A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Wandréa de Souza Mendes MV, MSc, DSc Nutrição Animal Coordenadora Técnica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Wandréa de Souza Mendes MV, MSc, DSc Nutrição Animal Coordenadora Técnica."— Transcrição da apresentação:

1 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Wandréa de Souza Mendes MV, MSc, DSc Nutrição Animal Coordenadora Técnica

2 ...Lenda, fantasia. / Coisa que não existe na realidade..../Coisa ou pessoa que não existe, mas que se supõe real./ Coisa só possível por hipótese; quimera. É uma representação fantasiosa, espontaneamente delineada pelo mecanismo mental do homem, a fim de dar uma interpretação e uma explicação aos fenômenos da natureza e da vida. O termo "mito" é, por vezes, utilizado de forma pejorativa para se referir às crenças comuns, consideradas sem fundamento objetivo ou científico... SIGNIFICADO DE MITO

3 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Os principais mitos da nutrição de cães e gatos surgiram da comparação entre: homens eanimais homens e animais; medicina e nutrição humanas veterinárias medicina e nutrição humanas e veterinárias (nem sempre correta)

4 Dietas com alto teor de proteína causam insuficiência renal. MITO: PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS

5 Hipótese: Dietary protein intake and the progressive nature of kidney disease: the role of hemodynamically mediated glomerular injury in the pathogenesis of progressive glomerular sclerosis in aging, renal ablation, and intrinsic renal disease. Brenner, BM; Meyer, TW; Hostetter, TH. N Engl J Med 1982; 307: Proteína dietética Proteína dietética Sobrecarga de néfrons Sobrecarga de néfrons Glomeruloesclerose e funcional

6 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS

7 Masoro EJ et al: Dietary modulation of the progression of nephropathy in aging rats: an evaluation of the importance of protein. Am J Clin Nutr 49: , 1989./ Adams LG, et al. Effects of dietary protein and calorie restriction in clinically normal cats and in cats with surgically induced chronic renal failure. Am J Vet Res 54: , 1993./ Frantz NZ et al. The effect of dietary protein on body composition and renal function in geriatric dogs. Intern J Appl Res Vet Med 5:57-64, 2007 Dietas proteína Efeito renoprotetor X Masoro et al (1989) Adams et al (1993) Frantz et al (2007)

8 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Modelo massa renal reduzida (nefroectomia) Adams et al (1993): Grupos proteína Frantz et al (2007): uréia sérica e microalbinúria transitória natural ? Discussão: = PB + EM

9 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS A proteína dietética não exerce efeitos deletérios sobre os rins. Finco DR et al: Effects of dietary phosphorus and protein in dogs with chronic renal failure. AmJ Vet Res 53: , 1992/ Hansen B et al: Clinical and metabolic findings in dogs with chronic renal failure fed two diets. Am J Vet Res 53: , 1992/ Churchill J et al: Influence of diet on morbidity and mortality in geriatric uninephrectomized dogs. Proceedings ACVIM :675, 1997/ Finco DR, et al: Effects of aging and dietary protein intake on uninephrectomized geriatric dogs. Am J Vet Res 55: , 1994/ Finco DR: Effects of dietary protein intake on renal functions. Vet Forum 16:34-44, 1999/42. Bovee KC. Mythology of protein restriction for dogs with reduced renal function. Comp Cont Edu Small Anim Pract 21 (S 11): , 1999 Finco et al (1992) Churchill et al (1997) Hansen et al (1992) Finco et al (1994) Finco et al (1999) Bovee et al (1999)

10 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS proteína pode ser benéfica na dos sintomas urêmicos » » proteína » turnover protéico » imunocomprometimento » » proteína » massa muscular magra » morbidade, mortalidade Requisitos protéicos são maiores: turnover, senilidade, doenças Discussão: P ! » proteína» ausência de efeitos + em animais senis e com DRC A proteína dietética não exerce efeitos deletérios sobre os rins.

11 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Efeitos da proteína em cães com função renal reduzida: Evolução da função renal Curvas de sobrevivência Finco DR, et al: Effects of aging and dietary protein intake on uninephrectomized geriatric dogs. Am J Vet Res 55: , cães, anos, nefroectomizados, 2 dietas Finco et al (1994)

12 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Efeitos da proteína na sobrevivência de cães com DRC Finco et al (1992) Finco DR et al: Effects of dietary phosphorus and protein in dogs with chronic renal failure. AmJ Vet Res 53: , cães nefroectomizados, 2 níveis de PB, 24 meses Taxa de sobrevivência meses PB = 32 % PB PB = 16 % PB

13 Efeito da restrição de fósforo na sobrevida de animais com DRC Finco, D. R. et al. Effects of dietary phosphorus and protein in dogs with chronic renal failure. Am J. Vet. Res., 53: , 1992./Elliott J et al. Survivalof cats with naturally occurring renal failure: effect of conventional dietary management. J Small Anim Pract, 41: , PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS 0,4 g P/400 kcal (n = 29) 1, 9 g P/400 kcal (n = 21) 0,4 % P (n = 24) 1,4 % P (n = 24) Finco et al (1992)Elliot et al (2000) 48 cães nefroectomizados 50 gatos, estágios II e III DRC

