A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fosforilação oxidativa mitocondrial. Macromoléculas celulares Proteínas Polissacarídeos Lipídeos Ácidos nucléicos Moléculas precursoras Aminoácidos Açúcares.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fosforilação oxidativa mitocondrial. Macromoléculas celulares Proteínas Polissacarídeos Lipídeos Ácidos nucléicos Moléculas precursoras Aminoácidos Açúcares."— Transcrição da apresentação:

1 Fosforilação oxidativa mitocondrial

2 Macromoléculas celulares Proteínas Polissacarídeos Lipídeos Ácidos nucléicos Moléculas precursoras Aminoácidos Açúcares Ácidos graxos Bases nitrogenadas Anabolismo Nutrientes contendo energia Açúcares Lipídeos Proteínas Produtos finais pobres em energia CO 2, H 2 O, NH 3 Catabolismo ADP + HPO 4 2- NAD + NADP + FAD ATP NADH NADPH FADH 2 Relações energéticas entre anabolismo e catabolismo

3 Energia livre associada à hidrólise do ATP

4 ATP ADP + Pi pH 7; [Mg 2+ ]=10 -2 e [Pi]= M Variação da energia livre de Gibbs para a hidrólise do ATP G (kJ mol -1 ) [ATP/ADP] (equilíbrio) -11, , , , ,610 (citosol em condição celulares) -57,010 3

5 Glicose 2lactato + H + G = -196 kJ mol -1 de glicose Mecanismo de fosforilação do ADP na fermentação láctica: acoplamento de reações

6 CO 2 +4H 2 CH 4 +2H 2 O H 2 S + luz + bacterioclorofila S + 2H e - 2H 2 O + luz + clorofila O 2 + 2H e - + 4e - EVOLUÇÃO DA VIDA NA TERRA

7 EXERCÍCIO1EXERCÍCIO1

8 NÚMERO DE OXIDAÇÀO DO CARBONO EM VÁRIOS GRUPOS FUNCIONAIS

9 SubstânciaEnergiaproduzida kJ mol -1 kJ g -1 kcal g -1 kcal g -1 peso fresco Glicose ,63,7- Lactato ,23,6- Ácido palmítico ,29,4- Glicina97913,13,1- Carboidratos-163,81,5 Gorduras-378,8 Proteínas-174,11,5 Energia produzida a partir da oxidação completa de vários compostos orgânicos a dióxido de carbono e água Variação de entalpia medida em um calorímetro (calor liberado)

10 Estágio 1 Produção de Acetil-CoA Estágio 2 Oxidação de Acetil-CoA Estágio 3 Transporte de elétrons e fosforilação oxidativa Catabolismo de proteínas lipídeos e carboidratos Catabolismo de proteínas lipídeos e carboidratos

11 REAÇÕES BIOLÓGICAS DE ÓXIDO REDUÇÃO Glicose + 6O 2 6CO H 2 O G = kJ mol -1 Fe 2+ + Cu 2+ Fe 3+ + Cu + 1.Elétrons transferidos diretamente como elétrons AH 2 + B A + BH 2 2. Elétrons transferidos como átomos de hidrogênio (H) ou hidreto (H-) R-CH 3 + ½ O2 R-CH 2 -OH 3. Elétrons transferidos através de combinação direta com oxigênio molecular Equivalentes de redução: elétron independente da forma de transferência Glicose 2lactato + H + G = -196 kJ mol -1 de glicose

12 Dois pares redox O potencial redox padrão do par H+/ 1/2 H 2 em condições padrões é tomado como zero (V) e simbolizado por E A tendência da direção da reação depende da afinidade relativa de cada par redox por elétrons Esta afinidade pode ser medida experimentalmente em Volts tendo como referência a afinidade do par H + / 1/2 H 2 POTENCIAL DE ÓXIDO-REDUÇÃO É UMA MEDIDA DA AFINIDADE POR ELÉTRONS ox + ne - red

13 MEDIDA DO POTENCIAL DE ÓXIDO-REDUÇÃO

14 POTENCIAL DE ÓXIDO-REDUÇÃO Reação de óxido redução envolve 2 pares redox O potencial de óxido redução padrão (E ) pode ser usado para calcular a variação de energia livre padrão da reação ( G ) Acetaldeído + NADH + H + Etanol + NAD + Acetaldeído + 2H + + 2e - Etanol E h =-0,197V NAD + + 2H + + 2e- NADH + H + E h =-0,320 V G°=-2 x 96,9kJ/V mol x 0,123 V= -23,7 kJ mol -1

