A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

REPRODUÇÃOHUMANA Lásaro Henrique. GAMETOGÊNESE GAMETOGÊNESE Processo de formação de gametas. Pode ser: EspermatogêneseEspermatogênese OvulogêneseOvulogênese.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "REPRODUÇÃOHUMANA Lásaro Henrique. GAMETOGÊNESE GAMETOGÊNESE Processo de formação de gametas. Pode ser: EspermatogêneseEspermatogênese OvulogêneseOvulogênese."— Transcrição da apresentação:

1 REPRODUÇÃOHUMANA Lásaro Henrique

2 GAMETOGÊNESE GAMETOGÊNESE Processo de formação de gametas. Pode ser: EspermatogêneseEspermatogênese OvulogêneseOvulogênese

3 ESPERMATOGÊNESE Ocorre nos tubos seminíferos,das paredes para a luz de cada tubo.

4 Mitoses na fase de MULTIPLICAÇÃO que dura a vida inteira. Fase de CRESCIMENTO sem divisões celulares. Meiose somente na fase de MATURAÇÃO que origina espermátides que se transformarão em espermatozóides ESPERMIOGÊNESE ETAPAS DA ESPERMATOGÊNESE

5 ESPERMATOGÊNESE Na infância - os testículos do menino estão inativos com grande quantidade de células germinativas primordiais (2n). Aos sete anos de idade - as células germinativas primordiais iniciam a espermatogênese. Espermatogênese - É uma seqüência de eventos pelos quais as células germinativas primitivas se transformam em espermatozóides, tem início na puberdade (quando o organismo começa a secretar altos níveis de testosterona) e vai até a velhice.

6 Células germinativas (2n) Período germinativo Período de crescimento Período de maturação Período de diferenciação Espermatozóides Mitoses 2n Mitose 2n Meiose nn nnnn nnnn 2n Crescimento sem divisão celular Espermatogônia Espermatócito I (2n) Espermatócitos II (n cromossomos duplicados) Espermátides (n) Gametogênese (ESPERMATOGÊNESE)

7 Portanto, cada espermatócito primário diplóide que participa da espermatogênese origina, ao final do processo, quatro espermatozóides haplóides. Isso justifica o grande número de espermatozóides encontrados no esperma, em cada ejaculação, com um número oscilante entre 300 a 500 milhões. Durante a ejaculação os espermatozóides são propelidos ao longo dos vasos deferentes e uretra e são misturados com secreções provenientes das vesículas seminais, próstata e glândulas bulbouretrais. Dos milhões de espermatozóides que são depositados na vagina, mas apenas algumas centenas atingirão as tubas uterinas, onde podem manter a sua capacidade fertilizante por até 3 dias.

8 ESPERMATOZÓIDE Capacitação: etapa final da maturação do espermatozóide. Consiste de alterações na região do acrossoma preparando-o para penetrar na zona pelúcida, uma camada de glicoproteínas que recobre o ovócito. Ocorre dentro do aparelho genital feminino e requer contato com secreções da tuba uterina. Na fertilização in vitro os espermatozóides são artifi- cialmente capacitados.

9 OVULOGÊNESE Seqüência de eventos através dos quais as células germinativas primitivas, denominadas ovogônias se transformam em ovócitos maduros. Tem início antes do nascimento e termina após a maturação sexual. Após o nascimento as ovogônias já se diferenciaram em ovócitos primários (cuja meiose está interrompida em prófase I), que são envolvidos por uma camada única de células epiteliais achatadas constituindo o folículo primordial. Na puberdade, o ovócito cresce e as células foliculares tornam-se cubóides e depois colunares formando o folículo primário. O ovócito passa a ser envolvido por uma camada de glicoproteínas chamado zona pelúcida. Quando adquire mais uma camada de células foliculares passa a se chamar folículo secundário ou em maturação.

