A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Transtorno Invasivo do Desenvolvimento interação social comunicação Comportamento e interesses repetitivos e estereotipados PDD.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Transtorno Invasivo do Desenvolvimento interação social comunicação Comportamento e interesses repetitivos e estereotipados PDD."— Transcrição da apresentação:

1 Transtorno Invasivo do Desenvolvimento interação social comunicação Comportamento e interesses repetitivos e estereotipados PDD

2 desenvolvimento normal

3 Causa biológica Dificuldade para compartilhar atenção Comprometimento do recebimento e processamento de informações sociais Comprometimento da habilidade para se comunicar e socializar: Dificuldade para iniciar contato com olhar e gestos com objetivo de compartilhar Dificuldade para participar em atividades que envolvam turn-taking Com o tempo o ambiente (pais, irmãos etc.) Estimula menos socialmente a criança INTERVENÇÃO PRECOCE (INICIAR ANTES DOS 5 ANOS) melhora agrava

4 Asperger Autismo (não verbal) PDDNOS Autismo (ecolalia) Autismo (verbal) ESPECTRO AUTÍSTICO

5 Falha na interação social recíproca Isolamento total Passividade diante dos outros, mas sem rejeição da presença. Aceitação do contato, mas não busca o encontro. Abordagem do outro na tentativa de satisfazer demanda Estabelecimento espontâneo de contatos sociais, de uma forma particular, ingênua e unilateral.

6 Dificuldade na comunicação Não compartilha o olhar Não imita gestos Sem linguagem verbal e não verbal (ou pouca). Fala ecolálica (ecolalia imediata ou remota) Fala um pouco mais adaptada, mas com reprodução de trechos que ouviu. Uso a terceira pessoa ao invés do EU A linguagem mais desenvolvida, mas persistem alterações no discurso recíproco, na compreensão da linguagem figurada e entoação estranha, apesar do vocabulário e da gramática intactos.

7 Comportamento Repetitivo Presença intensa de estereotipias Necessidade intensa de rotina ou rituais que se não satisfeitos geram birras severas As atividades repetitivas são freqüentes, no entanto as reações a mudanças são menos importantes Mantém interesses muito repetitivos seja por números, letras, filmes ou outros. Os jogos do tipo faz de conta começam a surgir mas ainda com cópia do jogo de outras crianças

8 Pontos principais do Tratamento A Família precisa compreender quais são as dificuldades cognitivas de um portador de autismo e se dispor a trabalhar e se adaptar as necessidades da criança A Família precisa compreender quais são as dificuldades cognitivas de um portador de autismo e se dispor a trabalhar e se adaptar as necessidades da criança Atendimento individualizado, idealmente 1 profissional para 1 criança Atendimento individualizado, idealmente 1 profissional para 1 criança Utilizar sempre a via visual em conjunto com a verbal para passar informação Utilizar sempre a via visual em conjunto com a verbal para passar informação Contato com crianças não autistas Contato com crianças não autistas

9 MÉTODO TEACCH (Treatment and Education of Autistic and related Communication-handicapped Children) Objetivo: aumentar o funcionamento independente. Objetivo: aumentar o funcionamento independente. Valoriza o aprendizado estruturado (principalmente no início do tratamento). Dá importância à rotina e a informação visual. Valoriza o aprendizado estruturado (principalmente no início do tratamento). Dá importância à rotina e a informação visual. É necessário organizar e simplificar o ambiente, apresentando menos estímulos sensoriais concomitantes. Isto facilita a criança a focar a atenção nos detalhes relevantes É necessário organizar e simplificar o ambiente, apresentando menos estímulos sensoriais concomitantes. Isto facilita a criança a focar a atenção nos detalhes relevantes UTILIZAÇÃO DE MATERIAL COM INFORMAÇÃO VISUAL UTILIZAÇÃO DE MATERIAL COM INFORMAÇÃO VISUAL

10 PECS (Picture Exchange Communication System). Este sistema utiliza cartões contendo fotos ou logotipos de coisas relevantes para a criança. Pode-se iniciar com coisas que a criança gosta de comer e ensiná-la a utilizar os cartões como objeto de troca pelo que deseja. Este sistema utiliza cartões contendo fotos ou logotipos de coisas relevantes para a criança. Pode-se iniciar com coisas que a criança gosta de comer e ensiná-la a utilizar os cartões como objeto de troca pelo que deseja.

11 PECS (Picture Exchange Communication System). solicitando um item recebendo o item

12 PECS (Picture Exchange Communication System).

13 ABA (applied behavioral analysis) Baseado nos trabalhos de Skinner (estímulo ->resposta ->conseqüência) Baseado nos trabalhos de Skinner (estímulo ->resposta ->conseqüência) Programa UCLA (Lovaas) Programa UCLA (Lovaas) Programas envolvendo Discrete Trial Training (DTT) em casa ou na escola Programas envolvendo Discrete Trial Training (DTT) em casa ou na escola ABA + educação inclusiva ABA + educação inclusiva

14 Outras estratégias Aprendizado Incidental Aprendizado Incidental Integração dos diferentes modelos Integração dos diferentes modelos

15 Bases de um programa Currículo básico- dirigir atenção, imitação, desenvolver comunicação, estimular o interesse social e aprender a brincar Currículo básico- dirigir atenção, imitação, desenvolver comunicação, estimular o interesse social e aprender a brincar Ambiente estruturado, previsível e com rotina. Ambiente estruturado, previsível e com rotina. Necessidade de generalizar para os demais ambientes da criança. Necessidade de generalizar para os demais ambientes da criança.

