A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

26º Congresso Brasileiro de Radiodifusão Empreendedorismo em rádio e os desafios da comunicação Brasília, 21 de junho de 2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "26º Congresso Brasileiro de Radiodifusão Empreendedorismo em rádio e os desafios da comunicação Brasília, 21 de junho de 2012."— Transcrição da apresentação:

1 26º Congresso Brasileiro de Radiodifusão Empreendedorismo em rádio e os desafios da comunicação Brasília, 21 de junho de 2012

2 O Brasil tem rádios são comerciais 9.500

3 A proposição O mercado do rádio no Brasil anda de lado no share de publicidade desde o começo do século* Neste ínterim, a internet criou um mercado mundial de +U$ 2,5 trilhões de faturamento Como ser criativo e empreendedor no mundo online usando a expertise que o mercado de rádio nos dá? Por falta de premissas é que não haverá desculpas... *Conforme Projeto Inter-Meios

4 Solidez Segurança Força Conquista Instituição/Empresa Como antigamente tudo era melhor...

5 Fluidez Insegurança Fragilidade Ameaça Indivíduo Como agora tudo se complicou…

6 No novo mundo da instabilidade Fluidez Insegurança Fragilidade Ameaça Indivíduo Relação de interdependência Novos modos de ser, conversar e fazer

7 Desagregação das esferas públicas Dispersão CONCENTRAÇÃO Revolução

8 Novos meios agregam informação de terceiros AGREGADORES DE NOTÍCIAS

9 Novos meios agregam informação de terceiros AGREGADORES DE RÁDIOS NA WEB

10 Novos meios agrupam pessoas e elas manipulam as informações MÍDIAS SOCIAIS

11 Em diversas plataformas e aparelhos Smartphones iPhone, Android, Windows, BlackBerry TabletsDesktops e Laptops

12 COM UMA COMPLEXIDADE APARENTEMENTE INFINITA

13 QUALQUER UM – INDIVíDUO, uma instituição, empresa, partido, ONG ou governo – passa a ter acesso fácil e barato as ferramentas de mídia

14 Partidos, governos, e instituições políticas tradicionais perderon o monopólio da fonte

15 A EMPRESA DE COMUNICAÇÃO E O JORNALISTA perderam o monopólio da informação

16 Este novo comunicador pode não ter audiência nem alcance nem frequência, mas tem…

17 PODER DE MÍDIA

18 No caso do rádio, que já se considerava interativo (em função do uso do telefone), o que muda é que hoje qualquer pessoa sem nenhum recurso econômico, pode ter uma rádio na web

19 EXEMPLOS DE UM NOVO MUNDO

20 Joseph Estrada, presidente das Filipinas, primeiro chefe de Estado a perder o poder por conta de manifestações organizadas por meio do celular. Mais de um milhão de moradores de Manila convergiram para a avenida Epifanio de Los Santos, conhecida como Edsa, uma hora após o primeiro SMS. Durante quatro dias, milhares de cidadãos apareceram vestidos de preto na avenida. O presidente caiu. Apenas 5 milhões de filipinos possuíam celulares, numa população de 70 milhões de pessoas. GO 2 EDSA WEAR BLACK Manila, 2001

21 Atentado em 11//3/2004 na estação Atocha em Madri e que resultou em 191 mortes Madri, 2004

22 São Paulo, Brasil, 20 horas, en 15 de maio de 2006 – TOQUE DE RECOLHER São Paulo, 2006

23 Mianmar, 2007 Série de protestos antigovernamentais em Mianmar (antiga Birmânia) em agosto de 2007 contra a degradação da economia e a situação difícil. A polícia reprimiu as manifestações pacíficas de maneira extremamente beligerante. O celular foi usado para vazar as imagens.

24 John McCain EUA, 2008 Barack Obama

25 Neda Soltani, junho de 2009 Irã, 2009

26 Marina Silva, candidata a presidente do Brasil: 19,6 milhões de votos Brasil, 2010

27 Celebração da vitória na PraçaTahir, Cairo, 18 de fevereiro de 2011 Praça Tahir, Egito, 2011

28 Agosto de Os organizadores dos protestos na Grã-Bretanha se mobilizaram rapidamente por meio de mensagens via celulares BlackBerry, já que o aparelho tem uma vantagem sobre as redes sociais como o Twitter – o texto é encriptado dificultando o rastreamento. O governo britânico desejou controlar isso e levou o assunto para o Parlamento. Não conseguiu aprovação para bloquer os BBs.. Inglaterra, 2011

29 O FUTURO DA COMUNICAÇÃO

30 O mercado digital = US$ 2,4 trilhões 7% 14% 20% 60% Fontes: PWC, Gartner, IDC, InFinancials, BCG

31 Mudou a cadeia de valor CADEIA DE VALOR NO NEGÓCIO DA MIDIA CLÁSSICA TV domínio de conteúdo, tecnologia e distribuição Jornal e Revista domínio de conteúdo, compra de matéria-prima, impressão e distribuição CADEIA DE VALOR NO NEGÓCIO DA NOVA MÍDIA Nova realidade empresas jornalísticas dominam conteúdo Teles e empresas de cabo dominam o acesso agregadores dominam tecnologia para usar conteúdos de terceiros e serviços empresas de tecnologia dominam a ponta final da distribuição, os devices (PCs, laptops, tablets, smartphones % DOMINADO SÓ DOMINA CONTEÚDO

