A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fisioterapeuta, Mundo do Trabalho e Sociedade Contemporânea: Formação e Transformação Clovis Boufleur, representante titular da CNBB no CNS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fisioterapeuta, Mundo do Trabalho e Sociedade Contemporânea: Formação e Transformação Clovis Boufleur, representante titular da CNBB no CNS."— Transcrição da apresentação:

1 Fisioterapeuta, Mundo do Trabalho e Sociedade Contemporânea: Formação e Transformação Clovis Boufleur, representante titular da CNBB no CNS

2 descompasso entre intenções democráticas e as estruturas anti -democráticas contradição entre o crescimento econômico e o declínio social: concentração e exclusão.

3 Nos últimos dez anos o Brasil reduziu de forma contínua a desigualdade social. Mesmo com o crescimento econômico, o Brasil é um dos 12 países mais desiguais do mundo Comunicado do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), n°155, 2012

4 Aparato punitivo do Estado contra as reivindicações da sociedade Falta Brasil para os brasileiros Trazer para a luz um novo Estado, que vive nos porões

5 DESAFIOS Transições Nutricional Morbidade (ciclos de vida) Atividade física Uso de tempo livre Comportamento Mas também melhorias em Atenção à saúde Educação /acesso a informação Água/esgoto... Prevenir a obesidade

6 Os primeiros dias podem afetar nossa saúde para sempre dias (gestação) dias (1º ano de vida) dias (2º ano de vida) dias Hipótese de Barker: Como os primeiros dias podem afetar nossa saúde para sempre

7 Mensagens importantes: O risco de nascimento prematuro e baixo peso para a idade gestacional aumenta nas mulheres mais jovens e nas mais idosas, sendo menor para as mulheres que tem filhos dos 25 aos 30 anos. O maior risco entre as mulheres jovens é possivelmente explicado pela condição sócio-econômica: mulheres pobres tem filhos mais jovens e o risco é dado pela pobreza e pela idade. Políticas de Saúde que foquem na redução da desigualdade social terão um maior impacto na diminuição dos fatores de risco perinatais da população que as Políticas de Saúde que foquem na prevenção da gravidez na adolescência. Devido aos fatores de confusão sócio-econômicos, o risco de nascimento prematuro ou com baixo peso para a idade gestacional entre as mulheres com mais idade é ainda maior do que parece. – Mulheres/casais que atrasam sua primeira gestação deveriam ser bem informados sobre as potenciais consequências disso. Fonte: Lawlor D A et al. Mechanisms underlying the associations of maternal age with adverse perinatal outcomes: a sibling study of Danish women and their firstborn offspring. Int. J. Epidemiol. 2011;40: Idade Materna e risco de baixo peso para a idade gestacional

8 Hipótese de Barker: Como os primeiros dias podem afetar nossa saúde para sempre The Barker Theory [homepage]. New insights into ending chronic disease. [acessado em 06 out. 2011]. Disponível em Osteoporose Bebês pequenos têm menor massa óssea e isto persiste ao longo de suas vidas Tem também alteração em dois hormônios que influenciam a massa óssea: cortisol e hormônio do crescimento. Estas alterações levam a uma menor reserva de massa óssea e a mais rápida perda desta com a idade: os ossos ficam fracos. Bebês com baixo peso tendem a ter menos músculos ao longo da vida.

9 Hipótese de Barker: Como os primeiros dias podem afetar nossa saúde para sempre The Barker Theory [homepage]. New insights into ending chronic disease. [acessado em 06 out. 2011]. Disponível em Quanto mais magra uma criança é aos 2 anos maior o risco de diabetes na vida adulta: estas crianças tendem a um efeito rebote, ganhando mais peso precocemente. Diabetes tipo II e Obesidade

10

11 Resolução CNS 350/ 2005 Regulação pelo Estado; a necessidade de democratizar a educação superior; a necessidade de formar profissionais voltados para o Sistema Único de Saúde; necessidade de estabelecer projetos políticos pedagógicos compatíveis com a proposta de Diretrizes Curriculares Nacionais; Critérios de regulação da abertura e reconhecimento de novos cursos da área da saúde: necessidades sociais projeto político-pedagógico coerente relevância social do curso

12 Resolução CNS nº 44, de 03 de março de 1993 Trata da eliminação do termo PARMÉDICO e a substituição do mesmo para PROFISSIONAL DE SAÚDE, inclusive o médico, Resolução CNS Nº 463, de 12 de dezembro de 2012 Incorpora a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde - CIF (CIF) no SUS e na Saúde Suplementar -funcionalidade e a incapacidade humana em todos os ciclos de vida, para pessoas com ou sem deficiência -transição epidemiológica, que se configura pelo aumento da expectativa de vida e inversão da pirâmide populacional e consequente aumento das doenças crônicas não transmissíveis -Resolução no 54.21/2001, da OMS A CIF será utilizada no SUS: Medir resultados Coletar e registrar dados Ferramenta clínica, pedagógica dar visibilidade e avaliar os processos de trabalho desenvolver políticas gerar informações padronizadas em saúde e indicadores de saúde referentes à funcionalidade humana.

13 RESOLUÇÃO CONSELHO NACIONAL DE SAÚDE CNS Nº 463, DE 12 DE DEZEMBRO DE Normatiza a oferta da acupuntura, em seu formato multiprofissional, incluindo os profissionais de nível superior que prestam serviço à assistência suplementar com especialidade em Acupuntura, reconhecida pelos seus respectivos Conselhos Federais (Fonoaudiólogos, Fisioterapeutas, Cirurgiões Dentistas, Terapeutas Ocupacionais, Enfermeiros, Farmacêuticos, Psicólogos e Nutricionistas) Portaria MS nº 971, de 3 de maio de 2006, que aprova a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC) no Sistema Único de Saúde. o Medicina Tradicional Chinesa - Acupuntura o Homeopatia o Plantas Medicinais e Fitoterapia o Termalismo - Crenoterapia o Medicina Antroposófica

14 MOÇÃO RECOMENDAÇÃO Nº 15, DE 07 DE AGOSTO DE 2013 Apoio ao Programa Mais médicos, mas: Aprovar o Projeto de Lei de Iniciativa Popular de 10% das Receitas Brutas da União para a saúde. Plano de Cargos, salários e carreiras para todas as profissões de saúde como estratégia eficaz de provimento e fixação de profissionais de saúde em todo pais, no SUS; Diretrizes Curriculares para formação no SUS Ampliar a participação das entidades dos profissionais nas negociações acerca da revalidação dos diplomas de profissionais de saúde formados no exterior gestão publica da saúde no Brasil e o fortalecimento do setor publico manutenção dos vetos presidenciais à Lei do Ato medico Monitoramento da qualidade contínua do trabalho dos profissionais de saúde por meio de estratégias e metodologias diversificadas como a utilização do cartão SUS Participação dos Conselhos de Saúde no acompanhamento dos programas relacionados ao trabalho na saúde.

15 Contatos Fone: (61) / / Fax: (61) / Endereço: Esplanada dos Ministérios, Bloco G, Anexo B. Sala 104B. Brasília-DF, CEP:


Carregar ppt "Fisioterapeuta, Mundo do Trabalho e Sociedade Contemporânea: Formação e Transformação Clovis Boufleur, representante titular da CNBB no CNS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google