A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DA MINAS GERAIS CENTRO TECNOLOGICO NORTE DE MINAS FAZENDA EXPERIMENTAL ACAUÃ Chefe do CTNM: Marco Antonio Viana Leite.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DA MINAS GERAIS CENTRO TECNOLOGICO NORTE DE MINAS FAZENDA EXPERIMENTAL ACAUÃ Chefe do CTNM: Marco Antonio Viana Leite."— Transcrição da apresentação:

1 EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DA MINAS GERAIS CENTRO TECNOLOGICO NORTE DE MINAS FAZENDA EXPERIMENTAL ACAUÃ Chefe do CTNM: Marco Antonio Viana Leite PESQUISADORES: Nívio Poubel Gonçalves Heloisa Mattana Saturnino Dilermando Dourado Pacheco Hélcio Ferreira Lopes

2 Fazenda experimental de Acauã TABELA 1 - Precipitação Pluviométrica de Acauã - Leme do Prado, MG /05. Períodonov/04dez/04jan/05fev/05mar/05abr/05mai/05jun/05 01 a 05-27,6-10,279,5--3,0 06 a 10-48,134,8-32,6--3,0 11 a 15-92,2121,241,220,8-5,0- 16 a 2069,18,63,694,62, a 25-3,68,01,8---1,4 26 a 30/31 85,02,034,24,2-1,217,0- Total mensal154,1182,1201,8152,0135,11,222,07,4 Total nov/04-jun/ ,7

3 Fazenda experimental de Acauã

4 Caracterização química e física do solo coletado, antes e depois do plantio, na camada de 0 a 20 cm de profundidade. Fonte: EPAMIG-CTNM, 2005.

5 META 1- INTRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE MAMONEIRA NA REGIÃO SEMI-ÁRIDA DO ESTADO DE MINAS GERAIS OBJETIVOS Caracterização agronômica e do potencial produtivo dos germoplasmas avaliados. Indicação, para os agricultores, de cultivares de mamoneira, melhor adaptadas às condições de clima e solo da Região Semi- Árida do Estado de Minas Gerais.

6 META 1- INTRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE CULTIVARES DE MAMONEIRA NA REGIÃO SEMI-ÁRIDA DO ESTADO DE MINAS GERAIS Resultados

7 META 2 - LEVANTAMENTO DA OCORRÊNCIA DE PRAGAS E DOENÇAS E AVALIAÇÃO DE PRODUTOS PARA SEU CONTROLE OBJETIVOS Levantamento da ocorrência e determinação dos picos populacionais das pragas e doenças. Quantificação dos danos causados. Definições das estratégias de controle

8 META 3 - ARRANJO DE FILEIRAS DA MAMONEIRA CONSORCIADA COM ALGODÃO, FEIJÃO CAUPI, SORGO, GERGELIM, AMENDOIM E MILHO OBJETIVOS Investigar o efeito de modalidades de arranjos de fileiras no consórcio de mamona com diversas culturas TRATAMENTOS 1.Mamona solteira 2.Mamona + três fileiras de algodão 3.Mamona + cinco fileiras de amendoim 4.Mamona + cinco fileiras de feijão caupi 5.Mamona + três fileiras de gergelim 6.Mamona + três fileiras de milho 7.Mamona + três fileiras de sorgo

9 META 3 - ARRANJO DE FILEIRAS DA MAMONEIRA CONSORCIADA COM ALGODÃO, FEIJÃO CAUPI, SORGO, GERGELIM, AMENDOIME MILHO RESULTADOS

10 META 4 - AVALIAÇÃO DE NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NPK PARA A CULTURA DA MAMONEIRA DIAGNÓSTICO NUTRICIONAL, DISPONIBILIDADE DE NUTRIENTES E PRODUÇÃO DE MAMONEIRA – Ricinus communis L. – NO VALE DO JEQUITINHONHA EM RESPOSTA À ADUBAÇÃO NPK. 1.INTRODUÇÃO 1.1. ESSENCIALIDADE DE NUTRIENTES PARA PLANTAS (MAMONA) Função específica Ciclo de vida 1.2. FUNÇÃO DE NUTRIENTES NA PLANTA Nitrogênio: Acelerador Fósforo: motor Potássio: Ativador e carregador 1.3. EXPORTAÇÃO DE NUTRIENTES COM A PRODUÇÃO DE MAMONEIRA Mamona (1 ton): 40 kg/ha de N; 9 kg/ha de P 2 O 5 ; 16 kg/ha de K 2 O Milho (1 ton): 16,5 kg/ha de N; 4,5 kg/ha de P 2 O 5 ; 6,1 kg/ha de K 2 O

11 1.4. BIODIESEL E VALE DO JEQUITINHONHA Caracterização dos solos Acidez Matéria orgânica Nitrogênio Fósforo Potássio 1.5. NÍVEL CRÍTICO E SUAS DIFICULDADES Concentração do elemento químico, no solo ou na planta, que separa população de plantas com baixa e alta produtividade Ensaios regionais com solos de ampla variação física e química Análises Laboratoriais de amostras de solo e folhas Produtores: comprometimento para com a pesquisa (doses e fontes de adubos aplicados, avaliação da produtividade) META 4 - AVALIAÇÃO DE NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NPK PARA A CULTURA DA MAMONEIRA

12 2. OBJETIVO DA PESQUISA META 4 - AVALIAÇÃO DE NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NPK PARA A CULTURA DA MAMONEIRA 2.1. PRESENTE Determinar o estado nutricional das plantas, a disponibilidade de nutrientes e a produção de mamoneira no Vale do Jequitinhonha em resposta à adubação NPK. Estabelecer níveis críticos de nutrientes minerais nos ensaios de adubação NPK PRÓXIMO ANO Incorporar solo de baixa fertilidade natural à experimentação. Estabelecer níveis críticos para campos demonstrativos no Vale do Jequitinhonha.