14 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Síntese Proteína dietética Aminoácidos Proteínas Corporais Síntese » Gluconeogênese » Energia Digestão URÉIA Catabolismo

15 QUANDO RESTRINGIR PROTEÍNAS? » Na DRC, quando houver proteinúria Elliott, D. A. and Elliott, J. Dietary therapy for feline chronic kidney disease. Encyclopedia of Feline Clinical Nutrition. Royal Canin, p , 2008./Polzin, D. Chronic kidney disease. In: Bartges, J. and Polzin, D. Nephrology and Urology of Small Animals, p , /IRIS - International Renal Interest Society, Acesso: PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS > 0,4 UPC > 0,5 UPC Objetivo: BUN e sintomas urêmicos IRIS (2006)

16 Dietas com alto teor de proteína causam distúrbios osteoarticulares. MITO: PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS

17 Proteína Atraso e taxa de crescimento Energia Supercrescimento e remodelação óssea anormal » Osteocondrose, Síndrome do Rádio curvo, Displasias Ca, P vit D Osteopetrose, osteomegalia » Osteocondrose, Panosteíte, Síndrome do Rádio Curvo Síndrome de Wobbler (muito jovens) Ca, P vit D Hiperparatireoidismo, raquitismo, osteomalácia » Fraturas patológicas Imbalanços nutricionais e potenciais consequências no crescimento Hazewinkel H, Mott, J. Main nutritional imbalances implicated in osteoarticular diseases. Encyclopedia of Canine Clinical Nutrition, p , 2006.

18 I NGESTÃO DE P ROTEÍNAS D IETAS P ROTEÍNAS ( NÍVEL ÓTIMO ) % de Gorduras % Carboidratos O TIMIZAR PB:EM Filhotes: Atraso e taxa de crescimento O crescimento saudável requer: relação Proteína:Energia (PB:EM) Proteínas de qualidade I NGESTÃO DE P ROTEÍNAS ? Não existe nenhuma evidência científica que suporte a hipótese do efeito indesejável das proteínas sobre crescimento e ossificação PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Nap RC - Nutritional influences on growth and skeletal development in the dog. Thesis University Utrecht 1993: 144p.

19 Filhotes de Dog Alemão entre 7 semanas a 6 meses de idade Dietas: Isoenergéticas, 3 níveis de proteína 14,6 %, 23,1 %, 31,6 % PB na MS Influência da proteína dietética no crescimento de cães gigantes PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS RESULTADOS: Albumina sérica < grupo proteína restrita (14, 6% PB) Crescimento (altura): sem diferenças Metabolismo do Ca: sem diferenças Desenvolvimento esquelético: sem diferenças clínicas e radiológicas Desenvolvimento esquelético: sem diferenças clínicas e radiológicas Nap RC, Hazewinkel HAW, Voorhout G et al. Growth and skeletal development in Great Dane pups fed different levels of protein intake. J Nutr 1991; 121: S

20 I MBALANÇOS H ORMONAIS F ORÇAS MECÂNICAS Remodelação óssea anormal (ex: GH) S UPERCRESCIMENTO / OBESIDADE PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS I NGESTÃO DE E NERGIA Hazewinkel H, Mott, J. Main nutritional imbalances implicated in osteoarticular diseases. Encyclopedia of Canine Clinical Nutrition, p , 2006.

21 Dietas com alto teor de sódio causam hipertensão e aumentam o risco de doenças cardíacas e renais. MITO: PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS

22 Em humanos, sódio dietético é associado ao desenvolvimento de hipertensão, devido à expansão do fluído extracelular. Efeitos adversos nos olhos, coração, rins e cérebro. Brown S, et al: Guidelines for the identification, evaluation, and management of systemic hypertension in dogs and cats. J Vet Intern Med 21: , 2007/ Freedman DA, Petitti DB: Commentary: salt, blood pressure and public policy. Int J Epidemiol 31: , 2002/ Jackson, FL. An evolutionary perspective on salt, hypertension, and human genetic variability Hypertension Jan;17(1 Suppl):I / Weinberger MH: Pathogenesis of salt sensitivity of blood pressure. Curr Hypert Rep 892: , Sensibilidade ao sal: 26% dos americanos com PA normal 58% dos americanos com hipertensão Sensibilidade + Negros americanos > retenção de Na > Sensibilidade (Weinberger, 2006) (Jackson, 1991)

23 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS A restrição de sódio é recomendada há anos para humanos, cães e gatos com doença cardíaca e hipertensão. BENEFÍCIOS CONTROVERSOS » » Na » Ativação RAA » Hipertensão Efeitos cardiotóxicos Na pode não contribuir com a da PA Chandler, ML. Sodium in Pet Foods. Pet Food Safety, v. 23 (3): , 2008.

