A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 ABNT NBR 15575/2013 Norma de Desempenho Fabio Villas Bôas Agosto/2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 ABNT NBR 15575/2013 Norma de Desempenho Fabio Villas Bôas Agosto/2013."— Transcrição da apresentação:

1

2 1 ABNT NBR 15575/2013 Norma de Desempenho Fabio Villas Bôas Agosto/2013

3 2 A palavra Desempenho têm origem de "des", negativo, e "empenho", ou seja, "Tirar do penhor, resgatar", e "Penhor" vêm do Latim jurídico PIGNUS, que significa "Garantia dada pelo Devedor ao Credor". Etimologia Desempenho Fonte:

4 3 Motor SIGMA TiVCT Motor SIGMA TiVCT Transmissão DPS6 Transmissão DPS6 Suspensação Dianteira McPhearson Suspensação Dianteira McPhearson Suspensão Traseira Mola Helicoidal Suspensão Traseira Mola Helicoidal Motor IVTEC Motor IVTEC Transmissão SHIFT HOLD CONTROL Transmissão SHIFT HOLD CONTROL Rodas de 16 Suspensação Dianteira McPhearson Suspensação Dianteira McPhearson Suspensão Traseira Multi-Link Suspensão Traseira Multi-Link Conceito O que é DESEMPENHO? GOLF BlueMotion faz 32 km/l

5 4 O que é DESEMPENHO? Conceito Custo Final: 380 milhões de reais Estimativa Reforma: 160 milhões Sociedade custeando BAIXO DESEMPENHO Comprometimento da DURABILIDADE

6 5 comportamento em uso de uma edificação e de seus sistemas Definições Importantes Condições de Exposição Desempenho Condições de Manutenção Os incorporadores precisam informar aos projetistas quais serão as condições de exposição a serem adotadas para a concepção do projeto Os projetistas, fornecedores e a construtora deverão informar ao usuário as ações de manutenção requeridas

7 6 NORMAS DE DESEMPENHO Qual seu comportamento em uso? Relacionada ao usuário Linguagem Simples Conceito NORMAS PRESCRITIVAS NORMAS PRESCRITIVAS Qual material utilizado? Relacionada ao produto Linguagem técnica

8 7 Fundação da ABNT : Acervo aproximado: 9000 normas. POR QUE TANTO BARULHO COM A NBR ??? Conceito

9 8

10 9 ATENDIMENTO A TODAS AS NORMAS PRESCRITIVAS NÃO GARANTE O ATENDIMENTO DAS NECESSIDADES DO USUÁRIO Imagens: NGI Consultoria Conceito

11 10 Criação de uma Referência para Avaliação de unidades habitacionais aparentemente similares Estímulo à Inovação Garantir a Segurança e Satisfação dos Clientes – Estabelecimento de Requisitos Mínimos Equilibrar melhor as relações de consumo: – Construtora x Cliente – Incorporadora x Construtora – Construtora x Fornecedor Objetivos

12 11 Fonte: NGI Consultoria Histórico Normas de Desempenho

13 12 Histórico Normas de Desempenho Dezembro 2011 – Ementa de exigibilidade a partir de 12/03/13 Fevereiro 2013 – Publicação da Versão Final Atualmente – Exigibilidade 19/07/2013 (Implicações Jurídicas) Desenvolvimento da NBR – Início dos Trabalhos Maio 2008 – Em vigor a partir de 12/05/10 Dezembro 2010 – ementa de exigibilidade a partir de 12/03/12

14 13 Abrangência A Norma possui abrangência NACIONAL Devem ser respeitadas legislações regionais Aplica-se a: Edificações Habitacionais Sistemas Construtivos

