A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1. 2 Rio de Janeiro, 20 de outubro de 2009 Palestrante: Luiz Geraldo C Arruda Realização S USTENTABILIDADE DO V ALOR 1º Encontro do Grupo de Trabalho.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1. 2 Rio de Janeiro, 20 de outubro de 2009 Palestrante: Luiz Geraldo C Arruda Realização S USTENTABILIDADE DO V ALOR 1º Encontro do Grupo de Trabalho."— Transcrição da apresentação:

1 1

2 2 Rio de Janeiro, 20 de outubro de 2009 Palestrante: Luiz Geraldo C Arruda Realização S USTENTABILIDADE DO V ALOR 1º Encontro do Grupo de Trabalho de Habitação Saudável e Desastres

3 3 Atua desde 1997 em planejamento e controle de projetos, custos e qualidade em empresas do setor da Construção Civil e no setor da Construção Pesada. Filiado a ABEAV-Associação Bras. de Engenharia e Análise do Valor e a UBQ-União Bras. para a Qualidade, e membro do comitê de Sustentabilidade do CREA-MG e de Avaliação da Sustentabilidade do CBCS – Conselho Brasileiro da Construção Sustentável (POLI-USP). Diretor da firma de consultoria e treinamento ELEGE – Engenharia do Valor & Sustentabilidade. Palestrante: Luiz Geraldo Crespo Arruda Engenheiro Civil, especialista em Construção Civil e Qualidade pela UFMG e pós-graduado em Gestão de Projetos, Engenharia de Vendas e Gestão de Custos pelo IETEC. Especializando em Sustentabilidade do ambiente Construído - EA-UFMG e Mestrando em Modelagem de Sistemas Ambientais – IGC-UFMG.

4 4 S USTENTABILIDADE DO V ALOR Um caminho criativo para a Sustentabilidade

5 5 OBJETIVO DA PALESTRA Transmitir os conceitos básicos e provocar nos expectadores o interesse no estudo do Valor Promover a Gestão e Engenharia do Valor como ferramenta para o desenvolvimento sustentável MISSÃO

6 6 Aristóteles(384/322 AC) O caminho para alcançar o êxito começa em termos primeiramente uma idéia definida, clara e prática: um objetivo em segundo lugar, possuir os meios necessários para atingir este objetivo: conhecimento, dinheiro, materiais e métodos.... em terceiro lugar, combinar todos esses elementos com criatividade.

7 7 CRISES ? Qual o cenário que vivemos hoje em dia?

8 8 CRISE AMBIENTAL ?

9 9 CRISE SOCIO-AMBIENTAL?

10 10 CRISE FINANCEIRA ?

11 11 ?

12 12 Qual o cenário que vivemos hoje em dia? CRISES ? AMEAÇAS ?

13 13 AMEAÇAS ?

14 14 AMEAÇAS ?

15 15 Qual o cenário que vivemos hoje em dia? CRISES ? AMEAÇAS ? INSUSTENTABILIDADE?

16 16 INSUSTENTAVEL?

17 17 INSUSTENTABILIDADE DA DESIGUALDADE?

18 18 I N S U S T E N T Á V E L ? VALE o quanto PESA?

19 19 Qual o cenário que vivemos hoje em dia? CRISES ? AMEAÇAS ? INSUSTENTABILIDADE? CAOS?

20 20 A NATUREZA É CAÓTICA!

21 21 O EFEITO BORBOLETA O simples bater de asas de uma borboleta no Pacífico pode causar um maremoto no Atlântico. Teoria do Caos

22 22 AMEAÇAS OPORTUNIDADES RISCOS Qual o contexto a que estamos expostos ?

23 23 Relatório Bruntdland As necessidades são determinadas social e culturalmente, e o desenvolvimento sustentável requer a PROMOÇÃO DE VALORES que mantenham os padrões de consumo dentro do limite das possibilidades ecológicas a que todos podem de modo razoável aspirar.

24 24 PEGADA ECOLOGICA MEU RASTRO NO PLANETA A PARTIR DE MEUS VALORES! 1997 O desenvolvimento sustentável procura atender às necessidades e aspirações do presente sem comprometer a possibilidade de atendê-las no futuro. Relatório Bruntdland ?

25 25...ei, estamos no mesmo barco!!!

26 26 Atitudes, crenças e valores, que às vezes são chamados coletivamente de cultura desempenham um papel inquestionável no comportamento e no progresso humano. Michael Porter

27 27

28 28 SUSTENTABILIDADE E CONÔMICA A MBIENTAL S OCIAL ÉTICA-CULTURAL VALORES ?