15 A variação de energia livre de uma reação de óxido- redução ( G) depende da concentração dos pares redox Se acetaldeído e NADH estiverem presentes a uma Concentração de 1,0 M e etanol e NAD + a 0,1 M

16 EXERCÍCIOS: CÁLCULO DE G DE REAÇÕES DE ÓXIDO REDUÇÃO Considerando a seguintes reação: Piruvato + NADH + H + Lactato + NAD + E tendo os seguintes valores de E : 1. NAD + /NADH = -0,32 V 2. Piruvato/lactato = -0,19 V Responda: a) Qual par conjugado tem maior tendência em doar elétrons? b) Qual é o agente oxidante mais forte? c) Quando todos os reagentes estiverem na concentração de 1M a pH 7,0, em qual direção a reação deve ocorrer? d) Qual é o G° da reação para a conversão de piruvato a lactato? e) A reação contrária poderá ocorrer na célula?

17 Citosol Mitocôndria

18

19 Ciclo do Ácido cítrico Acetil-CoA CICLO DO ÁCIDO CÍTRICO

20 ESTRUTURA DA FLAVINA ADENINA DINUCLEOTÍDEO (FAD) FAD forma oxidadaFAD forma reduzida

21 ESTRUTURA DA NICOTINAMIDA ADENINA DINUCLEOTÍDEO (NAD + / NADH)

22 Estágio 1 Produção de Acetil-CoA Estágio 2 Oxidação de Acetil-CoA Estágio 3 Transporte de elétrons e fosforilação oxidativa Catabolismo de proteínas lipídeos e carboidratos Catabolismo de proteínas lipídeos e carboidratos

23 NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H + FOSFORILAÇÃO OXIDATIVA DO ADP

24 NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H + NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H _ _ _ _ _ _ _ _ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ 3H + ADP + Pi ATP Potencial químico pH ( alcalino interior) Síntese de ATP dirigida pela força próton- motriz Potencial elétrico ( negativo interior) FOSFORILAÇÃO OXIDATIVA DO ADP

25 NADH QSuc QQ Cit cCit c O 2 ATP ADP+Pi IIIIIIIVV Separação dos complexos funcionais da cadeia respiratória Transpor- tadores de elétrons funcionam em complexos multi- enzimáticos

26 Complexo IV Citocromo aa 3 2 cit-a Ions Cu Complexo IV Citocromo aa 3 2 cit-a Ions Cu UQ/UQH 2 Complexo I NADH desidrogenase FMN Fe-S Complexo I NADH desidrogenase FMN Fe-S Complexo II Succinato desidrogenase FAD Fe-S Cit-b Complexo II Succinato desidrogenase FAD Fe-S Cit-b Sn- glicerofosfato desidrogenase FAD, Fe-S Sn- glicerofosfato desidrogenase FAD, Fe-S Acil-CoA desidrogenase Flavoproteína FAD, Fe-S Acil-CoA desidrogenase Flavoproteína FAD, Fe-S Cit c Complexo III Complexo bc 1 2 cit-b Fe-S Rieske Cit-c (c 1 ) Complexo III Complexo bc 1 2 cit-b Fe-S Rieske Cit-c (c 1 ) ½ O2½ O2 H2OH2O CADEIA DE TRANSPORTE DE ELÉTRONS

27 ComplexoMassa (kDa) Número de subunidades Grupos prostéticos I NADH desidrogenase (14)FMN, Fe-S II Succinato desidrogenase 1405FAD, Fe-S III Ubiquinona:citocromo c oxidoredutase 25011Hemes, Fe-S Citocromo c131Heme IV Citocromo oxidase16013 (3-4)Hemes, Cu A, Cu B Complexos protéicos da cadeia de transporte de elétrons