15 14 A LEGISLAÇÃO VIGENTE EM CADA MUNICÍPIO SE SOBREPÕE AOS VALORES DE NORMA A LEGISLAÇÃO VIGENTE EM CADA MUNICÍPIO SE SOBREPÕE AOS VALORES DE NORMA REQUISITOS DE CADA MUNICÍPIO SÃO EMPÍRICOS E MUITO DIFERENTES ENTRE SÍ REQUISITOS DE CADA MUNICÍPIO SÃO EMPÍRICOS E MUITO DIFERENTES ENTRE SÍ INCOMPATIBILIDADE ENTRE CRITÉRIOS E PROJETOS SOCIAIS INCOMPATIBILIDADE ENTRE CRITÉRIOS E PROJETOS SOCIAIS ZONAS BIOCLIMÁTICAS COM PARÂMETROS INCOMPATÍVEIS ZONAS BIOCLIMÁTICAS COM PARÂMETROS INCOMPATÍVEIS AVALIAÇÃO POR SIMULAÇÃO vs. MEDIÇÃO AVALIAÇÃO POR SIMULAÇÃO vs. MEDIÇÃO Abrangência

16 15 Mínimo Segurança Segurança Estrutural Segurança contra fogo Segurança no Uso e Operação Habitabilidade Estanqueidade Desempenho Térmico Desempenho Acústico Desempenho Lumínico Saúde, Higiene e Qualidade do Ar Acessibilidade Conforto no manuseio Sustentabilidade (Item 18, Parte 1) Durabilidade Manutenabilidade Impacto Ambiental Definições Importantes Atendimento Obrigatório Intermediário Superior Quando atendidos devem ser divulgados pelo Marketing e incorporados nos materiais de Venda

17 16 Cadernos de Diretrizes PROCEL Contrapiso Acústico Isolamento em Ramais de Esgoto

18 17 Tabela para Seleção de Acabamentos Cálculo de Resistência de Mãos Francesas Ensaios de Aderência Escalonamento Fck

19 18 Avaliações de Desempenho

20 19 Gravação dos ruídos para demonstração do desempenho em Stands de Venda Impacto na Empresa Venda por Desempenho:

21 20 Definições Importantes Responsabilidade do Usuário

22 21 Definições Importantes Prazo de Garantia Legal Período de tempo previsto em lei que o comprador dispõe para reclamar dos vícios (defeitos) verificados na compra de produtos duráveis Período de Garantia Contratual Período de tempo, igual ou superior ao prazo de garantia legal, oferecido voluntariamente pelo fornecedor (incorporador, construtor ou fabricante) na forma de certificado ou termo de garantia ou contrato, para que o consumidor possa reclamar dos vícios aparentes ou defeitos verificados na entrega de seu produto

23 22 Vida Útil Período de tempo em que um edifício e/ou seus sistemas se prestam às atividades para as quais foram projetados e construídos, com atendimento dos níveis de desempenho previstos na NBR Atrelado à realização das manutenções previstas no Manual de Uso, Ocupação Vida Útil de Projeto Período de tempo para o qual um edifício é projetado, a fim de atender aos requisitos de desempenho estabelecidos nesta Norma (15575) É um prazo teórico! A VUP pode ou não ser atingida em função da não realização de manutenções ou modificações nas condicionantes de entorno Definições Importantes

24 23 Definições Importantes Implicações – Exemplo Estrutura Quando vai para a Justiça ? Construtora sujeita a assumir maior parte dos custos Proteção do Consumidor

25 24 O Ciclo do Empreendimento AUMENTOU Definições Importantes Prosp. Venda Assistência Técnica Obra VUP Prosp. PRJ Vendas Obra Assistência Técnica 5 anos Estrutura: 50 anos Pisos: 13 anos Hidrossanitário: 20 anos PRJ

26 25 E o CUSTO ? Definições Importantes 98,5% 1,5% Fornecedores quebraram; Sistemas sem históricos em outras praças; Problemas de Projeto; Problemas de Execução; Projetos e Obra realizados por parceiros; VUP Prospecção Projeto Vendas Obra AST

27 26 Responsabilidade do Fornecedor do Produto Responsabilidade do Usuário Utilização de Materiais não conformes com os padrões de qualidade especificados em Norma Falhas de Execução do Sistema durante a fase de obra Deficiência de Projeto (ex. Especificação Incorreta de Sistemas) Não Realização de Manutenções Preventivas e Corretivas especificadas no Manual do Usuário Definições Importantes

28 27 Definições Importantes Vazamento Sistêmico Generalizado Custo Final do Empreendimento Imagem da Empresa Equipe para Atendimento AST/DRC Margem do Negócio Gastos com Jurídico

