A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ARTE BIZANTINA. Características Econômicas e Políticas : Imperador Constantino: foi o responsável pela transferência da capital do Império Romano para.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ARTE BIZANTINA. Características Econômicas e Políticas : Imperador Constantino: foi o responsável pela transferência da capital do Império Romano para."— Transcrição da apresentação:

1 ARTE BIZANTINA

2

3 Características Econômicas e Políticas : Imperador Constantino: foi o responsável pela transferência da capital do Império Romano para Constantinopla, após a invasão dos povos bárbaros no século IV. Capital = Constantinopla (atual Istambul na Turquia). Império tinha muita riqueza, comércio avançado e bem desenvolvido, vida urbana intensa, população elevada, principalmente nas grandes cidades como, por exemplo, Constantinopla. Poder Centralizado = Imperador controlava economia, política e sociedade em geral.

4 Sociedade e Religião: Igreja Católica Ortodoxa: comandada por um Patriarca (equivalente ao papa da Igreja Católica Romana). Sociedade Hierarquizada (em camadas sociais com pouca mobilidade) : Imperador e sua família, assessores do imperador, alto clero, elite (grandes proprietários rurais, grandes comerciantes), camada média (pequenos comerciantes, artesãos, baixo clero), camada pobre formada por camponeses.

5 Nos primeiros tempos do Império Bizantino não houve, a bem dizer, unidade na cultura. Uma infinita variedade de motivos, formas, coloridos, testemunhava uma prodigiosa miscelânea étnica: quadros egípcios, ornamentos sírios, mosaicos de Constantinopla, afrescos de Tessalônica, por todo o lado a marca profunda das tradições seculares. Graças à sua localização(Constantinopla) a arte bizantina sofreu influências de Roma, Grécia e do Oriente. A união de alguns elementos dessa cultura formou um estilo novo, rico tanto na técnica como na cor.

6

7 A aceitação do cristianismo a partir do reinado de Constantino e sua oficialização por Teodósio procuraram fazer com que a arte tivesse um importante papel como difusor didático da fé ao mesmo tempo que serviria para demonstrar a grandeza do Imperador que mantinha seu caráter sagrado e governava em nome de Deus. A tentativa de preservar o caráter universal do Império fez com que o cristianismo no oriente destacasse aspectos de outras religiões, isso explica o desenvolvimento de rituais, cânticos e basílicas.

8 Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

9 A arte bizantina está dirigida pela religião; ao clero cabia, além das suas funções, organizar também as artes, tornando os artistas meros executores, como no Egito – várias convenções para a expressão artística foram definidas. O regime era teocrático e o imperador possuía poderes administrativos e espirituais; era o representante de Deus, tanto que se convencionou representá-lo com uma auréola sobre a cabeça, e, não raro encontrar um mosaico onde esteja juntamente com a esposa, ladeando a Virgem Maria e o Menino Jesus.

10 Mosaico com imagem de Justiniano na Basílica de São Vital em Ravenna

11 Pintura A pintura bizantina não teve grande desenvolvimento, pois, assim como a escultura, sofreu forte obstáculo devido ao movimento iconoclasta (seita religiosa do séc. VIII que proscrevia o culto das imagens). Encontramos três elementos distintos: os ícones, pinturas em painéis portáteis, com a imagem da Virgem Maria, de Cristo ou de santos( página 76); as miniaturas, pinturas usadas nas ilustrações dos livros, portanto vinculadas com a temática da obra; e os afrescos, técnica de pintura mural onde a tinta era aplicada no revestimento das paredes, ainda úmidos, garantindo sua fixação.

12 Algumas de suas características: Frontalidade: representação frontal das pessoas, levando o espectador a uma postura de respeito e veneração. Hieratismo: Desproporção entre as figuras, como critério de representação associado à importância religiosa. Isodactilia: dedos das mãos do mesmo tamanho representando sofrimento e perdão. Isocefalia: Padrão artístico que alinha as cabeças na mesma altura.