16 Por onde começar ? Procurar profissionais especializados Procurar profissionais especializados Decidir qual a melhora estratégia (escola regular com facilitador, escola especial ou atendimento individual) Decidir qual a melhora estratégia (escola regular com facilitador, escola especial ou atendimento individual) Localizar quais as prioridades a serem trabalhadas (depende do grau de autismo) Localizar quais as prioridades a serem trabalhadas (depende do grau de autismo) Avaliar de maneira dinâmica e constante os resultados Avaliar de maneira dinâmica e constante os resultados

17 ESTRATÉGIAS PARA FACILITAR O COMPARTILHAR DA ATENÇÃO Partir de objetos e situações que a criança já mostra interesse para iniciar interação social. Partir de objetos e situações que a criança já mostra interesse para iniciar interação social. Utilizar estímulos visuais nas atividades pedagógicas e no dia-a-dia (organizar o horário, mostrar aonde ela vai e o que vai acontecer). Utilizar estímulos visuais nas atividades pedagógicas e no dia-a-dia (organizar o horário, mostrar aonde ela vai e o que vai acontecer). Estruturar o ambiente de forma que a criança preveja o que se espera dela em cada situação. Estruturar o ambiente de forma que a criança preveja o que se espera dela em cada situação. Aproveitar situações e horas naturalmente agradáveis para a criança (banho, comida) para ensinar e trabalhar conceitos. Aproveitar situações e horas naturalmente agradáveis para a criança (banho, comida) para ensinar e trabalhar conceitos. Diminuir o tempo que a criança fica sozinha e sem atividade. Diminuir o tempo que a criança fica sozinha e sem atividade.

18 DICAS DE COMO ESTIMULAR A COMUNICAÇÃO Responder a qualquer iniciativa e comunicação Responder a qualquer iniciativa e comunicação Apresentar objetos do interesse da criança Apresentar objetos do interesse da criança Dar um intervalo de tempo entre mostrar e nomear um objeto Dar um intervalo de tempo entre mostrar e nomear um objeto Utilizar recursos gestuais ou visuais para melhorar a comunicação Utilizar recursos gestuais ou visuais para melhorar a comunicação Utilizar situações naturais e reais para estimular a comunicação. Utilizar situações naturais e reais para estimular a comunicação.

19 COMO MODIFICAR A INVERSÃO PRONOMINAL? Brincadeiras de minha vez/sua vez. Brincadeiras de minha vez/sua vez. Criança: Você quer biscoito (pedindo biscoito) Criança: Você quer biscoito (pedindo biscoito) Adulto: Não quero, obrigada. Você quer? Adulto: Não quero, obrigada. Você quer?

20 COMO AUMENTAR VOCABULÁRIO? Apresentar a palavra nova em uma situação real ideal. Ex: diante de um prato de arroz e feijão pedir para a criança ir buscar a colher. Apresentar a palavra nova em uma situação real ideal. Ex: diante de um prato de arroz e feijão pedir para a criança ir buscar a colher. COMO ESTIMUAR A COMUNICAÇÃO EM QUEM NÃO FALA NENHUMA PALAVRA? Inicialmente trabalhar o olhar nos olhos, o olhar quando chamado, a imitação motora e de sons. Inicialmente trabalhar o olhar nos olhos, o olhar quando chamado, a imitação motora e de sons.

21 A criança não olha para quem está falando Princípios da intervenção: todos que lidam com a criança devem usar a mesma estratégia; falar devagar e pausadamente; usar o mesmo número de palavras/frase que a criança usa. Princípios da intervenção: todos que lidam com a criança devem usar a mesma estratégia; falar devagar e pausadamente; usar o mesmo número de palavras/frase que a criança usa. Reforçar as palavras-chaves (alterar volume, repetir palavras, tossir ou dar pausa) Reforçar as palavras-chaves (alterar volume, repetir palavras, tossir ou dar pausa)

22 A criança olha mas não sustenta a atenção em quem está falando Ao notar que a criança perdeu o foco de atenção em quem estava falando, pare de falar e mude a sua ação para algo inesperado (exagerado e entusiasmado) como por ex. alteração brusca de volume, se atirar no chão ou fazer expressão facial de surpresa. Ao notar que a criança perdeu o foco de atenção em quem estava falando, pare de falar e mude a sua ação para algo inesperado (exagerado e entusiasmado) como por ex. alteração brusca de volume, se atirar no chão ou fazer expressão facial de surpresa.

23 Caso a intervenção não dê o resultado esperado (aumentar determinado comportamento) é necessário criar nova estratégia. Caso a intervenção não dê o resultado esperado (aumentar determinado comportamento) é necessário criar nova estratégia.

24 A criança apresenta dificuldade para reconhecer faces

25

26

27

28 Explicar visualmente uma situação social (Carol Gray)

29 Fundamental Diagnóstico precoce Diagnóstico precoce Intervenção adequada e com reavaliação sistemática Intervenção adequada e com reavaliação sistemática Boa vontade e interesse são pontos importantes. Mas conhecimento é essencial Boa vontade e interesse são pontos importantes. Mas conhecimento é essencial O tratamento pode ser baseado em um método ou na combinação de vários O tratamento pode ser baseado em um método ou na combinação de vários Utilizar medicação se necessário Utilizar medicação se necessário

30


Carregar ppt "Transtorno Invasivo do Desenvolvimento interação social comunicação Comportamento e interesses repetitivos e estereotipados PDD."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google