A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução Espiritualidade Introdução História Reino Unido - Israel Reino do Norte (Israel) Reino do Sul (Judá) Babilônia 587/6 a.C. Assíria 722 a.C.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução Espiritualidade Introdução História Reino Unido - Israel Reino do Norte (Israel) Reino do Sul (Judá) Babilônia 587/6 a.C. Assíria 722 a.C."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Introdução Espiritualidade

4 Introdução História Reino Unido - Israel Reino do Norte (Israel) Reino do Sul (Judá) Babilônia 587/6 a.C. Assíria 722 a.C. 1Rs

5 Introdução História Império Persa 2Cr

6 Introdução História Zorobabel: governador Esdras: sacerdote e escriba Neemias: governador Setembro/outubro de 538 a.C. Altar Templo Muros Setembro/outubro de 538 a.C. Altar Templo Muros

7

8 Espiritualidade Tenda do Encontro (Êx ) Templo (1Rs 5 – 8) Presença de Deus Antigo Testamento

9 Espiritualidade Vocês não sabem que são santuários de Deus e que o Espírito de Deus habita em vocês? Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; pois o santuário de Deus, que são vocês, é sagrado. (1Cor 3.16) Novo Testamento Santuário = Santo dos Santos; lugar santíssimo Altar/Templo = Espiritualidade Jo Cor

10 Restauração da Espiritualidade Esdras 3.1 – 13

11 Comunidade [...] o povo se reuniu como um só homem em Jerusalém. (Ed 3.1) Não há espiritualidade fora da comunidade! Não há espiritualidade fora da comunidade! Mt

12 Comunidade Problema atual: espiritualidade fora da comunidade.

13 Comunidade A própria idéia de um cristianismo autêntico, vital, independente da igreja era algo virtualmente desconhecido até antes do século XX. Não obstante encontramo-nos agora em uma situação na qual, em muitos lugares, os cristãos parecem crer que a igreja não é mais que um grupo de apoio opcional para quem precise dela, ou uma ferramenta de evangelismo para ganhar pessoas para Cristo. (Roger Olsen)

14 Comunidade Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês veem que se aproxima o Dia. Hb Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês veem que se aproxima o Dia. Hb 10.25

15 Palavra de Deus [...] como está escrito na Lei de Moisés, homem de Deus. (3.2) Ed 5.1-2

16 Palavra de Deus Não pensem que vim abolir a Lei ou os Profetas; não vim abolir, mas cumprir. (Mt 5.17) E começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes o que constava a respeito dele em todas as Escrituras. (Lc ) Jesus

17 Palavra de Deus Pois tudo o que foi escrito no passado, foi escrito para nos ensinar, de forma que, por meio da perseverança e do bom ânimo procedentes das Escrituras, mantenhamos a nossa esperança (Rm 15.4) Paulo

18 Palavra de Deus Paulo Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça, para que o homem de Deus seja apto e plenamente preparado para toda boa obra (2Tm ).

19 Palavra de Deus Pedro Assim, temos ainda mais firme a palavra dos profetas, e vocês farão bem se a ela prestarem atenção, como a uma candeia que brilha em lugar escuro, até que o dia clareie e astrela da alva nasça no coração de vocês…

20 Palavra de Deus Pedro Antes de mais nada, saibam que nenhuma profecia da Escritura provém de interpretação pessoal, pois jamais a profecia teve origem na vontade humana, mas homens [santos] falaram da parte de Deus, impelidos pelo Espírito Santo. (2Pe )

21 Palavra de Deus A prática da leitura da Palavra de Deus é a arte de procurar o Senhor nas páginas das Sagradas Escrituras até achar, de enxergar toda a riqueza que está por trás da mera letra, de ouvir a voz de Deus, de relacionar texto com texto e de sugar todo o leite contido na Palavra revelada e escrita, tanto nas passagens mais claras como nas passagens aparentemente menos atraentes, mediante uma leitura responsável e o auxílio do Espírito Santo. Elben L. César