28

29

30 A + 2e - + 2H + AH 2 Estados de oxidação da FMN e da CoQ

31 ESTRUTURA DAS PROTEÍNAS FERRO-ENXOFRE Fe e - Fe 2+

32 Citocromo c Matriz mitocondrial bHbH bLbL Estrutura secundária do citocromo b CITOCROMOS Fe e - Fe 2+

33 REAÇÕES DE ÓXIDO REDUÇÃO: POTENCIAL REDOX

34 NAD + + 1H + + 2e - NADH-0,36 NADH desidrogenase (FMN) + 2H + + 2e - FMNH 2 -0,30 Fe/S-N 2 (Fe +3 ) + e - Fe/S-N 2 (Fe +2 )-0,02 [FAD] + 2H + + 2e - [FADH 2 ] ligado na enzima0,048 Ubiquinona (UQ) + 2H + + 2e - Ubiquinol(UQH 2 ) Ubiquinona (UQ) + H + + e - Semiquinol(UQH) 0,045 0,03 Citocromo b (Fe 3+ ) + e - Citocromo b (Fe 2+ ) 0,077 Fe/S-Rieske (Fe +3 ) + e - Fe/S-Rieske (Fe +2 )0,28 Citocromo c 1 (Fe 3+ ) + e - Citocromo c 1 (Fe 2+ ) 0,22 Citocromo c (Fe 3+ ) + e - Citocromo c (Fe 2+ ) 0,254 Citocromo a (Fe 3+ ) + e - Citocromo a (Fe 2+ ) 0,29 Citocromo a 3 (Fe 3+ ) + e - Citocromo a 3 (Fe 2+ ) 0,55 ½ O 2 + 2H + + 2e - H 2 O 0,816 Potencial redox padrão de transportadores de elétrons da cadeia respiratória mitocondrial Reação redox (semi-reação)E (V) COMPLEXOICOMPLEXOI C O M P L E X O III C O M P L E X O IV

35 NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H + NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H _ _ _ _ _ _ _ _ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ 3H + ADP + Pi ATP Potencial químico pH ( alcalino interior) Síntese de ATP dirigida pela força próton- motriz Potencial elétrico ( negativo interior) FOSFORILAÇÃO OXIDATIVA DO ADP

36

37 POTENCIAL DE ÓXIDO-REDUÇÃO ox + ne - redox + ne - + mH + red Reação de óxido redução envolve 2 pares redox Relação entre G e E Para a reação: NADH + H + +1/2 O 2 H 2 O + NAD + NADH + 2e - NAD + E h =-0,315V ½ O 2 + 2H + + 2e- H 2 O E h =+0,815V G°=-2 x 96,9 x 1,13 = -218 kJ mol-1

38 ComplexoI E º = 0,360V G º = -69,5 kJ mol -1 ComplexoI E º = 0,360V G º = -69,5 kJ mol -1 ComplexoIII E º = 0,190V G º = -36,7 kJ mol -1 ComplexoIII E º = 0,190V G º = -36,7 kJ mol -1 ComplexoIV E º = 0,580V G º = -112 kJ mol -1 ComplexoIV E º = 0,580V G º = -112 kJ mol -1 NADH NAD + (-0,315V) 2H + + ½ O 2 H 2 O (+0,815V) CoQ (+0,045V) Citocromo c (+0,235V) ComplexoII Succinato FADH 2 Fumarato (+0,030V) -0,4 -0,2 0 0,2 0,4 0,8 0,6 E (V)

39 EVIDÊNCIAS EXPERIMENTAIS DA TEORIA QUIMIOSMÓTICA Meio sem aeração contendo mitocôndrias + ADP + Pi e succinato sem O 2 O 2 é injetado a 1 min

40 Meio sem aeração contendo mitocôndrias + ADP + Pi e succinato sem O 2 O 2 é injetado a 1 min EVIDÊNCIAS EXPERIMENTAIS DA TEORIA QUIMIOSMÓTICA

41 NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H + NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H _ _ _ _ _ _ _ _ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ 3H + ADP + Pi ATP Potencial químico pH ( alcalino interior) Síntese de ATP dirigida pela força próton- motriz Potencial elétrico ( negativo interior) FOSFORILAÇÃO OXIDATIVA DO ADP

42 Geração do gradiente de prótons (Teoria quimiosmótica, proposto por Peter Mitchell, Nobel de 1978) Modelo de loop redox

43 Estequiometria de cargas e prótons na cadeia respiratória modelo loop redox X proton pump 2H 2e - NADH 2H + III + UQ ½O 2 +2H + H2OH2O Loop redox c NADH O 2 : 6H + I III IV ½O 2 +2H + NADH H2OH2O UQ 4H + 2H + 2e - Proton pump c NADH O 2 : 8 a 10H + I III IV

44 Mecanismo de translocação de prótons no Complexo III: Ciclo Q

45 Ciclo Q

46 X X X Gradiente de concentração X X X+X Gradiente elétrico transmembrana X X X+X Gradiente de concentração e gradiente elétrico transmembrana G = gradiente eletroquímico iônico = x+ No caso da mitocôndria: X + =H + e –log[H + ] = pH, então Mitchell definiu o termo força próton-motriz ( p) Um gradiente eletroquímico de H + de 1 kJ mol -1, corresponde a uma força próton-motriz de 10,4 mV. Energética da transferência de prótons através da membrana: definição da força próton-motriz

