A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

"Vida de Peão" Antigamente, não existia caminhões para transportar o gado que precisava ser levado de um estado para outro. A boiada ia a passos lentos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: ""Vida de Peão" Antigamente, não existia caminhões para transportar o gado que precisava ser levado de um estado para outro. A boiada ia a passos lentos."— Transcrição da apresentação:

1

2 "Vida de Peão" Antigamente, não existia caminhões para transportar o gado que precisava ser levado de um estado para outro. A boiada ia a passos lentos. Os peões acompanhavam os bois em cima dos cavalos. Demoravam dias e, até mesmo, semanas. Estes homens não tinham qualquer tipo de diversão. Por este motivo, inventaram um desafio: quem conseguisse ficar mais tempo sobre os animais selvagens ganhava a disputa. Em Barretos no ano de 1955 a disputa foi oficializada e aconteceu a primeira Festa do Peão de Boiadeiro do Brasil, organizada pelo Clube dos Independentes de Barretos. De lá para cá o rodeio se tornou um esporte oficial e é um dos que mais cresce no Brasil. Fato é que este personagem do campo, desbravador de fronteiras e imortalizado na literatura, é parte integrante da cultura nacional.

3 À época, a cidade de Barretos era conhecida como a capital da pecuária brasileira, por motivos econômicos e históricos. Nesta cidade foi construído, em 1913, o frigorífico Anglo, primeiro da América Latina, fato que gerou notícias e comentários em jornais europeus e norte-americanos. Toda a carne consumida nos grandes centros urbanos era produzida nesse frigorífico, ainda hoje em atividade. Estrategicamente localizada no norte paulista e com pastagens de primeira qualidade, Barretos era parada obrigatória das boiadas que vinham do Mato Grosso, Goiás e Triângulo Mineiro. Pelos antigos corredores boiadeiros, que hoje são o leito das modernas autoestradas, milhares de comitivas transportando gado rumavam ao Sul, parando antes em Barretos, onde todo um estilo de vida foi sendo enraizado e, de certa forma, preservado. Os peões que vinham trazendo o gado para ser abatido no frigorífico Anglo organizavam rodeios para se divertirem e decidir quais eram os melhores. Eles foram os precursores da festa. Amaral, Rita. Festa à Brasileira: sentidos do festejar no país que "não é sério". Disponível em publicação eletrônica na Internet, via WWW. URL: Por que Barretos? Um pouco de história... O magnífico Estádio polivalente de Rodeio em Barretos foi projetado por Oscar Niemeyer, com capacidade para trinta e cinco mil pessoas sentadas. Você sabia que...

4 Em 1869, a cidade de Colorado sediou a primeira prova de montarias em sela, no Deer Trail. Ranchos e fazendas, em ambientes parecidos com filmes de faroeste, serviam de cenários para provas espontâneas. Comum a todos os vaqueiros, tais "diversões" testavam habilidades típicas como o "bronc" que testa a montaria e o laço. Entre 1890 e 1910, o rodeio surgiu como entretenimento público, em vários eventos do Oeste, celebrações de julho e as convenções pecuárias. O Rodeio veio a ser reconhecido como um esporte competitivo durante as primeiras décadas do vigésimo século. Eventos anuais atraíram audiências regionais e concorrentes ao longo do Oeste. Em meados de 1920, campeonato em Boston e na Cidade de Nova Iorque estavam atraindo a atenção em um âmbito nacional para o novo esporte. História do Rodeio Depois de vencer a guerra contra o México no século XVII, Os colonos norte-americanos acabaram adotando costumes de origem espanhola. As festas mexicanas e a doma foram o começo. Depois veio o rodeio, que pegou o rumo das fazendas de gado no Centro- Oeste Para saber mais:

5 Graças à realização da Festa do Peão, que tem no rodeio sua principal e mais autêntica atração, a cultura do peão boiadeiro – a música, dança, alimentação e o modo de vestir - tornou-se mais conhecida no Brasil. Durante os rodeios, enquanto se aguarda que os peões entrem na arena, os locutores costumam relembrar não apenas os nomes famosos de peões campeões, como ainda contar velhos causos, quase anedotas, relacionados aos rodeios. Apesar do caráter absolutamente secular da festa, a devoção religiosa de cunho católico não está dela dissociada e a fé em Nossa Senhora Aparecida, a grande padroeira dos peões, é constantemente referida, e a santa chamada para protegê-los. Antes do início do rodeio, todos os peões participantes se reúnem no estádio, onde, juntamente com o imenso público assistente, retiram seus chapéus e rezam por sua segurança. Festa de Peão Nossa Senhora Aparecida Para saber mais:

6 VERSOS DE RODEIO Pra quem me chamou de caipira agora vou responder. Tenho um mangalarga pra marchar e um quarto de milha pra correr. Tenho muito boi gordo na invernada e wiskhy pra beber. Tenho a loira de manhã e a morena ao entardecer. Se isso for ser caipira meu amigo, vou ser caipira até morrer!!!! Eu Josimar Venancio, sou filho do interior criado no estradão, No meio de homem valente cavalo redolão, Hoje tudo é diferente tem a festa do peão, A gente leva pra cidade o que aprendemos no sertão. Me perguntaram de que é a minha bota meu chapéu que marca é, respondi que nada disso é importante o mais importante é a fé, na mãe Aparecida e Jesus de Nazaré. Para saber mais:

7 Dicionário do Peão Abeia Braba: è o peão fraco, que não consegue ficar em cima do animal Aguado: Animal estressado, cansado, que não pula na montaria Bicharedo: Pessoa legal. Bitelo: Boa pinta Boqueta: Coisa ruim. Chaiene: Mulher bonita. Chaparreira: Calça de couro com franjas usadas pelo peão por cima do jeans durante a montaria. Chique até: Pessoa bem vestida ou algo bem bonito. Chique no "úrtimo": Algo muito bom. Coiote: Copinho de cabaça para tomar pinga. Dar febre: Incomodar, dar trabalho e preocupação. Dirrubada: Péssimo rodeio. Duro de boi: Peão bom. D: C: B: A: Para saber mais:

8 A música Country, antes conhecida como música country e western music ou country- western, é um estilo musical popular criado no sul dos Estados Unidos, com raízes na música folk, espiritual e blues. Nasceu da influência de escravos com suas canções de guerra, o profundo senso religioso do Sul dos Estados Unidos e dos trabalhadores do campo. No Brasil, Bob Nelson foi o pioneiro do estilo country na década de 60. Porém o movimento country surgiu no final da década de 70 em casas noturnas como: Farwest Bar, Barbadinhos... A História da Música Country Para saber mais:

9 Para nós, a música sertaneja é aquela originária de qualquer sertão brasileiro, seja da região de caatinga do nordeste, dos cerrados e vales de Minas, Goiás e Mato Grosso, como também dos pampas gaúchos, com todas as suas peculiaridades, aqui entendendo sertão como toda região agreste, bem interiorizada, afastada das povoações, existente por todo o país. Já a música caipira, ela é específica do sudeste, praticamente paulista, mas que com a expansão colonizadora foi contaminando Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e até o Rio de Janeiro. Nascida nos grotões do interior de São Paulo, ela foi, juntamente com a viola, lapidada gradativamente pelos matutos e tabaréus, principalmente pelos caboclos, os filhos de europeu com nativa brasileira, que vieram a ser os pais de todos os caipiras, lembrando aqui apropriadamente que caipira vem do tupi e significa homem do mato. Criada praticamente às margens do Rio Tietê, na época a única via de acesso para o interior paulista, a música caipira embalava as festas religiosas, as danças de Santa Cruz, as catiras e cateretês remanescentes da catequese dos jesuítas, com destaque para as Folias de Reis, consideradas por muitos como o embrião das modas de viola, que serviu de base para os demais gêneros da nossa música rural. Divulgada a partir da década de 20 por Cornélio Pires, que teve a iniciativa de gravar em disco os primeiros sons da cultura caipira. Diferença entre música Sertanejo e música Caipira Para saber mais:

10 A História da Dança Country A dança country nasceu junto com a música country, em cidades como Nashville e Santa Fé, no sul dos Estados Unidos, no começo do século XIX, viajavam a cavalo, em grupos, montando acampamento nas paradas dos trajetos longos e cansativos. Nessas paradas, todos se reuniam em torno de fogueiras, cantavam e dançavam ao som de violões, banjos, bandolins e rabecas. O ritmo era mais lento do que o do country que se ouve hoje em dia, e havia uma forte influência de ritmos sulistas como o blues e o folk. No Brasil a dança country está se expandindo e evoluindo, a cada dia surgem novos movimentos, regras e a inserção de outros ritmos como o street, fato que só engrandece ainda mais a nossa dança. Abaixo a divisão da dança country: Singles Dance, Line Dance ou Honky Tonk - dança sem par, em fila, formando coreografias, onde cada um pode colocar seu estilo, giros diferentes, desde que não mexendo na estrutura básica da coreografia. Western- os movimentos são fortes e bem marcados Two-Step – Dança de casal, coreografado, dançado livre ou em círculos, como em uma quadrilha. Partner Dance - dança de par, a mais parecida com a nossa dança de salão, onde não existe coreografia e a sequência de passos é definida pelo comando do cavalheiro. Aero country - como o próprio nome diz movimentos aero, passos com muitos giros, movimentos de pernas complexos, pulos etc. Free style - é a mais nova forma de dançar country, é a junção de todas estilos mencionado acima, e nesse estilo também misturamos outros estilos de dança, como street etc. Para saber mais:http://www.marcoscowboy.com.br/reportagens/int006.htm