22 Oração [...] e nele sacrificavam holocaustos ao SENHOR, tanto os sacrifícios da manhã como os da tarde. (3.3)

23 Oração Certo dia Pedro e João estavam subindo ao templo na hora da oração, às três horas da tarde. (At 3.1) Cornélio respondeu: Há quatro dias eu estava em minha casa orando a esta hora, às três horas da tarde [...]. (At 10.30)

24 Oração Mt Jesus Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar. Ao anoitecer, ele estava ali [...] (Mt 14.23) Tendo-a despedido, subiu a um monte para orar (Mc 6.46) Certo dia Jesus estava orando em determinado lugar [...] (Lc 11.1)

25 Oração Jesus Aproximadamente oito dias depois de dizer essas coisas, Jesus tomou consigo a Pedro, João e Tiago e subiu a um monte para orar (Lc 9.28) Num daqueles dias, Jesus saiu para o monte a fim de orar, e passou a noite orando a Deus. (Lc 6.12)

26 Obediência Depois, de acordo com o que está escrito, celebraram a festa das cabanas com o número determinado de holocaustos prescritos para cada dia. A seguir apresentaram os holocaustos regulares, os sacrifícios de lua nova e os sacrifícios requeridos para todas as festas sagradas determinadas pelo SENHOR, bem como os que foram trazidas como oferta voluntária ao SENHOR. (3.4-5)

27 Obediência Porque nisso consiste o amor a Deus: em obedecer aos seus mandamentos. E os seus mandamentos não são pesados. (1Jo 5.3) [...] e foi obediente até a morte, e morte de cruz! Fp 2.8 Jesus

28 Obediência Durante os seus dias de vida na terra, Jesus ofereceu orações e súplicas, em alta voz e com lágrimas, àquele que o podia salvar da morte, sendo ouvido por causa da sua reverente submissão. Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu; e, uma vez aperfeiçoado, tornou- se a fonte da salvação eterna para todos os que lhe obedecem, sendo designado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque (Hb ). Jesus

29 Oferta Então eles deram dinheiro aos pedreiros e aos carpinteiros, e deram comida, bebida e azeite ao povo de Sidom e de Tiro, para que, pelo mar, trouxessem do Líbano para Jope toras de Cedro. (Ed 3.7)

30 Oferta Marcos Jesus olhou e viu os ricos colocando suas contribuições nas caixas de ofertas. Viu também uma viúva pobre colocar duas pequeninas moedas de cobre. E disse: Afirmo-lhes que esta viúva pobre colocou mais do que todos os outros. Todos esses deram do que lhes sobrava; mas ela, da sua pobreza, deu tudo o que possuía para viver (Lc ).

31 Louvor Quando os construtores lançaram os alicerces do templo do Senhor, os sacerdotes, com suas vestes e suas trombetas, e os levitas, filhos de Asafe, com címbalos, tomaram seus lugares para louvar o Senhor, conforme prescrito por Davi, rei de Isarel. Com louvor e ações de graças, cantaram responsivamente ao SENHOR: Ele é bom; seu amor a Israel dura para sempre. E todo o povo louvou o SENHOR em alta voz, pois haviam sido lançados os alicerces do templo do SENHOR. ( )

32 Louvor Não se embriaguem com vinho, que leva à libertinagem, mas deixem-se encher pelo Espírito, falando entre si com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando e louvando de coração ao Senhor, dando graças constantemente a Deus Pai por todas as coisas, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo. Sujeitem- se uns aos outros, por temor a Cristo. (Ef )

33 Oposição Paganismo Política

34 Conclusão Para pensar e praticar: 1.Siga Jesus, não a sociedade! 2. Tenha paciência, ânimo e disposição. 3. Pratique sua espiritualidade.


Carregar ppt "Introdução Espiritualidade Introdução História Reino Unido - Israel Reino do Norte (Israel) Reino do Sul (Judá) Babilônia 587/6 a.C. Assíria 722 a.C."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google