29 28 Incumbência dos Intervenientes INCORPORADOR É da incumbência do incorporador e projetistas envolvidos e não da empresa construtora a identificação dos riscos previsíveis na época de projeto, devendo o incorporador, neste caso, providenciar os estudos técnicos requeridos e prover aos diferentes projetistas as informações necessárias. Em novas praças, a incorporação deverá avaliar previamente as condições técnicas mínimas para atendimento à NBR (vida útil e desempenho), indicando premissas de projeto, características de materiais, técnicas e sistemas construtivos, exemplo: -Tipos de paredes; -Forma de revestimento; -Normas e regulamentos aplicáveis; Exemplos: -Blocos de concreto em Manaus são muito difíceis de serem obtidos dentro de parâmetros técnicos adequados; -Curitiba – Canteiros vão até o alinhamento da calçada x segurança das pessoas

30 29 Exemplos de Riscos Previsíveis Presença de Aterro Sanitário Contaminação do Lençol Freático Agentes agressivos no solo e outros riscos ambientais Análise de vizinhança e entorno (ruídos, vibrações, fontes contaminantes, etc); Solos que possam trazer problemas de estabilidade; Áreas sujeitas a ocorrência de enchentes; ETC... Incumbência dos Intervenientes INCORPORADOR

31 30 Incumbência dos Intervenientes

32 31 Incumbência dos Intervenientes CONSTRUTOR Elaboração dos Manuais (Proprietário/Síndico); Execução de serviços conforme especificado em projeto (não pode tomar decisões técnicas em obra); USUÁRIO Realização das Manutenções Preventivas e Corretivas constantes nos Manuais do Proprietário e do Síndico; Elaboração de um registro de todas as intervenções realizadas no condomínio e nas unidades; FORNECEDOR Caracterização dos seus produtos de acordo com NBR e normas prescritivas; Na ausência destas, caracterização de acordo com normas internacionais

33 32 PISO ELEVADO NACIONAL: Fornecedor 1: Fornecedor 1: Vantagens – construção a seco; apresenta uma superfície sempre em nível; maior velocidade de obra; e durabilidade já que os materiais utilizados são de alta resistência; Fornecedor 2: Fornecedor 2: Resistência e durabilidade incomparável, conforme as normas brasileiras; VENDAS DE COMPONENTES E SISTEMAS NO BRASIL X MUNDO VENDAS DE COMPONENTES E SISTEMAS NO BRASIL X MUNDO Incumbência dos Intervenientes

34 33 Incumbência dos Intervenientes Como lidar com ausência de parâmetros?

35 34 Incumbência dos Intervenientes

36 35 Cabe ao projetista o papel de especificar materiais, produtos e processos que atendam ao desempenho mínimo estabelecido nesta parte da ABNT NBR com base nas normas prescritivas e no desempenho declarado pelos fabricantes dos produtos a serem empregados em projeto Incumbência dos Intervenientes PROJETISTA Atualmente os projetistas não estão preparados!

37 36 Os projetistas devem estabelecer a vida útil de projeto (VUP) de cada sistema que compõe esta parte com base na Seção 14 Incumbência dos Intervenientes PROJETISTA Obrigatório Quando atendidos, devem ser registrados em projeto/memorial de cálculo e comunicados ao cliente

38 37 Incumbência dos Intervenientes As exigências de projeto e a figura do projetista estão mudando... BRASIL Gasto Médio em Projeto 3% EUA Gasto Médio em Projeto 6% x2 !!

39 38 Impacto da Norma nos Negócios Resistência de projetistas x Projetos mais caros Maior responsabilidade da Incorporadora: horizonte de negócio terá 50 anos. Festival de peritos x Aumento no número de questionamentos jurídicos. Aumento de indenizações por dificuldade de comprovar isenção de culpa; Maior custo de obra e de gestão para confirmar o atendimento aos requisitos de projeto; Prazos de garantia maiores Custos de AST maiores Competição desleal com empresas de visão de curto prazo que não atendam a plenitude da norma

40 39 OBRIGADO! Fabio Villas Bôas Agosto/2013


Carregar ppt "1 ABNT NBR 15575/2013 Norma de Desempenho Fabio Villas Bôas Agosto/2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google