32 A audiência mudou e cresceu Visitantes únicos (em milhões) x circulação paga dos grandes diários americanos

33 O monopólio da mídia clássica era assim Fonte da notícia Agências de notícias Noticiário de Rádio Jornais Noticiário de TVs Revistas Ouvinte Leitor Telespectador

34 O novo caminho da notícia é assim Agências de notícias Fonte Indivíduo interessado (Blogs) Indivíduos (em redes sociais) Sites institucionais ou empresariais Sites e Portais noticiosos Mídia Clássica

35 Agências de notícias Fonte Iindivíduo interessado (Blogs) Individuos (em redes sociais) Site institucionais ou empresarial Sites e Portais noticiosos Midia Clássica Fonte Ou melhor, assim...

36 Agências de notícias Fonte Iindivíduo interessado (Blogs) Individuos (em redes sociais) Site institucionais ou empresarial Sites e Portais noticiosos Midia Clássica Fonte Mídia Enfim, é assim:

37 A transformação do fazer jornalístico Antes ATOR PRINCIPALPesquisaFonteTextoFotoVídeoNarração/LocuçãoAncoragemMenos opinativoZero em tecnologia Depois MAIS UM ATOR Ainda mais fácil Continuará importante Será multimídia Sim Ainda mais opinativo Tudo automatizado Agora ATOR COADJUVANTE Mais fácil, trabalhosa Continua a mesma Escreve e fotografa Fotografa e escreve Começa a usar Muito pouco Mais opinativo Usa programas automáticos

38 A transformação do discurso jornalístico Textual Restrito à jornada Sintético Imagético Instantâneo onipresente

39 Concentração Para entender a transformação DispersãoRedes Sociais Qualquer tipo de controle é mais complexo O descontrole é permanente

40 A indústria tradicional da música foi à falência A indústria dos classificados foi substituída pelo Google

41 Os jornais estão confusos e testam vários modelos 1.Paywall Poroso/Publicidade+Assinaturas 2.Somente Publicidade/1 ou múltiplos sites 3.Só Publicidade/modelo inverso 4.Só Assinaturas/modelo Premium 5.Publicidade + Serviços de Valor Agregado

42 As empresas que dão certo são as que aliam publicidade à tecnologia e aos serviços de valor adicionado 1.SVA+Publicidade+Tecnologia 2.Software + Serviços de Valor Adicionado 3.Tecnologia + Publicidade + mobilidade E ainda há as que prometem dar certo 1.Tecnologia + Publicidade

43 Só escala não resolve a publicidade 10 vezes menos 10 vezes menos Só 15% a menos

44 O modelo tradicional da imprensa Conteúdo + Publicidade + Venda avulsa + Assinaturas Composição + Pré-impressão + Impressão DISTRIBUIÇÃO = +

45 O novo modelo da imprensa Conteúdo + Publicidade + Venda Avulsa+ Assinaturas Serviços de Valor Agregado TecnologíaC R M +=+

46 Seis pontos de atenção A indústria da comunicação está confusa, A confusão está no fato de que esta indústria pretende transpor para o ambiente digital seu modelo de negócio tradicional e está enfrentando enorme dificuldades. Por isso, girando em torno de si mesma, abrindo e fechando conteúdos, mas já sabe que somente as receitas de publicidade não resolvem a equação Não entendeu como funcionam as redes sociais (nas quais o público usa e abusa do seu conteúdo) e não consegue administrar muito bem esta nova realidade

47 Seis pontos de atenção Também não conseguiu ainda entender como segmentar a publicidade, como praticar behavior targeting respeitos (para valorizar o CPM), como aproveitar melhor a publicidade de texto e como tratar com os agregadores que usam gratuitamente o seu conteúdo. Não conseguiu entender que a cadeia de valor mudou e que as receitas terão que vir da publicidade + assinaturas (do conteúdo que o público valorize) mas também de serviços de valor agregado. A nova cadeia de valor mostra que esta não é mais uma indústria de informação e sim uma indústria de comunicação sustentada por tecnologia e Customer Relationship Management - CRM

48 O desafio para as rádios Como informar, entreter e/ou prestar serviços no ambiente online com um modelo de negócio vencedor?

49

50

51 O share das rádios Faturamento total em dez de 2000: R$ 9,5 bi 2011: R$ 28,4 bi Radio em dez de 2000: R$ 0,48 mi 2011: R$ 1,13 bi O mercado cresceu 198% em onze anos e o meio radio cresceu 134% A TV pulou de 58% em 2000 para 63% em 2011

52 Em resumo... O negócio online não é complementar, é único A comunicação online se converteu em algo onipresente, pervasivo O jornalista perdeu o papel de ator principal e agora divide o cenário com pessoas e instituições presentes na mídia interativa

53 ENFIM

54 O rádio tem que abraçar a internet e a comunicação móvel – não apenas como ferramentas de venda ou de marketing, mas principalmente como negócio que depende da interatividade e do desenvolvimento tecnológico. E a publicidade não vai pagar a conta.


Carregar ppt "26º Congresso Brasileiro de Radiodifusão Empreendedorismo em rádio e os desafios da comunicação Brasília, 21 de junho de 2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google