A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COMISSÃO NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTALCNSA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIACFMV Maria do Rosário Lira Castro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COMISSÃO NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTALCNSA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIACFMV Maria do Rosário Lira Castro."— Transcrição da apresentação:

1 COMISSÃO NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTALCNSA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIACFMV Maria do Rosário Lira Castro

2 Medicina da Conservação e Saúde Ambiental

3 MEIO AMBIENTE - é tudo que nos rodeia, é o ambiente em que vivemos e do qual dependemos para nossa sobrevivência, é nossa casa, nosso planeta. Tudo que acontece com nosso meio ambiente terá repercussão direta sobre nossas vidas.

4 PRESERVAÇÃO AMBIENTAL – protege a natureza, independente de seu valor econômico e/ou utilitário. Propõe a criação de santuários intocáveis, que não sofram interferências antrópicas.

5 CONSERVAÇÃO AMBIENTAL – contempla o amor à natureza, aliado ao seu uso racional, ou seja, permite exploração de recursos naturais de forma racional. É o meio termo entre preservação ambiental e desenvolvimento econômico, sendo considerada como alicerce do desenvolvimento sustentável.

6 PROTEÇÃO INTEGRAL TipoObjetivoAcesso e usoPosse e domínio Estação ecológicaPreservar a natureza Só para pesquisa e educação ambiental. Posse e domínio públicos, sem área privada em seus limites. Reserva biológica Proteger integralmente a área, salvo medidas de recuperação e manejo. Só para pesquisas e educação ambiental. Posse e domínio públicos. Parque nacional Preservar ecossistemas naturais de grande relevância ambiental e beleza cênica. Para pesquisas, educação e lazer; aberto ao público. Posse e domínio públicos. Monumento natural Preservar sítios naturais raros, singulares ou de grande beleza cênica. Condicionado ao plano de manejo e regulamento da área. Pode ser constituído por áreas particulares ou públicas. Refúgio de vida silvestreProteger ambientes naturais fundamentais para a existência ou a reprodução de espécies da flora e fauna. Acesso condicionado à autorização. Pode ser constituído por áreas particulares ou públicas.

7 DE USO SUSTENTÁVEL TipoObjetivoAcesso e usoPosse e domínio Área de proteção ambiental Proteger a diversidade biológica, disciplinar a ocupação e assegurar a sustentabilidade no uso dos recursos naturais. Geralmente em áreas extensas e com ocupação humana. Ocupação e exploração controladas. Constituída por terras publicas ou privadas. Área de relevante proteção ambiental Manter os ecossistemas naturais de importância local e regular seu uso, visando à conservação da natureza. Acesso e uso controlados pelos decretos de criação de cada unidade. Constituída por terras públicas ou privadas. Floresta nacional Promover o uso sustentável dos recursos florestais e a pesquisa, com ênfase na exploração sustentável de florestas nativas Atividades de pesquisa, educação, recreação e turismo. Posse e domínio públicos. Reserva extrativista Proteger os meios de vida das populações nativas e assegurar o uso sustentável dos recursos naturais em área com populações extrativistas Acesso e uso controlados pelos decretos de criação de cada unidade. Domínio público com uso concedido às populações extrativistas. Reserva de fauna Proteger o habitat de populações animais de espécie nativa, adequada para estudos técnico-científicos. Visitação permitida com caça proibida. Posse e domínio públicos. Reserva de desenvolvimento sustentável Preservar áreas com populações tradicionais, que vivam de sistemas sustentáveis de exploração dos recursos naturais. Permitido. Posse e domínio públicos. Reservas particulares de patrimônio natural Preservar espaços de importância ambiental ou paisagística. Atividades de pesquisa, ecoturismo, recreação e educação.

8 ASPECTOS AMBIENTAIS – são todos os eventos ambientais com potencial para gerar impactos. Aspectos ambientais estão relacionados à prevenção. IMPACTOS AMBIENTAIS – são as ocorrências destes eventos ambientais gerando efeitos deletérios para o meio ambiente. Impactos ambientais estão relacionados a mitigação e correção. PREVENÇÃO – importante campo de atuação do profissional de medicina veterinária.

9 Primeira intervenção antrópica intencional no meio ambiente ocorreu a 700 mil anos atrás. Constantes impactos ambientais sobre toda variedade de recursos naturais geraram, na década de 1990, uma situação crítica com o surgimento de eventos epidemiológicos em diferentes regiões do planeta. Manutenção da saúde humana é dependente da manutenção da saúde dos ecossistemas. Medicina da Conservação Excesso de gases de efeito estufa Intensificação do processo natural de aquecimento da Terra Alterações climáticas no Planeta Potencialização de eventos ambientais naturais Enchentes, secas, tempestades, furacões, ocorrências de doenças emergentes e reemergentes a nível global.