13 Características das imagens: Pescoços longos e finos Técnicas: Têmpera (brilhante) método de pintura no qual os pigmentos de terra são misturados a um colante, uma emulsão de água e gemas de ovo ou ovos inteiros (às vezes cola ou leite) ou encáustica (fosca) é uma técnica de pintura que se caracteriza pelo uso da cera como aglutinante dos pigmentos e pela mistura densa e cremosa. A pintura é aplicada com pincel ou com uma espátula quente, Imagens sagradas e personalidades oficiais em plena comunhão, Suporte: madeira ou placa de metal coberta com uma camada de dourado, Peles descoloridas e expressões estilizadas demonstrando a fragilidade humana diante de Deus, Utilização de pedras preciosas e jóias verdadeiras para ornamentar pinturas, esculturas e mosaicos, Simbolismo das cores(página 81): Ouro e ocre- poder material Azul – poder espiritual Verde – renovação do espírito Roxo – poder do imperador Marrom – terra e humildade Vermelho – martírio de Deus.

14

15 Página 79

16 Mosaico O mosaico é expressão máxima da arte bizantina e não se destinava apenas a enfeitar as paredes e abóbadas, mas instruir os fiéis mostrando-lhes cenas da vida de Cristo, dos profetas e dos vários imperadores. Plasticamente, o mosaico bizantino em nada se assemelha aos mosaicos romanos; são confeccionados com técnicas diferentes e seguem convenções que regem inclusive os afrescos. Neles, por exemplo, as pessoas são representadas de frente e verticalizadas para criar certa espiritualidade; a perspectiva e o volume são ignorados.

17

18 Partidários de um profundo respeito pelo ambiente arquitetônico, adotando soluções de clara matriz decorativa, os masaístas chegaram a resultados onde existe uma certa parte de estudo direto da natureza. As cores vivas e a possibilidade de colocação sobre qualquer superfície e a duração dos materiais levaram a que os mosaicos viessem a prevalecer sobre a pintura. Nos séculos seguintes, tornar-se-ão essenciais para medir a ampliação das primeiras igrejas cristãs.

19

20 A arquitetura das igrejas foi a que recebeu maior atenção da arte bizantina, elas eram planejadas sobre uma base circular, octogonal ou quadrada imensas cúpulas, criando-se prédios enormes e espaçosos totalmente decorados.

21 A Igreja de Santa Sofia (Sofia = Sabedoria), na hoje Istambul, foi um dos maiores triunfos da nova técnica bizantina, projetada pelos arquitetos Antêmio de Tralles e Isidoro de Mileto, ela possui uma cúpula de 55 metros apoiada em quatro arcos plenos.Tal método tornou a cúpula extremamente elevada, sugerindo, por associação à abóbada celeste, sentimentos de universalidade e poder absoluto. Apresenta pinturas nas paredes, colunas com capitel ricamente decorado com mosaicos e o chão de mármore polido (página 78).

22

23 Esquema Santa Sophia

24

25

26 Toda essa atração por decoração aliada à prevenção que os cristãos tinham contra a estatuária que lembrava de imediato o paganismo romano, afasta o gosto pela forma e conseqüentemente a escultura não teve tanto destaque neste período. O que se encontra restringe-se a baixos relevos acoplados à decoração.

27 Questões 1.Escreva pequenos textos sobre as questões a seguir: a)Explique com que objetivo a Arte Bizantina, assim como a Arte Egípcia, seguia determinadas convenções. Descreva algumas dessas convenções e dê exemplos. b)De que modo o compromisso da arte com a religião e com o Império se manifestou na representação dos personagens?

28 2. Cite cores usadas nas pinturas e seus significados. 3. Explique o movimento iconoclasta. 4. Explique têmpera e encáustica. 5. O que faziam os masaístas?

29 Referências Bibliográficas: PROENÇA, Graça. História da Arte PESQUISA E PROJETO: DANIELA DE BRITO


Carregar ppt "ARTE BIZANTINA. Características Econômicas e Políticas : Imperador Constantino: foi o responsável pela transferência da capital do Império Romano para."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google