29 29 Sustentabilidade são VALORES HUMANOS para a construção de uma sociedade responsável, plural e solidária. Michael Haradom

30 30 A questão inevitável que surge finalmente é a de saber-se o que é bom para os seres humanos, como indivíduos e como sociedade. É uma questão de VALOR e como Freud observou,... os JUÍZOS DE VALOR feitos pela humanidade são determinados imediatamente pelos seus desejos de felicidade, em outras palavras os juízos são tentativas de sustentar suas ilusões com argumentos. Extraído de A TIRANIA DA SOBREVIVÊNCIA de DANIEL CALLAHAN

31 31 Já está definido o assunto do próximo Relatório de Desenvolvimento Humano do Brasil. Por escolha da maior parte dos 500 mil brasileiros que responderam à pergunta O que deve mudar no Brasil para sua vida melhorar de verdade?, da pesquisa Brasil Ponto a Ponto, o tema do estudo será valores. (www.pnud.org.br em 10/07/2009)www.pnud.org.br Para brasileiros, país carece de valores Para o coordenador do relatório, Flávio Comim, o resultado é surpreendente e só foi possível porque a consulta tinha uma pergunta aberta. o desafio agora é materializar o tema valores.

32 32

33 33 eliminar DESPERDÍCIOS significa reduzir ao mínimo a atividade que não agrega VALOR ao produto ou serviço... a agregação de valor é a contrapartida da eliminação de desperdício. É um dos conceitos mais importantes da administração moderna. (Maximiano) Um produto ou serviço fornecidos sem DESPERDÍCIOS tem o máximo possível de VALOR agregado para o cliente. DESPERDÍCIO x VALOR

34 34 Portanto VALOR e DESPERDÍCIO são antônimos e inversamente proporcionais Valor = ___1____ Desperdício

35 35 INOVAÇÃO As inovações emergem de uma gama de experiências e consistem no abandono organizado de produtos, serviços, processos de negócios e mercados que deixaram de ser uma alocação ótima de recursos. Dessa forma, a organização deve estar avaliando e revisando continuamente os seus processos internos e externos tendo em mente redirecionar e melhorar o uso dos recursos para AUMENTAR O VALOR GERADO para os clientes, parceiros, colaboradores e acionistas. (João M. Matos, em Como Ir Além das Medidas Óbvias de Cortes de Custos)

36 36 VALOR é a utilidade de algo em proporcionar bem- estar a alguém. (ADAM SMITH, 1766) VALOR é a habilidade intrínseca de um produto em oferecer alguma utilidade funcional. Na visão da Sociologia, o VALOR exprime uma relação entre as necessidades do indivíduo e a capacidade das coisas e de seus derivados, objetos ou serviços, em as satisfazer. (ARISTÓTELES, 350 AC)

37 37

38 38 Eficiência é fazer certo as coisas, eficácia é fazer as coisas certas * * (Peter Drucker)

39 39 METODOLOGIA DO VALOR-MV The value methodology is a systematic process that follows the Job Plan. A value methodology is applied by a multidisciplinary team to improve the value of a project through the analysis of functions. (SAVE Value Standard Body of Knowledge, 2007)

40 40

41 41

42 42 REDUÇÃO DO AQUECIMENTO GLOBAL

43 43

44 44 EV NO BRASIL "Atualmente, a aplicação da metodologia na PETROBRAS abrange uma gama maior de atividades em relação a época de sua implementação na década de 80, onde as aplicações eram eventuais e em grandes projetos. SOUZA, 2001)

45 45 EV NO BRASIL

46 46 Slogan utilizado pela Panelas Nigro: Nigro não custa mais, vale mais. FOCO NO VALOR

47 47

48 48 MENSAGEM FINAL Excelência não é um ato, mas um hábito. Seja você a mudança que espera ver no mundo... (Gandhi) (Aristóteles)

49 49 SUGESTÃO DE LEITURA E FILME PARK, R. (1995). Value Engineering – A plan for invention. St. Lucie Press, 340 p. New York LOPES DE ABREU, R. C. (1996). Análise de Valor. Ed. Qualitymark, 171 p. Rio de Janeiro Filme – Quanto vale ou é por quilo? – Brasil KLINK, A. (1998) Cem dias entre céu e mar Ed. Companhia das Letras. SAVE -

50 50 Luiz Geraldo Crespo Arruda (31) ; ELEGE – Engenharia do Valor & Sustentabilidade MUITO OBRIGADO

51 51

52 52

53 53

54 54

55 55

56 56

57 57 MENSAGEM FINAL Excelência não é um ato, mas um hábito. Seja você a mudança que espera ver no mundo... (Gandhi) (Aristóteles)

58 58 SUGESTÃO DE LEITURA E FILME PARK, R. (1995). Value Engineering – A plan for invention. St. Lucie Press, 340 p. New York LOPES DE ABREU, R. C. (1996). Análise de Valor. Ed. Qualitymark, 171 p. Rio de Janeiro Filme – Quanto vale ou é por quilo? – Brasil KLINK, A. (1998) Cem dias entre céu e mar Ed. Companhia das Letras. SAVE -

59 59 Luiz Geraldo Crespo Arruda (31) ; ELEGE – Engenharia do Valor & Sustentabilidade MUITO OBRIGADO


Carregar ppt "1. 2 Rio de Janeiro, 20 de outubro de 2009 Palestrante: Luiz Geraldo C Arruda Realização S USTENTABILIDADE DO V ALOR 1º Encontro do Grupo de Trabalho."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google