11 A História do Chapéu A palavra chapéu provém do latim antigo cappa, que significa peça usada para cobrir a cabeça. O primeiro chapéu western, o Stetson, nasceu em 1860, e até hoje faz um enorme sucesso. O nome foi dado por seu idealizador que durante uma de suas viagens para o Oeste viu a necessidade de desenvolver estilos de chapéus próprios para uso naquela região. Stetson desenvolveu, assim, um modelo que possuía uma aba larga e um Topo ou coroa alta para capturar o ar sobre a cabeça. O primeiro chapéu foi chamado de chefe do simples, sendo vendidos vários deles nos mercados do Oeste. Mas foi dos anos 20 até os 40 que esses chapéus foram popularmente absorvidos pelos filmes e rodeios. Os chapéus western modernos ainda são reconhecidos pela coroa e aba larga, e têm sido basicamente utilizados por cowboys e homens de negócios. Os cowboys de hoje ou mesmo de outras épocas sempre foram orgulhosos de seus chapéus o mais caro, ou o que seu dinheiro permite. Para saber mais:

12 Berrante O berrante é um instrumento usado pelos peões de boiadeiro para diferentes avisos. É feito de chifre de boi com detalhes em couro. São cinco os toques principais do berrante: 1º Saída ou Solta: Um toque sereno que serve para despertar a boiada pela manhã. 2º Estradão: Toque repicado para reanimar a boiada na estrada. 3º Rebatedouro: Semelhante ao toque do clarim que avisa quando há perigo. 4º Queima do Alho: Avisa os peões que é a hora do almoço. 5º Floreio: Toque livre, pode ser uma música para divertimento do peão de boiadeiro. Peão de boiadeiro: condutor da boiada que leva o boi ao seu destino. Para saber mais: O som de um berrante, no silêncio do sertão, pode ser ouvido a meia légua (3km) de distância.

13 A CNAR A Confederação Nacional de Rodeio – CNAR, fundada em 2001, é a entidade que representa o rodeio nacional junto ao Ministério do Esporte e ao Governo Federal. Nos anos de 2001 e 2002, o Governo Federal através do Presidente da República Fernando Henrique Cardoso, sancionou as Leis Federais e , que regulamentam o Rodeio Brasileiro. O advento da Lei Federal nº de 17/07/02, que dispõe sobre a promoção e a fiscalização da defesa sanitária animal quando da realização de rodeios, que inclusive veio se somar a Lei Federal de 11/04/01, restou claro que a prática dos rodeios, desde que realizada nos termos da lei é atividade lícita que não pode ser proibida pela Lei Municipal, sendo também inconstitucional que um município impeça uma atividade esportiva, reconhecida nacionalmente pelo Ministério do Esporte, onde o peão de rodeio é um atleta profissional.

14 PROFISSIONAIS DE RODEIO PEÃO Aquele que monta os animais nas mais variadas categorias de rodeio. MADRINHERIO Tem a função é de retirar após os 8 segundos, o peão do dorso dos animais, colocando-os no chão da arena. SEDENHEIRO Tem a função de verificar, ajustar e executar o sedem, sabendo quando e quanto pode puxar. BOIADEIRO É aquele que cria, compra e fornece os animais para a pratica do esporte de rodeio. TROPEIRO Assim como o boiadeiro, é aquele que cria, compra e fornece os animais para a pratica de rodeio. BERRANTEIRO É aquele que toca o berrante, anunciando a queima do alho, chamando a boiada etc.