10 A Medicina da Conservação é conhecida como a ciência para a crise ambiental, pesquisa a origem dos atuais eventos ambientais potencializados e a perda da diversidade biológica, planeja ações e políticas públicas ambientais voltadas à manutenção da saúde dos ecossistemas. Medicina da Conservação

11 ECOSSISTEMA É um complexo dinâmico de comunidades vegetais, animais, de microrganismos e o seu meio inorgânico, que interagem como uma unidade funcional. Desta unidade funcional a espécie humana é auto dependente.

12 regulam a composição química da atmosfera e o clima; controlam a erosão do solo e a retenção de sedimentos e atuam sobre os processos de formação de solo; produzem alimentos e matérias-primas; absorvem e reciclam resíduos gerados por ação humana; regulam os fluxos hidrológicos e suprimento de água (retenção e estocagem); atuam sobre o ciclo de nutrientes e a polinização; fazem o controle biológico (regulando populações); são refúgios para populações residentes e migrantes; são fonte de recursos genéticos; são fontes de recreação e cultura para a espécie humana. ECOSSISTEMAS Fonte : Primeiro Relatório Nacional para a Conservação sobre Diversidade Biológica, Brasil, MMA 1998

13 Saúde (OMS) – é o estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doença Saúde Ambiental – objetiva descobrir, interpretar e integrar informações sobre problemas de saúde existentes, determinados por fatores ambientais. Diz respeito às circunstâncias e condições do meio ambiente que influenciam a saúde e o bem- estar da população humana. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Saúde Ambiental engloba os aspectos da saúde humana e das doenças que são determinados por fatores ambientais. A OMS criou uma nova área Desenvolvimento Sustentável e Ambientes Saudáveis na qual inclui a Saúde Ambiental. Saúde Ambiental

14 pesquisa analisa Saúde Ambiental aspectos ambientais significativos implanta ações preventivas e corretivas Foco aquecimento global alterações climáticas perda de biodiversidade desmatamentos desertificações assoreamento de cursos dágua poluição ambiental saneamento manejo de populações silvestres ocorrência de doenças emergentes e reemergentes avanço e crescimento de comunidades humanas sobre áreas naturais

15 Saúde Ambiental Tem como objetivo encontrar soluções para os problemas de saúde no seu aspecto mais amplo. Indica a necessidade de intervenções na área ambiental por técnicos de diferentes formações profissionais, capacitados para transpor os limites clássicos de seus conhecimentos acadêmicos à procura de soluções eficientes para minimizar ou corrigir impactos ambientais e principalmente para prevenir aspectos ambientais significativos. MAIS IMPORTANTE DO QUE REVERTER E CORRIGIR, É PREVENIR.

16

17 ASPECTOS AMBIENTAIS Análise Técnica Preliminar fragmentação de paisagens leva ao afastamento de populações da fauna e da flora; desmatamento altera e/ou destrói a cobertura vegetal protetora do solo, levando ao empobrecimento mineral e orgânico, aumenta a exposição do solo a intempéries com facilitação de processos erosivos, a perda de espécies vegetais nativas, raras ou endêmicas e a modificação da flora com aumento do efeito de borda nos fragmentos florestais ; facilitação para o surgimento de espécies generalistas ; prática de queimadas empobrece o solo;

18 grandes áreas desmatadas para implantação de monoculturas podem: tornar terras menos produtivas; contaminar o solo pelo uso indicriminado de fertilizantes, que podem infiltrar e atingir reservas e fontes de recargas subterrâneas de água; causar desequilíbrio nos ecossistemas, facilitando o aparecimento de pragas; poluir o solo, cursos dágua superficiais e reservatórios subterrâneos, além de causar danos à espécie humana e à cadeia alimentar, por utilização indiscriminada de agrotóxicos.

19 desmatamento e consequente erosão de áreas extensas: diminuição de precipitações pluviométricas; assoreamento de cursos dágua; alteração na movimentação dos ventos; alteração da temperatura média a nível local e até regional; potencialização para surgimento de áreas de desertificação.

20 alterações na dinâmica populacional da fauna, devido a: diminuição de populações pela perda de habitats e mudança de nicho ecológico; aumento da predação; alterações na cadeia alimentar; afastamento entre populações; redução na migração da fauna; aumento na taxa de extinção local.