24 Na dietético não PA em gatos saudáveis (0, 91% MS x 0, 43% MS) Luckschander et al (2004) Na dietético não PA e função renal em gatos com função renal normal e com insuficiência renal induzida semelhantes às fases II e III (IRIS). PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Buranakari et al (2004) Na dietético não causou nenhum efeito adverso em gatos maduros, nem mesmo com uma dose de 1,11% de Na em animais que já apresentavam creatinina acima do limite superior. Xu et al (2009) Buranaki, C. et al. Effects of dietary sodium chloride intake on renal function and blood pressure in cats with normal and reduced renal function. Am Jour of Vet Res, 65 (5) , / Luchschander N, Iben C, Hosgood G, et al: Dietary NaCl does not affect blood pressure in healthy cats. J Vet Intern Med 18: , 2004/Xu et al (2008) – Effects of dietary sodium chloride on health parameters in mature cats. Journal of Feline Medicine and Surgery. 11: , 2009.

25 25 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Cães com azotemia induzida, semelhantes às fases II e III (IRIS), apresentaram insensibilidade ao Na. Cães saudáveis insensíveis ao Na (8µmol/kg x 120 µmol/kg) (Krieger et al, 1990) (Greco et al, 1994) Cães com falência cardíaca apresentaram insensibilidade ao Na. (Rush et al, 2004) Greco DS, Lees GE, Dzendzel G, et al: Effects of dietary sodium intake on blood pressure measurements in partially nephrectomised dogs. Am J Vet Res 55(1): , 1994/ Rush JE, Freeman LM, Brown DJ, et al: Clinical, echocardiographic, and neurohormonal effects of a sodium-restricted diet in dogs with heart failure. J Vet Intern Med, 14: , 2004

26 Kirk CA, Jewell DE, Lowry SR. Effects of Sodium Chloride on selected parameters in cats. Veterinary Therapeutics 2006; 7: Não há evidências científicas que suportem a hipótese do Na causar danos à função renal. Essa teoriafoi extrapolada de humanos, para os quais demonstrou-se que alguns, mas não todos os humanos, apresentam hipertensão sensível ao Na, que pode causar doença renal. PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS

27 Dietas com alto teor de sódio, usadas no tratamento das urolitíases por estruvita causam da excreção de Na e predispõe à formação de cálculos por oxalato de Ca. MITO: PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS

28 SUBSATURAÇÃO/ DILUIÇÃO URINÁRIA -Urina diluída: concentração de minerais - Não ocorre formação de cristais e cálculos - Cristais e cálculos podem ser dissolvidos SUPERSATURAÇÃO URINÁRIA - Urina concentrada: concentração de minerais - Crescimento rápido de cristais e cálculos - Cristais e cálculos não podem ser dissolvidos PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Dietas Na RSS

29 O Na dietético está associado ao O Na dietético está associado ao da excreção de Ca, da excreção de Ca, mas a concentração desse mineral na urina não significativamente em cães saudáveis, devido ao acréscimo concomitante do volume urinário, sendo observada uma redução significativa do RSS. PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Lulich JP, Osborne CA, Lekcharoensuk C, et al. Effects of diet on urine composition of cats with calcium oxalate urolithiasis. J Am Anim Hosp Assoc, 40: , 2004.

30 30 Relação entre a RSS do Na dietético e estruvita PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Houston, DM; Elliot, DA. Nutritional management of feline lower urinary tract Disorders. Encyclopedia of Feline Clinical Nutrition, , Produto de solubilidade Produto de formação

31 Relação entre a RSS do Na dietético e Oxalato de Ca Biourge, V. Sodium, urine dilution and Lower Urinary Tract Disease. Proc. ACVIM forum. Louisville, KY May 31-June 3, PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS

32 Dietas acidificantes, usadas no tratamento das urolitíases por estruvita predispõe à formação de cálculos por oxalato de Ca. MITO: PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS

33 Produto de solubilidade Produto de formação pH urinário Relação entre pH urinário e Estruvita PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS RSS Estruvita Biourge, V. Sodium, urine dilution and Lower Urinary Tract Disease. Proc. ACVIM forum. Louisville, KY May 31-June 3, 2006.

34 Relação entre pH urinário e Oxalato de Ca PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Houston, DM; Elliot, DA. Nutritional management of feline lower urinary tract Disorders. Encyclopedia of Feline Clinical Nutrition, , 2008.

35 PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS O jejum em pacientes com gastrinterites, pancreatite (…) é benéfico, pois promove repouso ao orgão afetado… Pacientes hospitalizados devem receber soro glicosado para aumentar o aporte de energia Dietas com alto teor de gorduras causam hiperlipidemias e aterosclerose OUTROS MITOS…

36 O mito é o nada que é tudo. O mesmo sol que abre os céus É um mito brilhante e mudo. Fernando Pessoa

37 37 OBRIGADA ! com.br Cel: (19) Esta palestra estará disponível por 30 dias em:


Carregar ppt "PRINCIPAIS MITOS NA NUTRIÇÃO DE CÃES E GATOS Wandréa de Souza Mendes MV, MSc, DSc Nutrição Animal Coordenadora Técnica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google