A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Centro de Ciências Humanas Letras e Artes Departamento de Geografia Curso de Especialização em Gestão Ambiental Urbana Disciplina: Gestão dos Resíduos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Centro de Ciências Humanas Letras e Artes Departamento de Geografia Curso de Especialização em Gestão Ambiental Urbana Disciplina: Gestão dos Resíduos."— Transcrição da apresentação:

1 Centro de Ciências Humanas Letras e Artes Departamento de Geografia Curso de Especialização em Gestão Ambiental Urbana Disciplina: Gestão dos Resíduos Sólidos e Limpeza Urbana DIAPROGRAMAÇÃO 26/07NoiteIntrodução, 1. História a Limpeza Pública, Resíduos no RN, Diagnóstico RMNatal 27/07Manhã2.Gestão e Gerenciamento Integrado, 2.1. Consórcios Intermunicipais, 2.2. Exemplo de Plano Diretor, 3. Classificação dos Resíduos Sólidos 27/07Tarde4. Resíduos Sólidos Origem e Composição, 4.1. Resíduos de Serviços de Saúde, 5. Lixo e Poluição 28/07Manhã 6. Serviços de limpeza, 7. Coleta e transporte dos RSU, Atividade I 02/08Noite8. Disposição final de RSU, 8.1. Projeto Aterro Mossoró, 9. Tratamento 03/08Manhã10. Recuperação de áreas degradadas, Recuperação energética de biogás, 11. Reciclagem e Coleta Seletiva (Reciclagem e a Questão Social) 03/08TardeVISITA AO ATERRO SANITÁRIO METROPOLITANO 04/083Manhã12. Educação Ambiental e a Limpeza Urbana, Atividade II

2 BIDONE, F. R. A. & POVINELLI, J. Conceitos Básicos de Resíduos Sólidos. Ed. EESC-USP. São Carlos/SP, 1999; FEAM - Fundação Estadual do meio Ambiente. Como destinar os resíduos sólidos urbanos. Belo Horizonte. FEAM,1995; FUNASA. Manual de Saneamento. Ed. Ministério da Saúde. Brasília, 2004; MONTEIRO, J. H. R. P. & ZVEIBIL, V. Z. Manual de Gerenciamento Integrado de Resíduos Sólidos. IBAM, Rio de Janeiro, 2001: (disponível no site JARDIM, N. S. Lixo Municipal: Manual de Gerenciamento Integrado. IPT/CEMPRE. São Paulo, 1995; LEITE, W. C. A. Projeto Construção e Gerenciamento de Aterros Sanitários e Industriais destinados ao tratamento de Resíduos Sólidos. ABES/RN. Natal, LIMA, L. M. Q. Lixo Tratamento e Biorremediação. Ed. Hemus, São Paulo, 1995; LIMA, J. D. Gestão de Resíduos Sólidos Urbanos no Brasil. João Pessoa, 2001; LIMA, J. D. Consórcio de Desenvolvimento Municipal – Instrumento de Integração Regional. Ed. ABES. João Pessoa, 2003; LIMA, J. D. Sistemas Integrados de Destinação Final de Resíduos Sólidos Urbanos. João Pessoa, 2005; MANSUR, G. L. & MONTEIRO, J. H. P. O que é preciso saber sobre limpeza urbana. IBAM/ SNS - MBES. Rio de Janeiro, 1993; (disponível no site TCHOBANOGLOUS, G., THEISEN, S. e VIGIL S. Gestion Integral de Resíduos Sólidos. Ed. MacGrall-Hill, 1994 BIBLIOGRAFIA

3 1. OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS - HISTÓRIA Centro de Ciências Humanas Letras e Artes Departamento de Geografia Curso de Especialização em Gestão Ambiental Urbana Disciplina: Gestão dos Resíduos Sólidos e Limpeza Urbana Professor: Sérgio Bezerra Pinheiro

4 1.1- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNDO No ano 150, os moradores da zona urbana de Roma, assustados com a grande quantidade de roedores e insetos que aparecem no entorno dos locais onde o lixo é disposto, passam a abrir valas e aterrar todos os seus resíduos. A falta de mecanismos de gestão de resíduos sólidos, leva a óbito metade da população da Europa do Século XIV, cerca de 43 milhões de pessoas - Peste Negra.

5 1.1- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNDO É a partir da Revolução Industrial, com o crescimento das cidades, a fabricação de produtos de consumo em larga escala, a introdução crescente de embalagens no mercado, que a má gestão dos resíduos sólidos passa a constituir-se em sério risco para o meio ambiente, principalmente nos centros urbanos Aproximadamente 5,2 milhões - incluindo 4 milhões de crianças - morrem por ano de doenças relacionadas com o lixo

6 1.2- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL No Brasil, os problemas advindos da má gestão do lixo, tem destaque quando em 1902, Osvaldo Cruz é contratado pelo presidente Rodrigues Alves para sanear o Rio de Janeiro. Para combater a febre amarela e a peste bubônica, é criado um esquadrão de cinqüenta homens devidamente vacinados, que percorrem armazéns, becos, cortiços e hospedarias, espalhando raticidas e mandando remover o lixo. Para completar é criado um novo cargo, o de comprador de ratos.

7 1.2- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL No Brasil, o serviço sistemático de limpeza urbana foi iniciado oficialmente em 25 de novembro de 1880, na cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, então capital do Império. Nesse dia, o imperador D. Pedro II assinou o Decreto nº 3024, aprovando o contrato de "limpeza e irrigação" da cidade, que foi executado por Aleixo Gary e, mais tarde, por Luciano Francisco Gary, de cujo sobrenome origina- se a palavra gari, que hoje denomina-se os trabalhadores da limpeza urbana em muitas cidades brasileiras.

