A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

0800 570 0800 / www.sebrae.com.br SEBRAE. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br SEBRAE Introdução Objetivo: –Apresentar o perfil comparativo das mulheres.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "0800 570 0800 / www.sebrae.com.br SEBRAE. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br SEBRAE Introdução Objetivo: –Apresentar o perfil comparativo das mulheres."— Transcrição da apresentação:

1 / SEBRAE

2 / SEBRAE Introdução Objetivo: –Apresentar o perfil comparativo das mulheres que possuem um negócio (empreendedoras), com os homens que possuem um negócio (empreendedores), no Brasil. Metodologia: –Uso de bases de dados secundários –Considerou-se como Empreendedor aquele que já possui um negócio –Processamento e análise dos microdados das pesquisas: PNAD (2011) do IBGE

3 / SEBRAE Evolução e Perfil das Mulheres Empreendedoras no Brasil Com base na PNAD 2011

4 / SEBRAE Evolução ( ) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) Entre 2001 e 2011, o número de mulheres empreendedoras aumentou 21%, enquanto o número de homens empreendedores aumentou 10% Número de Empreendedores no Brasil (em milhões de pessoas)

5 / SEBRAE Participação Relativa ( ) Fonte: PNAD (IBGE) Como conseqüência, entre 2001 e 2011, a participação da mulher passou de 29% para 31% do total de empreendedores no país Proporção de Mulheres entre os Empreendedores(as) no Brasil (em %) Nota: os anos de 2010 e 2011 foram marcados pela forte redução nas taxas de desemprego no país, o que pode ter estimulado mais mulheres a se manter como empregadas nas empresas já existentes

6 / SEBRAE Posição no domicílio(2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) 37% das mulheres empreendedoras são consideradas chefe do seu domicílio, 50% são cônjuges, 9% são filhas e 3% têm outro tipo de parentesco no domicílio De cada 5 empreendedores(as) que são chefe do seu domicílio, 1 é mulher Existem 2,6 milhões de mulheres empreendedoras que são chefes do seu domicílio Empreendedores(as) segundo posição no domicílio

7 / SEBRAE Posição no domicílio (Evolução ) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) Entre 2001 e 2011, no grupo das mulheres, aumentou a proporção das donas de negócio que eram chefes de domicílio (a proporção subiu de 27% para 37% das mulheres empreendedoras) Em 2001, havia 1,5 milhões de donas de negócio chefes de domicílio (27% das donas de negócio). Em 2011, esse número subiu para 2,6 milhões de mulheres empreendedoras chefes de domicílio (37% das donas de negócio) Em 2001, havia 1,5 milhões de donas de negócio chefes de domicílio (27% das donas de negócio). Em 2011, esse número subiu para 2,6 milhões de mulheres empreendedoras chefes de domicílio (37% das donas de negócio) MULHERES segundo posição no domicílio O número de donas de negócio chefes de domicílio cresceu 73%

8 / SEBRAE Faixa Etária ( ) Fonte: PNAD 2011 (IBGE). Nota: (*) com mais de 18 anos Entre 2001 e 2011, a proporção de mulheres empreendedoras com 50 anos ou mais passou de 25% para 31% do total de empreendedoras do país Mulheres Empreendedoras por faixa etária (em %) A média de idade passou de 41 anos para 43 anos, entre 2001 a 2011

9 / SEBRAE Faixa Etária ( ) Fonte: PNAD 2011 (IBGE). Nota: (*) com mais de 18 anos Entre 2001 e 2011, a proporção de homens empreendedores com 50 anos ou mais passou de 31% para 36% do total de empreendedoras do país Homens Empreendedores por faixa etária (em %) A média de idade passou de 43 anos para 44 anos, entre 2001 a 2011

10 / SEBRAE Escolaridade (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) A escolaridade é proporcionalmente maior entre as mulheres empreendedoras do que entre os homens. 18% das mulheres têm superior incompleto ou mais, enquanto 11% dos homens têm superior incompleto ou mais Distribuição dos empreendedores(as) por grau de escolaridade (em %)

