A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dra. Laís de S. Bertoche 1. Curando memórias com a Constelação Sistêmica Transgeracional IV Congresso de Terapia Regressiva A Terapia Regressiva como.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dra. Laís de S. Bertoche 1. Curando memórias com a Constelação Sistêmica Transgeracional IV Congresso de Terapia Regressiva A Terapia Regressiva como."— Transcrição da apresentação:

1 Dra. Laís de S. Bertoche 1

2 Curando memórias com a Constelação Sistêmica Transgeracional IV Congresso de Terapia Regressiva A Terapia Regressiva como estratégia integrativa da personalidade Dra. Laís de S. Bertoche

3 Premissas Informações essenciais que servem de base para a organização de um raciocínio, de uma argumentação ou de um estudo a fim de conduzir a uma conclusão. Dra. Laís de S. Bertoche 3

4 Leis fixas, imutáveis, governando o Universo? A Vida no Universo: quinze milhares de milhões de anos. A Vida na Terra: três milhares de milhões de anos. Dra. Laís de S. Bertoche 4

5 1º. HIPÓTESE DA CAUSALIDADE FORMATIVA E se as ditas leis da natureza, fossem, na realidade, hábitos universais que se desenvolveram no seio de um Universo em desenvolvimento? Sheldrake, 1988 Dra. Laís de S. Bertoche 5

6 Campos mórficos Dra. Laís de S. Bertoche 6

7 Propriedades dos Campos Mórficos 1.Auto organizativos; 2.Organizam padrões espaço-temporais de atividade vibratória ou rítmica; 3.Influenciam os sistemas em direção a padrões de atividade específica, organizando-os e mantendo-os; 4.Inter-relacionam e coordenam as U.M. em seu interior, que por sua vez são dotados de CM ( hierarquia encaixada ); 5.São estruturas de probabilidade e sua atividade é probabilística; 6.Contém uma memória inerente dada pela auto-ressonâcia com o pp passado da U.M. e pela ressonância com todos os sist. semelhantes anteriores; quanto mais se repetir, mais habitual. Dra. Laís de S. Bertoche 7

8 Memória Reconhecer e Lembrar É mais fácil reconhecer que lembrar; ambos dependem da ressonância mórfica com padrões anteriores. Dra. Laís de S. Bertoche 8 Faculdade de reter as ideias, impressões e conhecimentos adquiridos anteriormente. Reconhecer implica numa familiaridade consciente com o presente através dos sentidos. Para lembrar é preciso pensar e depende do modo que a experiência se organizou e como se conecta a outras experiências através dos campos mórficos (Sistemas COEX).

9 Memória: Memória coletiva: herdada dos organismos anteriores da mesma espécie, por ressonância mórfica do campo mórfico familiar e universal. É fundamental para manutenção da forma e preservação dos hábitos, mas apaga os traços individuais (herança familiar). Padrões repetidos de atividade semelhantes contribuem e se fundem num mesmo campo mórfico = ARQUÉTIPOS Memória individual: o organismo entra em ressonância mórfica com ele mesmo no passado (campo mórfico individual). É é a base das recordações e de hábitos individuais (herança espiritual). Dra. Laís de S. Bertoche 9 Depende da ressonância mórfica, que ocorre com base na semelhança.

10 Inconsciente coletivo Memórias coletivas Memórias coletivas são como hábitos: padrões repetidos de atividade semelhantes contribuem e se fundem num mesmo campo mórfico = padrões habituais = ARQUÉTIPOS Situações semelhantes repetidas ativam, por ressonância mórfica, padrões semelhantes.APRENDIZAGEM ATENÇÃO AOS PENSAMENTOS, ATENÇÃO AOS PENSAMENTOS, PALAVRAS E ATOS. Dra. Laís de S. Bertoche 10