8

9

10

11

12 1.2- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL - SITUAÇÃO ATUAL FIBGE: (1989) 48,6 milhões de brasileiros ainda não dispõem de serviço regular de recolhimento de resíduos 76% dos resíduos sólidos urbanos são despejados em lixões 13% aterrados 10% colocados em aterros sanitários 79% das cidades da região Sudeste possuem serviço de coleta 63% das cidades da região Nordeste possuem serviço de coleta 280 municípios não possuem coleta de lixo

13 1.2- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NO BRASIL - SITUAÇÃO ATUAL UNICEF: (1999) 52% dos municípios dispõem os resíduos sólidos em lixões 44% dos municípios dizem que não têm catadores nos lixões 37% dos municípios dizem que têm crianças nos lixões 68% dos municípios dizem que têm catador nas ruas crianças trabalham nos lixões em municípios TINOCO: (1999) Estima que no Brasil sejam geradas toneladas de lixo por dia. Deste total, aproximadamente toneladas são de resíduos sólidos domiciliares

14 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL 1.3- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NA CIDADE DE NATAL Em 1938 é construído o forno de incineração de resíduos sólidos sólidos domiciliares, que funciona até o ano de 1945 FORNO DO LIXO Até o ano de 1935 os resíduos sólidos são lançados em uma área próxima ao Canal do Baldo

15 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL 1.3- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NA CIDADE DE NATAL A partir de 1955 a prefeitura passa a utilizar uma área localizada as margens da estrada que leva à ponte de Igapó (entroncamento da Avenida Felizardo Moura e rua Ararai, no bairro Nordeste)

16 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL 1.3- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NA CIDADE DE NATAL Em 1968 a prefeitura já utiliza a área atual

17 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL 1.3- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NA CIDADE DE NATAL No início dos anos setenta é implantado o aterro controlado do Baldo. Ocorria o recobrimento diário do material descarregado e a drenagem dos gases

18 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL 1.3- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NA CIDADE DE NATAL Em 1972, passa-se a utilizar novamente a área da Cidade Nova Em 1983 é implantado o "Aterro Sanitário de Nova Cidade", localizado no final da Avenida Interventor Mário Câmara

19 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL 1.3- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NA CIDADE DE NATAL Em 1988, é construída a Usina de Reciclagem e Compostagem de Cidade Nova - capacidade de 150 ton/dia A Usina já se apresentava subdimensionada para a produção de resíduos da época - 297,37 ton/dia

20 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL 1.3- OS RESÍDUOS SÓLIDOS NA CIDADE DE NATAL Entre os anos de 1980 até os dias de hoje, também são utilizadas áreas na chamada "Favela do Alemão", no bairro de Felipe Camarão, Guajiru, no município de São Gonçalo do Amarante e no bairro de Nova Natal, durante pequenos períodos Atualmente é destinado até o local uma produção diária de toneladas de resíduos: – 583 toneladas de coleta domiciliar – 220 toneladas da coleta por caminhões poliguindastes – 624 toneladas de entulhos (entulho, poda e limpeza)

21 Bairro Nordeste Cidade Nova Forno de incineração COSERN Nova Cidade Favela do Alemão

22 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL LEGENDA 1. GUARITA 2. ÁREA PARA ENTULHOS 3. VALA HOSPITALAR 4. UNIDADE DE TRIAGEM E REC. 5. PRAÇA DE REPOUSO/ BAIAS 6. ÁREA DE EMERGÊNCIA 7. UNIDADE DE ADMINISTRAÇÃO 8. ESTACIONAMENTO 9. REGULARIZAÇÃO DE TALUDES 10. PÁTIO DE COMPOSTAGEM 11. USINA DE RECICLAGEM POÇO DE COLETA DE GASES DRENAGEM VIAS DE ACESSO Planta do projeto de remediação

23 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL REMEDIAÇÃO Construção de GuaritaConstrução de Cerca

24 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL REMEDIAÇÃO Regularização e recobrimento da camada de lixo e recuperação das baias de reciclados

25 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL REMEDIAÇÃO Valas para disposição de resíduos de serviços de saúde Praça do catador

26 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL REMEDIAÇÃO Recuperação do galpão existente - Unidade de Produção Triagem e Reciclagem

27 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL REMEDIAÇÃO Vias de acesso Iluminação da área de catação

28 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL REMEDIAÇÃO Drenagem das águas superficiais e dos gases

29 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL REMEDIAÇÃO Recuperação do prédio em ruínas - Unidade de Administração

30 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL REMEDIAÇÃO Núcleo de Ação Social de Cidade Nova

31 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL As produções de resíduos sólidos urbanos da cidade de Natal A partir da criação da URBANA, no ano de 1979, é que a administração dos serviços de limpeza da cidade passa a ter algum tipo de registro das produções de resíduos sólidos urbanos de Natal Os dados de produção são analisados no período e apresentados subdivididos em : coleta domiciliar, coleta por caminhões poliguindastes, remoções especiais e coleta de resíduos de serviços de saúde

32 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL As produções de RSU da cidade de Natal nos últimos Produção per capita de resíduos na cidade de Natal

33 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL As produções de RSU da cidade de Natal Per capita de resíduos domiciliares de Natal Plano Cruzado ( ) Plano Collor ( ) Plano Real ( )

34 OS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NA CIDADE DE NATAL As produções de RSU da cidade de Natal Per capita de resíduos de serviço de saúde de Natal

35 ATERRO SANITÁRIO METROPOLITANO DE NATAL - RN

36


Carregar ppt "Centro de Ciências Humanas Letras e Artes Departamento de Geografia Curso de Especialização em Gestão Ambiental Urbana Disciplina: Gestão dos Resíduos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google