13 3. MATERIAL E MÉTODOS 3.1. Caracterização do solo Quadro 1 – Caracterização química e física do solo coletado, antes do plantio, na camada de 0 a 20 cm de profundidade Recomendação de adubação – 5ª Aproximação Plantio: 0 kg/ha de N 90, 60 ou 30 kg/ha de P 2 O 5 90, 60 ou 30 kg/ha de K 2 O Cobertura: 40 kg/ha de N Doses de adubos: 0, 20, 40, 60 e 80 kg/ha de N – Fonte: sulfato de amônio 0, 36, 72, 108 e 144 kg/ha de P 2 O 5 – Fonte: superfosfato simples 30 e 60 kg/ha de K 2 O – Fonte: cloreto de potássio META 4 - AVALIAÇÃO DE NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NPK PARA A CULTURA DA MAMONEIRA

14 Matriz Experimental Quadrado Duplo Cultivar mamona: IAC 226 Avaliações: Amostragem solo-folha (pleno florescimento) Produção Nível crítico META 4 - AVALIAÇÃO DE NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NPK PARA A CULTURA DA MAMONEIRA

15 4. RESULTADOS 4.1. Produção Figura 1 – Produtividade e peso de 100 sementes de mamona em resposta às doses de P 2 O 5 dentro de 30 () e 60 () kg/ha de K 2 O Dose para máxima produção (2956 kg/ha de bagas): Combinação de 61 kg/ha de P 2 O 5, 0 kg/ha de N e 30 kg/ha de K 2 O META 4 - AVALIAÇÃO DE NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NPK PARA A CULTURA DA MAMONEIRA

16 Figura 2 – Teores de N, P e K para folhas indicadoras do estado nutricional de mamoneira em resposta às doses de P 2 O 5 e N dentro de 30 () e 60 () kg/ha de K 2 O Teores foliares de NPK Níveis críticos foliares para máxima produção (2956 kg/ha de bagas) Níveis críticos no solo para máxima produção 43,90 P e 83 K, em mg/dm 3 META 4 - AVALIAÇÃO DE NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NPK PARA A CULTURA DA MAMONEIRA

17 5. CONCLUSÕES O fósforo afetou significativamente a produção da mamoneira que avançou de 1700 para 2956 kg/ha de bagas com aplicações respectivas de 0 e 61 kg/ha de P2O5. A aplicação de N não influenciou a produção da mamona, provavelmente devido à matéria orgânica acumulada no solo. São necessários novos ensaios para aumentar a confiabilidade dos dados. META 4 - AVALIAÇÃO DE NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NPK PARA A CULTURA DA MAMONEIRA

18 META 5 - IMPLANTAÇÃO DE UNIDADES DE VALIDAÇÃO DE TECNOLOGIA OBJETIVOS Ajustar as tecnologias disponibilizadas para a cultura da mamoneira às condições das pequenas propriedades rurais.

19 META 5 - IMPLANTAÇÃO DE UNIDADES DE VALIDAÇÃO DE TECNOLOGIA Resultados Visitas ao experimento de mamona e pinhão manso durante o período de condução dos ensaios ProfissãoNúmero de visitantes Estudantes102 pesquisadores22 Técnicos19 Produtor rural19 Prefeitos1 Mda1 Total 1164 Participantes de outros eventos EventoNúmero de visitantes Dia de campo em Matias Cardoso206 Palestra biodiesel Diamantina200 Palestra Bocaiúva150 Total 3556 Total (1+2+3)980 Relação dos participantes do dia de campo de culturas oleaginosas (Acauã) Participante Número de visitantes Pesquisadores e técnicos nível superior55 Funcionário público50 Técnicos Agrícola49 Produtor rural43 Empresário22 Prefeito e Vice-prefeitos14 Vereadores13 Estudantes8 Diretoria EPAMIG5 Padre1 Total 2260

20 META 6 - PROSPECÇÃO, INTRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE ESPÉCIES DE CUCURBITÁCEAS PRODUTORAS DE ÓLEO NA REGIÃO SEMI-ÁRIDA DO ESTADO DE MINAS GERAIS. OBJETIVOS Prospecção e introdução de espécies de Cucurbitáceas com potencial para produção de óleo Caracterização agronômica e do potencial produtivo dos germoplasmas avaliados Indicação, para os agricultores, de espécies de Cucurbitáceas produtoras de óleo, melhor adaptadas às condições de clima e solo da Região Semi-Árida do Estado de Minas Gerais

21 META 6 - PROSPECÇÃO, INTRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE ESPÉCIES DE CUCURBITÁCEAS PRODUTORAS DE ÓLEO NA REGIÃO SEMI-ÁRIDA DO ESTADO DE MINAS GERAIS. OBS.: As prospecções de curcubitáceas só iniciaram em janeiro de 2005 e a maturação se deu a partir do mês de julho de 2005

22 META 7 - IMPLANTAÇÃO DE UNIDADES DE VALIDAÇÃO DE TECNOLOGIA PINHÃO MANS OBJETIVOS Ajustar as tecnologias disponibilizadas para a cultura do pinhão-manso condições de clima e solo do semi-árido do Estado de Minas Gerais

23 META 8 - PRODUÇÃO DE SEMENTES GENÉTICAS E BÁSICAS DE MANONEIRA OBJETIVOS Disponibilizar para os produtores de sementes fiscalizadas sementes básicas obtidas sobre rigoroso controle de qualidade


Carregar ppt "EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DA MINAS GERAIS CENTRO TECNOLOGICO NORTE DE MINAS FAZENDA EXPERIMENTAL ACAUÃ Chefe do CTNM: Marco Antonio Viana Leite."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google