15 PROFISSIONAIS DE RODEIO LOCUTOR DE RODEIO Sua função é narrar o rodeio, dominando a fala, os costumes e sentimentos do sertanejo. DJ DE RODEIO Sua função é interagir com o locutor, dando harmonia e alegria ao rodeio, fazendo da música o seu trabalho. PALHAÇO DE RODEIO Sua função é fazer graças na arena para alegrar a plateia. SALVA VIDAS Sua função é de proteger o peão (quando cai do animal), colocando sua vida em risco, tendo dignidade e amor pela profissão. JUIZ DE RODEIO O juiz de rodeio tem a tarefa de julgar cada prova, seguindo as regras estabelecidas pelos órgãos regulamentadores do rodeio. Disponível em:

16 VESTIMENTA DO COWBOY E COWGIRL A calça de um cowboy ou de uma cowgirl costuma ser justa(colada), sendo de couro ou jeans com boca de sino; A camisa country deve ter mangas longas ou curtas. As comitivas country utilizam camisas mangas longas para apresentação de country americano, e camisetes para apresentação de bailão, porem, o bailão também pode ser apresentado com o cowboy e a cowgirl vestidos com camisa de manga longa; A jaqueta country deve ser de couro (material nobre de status e gosto refinado), tanto para o cowboy ou cowgirl. A precedência do couro, são os sintéticos. Curiosamente as roupas de couro ocupam um lugar especial dentro do nosso guarda-roupa e tem um alto valor afetivo; As fivelas são muito mais que simples enfeites, os grandes peões da atualidade personalizam suas fivelas, ou conquistam em campeonatos mundiais, as quais costumam ter um valor incalculável, mas quem as tem, dedica a elas o valor sentimental;

17 VESTIMENTA DO COWBOY E COWGIRL A bota de couro (bezerro ou vaca) é a marca registrada do estilo country. Além de belas, as botas usadas pelos cowboys servem para proteger os pés da pressão que ele sofre na grama, no barro e até mesmo no asfalto; O chapéu não é somente um acessório, é um instrumento indispensável na vestimenta do cowboy, onde sai da cabeça apenas para reverenciar seus padroeiros, ou quando cai. O chapéu deve estar bem formado, jamais torto, caído ou amassado, as cores mais usadas são: preto, areio, gelo e branco, os de palha (só branco ou crus). A combinação não precisa ser com a roupa, bota ou cinto, deve dar estilo e se adequar ao rosto do cowboy e cowgirl; O lenço quadrado de pano, serve para assoar o nariz ou para ornar e ou resguardar a cabeça ou o pescoço. Disponível em:

18 EQUIPAMENTO DO PEÃO Alça de Apoio É adaptada a uma "pequena sela", sendo que este conjunto é posicionado entre a crina e o dorso do animal. Acessório do Bareback. Arreio Assento de couro colocado sobre o cavalo no estilo Cutiano. Baixeiro Capa feita em tecido grosso ou de pele de carneiro, colocada entre o lombo do animal e o arreio. Usada no Cutiano. Barrigueira Cintos que prende o arreio (Cutiano), "pequena sela" adaptada com uma alça (Bareback), e a sela (Sela Americana) ao cavalo, passando pela barriga do animal. Berrante Instrumento de comunicação entre os peões utilizado em comitivas, onde o ponteiro é quem toca(chamar o gado), ou ainda, utilizado para pedir socorro, avisar que a boia está pronta, etc. Cabo de Sisal Corda presa ao cabresto.

19 EQUIPAMENTO DO PEÃO Cabresto Vai na cabeça do cavalo e na montaria Sela Americana, é ligado a um cabo de aproximadamente 1,20m. Corda Americana Acessório que envolve o tórax do animal onde o peão segura com a mão de apoio. Feita de náilon ou rami (fibra vegetal), é trançada manualmente e recebe breu para possibilitar maior aderência ao segurá-la com luva. Usado apenas na Montaria em Touro. Estribo Acessório de metal onde o cavaleiro coloca os pés. Usado no Cutiano e na Sela Americana. Peiteira Apoio que passa no peito do cavalo. Usado para proporcionar maior equilíbrio ao peão no estilo Cutiano. Polacos Sinos amarrados junto a corda americana que tem duas finalidades: Servir de enfeite ao animal da hora da montaria e ajudar a corda a se soltar do animal mais depressa, derrubando-a.