11 / SEBRAE Escolaridade (Evolução ) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) Entre 2001 e 2011, no grupo das mulheres, aumentou de 11% para 13% a proporção de mulheres que estudaram de 11 a 14 anos de estudo e aumentou de 22% para 34% a proporção das mulheres com 15 anos ou mais de estudo MULHERES – Anos de Estudo (em %) Entre 2001 e 2011, o número médio de anos de estudo das mulheres cresceu 20%, passando de 7,0 anos para 8,4 anos de estudo Nota: uma mesma série escolar pode ter sido cursada mais de uma vez

12 / SEBRAE Começou a trabalhar...(2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) 75% das empreendedoras e 85% dos empreendedores começaram a trabalhar antes dos 18 anos Empreendedores segundo idade com que começou a trabalhar (em %)

13 / SEBRAE Recursos de Telefonia (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) As mulheres têm mais acesso aos recursos de telefonia do que os homens. 94% das empreendedoras têm telefone fixo e/ou celular, 92% têm celular no domicílio, 81% tem celular pessoal e 50% têm telefone fixo. Proporção de empreendedores(as) que tem acesso a... Nota: o telefone celular pessoal pode ser o mesmo disponível no domicílio

14 / SEBRAE Recursos de Informática (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) As mulheres empreendedoras têm mais acesso aos recursos de informática do que os homens. 54% das mulheres têm micro no domicílio, 48% tem internet no domicílio, 47% acessou internet em algum local nos últimos 3 meses. Há uma proporção maior de homens que não possui micro no domicílio Proporção de empreendedores(as) que tem acesso a...

15 / SEBRAE Setores (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) As mulheres empreendedoras têm uma presença maior nos setores de serviços e comércio. Os homens têm uma presença maior nos setores agrícola e da construção Distribuição dos empreendedores(as) por setor de atividade

16 / SEBRAE Setores (Evolução ) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) Entre 2001 e 2011, no grupo das mulheres, aumentou a participação das donas de negócio que têm negócio na Indústria (de 9% para 19%) e caiu a participação das que têm negócio no setor de serviços (de 49% para 33%). Isso denota maior diversificação das atividades femininas, antes fortemente concentradas nos serviços MULHERES Distribuição por setor de atividade O crescimento da participação relativa da indústria tende a se concentrar nas atividades industriais mais relevantes entre as mulheres: vestuário, alimentos e bebidas

17 / SEBRAE Segmentos (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) Distribuição das empreendedoras por segmento de atividade Serviços Atividade Mulheres (%) Cabeleireira e manicure % Bar e lanchonete % Serviços de saúde % Serviços prestados às empresas % Ensino % Alimentação % Entretenimento (boates, academias de dança, espetáculos, música, etc) % Serviços diversos % Atividades imobiliárias % Serviços pessoais % Outros % TOTAL % Agropecuária e pesca Atividade Mulheres (%) Milho % Mandioca % Silvicultura e exploração florestal % Avicultura % Pecuária bovina % Cultivo de hortaliças % Produção mista lavoura e pecuária % Pesca % Batata, Capim, Forrageiras % Cultivo de Arroz % Outros % TOTAL % Indústria e construção Atividade Mulheres (%) Artigos do vestuário % Roupas sob medida % Artigos diversos (bijuterias, botões, brinquedos, etc) % Alimentos e bebidas % Artigos têxteis % Móveis e produtos de madeira % Artigos de tecidos % Construção % Artefatos de couro % Alimentos e bebidas II % Outros % TOTAL % Comércio Atividade Mulheres (%) Ambulantes % Acessórios do vestuário % Alimentos e bebidas % Venda por catálogo, TV e internet % Farmácia e perfumaria % Comércio por atacado % Produtos agropecuários % Armarinho % Materiais de construção % Sucata e resíduos % Outros % TOTAL %

18 / SEBRAE Local de Trabalho (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) 36 % das mulheres trabalham em loja/oficina/fábrica/escritório e 34% no domicílio. Os homens têm presença forte em estabelecimentos rurais e local designado pelo cliente Empreendedores(as) segundo local de trabalho

