A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nomes: Israel da Silva Jr. N° 18 Mariana Scigliano 25 3ºB Sentimentos do mundo Carlos Drummond De Andrade MORRO DA BABILÔNIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nomes: Israel da Silva Jr. N° 18 Mariana Scigliano 25 3ºB Sentimentos do mundo Carlos Drummond De Andrade MORRO DA BABILÔNIA."— Transcrição da apresentação:

1 Nomes: Israel da Silva Jr. N° 18 Mariana Scigliano 25 3ºB Sentimentos do mundo Carlos Drummond De Andrade MORRO DA BABILÔNIA

2 À noite, do morro descem vozes que criam terror (terror urbano, cinqüenta por cento de cinema, e o resto que veio de Luanda ou se perdeu na língua geral, MORRO DA BABILÔNIA

3 Quando houve revolução, os soldados se espalharam no morro, o quartel pegou fogo, eles não voltaram. Alguns chumbados, morreram. O morro ficou mais encantado.

4 Mas as vozes no morro não são propriamente lúgubres. Há mesmo um cavaquinho bem afinado que domina os ruídos da pedra e da folhagem, e desce até nós, modesto e criativo, como uma gentileza do morro.

5 Carlos Drummond de Andrade Carlos Drummond de Andrade nasceu em Itabira, Minas Gerais em Após estudos em sua terra natal e Belo Horizonte, foi interno no Colégio Anchieta, em Friburgo, em No ano seguinte, foi expulso devido a um incidente com o professor de português. Em Itabira, apesar de formado em farmácia, vivia das aulas de português e geografia. Tornou-se funcionário público em 1929, e, em 1934, o cargo no Ministério da Educação transferiu-o para o Rio de Janeiro. Em 1945, foi co-editor do jornal comunista Tribuna Popular a convite de Luís Carlos Prestes. A partir da década de 50, dedicou- se apenas à literatura, escrevendo novos livros de poesias e contos. Além de intensificar a produção de crônicas, fez também traduções. Carlos Drummond morreu no Rio de Janeiro em Sobre o poema Morro da Babilônia Espaço carioca, onde o poeta aborda a violência e a gentileza (música) envolvendo os moradores. Em Morro da Babilônia temos fundamentalmente um poema social. Se por um lado, por vezes, na noite, as vozes que vêm do morro provocam terror, por outro lado, também, as vozes do morro não são necessariamente lúgubres pois dele vem, de vez em quando, o som de um cavaquinho bem afinado, que é uma gentileza do morro...

6 Sobre o poema O poema aborda com clareza a questão as tragédias que ocorrem no Rio de Janeiro. A população se sente oprimida com a autoridade dos militares que ao invés de proteger acrescentam mais terror a vida delas.


Carregar ppt "Nomes: Israel da Silva Jr. N° 18 Mariana Scigliano 25 3ºB Sentimentos do mundo Carlos Drummond De Andrade MORRO DA BABILÔNIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google