20 EQUIPAMENTO DO PEÃO Rédeas Corda em que o peão segura com a mão de apoio. Usada apenas no estilo Cutiano. Sela Assento feito em couro, sem pito, usado apenas na modalidade Sela Americana para derrubada do tambor. Sedém Corda feita de lã ou com fios do rabo do cavalo amarrada na virilha do animal. É usado para estimular os pulos. Não machuca, apenas incomoda. É usado em todas as modalidades de montaria em cavalo e touro. Disponível em:

21 TIPOS DE COWBOY Existem dois tipos de Cowboy O primeiro: É o autêntico, vive e respira música Sertaneja e Country, anda trajado de Cowboy, seja onde for, usando bota, fivela, blue-jeans e chapéu. Gostando da tranquilidade do campo, vai a rodeios e é simplesmente Cowboy por Natureza. O segundo: É o Cowboy de Finais de Semana ou de "Boutique", como é conhecido. Tem dinheiro, bem trajado, frequenta os lugares mais badalados e nunca vai a Rodeios. Usa a vestimenta Country as sextas e sábados.

22 Prece de Peão Sérgio Reis oh Senhora Aparecida Nossa protetora e mãe. a ti senhora pedimos que nos dê sua benção. mande sua luz o virgem ouça nossa oração protege este seu filho ilumina esse peão.. oh querida padroeira esteio de nossa vida o seu amor nos dá força no rodeio ou na lida. eu nunca me sinto só, tenho sua proteção. a coragem já me deste quando eu me tornei peão. oh senhora aparecida. ilumina este peão braço forte e companheiro sou peão de coração. locutor.. oh querida padroeira esteio de nossa vida o seu amor nos da força no rodeio ou na lida. eu nunca me sinto só tenho sua proteção a coragem já me deste quando eu me tornei peão. oh senhora aparecida. ilumina este peão braço forte e companheiro sou peão de coração. ave...

23 ORAÇÃO DE PEÃO Senhores Cowboys!!! É hora de trazer o chapéu no peito e elevar o pensamento a Deus, porque a Nossa Senhora Aparecida passa o seu manto sagrado sobre esse rincão Brasileiro. Senhores Cowboys!!! Teu braço e tua força abrem-se as porteiras, deixe o destino pular. Quero ver a nota que a vida vai lhe dar. Tua vida são poucos segundos, pode ser em outro mundo que o apito vai tocar, mas pra nós aqui dentro desta Arena, somos nós aqui e Jesus Cristo lá no céu. E para nos proteger, eu trago a imagem da Nossa Senhora Aparecida dentro do meu chapéu. Autor: Marco Brasil(Locutor de Rodeio) ORAÇÃO Ó, virgem santa, rogai por nós, pecadores Junto a Deus Pai e livrai-nos do mal e das dores Que todo homem caminhe Tocado pela fé Crendo na graça divina Esteja como estiver Abençoai Nossas casas, as águas, as matas e o pão nosso A luz de toda manhã, o amor sobre o ódio Iluminai A cabeça dos homens, te pedimos agora E que o bem aconteça Nossa Senhora Fonte:

24 Vídeos Banda Interação - Abertura de Rodeio - Ave Maria: 1- Ave Maria: Ave Maria – Barretos: Marco Brasil - Nossa Senhora Aparecida: Pai Nosso do Peão - Siderley Clein: Os heróis das arenas: Rodeio: Ave Maria – Amigos: Clima de Rodeio: Laço de Cowboy:

25 Toques de berrante: Here's hoping (There'll always be a cowboy) : My heros have always been Cowboys: Neil Young & Willie Nelson - 'Working Cowboys: Real American Cowboys: Paixão de cowboy 1: COW-BOY DA MADRUGADA(Rodry Paraná): Vida de cowboy: Dallas company - Alo galera de cowboy - Voz masculina: COW-BOY DA MADRUGADA(Rodry Paraná):

26 Vida de cowboy: Dallas company - Alo galera de cowboy - Voz masculina: Dia de rodeio: Aqui o Sistema é Bruto: Bailão do Peão: É na sola da bota: Chitãozinho e Xororó - 100% Adrenalina: qzktg4&feature=related Pura emoção Chitãozinho e Xororó: APARECIDA MILAGRE DA SANTA PADROEIRA DO BRASIL E UM PEÃO DE FÉ: Poema - O Menino da Arena: Burrinho Pampa - Marco Brasil: Marco Brasil - Poema A Saga de um Vaqueiro:

27 Almir Sater- Boiada: TENDEL - RIO NEGRO E SOLIMOES: 5WXOKF4aEc&feature=related RODOPIOU - RIONEGRO E SOLIMOES: Profissão Cowboy (Waltinho dos Santos): Oração de peão: Colégio Santana


Carregar ppt ""Vida de Peão" Antigamente, não existia caminhões para transportar o gado que precisava ser levado de um estado para outro. A boiada ia a passos lentos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google