A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MONITORAMENTO DA GESTÃO 3º trimestre 2013. Painel de Controle Painel de Controle Ativos Garantidores Ativos Garantidores Ativos Garantidores Ativos Garantidores.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MONITORAMENTO DA GESTÃO 3º trimestre 2013. Painel de Controle Painel de Controle Ativos Garantidores Ativos Garantidores Ativos Garantidores Ativos Garantidores."— Transcrição da apresentação:

1 MONITORAMENTO DA GESTÃO 3º trimestre 2013

2 Painel de Controle Painel de Controle Ativos Garantidores Ativos Garantidores Ativos Garantidores Ativos Garantidores Capital de Giro de Giro Capital de Giro de Giro Índice de Utilização Índice de Utilização Índice de Utilização Índice de Utilização Margem de Solvência Margem de Solvência Margem de Solvência Margem de Solvência Liquidez Corrente Liquidez Corrente Resultado Índice de Utilização Combinado Índice de Utilização Combinado Índice de Utilização Combinado Índice de Utilização Combinado Patrimônio Mínimo Ajustado Patrimônio Mínimo Ajustado Patrimônio Mínimo Ajustado Patrimônio Mínimo Ajustado Giro sobre o Ativo Total Giro sobre o Ativo Total Giro sobre o Ativo Total Giro sobre o Ativo Total Endivida- mento Endivida- mento Retorno sobre o PL Retorno sobre o PL Retorno sobre o PL Retorno sobre o PL Prazo Médio Contas a Receber Prazo Médio Contas a Receber Prazo Médio Contas a Receber Prazo Médio Contas a Receber Retorno sobre o Ativo Retorno sobre o Ativo Retorno sobre o Ativo Retorno sobre o Ativo Margem de Lucro Líquido Margem de Lucro Líquido Margem de Lucro Líquido Margem de Lucro Líquido Suficiência em AG Vinculados Suficiência em AG Vinculados Suficiência em AG Vinculados Suficiência em AG Vinculados Enquadramento em Garantias Financeiras Enquadramento em Garantias Financeiras Enquadramento em Garantias Financeiras Enquadramento em Garantias Financeiras Patrimônio Líquido por Faturamento Patrimônio Líquido por Faturamento Patrimônio Líquido por Faturamento Patrimônio Líquido por Faturamento Prazo Médio de Eventos Prazo Médio de Eventos Prazo Médio de Eventos Prazo Médio de Eventos Norma Derivada 11 Derivada 11 Norma Derivada 11 Derivada 11 Prisma IDSS

3 Norma Derivada 11 Norma Derivada 11 Acompanhamento Econômico, Financeiro e Operacional O Fórum Unimed, no exercício da competência normativa que lhe defere o art. 35, inciso XIV, da Constituição do Sistema Cooperativo Unimed e as disposições do art. 2º, inciso II, do Estatuto Social da Unimed do Brasil, edita estar norma que dispõe sobre o Acompanhamento Econômico, Financeiro e Operacional, das sociedades integrantes do Sistema Cooperativo Unimed Operadoras de Plano de Saúde. Norma na Íntegra Norma na Íntegra Norma na Íntegra Norma na Íntegra

4 O relatório Prisma Econômico-Financeiro da Saúde Suplementar, elaborado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar tem como função apresentar, de forma objetiva e prática, informações relevantes do setor de saúde suplementar nos aspectos econômico, financeiro e patrimonial das operadoras de planos privados de assistência à saúde. Pretende-se, desta forma, habilitar o leitor ao exercício da observação crítica dos números, permitindo assim uma análise ágil e eficiente do comportamento do setor em suas variadas segmentações. Prisma Econômico Prisma Econômico

5 Índice de Desenvolvimento em Saúde Suplementar Índice de Desenvolvimento em Saúde Suplementar Índice de Desempenho da Saúde Suplementar – IDSS O Programa de Qualificação da Saúde Suplementar consiste na qualificação institucional e na qualificação das operadoras. Essa avaliação das operadoras é realizada por meio do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar – IDSS. IDSS Atenção à Saúde, Estrutura e Operação, Econômico-Financeiro e Satisfação do Beneficiário O IDSS foi elaborado a partir de 2004 pela ANS com o objetivo de aumentar a transparência do setor, tornando públicos aspectos relacionados a Atenção à Saúde, Estrutura e Operação, Econômico-Financeiro e Satisfação do Beneficiário.

6 Ativos Garantidores Conceito: Este indicador analisa a suficiência de ativos garantidores vinculados de cada operadora ao final de cada trimestre. Total das aplicações financeiras vinculadas e não vinculadas somado a imóveis oferecidos em garantia, caso exista tem quer ser no mínimo igual ao total das provisões técnicas exigidas. Meta: Maior ou igual a 1

7 Liquidez Corrente Conceito: Representa o quanto existe de Ativo Circulante para cada Unidade Monetária de Dívida a Curto Prazo. Meta: Maior ou igual a 1,2

8 Capital de Giro Conceito: Pode ser chamado de Ativos Correntes ou Ativos Circulantes, em geral esses Ativos compreendem os saldos mantidos pelas empresas nas contas de disponibilidades, investimentos temporários, contas a receber e estoques. Meta: Maior que 0 (zero)