11 Ordens nos sistemas Os membros de qualquer grupo ou sociedade funcionam como TODOS mais ou menos coesos e auto-organizadores. O grupo familiar se comporta como se fosse dirigido por uma instância comum e superior partilhada por todos, e que atua de modo amplamente inconsciente. Bert Hellinger Um sofrimento recalcado irradia-se através do ambiente e do tempo, afetando não apenas os filhos, mas várias gerações. Carl Gustav Jung Dra. Laís de S. Bertoche 11

12 Ordens do amor A necessidade de pertencer, isto é, de vinculação, isto é, todos (do sistema) têm o mesmo direito a pertencer; A necessidade de ordem (hierarquia) de inclusão no sistema, dando a segurança proporcionada pela convenção e previsibilidade sociais; A necessidade de preservar o equilíbrio entre o dar e o receber, que é a equivalência entre o que se recebe (ou se toma) e o que se dá. Dra. Laís de S. Bertoche 12

13 QUEM SOMOS NÓS: ATOR E PERSONAGENS Herança espiritual Herança familiar Personagem intruso Dra. Laís de S. Bertoche 13 O drama Ator e personagem

14 Morte e Pós-morte MOTIVOS PARA PERMANECER NA REGIÃO UMBRALINA : Vida de muito sofrimento, morte violenta ou inconsciente (sedado num CTI..), ou apego ao drama ou ao personagem; Excesso de desejos (crenças, vícios, apegos), aversão (raiva, mágoa, ressentimento, vingança, etc.), medo ou projetos inacabados; Morte súbita (acidente..) seja consciente ou inconsciente (sedado num CTI) ou provocada por muito sofrimento; Desconhecimento ou incompreensão do estado post- mortem ou do mundo espiritual. Dra. Laís de S. Bertoche 14

15 Saúde Um ser ou organismo saudável encontra-se num estado geral de bem-estar, em harmonia com seu meio e cumprindo os altos fins de sua existência. Isso significa que não apresenta sintomas ou sinais. Dra. Laís de S. Bertoche 15

16 O DIGNO DE CURAR Dra. Laís de S. Bertoche 16 Definição de sintomas (bloqueios): Sintomas e sinais são alterações que se expressam tanto no campo físico, como no psíquico, social e/ou energético, e podem ser percebidos pela própria pessoa ou por outro observador. Indicam a presença de um campo mórfico mais antigo, e, portanto, com maior poder sobre o campo atual para produzir desequilíbrio.

17 Heranças familiares e espirituais Muitos sintomas não encontram correspondência na história biopatográfica do cliente, mas são manifestações de sofrimentos e hábitos reais (memórias) herdados do CM familiar e/ou do CM de personagens do passado (vida passada), que se manifestam no CM do personagem atual por ressonância mórfica. Dra. Laís de S. Bertoche 17

18 Origem dos sintomas: energias intrusas (miasmas) Campo mórfico pessoal (personagem atual) Campo mórfico espiritual (personagens do passado - Vida Passada) Campo mórfico familiar (herança ancestral) Personagens intrusos (personagens coadjuvantes e personagens intrusos) Dra. Laís de S. Bertoche 18

19 A Terapia Transgeracional Os bloqueios energéticos podem ter se originado no ambiente físico, como alterações climáticas, no ambiente e na herança familiar (inclusive ligadas à estrutura da pessoa), em vida passada, ou transmitidos por personagens intrusos. Dra. Laís de S. Bertoche 19

20 A cura pela Terapia Transgeracional PROCESSO TERAPÊUTICO: Harmonização do Campo Mórfico Limpeza do campo áurico Hipnoterapia Regressiva Constelação Sistêmica Transgeracional (Constelação Familiar, de Bert Hellinger) Dra. Laís de S. Bertoche 20


Carregar ppt "Dra. Laís de S. Bertoche 1. Curando memórias com a Constelação Sistêmica Transgeracional IV Congresso de Terapia Regressiva A Terapia Regressiva como."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google