A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Platelmintos, vermes achatados

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Platelmintos, vermes achatados"— Transcrição da apresentação:

1 Platelmintos, vermes achatados
Animais triblásticos, bilaterais, com cefalização e sistema excretório Equipe de Biologia

2 Relação filogenética do filo platelmintos

3 Planária como exemplo de platelminto
Dorsal Animal com simetria bilateral – corpo pode ser dividido em região anterior/posterior e dorsal e ventral Posterior Anterior Ventral Animal acelomado – os tecidos originados pela mesoderma preenche todo o espaço entre os tecidos originados pela endoderma e pela ectoderma

4 Fisiologia dos platelmintos
Digestão – inicia na cavidade digestiva (digestão extracelular) e termina no interior das células (digestão intracelular) https://sites.google.com/site/geologiaebiologia/geologia-e-biologia-10o/conteudos-de-biologia/transformao-e-utilizao-de-energia/tocas-gasosas-em-seres-multicelulares---animais Trocas gasosas – difusão pela superfície corporal.

5 Fisiologia dos platelmintos
Sistema excretório – células-flamas. Sistema nervoso – gânglios nervosos, na região anterior do animal, dos quais partem, para todo o corpo do animal, cordões nervosos. Sistema sensorial – ocelos, para percepção de luz, e células quimiorreceptivas, para perceber substâncias químicas dissolvidas na água.

6 Classificação dos platelmintos
Turbelários Reprodução assexuada – regeneração ou fissão (autolaceração) Reprodução sexuada – animais monoicos, com fecundação cruzada, com desenvolvimento direto

7 Classificação dos platelmintos
Cestódeos Diferenças entre Taenia solium e Taenia saginata Taenia solium HD – Homem; HI – porco. Escólex com coroa de ganchos. Pode chegar até 7 metros. Taenia saginata HD – Homem; HI – bovinos. Escólex sem coroa de ganchos. Pode chegar até 12 metros.

8 Classificação dos platelmintos
Trematódeos Canal ginecóforo Schistosoma mansoni – a fêmea fica dentro do canal ginecóforo do macho

9 Doenças causadas por platelmintos

10 Teníase Agente etiológico Transmissão Sintomas Prevenção
Taenia solium – HD: homem; HI: porco Taenia saginata – HD: homem; HI: bovino Transmissão Ingestão da larva cisticerco presente em carne malcozida de porco ou vaca Sintomas Perda de peso, dores de cabeça, dores abdominais e diarreia. Prevenção Cozinhar bem a carne; fiscalizar os abatedouros; tratar os doentes e saneamento básico

11 Ciclo da T. saginata

12 Cisticercose Agente etiológico Transmissão Sintomas Prevenção
Taenia solium Transmissão Ingestão de ovos através de alimentos ou água contaminada Sintomas Febre, desmaio, dores de cabeça, convulsão e morte (neurocisticercose) Prevenção Lavar bem os alimentos, beber água filtrada ou tratada, saneamento básico e hábitos de higiene

13

14 Esquistossomose ou barriga d’água
Agente etiológico Schistosoma mansoni Transmissão Penetração ativa da larva cercária Sintomas Coceira no local de penetração, dores abdominal e ascite (acúmulo de líquidos na região abdominal) Prevenção Saneamento básico, evitar contato com águas desconhecidas, combate ao caramujo Biomphalaria

15 Ciclo do Schistosoma mansoni

16 Nematódeos, vermes cilíndricos
Animais com tubo digestório completo e com cavidade interna (pseudoceloma) Equipe de Biologia

17 Relação filogenética do filo Nematoda

18 Fisiologia de um nematódeo
Enterozoário completo – animal com tubo digestivo completo (boca e ânus). Digestão – inicia no intestino (extracelular) e termina no interior das células (intracelular) O2 CO2 Trocas gasosas – por difusão pela superfície corporal.

19 Fisiologia de um nematódeo
Animal pseudocelomado – cavidade corporal parcialmente revestida por mesoderma. O liquido pseudocelomático é importante para a distribuição de nutrientes e funciona como esqueleto hidrostático. Sistema excretor – células em H ou renetes

20 Fisiologia de um nematódeo
Sistema nervoso – Anel nervoso ao redor da faringe e dois cordões nervosos ao redor da faringe.

21 Reprodução Reprodução sexuada – Animais dioicos com dimorfismo sexual. Desenvolvimento indireto passando por vários estágios larvais.

22 Doenças causadas por nematódeos

23 Ancilostomíase ou Amarelão ou Doença do Jeca-Tatu
Agente etiológico Ancylostoma duodenale Necator americanus Transmissão Penetração ativa da larva através pele. Sintomas Anemia espoliativa, cólicas abdominais e diarréia. Prevenção Andar calçado, saneamento básico,

24 Ciclo do Ancylostoma Apresenta ciclo de Löss ou ciclo cardiopulmonar

25 Ascaridíase Agente etiológico Transmissão Sintomas Prevenção
Ascaris lumbricoide Transmissão Ingestão de alimento contaminado com os ovos da lombriga Sintomas Dores abdominais, diarreia, desnutrição e obstrução intestinal. Prevenção Saneamento básico, hábitos de higiene, lavar bem os alimentos (principalmente os ingeridos crus), beber água tratada ou fervida e tratar os doentes.

26 Ciclo do Ascaris Apresenta ciclo de Löss ou ciclo cardiopulmonar

27 Bicho-geográfico ou larva migrans cutânea
Agente etiológico Ancylostoma braziliensis Transmissão Penetração ativa da larva pela pele Sintomas A larva fica migrando por alguns dia sob a pele – provoca coceira e irritação. Prevenção Evitar que crianças brinquem em locais onde cachorros e gatos defecam.

28

29 Filariose Agente etiológico Transmissão Sintomas Prevenção
Wuchereria bancrofti Transmissão Picada do mosquito Culex Sintomas Acúmulo de líquido, principalmente nos membros inferiores, já que o verme fica alojado no sistema linfático. Prevenção Combate ao vetor

30 Oxiurose ou enterobiose
Agente etiológico Enterobius vermicularis Transmissão Inalação de ovos presentes na poeira, ingestão de água e alimento contaminado. Sintomas Púrico anal e irritação. Prevenção Tratar os doentes, hábitos de higiene, trocar as roupas de cama.


Carregar ppt "Platelmintos, vermes achatados"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google