21 alteração na dinâmica populacional de vetores, hospedeiros e agentes infecciosos; facilidade de contato com populações humanas e de animais domésticos; criação de condições favoráveis para o surgimento de patologias diversas, inclusive zoonoses; fauna silvestre acometida por doenças tipicamente humanas ou de animais domésticos.

22 Como equilibrar desenvolvimento econômico e conservação de recursos naturais? Uso sustentável Recursos Naturais Cabe à equipe multidisciplinar que realizar a análise dos aspectos ambientais inerentes ao empreendimento as respostas relativas às ações a serem implantadas, ficando claro que a atuação interdisciplinar de profissionais é fator de suma importância em todos os processos ambientais.

23 Desconhecimento quanto às aptidões do médico veterinário e do zootecnista a nível ambiental. Necessidade de capacitação para legitimar qualificações e obter maior visibilidade frente à sociedade e neste mercado gerador de muitas oportunidades, porém de acesso ainda restrito à nossa classe. Existência de número insuficiente de profissionais capacitados para atuação no mercado ambiental. Veterinária e Zootecnia e a Realidade do Mercado Ambiental

24 conscientizar nossa classe quanto ao importante papel que devemos exercer frente às demandas imediatas e expectativas da sociedade relativas a eventos ambientais; qualificar o médico veterinário e o zootecnista, já na graduação, para atuação em condições de igualdade com os demais profissionais atuantes no mercado ambiental, estando legalmente constituído; implementar programas de educação continuada e cursos de pós graduação especializados na área; transpor os limites de conhecimentos de nossa formação acadêmica; unir a classe em torno de um ideal maior, lutando por nosso espaço, por maior visibilidade e reconhecimento de nossas qualificações no mercado ambiental. O que fazer para aumentar nossa participação no mercado ambiental?

25 O conhecimento da linguagem utilizada na área ambiental permitirá ao médico veterinário: entender melhor os processos ambientais; falar a mesma linguagem que os demais profissionais da área ambiental, estando capacitado para atuar nas equipes multidisciplinares; entender a importância da interdisciplinaridade no mercado ambiental. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

26 BIODIVERSIDADE – significa a variabilidade de organismos vivos de todas as origens (ecossistemas terrestres, marinhos e outros ecossistemas aquáticos e os complexos ecológicos dos quais eles fazem parte, compreendendo a diversidade dentro das espécies (diversidade genética), entre espécies (diversidade de espécies ou diversidade taxonômica) e de ecossistemas (diversidade ecológica ou funcional). BIOMA – é o conjunto de ecossistemas, por ex. o Pantanal. ECORREGIÕES – são unidades com características físicas e biológicas semelhante, possuem limites naturais bem definidos, são unidades básicas para o planejamento das prioridades de conservação da biodiversidade nacional. ECÓTONOS - zonas de transição entre um ou mais biomas, áreas de grande riqueza biológica Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

27 BIOMAS BRASILEIROS Fonte - IBAMA

28 Percentual de proteção dos biomas brasileiros : - Costeiro - as 16 Unidades de Conservação (UCs) protegem 6,31% de sua área total - Amazônia – as 30 UCs protegem 4,83 % de sua área total - Cerrado - as 20 UCs protegem 1,71 % de sua área total - Mata Atlântica - as 36 UCs protegem 0,72% de sua área total - Caatinga – as 12 UCs protegem 0,69 % de sua área total - Pantanal - as 02 UCs protegem 0,57 % de sua área total -Campos Sulinos - as 02 UCs protegem 0,30% de sua área total Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

29 SUSTENTABILIDADE – significa a utilização de componentes da diversidade biológica de modo e em ritmo tais que não levem a longo prazo a sua diminuição, mantendo assim seu potencial para atender as necessidades e aspirações das gerações presentes e futuras. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental HOT SPOT - são as áreas mais ricas e ameaçadas da terra, que contenham pelo menos 1500 espécies endêmicas de plantas e menos de 70% de sua vegetação original. Existem 34 hot spots no mundo, que cobrem 2,3% da superfície terrestre e abrigam 50% das plantas e 42% dos vertebrados conhecidos do planeta, sendo dois hot spots brasileiros, quais sejam a Mata Atlântica e o Cerrado.