47 Estágio 1 Produção de Acetil-CoA Estágio 2 Oxidação de Acetil-CoA Estágio 3 Transporte de elétrons e fosforilação oxidativa Catabolismo de proteínas lipídeos e carboidratos Catabolismo de proteínas lipídeos e carboidratos

48 BETA-OXIDAÇÃO DOS ÁCIDOS GRAXOS

49 NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H + NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H _ _ _ _ _ _ _ _ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ 3H + ADP + Pi ATP Potencial químico pH ( alcalino interior) Síntese de ATP dirigida pela força próton- motriz Potencial elétrico ( negativo interior) MODELO QUIMIOSMÓTICO PARA SÍNTESE DE ATP

50 Ciclo do Ácido cítrico Acetil-CoA CICLO DO ÁCIDO CÍTRICO

51 Complexo IV Citocromo aa 3 2 cit-a Ions Cu Complexo IV Citocromo aa 3 2 cit-a Ions Cu UQ/UQH 2 Complexo I NADH desidrogenase FMN Fe-S Complexo I NADH desidrogenase FMN Fe-S Complexo II Succinato desidrogenase FAD Fe-S Cit-b Complexo II Succinato desidrogenase FAD Fe-S Cit-b Sn- glicerofosfato desidrogenase FAD, Fe-S Sn- glicerofosfato desidrogenase FAD, Fe-S Acil-CoA desidrogenase Flavoproteína FAD, Fe-S Acil-CoA desidrogenase Flavoproteína FAD, Fe-S Cit c Complexo III Complexo bc 1 2 cit-b Fe-S Rieske Cit-c (c 1 ) Complexo III Complexo bc 1 2 cit-b Fe-S Rieske Cit-c (c 1 ) ½ O2½ O2 H2OH2O CADEIA DE TRANSPORTE DE ELÉTRONS

52 Componentes do complexo F1Fo-ATP sintase

53 As três subunidades da ATPsintase podem assumir três diferentes conformações Estrutura do complexo F1 deduzida por cristalografia e estudos bioquímicos

54

55

56 O movimento de prótons pela membrana impulsiona a rotação do anel O canal é fromado por 10 subunidades c 360 = uma rotação completa 3H + leva a rotação de 120 em levando a liberação de um ATP do complexo, ou seja: 3H + devem retornar para a matriz para cada ATP formado Semi- canal de H + (cit) Semi- canal de H + (mit)

57 Transferência de ATP, ADP e fosfato entre a mitocôndria e o citosol

58 NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H + NADH NAD + 4H + Succinato Fumarato 4H + ½ O 2 H2OH2O 2H _ _ _ _ _ _ _ _ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ H+H+ 3H + ADP + Pi ATP Potencial químico pH ( alcalino interior) Síntese de ATP dirigida pela força próton- motriz Potencial elétrico ( negativo interior) MODELO QUIMIOSMÓTICO PARA SÍNTESE DE ATP

59 Adenina nucleotídeo translocase e fosfato translocase ATP/ADP =

60 Regulação integrada da produção de ATP

61 Transferência de equivalentes redutores do citosol para a matriz mitocondrial: lançadeiras

62 Lançadeira malato-aspartato Fígado, rim e coração

63 Lançadeira glicerol 3-fosfato Músculo esquelético e cérebro

64 NADH citosólico

65 Acetil-CoA Matriz mitocondrial

66 BETA-OXIDAÇÃO DOS ÁCIDOS GRAXOS

67

68 Regulação integrada da produção de ATP

69 Estequiometria da síntese de ATP NADH O 2 = 10H + /2e - 10H + /4H + = 2,5 ATP Succinato (FADH 2 ) O 2 = 6H + /2e - 6H + /4H + = 1,5 ATP ADP + Pi + 3H + p ATP + H 2 O + 3H + n Adenina nucleotídeo e Pi translocase: 1H + Produção de ATP na oxidação completa de glicose ProcessoProdutoATP final Glicólise2 NADH (citosólico)3 ou 5 2 ATP2 Oxidação do piruvato (2 por glicose) 2 NADH (mitocondrial)5 Oxidação de acetil-CoA no ciclo de Krebs 6 NADH (mitocondrial)15 (2 por glicose)2 FADH ATP ou GTP2 Produção total por glicose 30 ou 32


Carregar ppt "Fosforilação oxidativa mitocondrial. Macromoléculas celulares Proteínas Polissacarídeos Lipídeos Ácidos nucléicos Moléculas precursoras Aminoácidos Açúcares."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google