10 Gametogênese (OVULOGÊNESE) Células germinativas (2n) Meiose II (só se completa se ocorre fecundação) São formados eventualmente Período germinativo Período de crescimento Período de maturação Ovogônias (2n) 2n Mitose Ovogônias (2n) 2n Crescimento sem divisão celular Ovócito I (2n) Meiose I 2n Ovócito II (n cromossomos duplicados) n Primeiro glóbulo polar (n cromossomos duplicados) n n n glóbulos polares (n) nn Óvulo (n)

11 OVULAÇÃO A ovulação começa no início da puberdade, geralmente com a maturação de um folículo por mês retomando o processo que ocorreu antes do nascimento da menina. A longa duração da primeira divisão meiótica, até 45 anos, pode ser responsável pela freqüência relativamente alta de erros na meiose. A primeira divisão meiótica se completa um pouco antes da ovulação, com a maturação do folículo – a divisão de citoplasma é desigual.

12 COMPARAÇÃO ENTRE GAMETAS FEMININO E MASCULINO – figuras B e C

13 REPRODUÇÃO HUMANA

14 APARELHO GENITAL FEMININO As gônadas são os ovários que sofrem influência da hipófise (FSH e LH) e influem sobre a mesma (estrógeno e progesterona) e também sobre o útero, espessando as suas paredes (endométrio).

15

16 COMANDO CENTRAL A hipófise produzirá o FSH que estimula o amadurecimento dos folículos e o LH que estimula a ovulação. O corpo amarelo ou lúteo no ovário, produzirá estrógenos e progesterona que inibirão a hipófise, inibindo novas ovulações. ovócitoII FSH LH

17 HORMÔNIOS SEXUAIS Até a metade do ciclo crescem,na circulação,as taxas de FSH e LH, produzidos pela hipófise. Após a ovulação crescem as concentrações de estrógeno e progesterona, produzidos pelos ovários. HIPÓFISE OVÁRIOS OVÁRIOS - OVULAÇÃO ÚTERO - ENDOMÉTRIO

18 MENSTRUAÇÃO Não ocorrendo fecundação caem as concentrações de estrógeno e progesterona,indispensáveis para a manutenção do endométrio. O endométrio descama-se e começa a ser eliminado,o que é considerado início de um outro ciclo menstrual.

19 FERTILIZAÇÃO 1. Ocorre no terço superior das trompas de Falópio. 2.Como regra, penetrará um só espermatozóide (monospermia). 3. Penetra somente a cabeça e o colo. 4. Forma-se uma membrana de fertilização. 5. Ocorre a 2ª divisão da meiose e a liberação do 2º glóbulo polar. 6. Cariogamia: unem-se os núcleos dos gametas

20 GRAVIDEZGRAVIDEZ Se houver nidação, há produção de gonadotrofina coriônica, que mantém o funcionamento do corpo lúteo, que continua a produzir progesterona durante 50 dias, até a completa formação da placenta. A menstruação e novas ovulações são inibidas.

21 1º DIA MENST = período fértil Exemplos: = 14 a = 31 a 41(- 30) = 01 a 11(do mês seguinte)

22 APARELHO GENITAL MASCULINO

23 Internamente é composto por: Canal da uretra Próstata Vesículas seminais Canais Deferentes Epidídimos Testículos

24 Quando o cérebro recebe um estímulo sexual, as células do corpo cavernoso do pênis liberam óxido nítrico. Este óxido ativa uma enzima, resultando no aumento do nível de uma molécula chamada GMP cíclico (guanosina monofosfato cíclica) produzindo relaxamento da musculatura lisa nos corpos cavernosos e aumentando o influxo de sangue. Mas a enzima PDE 5 (fosfodiesterase 5) pode estragar tudo, inativando a GMP cíclica. Quando isso ocorre, a mesma quantidade de sangue que entra, sai do pênis e ele não fica ereto o suficiente para a penetração da vagina. VIAGRA: com o Viagra, entra em ação o princípio ativo sildenafil, que bloqueia o mecanismo da PDE 5. Com isso, a GMP cíclica volta a entrar em ação. Desse modo, os vasos do corpo esponjoso se dilatam para o sangue entrar até o ponto de expandir o tecido erétil e comprimir as veias que fazem o sangue sair do pênis. Assim, a droga prolonga a ereção, resolvendo o drama da impotência. Mas o estímulo sexual, que inicia todo o processo, é fundamental para a ereção. MECANISMO DA EREÇÃO


Carregar ppt "REPRODUÇÃOHUMANA Lásaro Henrique. GAMETOGÊNESE GAMETOGÊNESE Processo de formação de gametas. Pode ser: EspermatogêneseEspermatogênese OvulogêneseOvulogênese."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google