9 Resultado Líquido Acumulado Conceito: Representa o percentual do Resultado do período acumulado com relação ao total de receita do período. Quanto maior esse número melhor o desempenho. Nas cooperativas que tem o objetivo de repassar aos seus cooperados a maior parte do resultado obtido, esse índice não deve ser muito significante pela característica de distribuição de sobras mensal. Meta: Maior que 2%

10 Índice de Utilização Conceito: É a relação entre os Eventos Indenizáveis Líquidos e os valores de Receita (Contraprestações). É um indicador que demonstra se a saúde da operadora encontra-se equilibrada. Meta: Menor ou igual a 80%

11 Índice de Utilização Combinado Conceito: É a relação entre os Eventos Pagos, Despesas Administrativas e os valores de Receita (Contraprestações), é o indicador que demonstra se a operadora se encontra suficiente para cobrir todas as Despesas Assistenciais e Não Assistenciais. Meta: Norma Derivada 11 - Menor ou igual a 92% ANS - Menor ou igual a 98%

12 Margem de Solvência Conceito: Reserva suplementar às provisões técnicas que a operadora deverá dispor para suportar oscilações da suas operações. Teria a função de um "colchão" para as provisões técnicas e perdas inesperadas representadas pelo Patrimônio com alguns ajustes(Conceito ANS). Corresponde a suficiência do Patrimônio Líquido Ajustado para cobrir o maior montante. Meta: Menor ou igual ao Patrimônio Líquido Ajustado

13 Patrimônio Mínimo Ajustado Conceito: É o valor mínimo do Patrimônio Líquido ou Patrimônio Social da Operadora, ajustado por efeitos econômicos e calculado de acordo com critérios específicos. Meta: Menor ou igual ao Patrimônio Líquido Ajustado

14 Endividamento Conceito: Mostra a relação entre o Exigível Total e o Ativo Total. Meta: Menor ou igual a 0,77

15 Retorno sobre o Ativo - ROA Conceito: Mostra a relação entre o Resultado Líquido e o Ativo Total. Meta: Maior ou igual a 0,01

16 Retorno sobre o Patrimônio Líquido - ROE Conceito: Mostra a relação entre o resultado líquido e o patrimônio líquido. Meta: Maior ou igual a 0,04

17 Margem de Lucro Líquido - MLL Conceito: Mostra a relação entre o resultado líquido e o total das receitas com operação de planos de saúde. Meta: Maior ou igual a 0,02

18 Giro sobre Ativo Total - GAT Conceito: Representam quantas vezes o ativo total se renovou pelas vendas, ou seja, total das receitas com operação de plano de saúde (Contraprestações Efetivas). Meta: Maior ou igual a 0,41

19 Prazo Médio de Contraprestações a Receber - PMCR Conceito: Representam quantas vezes o ativo total se renovou pelas vendas, ou seja, total das receitas com operação de plano de saúde (Contraprestações Efetivas). Meta: Menor ou igual a 15,3

20 Suficiência em Ativos Garantidores Vinculados Conceito: Analisa a suficiência de ativos garantidores vinculados de cada operadora ao final de cada trimestre. A vinculação dos ativos garantidores deve ser feitas, respeitando restrições e limites estabelicidos em Resolução Normativa - RN n° 159, de 2007, alterada pela Resolução Normativa - RN n° 27, de 2011). Meta: Maior ou igual a 1

21 Enquadramento em Garantias Financeiras Conceito: Este indicador apura se a operadora está de acordo com as regras mínimas, no que diz respeito à PEONA e aos Recursos Próprios Mínimos (regras de patrimônio mínimo ajustado - PMA e Margem de Solvência - MS), conforme Resolução Normativa - RN nº 209, de 22 de dezembro de Isto quer dizer que aa operadora deve ter contabilizado o valor exigido em PEONA, além de ter o patrimônio, ajustado conforme IN DIOPE n° 38/2009, igual ou superior ao exigido em PMA e MS. A operadora deve cumprir o mínimo exigido em garantias financeiras, de acordo com a RN nº 209/2009 para ter a possibilidade de obter a pontuação máxima na dimensão econômico-financeira do IDSS.

22 Patrimônio Líquido por Faturamento Conceito: Representa a identidade contábil medida pela diferença entre o total do Ativo e os grupos do Passivo Exigível e Resultados de Exercícios Futuros. Indica em outras palavras, o volume dos recursos próprios da empresa, pertencente ao seus acionistas ou sócios. Para uma padronização, divide-se o valor pelo faturamento. Quanto maior o indicador, maior o volume dos recursos próprios por unidade monetária, indicando uma segurança financeira mais robusta.

23 Prazo Médio de Pagamento de Eventos - PMPE Conceito: O Prazo Médio de Pagamento de Eventos é o tempo médio que uma operadora de plano de saúde leva para pagar aos seus fornecedores aquilo que já foi avisado. É um prazo relevante, na medida que enquanto uma empresa não paga aos fornecedores, estes estão a financiar a sua atividade. Quanto mais elevado o prazo médio de pagamento, maior a fatia da atividade da empresa que é financiada pelos fornecedores. Meta: Menor ou igual a 13,51


Carregar ppt "MONITORAMENTO DA GESTÃO 3º trimestre 2013. Painel de Controle Painel de Controle Ativos Garantidores Ativos Garantidores Ativos Garantidores Ativos Garantidores."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google