30 CORREDOR ECOLÓGICO OU CORREDOR DA BIODIVERSIDADE - um novo espaço de conservação, onde a vegetação linear conectará pelo menos duas manchas de vegetação que já foram unidas, servindo como um tampão, zona de amortecimento, filtro, habitat, condutor de fauna e flora, fonte e escoadouro de espécies, auxiliando na manutenção da biodiversidade local por facilitação na aproximação de populações para trocas trocas genéticas. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

31 ASSOREAMENTO DE CURSOS DAGUA – é um processo de elevação de uma superfície por deposição de sedimentos, decorrente de desmatamentos, principalmente de mata ciliar, podendo facilitar o extravasamento de água das calhas, causando enchentes. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

32 MATA CILIAR – é a mata que margeia cursos dágua. A manutenção e recuperação de matas ciliares é importante para diminuição do assoreamento e manutenção da vida de cursos dágua, como também para utilização como corredor ecológico, pois legalmente é área de preservação permanente, podendo ao longo do seu trajeto estabelecer conexões entre fragmentos florestais. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

33 DESERTIFICAÇÃO - é causada pelo empobrecimento de ecossistemas, em virtude de atividades predatórias do homem e em menor escala por mudanças naturais. O alastramento de área de desertificação não decorre somente da progressão natural dos desertos, resultado de alterações climáticas naturais e fenômenos tectônicos ao longo de milhares de anos, ele é provocado principalmente por ações antrópicas, podendo ser agravado pelo efeito estufa. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

34 BURACO NA CAMADA DE OZÔNIO - é um buraco na camada de gás ozônio da alta atmosfera, que envolve e protege a terra da radiação ultravioleta do sol. OZÔNIO RUIM - é poluente secundário originado de smog fotoquímico. É o ozônio de baixa altitude e tóxico. OZÔNIO BOM - é o ozônio natural, é a camada de gás protetor que envolve a Terra, ocorrendo em grandes altitudes (entre 15 e 50 km acima do nível do mar). Este ozônio pode ser destruído pelos poluentes do ar, sendo o buraco nesta camada de ozônio, no pólo ártico, altamente preocupante. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

35 AQUECIMENTO GLOBAL – é o aumento da temperatura ambiente a nível global, conseqüente a exacerbação do efeito estufa. EFEITO ESTUFA NATURAL - é mecanismo importante para a manutenção da vida no planeta no qual a camada de gases da atmosfera que envolve o globo terrestre retém parte da radiação infravermelha que chega à Terra vinda do sol, refletindo somente o excesso desta radiação. EFEITO ESTUFA EXACERBADO – há aumento na retenção de calor conseqüente à diminuição da reflexão da radiação infra vermelha, que ocorre pela maior concentração de gases poluentes na atmosfera. Leva ao aumento da temperatura ambiente e a mudanças climáticas a nível global, acarretando efeitos deletérios sobre a agricultura e áreas florestadas, viabilizando a ocorrência de enchentes, secas, pragas e doenças. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

36 PRINCIPAIS GASES DE EFEITO ESTUFA: gás carbônico (CO2) - responsável por 76 % do efeito estufa, cujas fontes de emissão são a queima de combustíveis fósseis e as grandes queimadas de áreas florestadas; metano (CH4) com 13 % e óxido nitroso (N2O) com 6%, cujas fontes de emissão são as atividades agrícolas, mudanças no uso da terra e outras fontes; clorofluorcarbono (CFC) com 5%, é o gás de geladeira. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

37 PROTOCOLO DE KYOTO - acordo nascido em dezembro de Determina que países desenvolvidos signatários reduzam suas emissões de gases de efeito estufa(GEE) em 5,2% em média, relativas ao ano de 1990, entre 2008 e REDD - (redução de emissões por desmatamento e degradação) – é um dos pontos mais avançados nas negociações climáticas internacionais, onde países ricos e pobres concordam que as florestas tem papel fundamental na redução de emissões globais de gases do efeito estufa. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

38 FONTES DE ENERGIA LIMPA A energia eólica e a solar são fontes praticamente inesgotáveis, que não poluem e nem deixam resíduos no meio ambiente. ENERGIA SOLAR E EÓLICA - estes tipos de geração de energia não causam aumento de impactos ambientais (como as grandes hidrelétricas), não são perigosas (como a energia nuclear), não desmatam nem poluem o ar (como as termelétricas), substituem geradores a diesel, utilização de botijões de gás, diminuem o consumo de energia elétrica, sendo por isso formas de geração de energia sustentável, importantes matrizes do futuro. ENERGIA EÓLICA – importante fonte de geração de energia em áreas onde há fluxo contínuo de ventos, como na região Nordeste do Brasil. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

39 CONTAMINAÇÃO – é a presença de substância estranha ao meio ambiente, por exemplo: presença de Hg em curso de água. POLUIÇÃO – há mudança no meio ambiente detectável, com efeito deletério, por exemplo o acidente em plataforma de petróleo da BP (British Petroleum) no golfo do México. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

