de muitos problemas sociais do Brasil, como o analfabetismo, a fome. A concentração de renda é típica dos países não desenvolvidos.

9 Renda per capita A renda per capita (do latim por cabeça) equivale ao somatório das rendas de toda a população em um ano dividida pelo número de habitantes do país.O resultado representa a quantia em dinheiro que cada um receberia caso a renda nacional fosse dividida igualmente entre toda a população.Em 2007 a renda per capita do Brasil foi de mais de 13 mil reais.Isso significa que se a renda do Brasil fosse bem distribuída, cada brasileiro teria anualmente 13 mil reais para viver. A realidade é que quase 30% da população tem renda mensal inferior a 80 reais per capita. O Nordeste é a região que apresenta os maiores índices de pobreza.

10 Escolaridade A educação é um dos fatores mais importantes para o desenvolvimento econômico e social de um país.Não existe um país que tenha atingido um bom nível de desenvolvimento sem investimento maciço em educação. Apesar do Brasil ter diminuído suas taxas de analfabetismo nas últimas décadas,são poucos os países da América do Sul que apresentam taxas de analfabetismo piores que as do Brasil:apenas Bolívia, Peru e Guiana. O investimento em educação é importante para erradicar a pobreza.

11 Analfabetismo Um dos principais indicadores sociais de um país é a taxa de analfabetismo, que leva em consideração as pessoas em idade escolar incapazes de ler e escrever uma simples frase. Existe também o analfabeto funcional que são pessoas que sabem escrever o seu nome, ler e escrever frases simples e efetuar cálculos básicos, mas são incapazes de interpretar o que leem e de usar a leitura e a escrita em suas atividades cotidianas, o que impossibilita o seu desenvolvimento pessoal e profissional. Na região Nordeste estão os piores índices de analfabetismo. Entre as causas do analfabetismo estão a falta de investimentos na educação por parte do Governo e a falta de melhorias nas condições de ensino para reduzir a evasão escolar, que ocorre quando o aluno abandona a escola antes de concluir os estudos.

12 Condições de vida e IDH Um dos indicadores mais usados para medir o progresso social de um país é o Índice de desenvolvimento humano(IDH). Esse índice, que varia de 0 a 1 usa dados como expectativa de vida, taxa de alfabetização, número de matrículas em escola e PIB per capita para classificar os países em três grandes grupos: Alto IDH(a partir de 0,800); MédioIDH(entre 0,500 e 0,799) Baixo IDH(menor que 0,500). Em 2007, o Brasil entrou no grupo de países com alto IDH.O fator que mais contribuiu para isso foi o aumento na expectativa de vida.

13 Consumo das famílias Condições de moradia O país apresenta um elevado déficit habitacional.Isto é, faltam moradias para cerca de 7 milhões de famílias brasileiras. Na Constituição Federal do Brasil,a moradia é assegurada como um direito essencial de todos os cidadãos, cujo desrespeito obriga muitos a viverem em favelas, cortiços,palafitas ou até mesmo nas ruas e debaixo de viadutos. O déficit habitacional no Brasil agravou- se, principalmente nas duas últimas décadas, pela combinação entre êxodo rural,altos índices de pobreza e pouca oferta de crédito que atenda as necessidades da população mais pobre.

14 Saneamento Básico Saneamento básico é um conjunto de medidas de infraestrutura para preservar a saúde da população evitando sobretudo a proliferação de doenças.A rede de saneamento básico é composta pelos sistemas de abastecimento de água, captação de esgotos coleta e destinação adequada do lixo. Milhões de brasileiros ainda não têm acesso à rede de água tratada e a esgotos em suas casas.

15 A preservação dos recursos hídricos Investir em saneamento básico também ajuda a preservar os recursos hídricos, evitando-se ou reduzindo-se a contaminação dos lençóis freáticos, rios, lagos, etc. A expansão urbana, quando não acompanhada de saneamento básico, é a maior responsável pela contaminação das fontes de água que abastecem a população.É comum faltar água nas cidades, e o custo do seu tratamento aumentar, em decorrência da maior poluição que atinge essas fontes.

16 Energia elétrica A energia elétrica pode ser gerada a partir de diversas fontes, como água (hidreletricidade), petróleo, carvão mineral, gás(termeletricidade) e urânio, elemento químico radioativo (energia termonuclear). No Brasil, a energia elétrica é gerada principalmente por meio da força da água em usinas hidrelétricas.A vantagem dessa opção é que a água é uma fonte limpa de energia(não provoca poluição )e é renovável. Usina de Tucuruí-Pa

17 Bens de consumo duráveis Bens duráveis são produtos que têm grande durabilidade.A partir da metade do século XX, grande parte da população brasileira passou a ter acesso a bens duráveis como carro, fogão, geladeira, telefone..., pois a industrialização e a expansão da rede elétrica propiciaram o aumento do consumo no Brasil. A grande expansão do número de linhas de telefone no Brasil está ocorrendo devido às mudanças introduzidas no sistema de telefonia durante a década de 1990, que possibilitou o barateamento do acesso ao serviço de telefonia fixa e a popularização da telefonia celular.

18 Internet O acesso à internet é bem desigual no Brasil.Seu uso é maior entre os jovens e entre a população com mais de 11 anos de estudo e renda elevada. A desigualdade social desencadeia a exclusão digital, termo usado para referir-se às pessoas que não têm acesso a recursos tecnológicos como computadores e internet por falta de condições financeiras. Como os custos de acesso à internet no Brasil ainda é caro, a disponibilidade de computadores conectados à rede mundial em escolas e entidades que atendem comunidades carentes é uma saída para a inclusão digital. O uso da internet apresenta aspectos positivos e negativos.


Carregar ppt "Trabalho, consumo e sociedade. O mercado de trabalho População Economicamente Ativa (PEA) é representada pela população trabalhadora em idade ativa, tanto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google