A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Alterações Hematológicas em Equinos de Concurso Completo de Equitação em Teste em Esteira de Alta Velocidade Ana Cláudia Tavares Miranda¹, Juliano Martins.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Alterações Hematológicas em Equinos de Concurso Completo de Equitação em Teste em Esteira de Alta Velocidade Ana Cláudia Tavares Miranda¹, Juliano Martins."— Transcrição da apresentação:

1 Alterações Hematológicas em Equinos de Concurso Completo de Equitação em Teste em Esteira de Alta Velocidade Ana Cláudia Tavares Miranda¹, Juliano Martins Santiago¹, Fernando Queiroz de Almeida² O aumento da capacidade de transporte de oxigênio associada à liberação de eritrócitos durante o exercício é um dos fatores mais importantes para a elevada capacidade aeróbia dos equinos. Nos equinos, como nos humanos, existe uma relação entre o número de eritrócitos, o treinamento e o desempenho, sendo observado maior contagem de eritrócitos com o aumento da idade e o treinamento (McGowan, 2008). O presente estudo teve como objetivo avaliar o hematócrito e a concentração de hemoglobina de equinos de Concurso Completo de Equitação (CCE) submetidos a treinamento, utilizando teste de esforço físico em esteira de alta velocidade. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS XI CONFERÊNCIA ANUAL DA ABRAVEQ MATERIAL E MÉTODOS ¹ Instituto de Veterinária - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro ²Professor Associado – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Bolsista Pesquisador CNPq Houve diferença (p<0,05) no hemátocrito entre os animais dos grupos experimentais, com valores inferiores observados nos equinos na faixa etária de 5 a 7 anos. Após o treinamento os equinos de ambos os grupos experimentais apresentaram aumento nos valores basais do hematócrito e da concentração de hemoglobina. O aumento do hematócrito e da concentração de hemoglobina após treinamento está relacionado ao aumento da eritropoiese devido ao aumento da eritropoetina como consequência da hipoxia tecidual (Castejón et al., 2007). Durante os testes, maiores valores de hemátocrito foram observados 15 e 120 minutos após o segundo teste, em relação ao primeiro teste. No segundo teste as concentrações de hemoglobina foram maiores em todos os tempos avaliados, em relação ao primeiro teste. O hematócrito e a concentração de hemoglobina apresentaram comportamento semelhante durante os tempos avaliados em ambos os testes, aumentando durante o galope progressivo, seguido de redução no período de recuperação (Tabela 1). CASTEJÓN, F.; RUBIO, M.D.; AGÜERA, E.I.; ESCRIBANO, B.M.; REQUENA, F., VIVO, R. Respusta hematológica y plasmática al ejercicio em cinta rodante. In: LÓPEZ, G.E.V. Valoración morfofuncional e la selección de reproductores del Caballo de Pura Raza Española. 1 a ed., Córdoba, Espanha. p.169–196, McGOWAN, C. Clinical Pathology in the Racing Horse: The Role of Clinical Pathology in Assesing Fitness and Performance in the Racehorse. Veterinary Clinics of North America: Equine Practice, v.24, p , O experimento foi realizado na Escola de Equitação do Exército, no Rio de Janeiro, com 16 equinos, sendo fêmeas e machos castrados, de 5 anos a 17 anos de idade, utilizados na disciplina de Iniciação Esportiva do curso de Instrutor de Equitação. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado em esquema de parcelas subsubdividas, sendo as parcelas constituídas por quatro grupos experimentais, com quatro equinos em cada grupo, utilizando como fontes de variação a idade e o histórico anterior de treinamento em CCE. O grupo I - Novos Iniciantes eram equinos entre 5 a 7 anos de idade sem experiência anterior na disciplina CCE. O grupo II - Adultos Iniciantes eram equinos entre 12 e 17 anos sem experiência anterior na disciplina CCE. O grupo III - Novos Experientes eram equinos entre 5 e 8 anos que participaram de programas de treinamento de CCE nos anos anteriores. O grupo IV - Competidores eram equinos entre 8 a 10 anos competidores na modalidade CCE nos anos anteriores. As sub-parcelas foram constituídas pelos testes em esteira de alta velocidade na fase inicial do treinamento (teste I), e na fase final do treinamento (teste II). As sub sub-parcelas foram constituídas pelos tempos de avaliação e coletas em cada teste. A esteira foi utilizada com inclinação de quatro graus. O protocolo de avaliação foi aquecimento de 3 min a 1,7 m/s e 5 min a 4,0 m/s, 5 min de galope, quando a velocidade foi aumentada em 1 m/s a cada minuto, sendo utilizadas as velocidades de 6, 7, 8, 9 e 10 m/s e, depois o desaquecimento durante 15 min a 1,7 m/s. Após o teste os animais ficaram 15 min à passo. Nos dias dos testes, foi realizada coleta sanguínea às 04:00 horas (coleta basal), 60 e 120 minutos após o teste. As coletas sanguíneas foram feitas através do sistema cateter e tubo extensor (Figura 1), aos 15 seg finais de cada minuto de galope e aos 15 e 30 min do período de recuperação. O hematócrito e a concentração de hemoglobina foram determinados em contator automático de células ABC-VET (HoribaABX ® ) RESULTADOS E DISCUSSÃO CONCLUSÃO O treinamento físico dos equinos de Concurso Completo de Equitação promove aumento do desempenho físico dos animais, observado pela melhor capacidade de transporte de oxigênio proporcionado pelo aumento na produção de eritrócitos. Tabela 1. Hematócrito e concentração de hemoglobina dos equinos durante fase inicial (teste I) e final do treinamento (teste II), com seus respectivos coeficientes de variação (CV). Um dos fatores responsáveis pelo aumento do hematócrito durante exercício é a esplenocontração. O baço apresenta capacidade de armazenar cerca de 50% do volume de eritrócitos do organismo. A liberação destes eritrócitos para a corrente sanguínea ocorre como resposta ao estímulo simpático ou ao aumento da adrenalina circulante. Médias nas colunas, seguidas por letras maiúsculas iguais, não diferem entre os testes pelo Scott-Knott (p>0,05). Médias nas linhas, seguidas por letras minúsculas iguais, não diferem entre os tempos pelo Scott-Knott (p>0,05). INTRODUÇÃO Figura 1: Equino na esteira de alta velocidade TesteBasal6 m/s7 m/s8 m/s15 min30 min60 min120min CV (%) Hematócrito (%) I35,18 Bf 51,22 Ac 54,84 Ab 56,26 Aa 45,32 Bd 39,66 Ae 37,75 Af 36,41 Bf 6,4 II39,18 Af 52,62 Ac 54,84 Ab 57,07 Aa 48,84 Ad 41,76 Ae 39,86 Af 40,54 Af Hemoglobina (g/dL) I11,9 Be 16,5 Bb 17,0 Bb 17,6 Ba 14,7 Bc 12,8 Bd 12,5 Bd 11,9 Bd 9,5 II12,4 Ae 16,8 Ab 17,7 Ab 18,3 Aa 15,6 Ac 13,8 Ad 13,1 Ad 13,2 Ad Escola de Equitação do Exército Laboratório de Avaliação do Desempenho de Equinos - LADEq


Carregar ppt "Alterações Hematológicas em Equinos de Concurso Completo de Equitação em Teste em Esteira de Alta Velocidade Ana Cláudia Tavares Miranda¹, Juliano Martins."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google