40 AUDITORIA AMBIENTAL – é um processo de avaliação da eficiência e viabilidade de um empreendimento. PLANO DE CONTINGÊNCIAS – tem por objetivo ordenar de maneira clara e objetiva as atribuições e responsabilidades de cada órgão envolvido, de modo que, numa situação de emergência, não ocorra superposição de ações e comandos, permitindo que as decisões sejam tomadas em tempo hábil, para reduzir impactos ambientais. PASSIVO AMBIENTAL – são efeitos deletérios ao meio ambiente consequentes de impactos ambientais, sendo de difícil ou impossível recuperação. Um exemplo de passivo ambiental conhecido internacionalmente foi a provável extinção da ararinha azul (Cyanopsitta spixii) que vivia na Caatinga, ao norte da Bahia. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

41 FAUNA – são populações de animais de espécies nativas, terrestres ou aquáticas, residentes ou migratórias. PAPEL DA FAUNA NOS ECOSSISTEMAS – herbivoria, carnivoria, simbioses, moderadores de populações, transportadora de nutrientes, dispersão de sementes, condicionadores de solos e criadores de substratos, decompositores (detritívoros). ESPÉCIE GUARDA-CHUVA - é uma espécie que, para ser preservada, necessita que outros elos de sua cadeia alimentar também sejam preservados. CADEIA ALIMENTAR – é uma seqüência de transferência de energia, de organismo para organismo, em forma de alimentação. É uma seqüência completa de alimentação em um ecossistema. ESPÉCIES BANDEIRA – são aquelas com maior potencial de chamar a atenção do grande público, usadas normalmente como modelos a serem conservados ou como representantes da fauna a conservar. Importância do Conhecimento da Linguagem Multidisciplinar no Mercado Ambiental

42 Fauna silvestre brasileira... grande desconhecida da população Arara canindé Ara ararauna

43 Fauna silvestre brasileira... grande desconhecida da população Cachorro-do-mato-comum Cerdocyon thous

44 Fauna silvestre brasileira... grande desconhecida da população Maracanã-do-buriti Primolius maracana

45 Fauna silvestre brasileira... grande desconhecida da população Ouriço caxeiro Sphigurus villosus

46 Fauna silvestre brasileira... grande desconhecida da população Papa pinto Pseustes sulphureus

47 Fauna silvestre brasileira... grande desconhecida da população Preguiça Comum Bradypus variegatus

48 Fauna silvestre brasileira... grande desconhecida da população Seriema Cariama cristata

49 Fauna silvestre brasileira... grande desconhecida da população Sagüi Callithrix aurita CPRJ

50 Fauna silvestre brasileira... grande desconhecida da população Onça pintada Panthera onca Foto: Orlando Kissner

51 Para conservar é preciso primeiro conhecer... implementando pesquisas em Universidades e Instituições afins; implementando pesquisas a campo; implementando cursos especializados em instituições de ensino; multiplicando o conhecimento adquirido, através de programas de educação ambiental em todos os níveis (mais uma vertente importante de atuação para o médico veterinário).

52 Programas de educação ambiental permitirão que a sociedade em geral entenda que ao adquirir uma espécie silvestre poderá estar estimulando o tráfico nacional e internacional de animais silvestres, negócio ilegal altamente lucrativo, cotado como terceiro maior do mundo, só perdendo para o tráfico de drogas e de armas. O Brasil é cotado como um dos maiores fornecedores de animais silvestres para o restante do mundo. De cada 10 animais capturados geralmente somente um chega vivo ao consumidor. 60% dos animais comercializados ilegalmente são para consumo interno (tráfico doméstico) e 40% são para o tráfico internacional.

53 CONSIDERAÇÕES SOBRE O TRABALHO DO MÉDICO VETERINÁRIO COM FAUNA SILVESTRE A CAMPO

54 Os profissionais de Medicina Veterinária e Zootecnia podem e devem colaborar para a melhoria da qualidade de vida em nosso planeta pois todos têm responsabilidade sobre o ônus moral, ambiental e econômico que nossa sociedade deixará para futuras gerações, se nada for feito para reverter o atual quadro de degradação ambiental, ou seja, o passivo ambiental que será deixado para gerações futuras.

55 Ninguém comete erro maior do que não fazer nada porque só pode fazer um pouco (Edmund Burke)

56 OBRIGADA! Contato CNSA SIA Trecho 6 - Lotes 130 e CEP Brasília-DF Fone: (61) Fax: (61) ou


Carregar ppt "COMISSÃO NACIONAL DE SAÚDE AMBIENTALCNSA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA VETERINÁRIACFMV Maria do Rosário Lira Castro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google