19 / SEBRAE Tempo na atividade (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) As mulheres empreendedoras tem menos tempo na atividade atual do que os homens. Ainda assim, a maioria está na atividade atual há mais de 5 anos Distribuição dos empreendedores segundo o tempo em que está na atividade atual (em %)

20 / SEBRAE Tempo na atividade (Evolução ) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) Entre 2001 e 2011, no grupo das mulheres, aumentou a proporção das donas de negócio com mais de 5 anos de atividade (proporção que passou de 48% para 54%) e caiu a das que atuam com até 2 anos (de 30% para 25%) MULHERES Distribuição segundo o tempo em que está na atividade atual (em %) O aumento da proporção de donas de negócio que estão há mais de 5 anos na atividade, resulta de: 1- do crescimento da participação das mulheres no total de negócios; e 2- do maior número de negócios tocados por mulheres que duram mais tempo O aumento da proporção de donas de negócio que estão há mais de 5 anos na atividade, resulta de: 1- do crescimento da participação das mulheres no total de negócios; e 2- do maior número de negócios tocados por mulheres que duram mais tempo

21 / SEBRAE Horas de trabalho (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) As mulheres empreendedoras tem uma carga de trabalho no seu negócio um pouco inferior a dos homens. Ainda assim, 25% das empreendedoras trabalham mais de 45 horas por semana (42% dos homens trabalha no negócio mais de 45 horas) Horas habitualmente trabalhadas na semana Uma das vantagens de ter o próprio negócio é a flexibilidade de horário. É mais importante ainda para as mulheres (devido à jornada dupla empresa/casa)

22 / SEBRAE Horas de trabalho (Evolução ) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) Entre 2001 e 2011, no grupo das mulheres, aumentou a proporção das donas de negócio que trabalham 40 a 44 horas, mas diminuiu a proporção das que trabalham 49 horas ou mais, mantendo estável o número médio de horas trabalhadas na semana MULHERES Horas habitualmente trabalhadas na semana Tanto em 2001 quanto em 2011 a média de horas trabalhadas na semana foi próximo de 35 horas/semana

23 / SEBRAE Rendimento mensal (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) 72% das mulheres empreendedoras têm um rendimento de até 2 Salários Mínimos (S.M.), 18% ganham entre 2 e 5 S.M e 10% ganham mais de 5 S.M. O rendimento médio mensal das mulheres é de 2,2 S.M. e o dos homens é 3,2 S.M. O rendimento médio das mulheres é 31% inferior ao dos homens. O rendimento médio mensal das mulheres é de 2,2 S.M. e o dos homens é 3,2 S.M. O rendimento médio das mulheres é 31% inferior ao dos homens. Distribuição dos empreendedores(as) por faixa de rendimento (em %)

24 / SEBRAE Rendimento mensal (Evolução ) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) Entre 2001 e 2011, o rendimento médio real (acima da inflação) das mulheres cresceu 41% (passando de R$829 para R$1.171) e o dos homens 37% (passando de R$1.247 para R$1.706) Rendimento médio real (em R$ set/11) +41% Mesmo com a melhora do rendimento no período, as mulheres continuam obtendo um rendimento médio mensal 31% inferior ao dos homens (em 2011)

25 / SEBRAE Regiões (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) Há mais mulheres empreendedoras do que homens no sudeste e no nordeste. A situação se inverte no norte e no sul (no centro-oeste há equilíbrio) Distribuição dos empreendedores(as) por regiões (em %)

26 / SEBRAE Unidades da Federação (2011) Fonte: PNAD 2011 (IBGE) O DF e o RJ são as Unidades da Federação com maior proporção de mulheres empreendedoras: 36% dos empreendedores(as) são mulheres nestas UF. Rondônia tem a menor proporção (23%) Proporção de mulheres no total de empreendedores(as) na UF

27 / SEBRAE Sebrae Nacional Assessoria de Imprensa (61) (61) Outras informações sobre o Sebrae:


Carregar ppt "0800 570 0800 / www.sebrae.com.br SEBRAE. 0800 570 0800 / www.sebrae.com.br SEBRAE Introdução Objetivo: –Apresentar o perfil comparativo das mulheres."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google