A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Estudo de vãos livres sob quilhas em Itajaí Dr. Matthew Turner Gerente, América do Sul.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Estudo de vãos livres sob quilhas em Itajaí Dr. Matthew Turner Gerente, América do Sul."— Transcrição da apresentação:

1 Estudo de vãos livres sob quilhas em Itajaí Dr. Matthew Turner Gerente, América do Sul

2 Índice Finalidade O que é o DUKC Método de estudo Regras para vãos livres sob quilhas – Estáticas X Dinâmicas Dados ambientais Simulações Resultados Conclusões

3 Finalidade O objetivo do estudo sobre vãos livres sob quilhas em Itajaí visa a determinar até onde um sistema dinâmico para vãos livres sob quilhas (DUKC) pode aumentar os calados das embarcações no Porto de Itajaí sem comprometer a segurança.

4 Situação no Porto de Itajaí Embarcações de calados profundos sujeitas a regras estáticas de trânsito As regras estáticas existentes impõem um limite grosseiro sobre os calados a fim de preservar a segurança O trânsito permitido pelas regras estáticas existentes pode não ser seguro Ao adotar regras dinâmicas para avaliar as condições predominantes, é provável que se consiga aumentar o calado e evitar trânsito inseguro.

5 Método de estudo 2 embarcações de projeto Simulação de 5,5 meses de trânsito de importação e de exportação Contraste do calado, da produtividade e do acesso ao porto com –Regras estáticas –Regras DUKC

6 Regras estáticas Calado –T = mín (11 + h – UKC, T_máx), T_máx = 10,5 m (10 m à noite) Regras ambientais –Ventos médios < 18 nós –Correntes no canal de acesso < 1,5 m/s –Altura das ondas < 2 m Regras da embarcação –Comprimento < 276,5 m (230 m à noite)

7 Implicações das regras estáticas Probabilidade de toque no fundo não quantificada ou não controlada Nenhuma tolerância de variação entre a maré real e a maré astronômica A adaptação do calado leva a resultados conservadores Resposta da onda baseada na altura da maior onda - algo, em grande parte, conservador, mas nem sempre.

8 DUKC em Itajaí Sondagem batimétrica Modelagem das ondas –Cálculo das condições das ondas para cada alcance Modelagem das marés Velocidade das embarcações Manobra das embarcações Limites dos vãos livres sob quilhas

9 Dados ambientais Dados das marés –medidos e –astronômicos Dados atuais – não disponíveis Dados das ondas –Ondas sintéticas geradas a partir de distribuições conjuntas dos parâmetros de ondas e do Jonswap

10 Sedimentação Itajaí sujeito a sedimentação contínua Notável principalmente na entrada O sistema DUKC indica onde e quando fazer a dragagem

11 Embarcações de Projeto Embarcação de projeto 1Embarcação de projeto 2 L [m] B [m]3237 T [m]10,5 D [t] KB [m]5,78 BM [m]8,1310,87 KM [m]13,9116,64 GMf [m]1,5 GMs [m]1,55 KGf [m]12,4115,14 KGs [m]12,3615,09

12 Simulações 1 simulação de embarcação a cada 0,5 hora Trânsito noturno ignorado Marés altas e ventos fortes ignorados Comparação com base nas profundidades declaradas

13 Resultados – Embarcação de projeto 1 Aumento de acessibilidade de 85 para 90 % Normalmente controlada por MM O uso de rebocadores possivelmente aumentaria a produtividade em 0,3 m 0,5 m de aumento de produtividade em 10% do tempo Evidência de controle das ondas em condições limite no ponto de acesso > 99% Resultados semelhantes para exportação e importação

14 Resultados – Embarcação de projeto 2 Benefícios significativos de acessibilidade e produtividade Aumento de acessibilidade de 85% para > 99% A produtividade aumenta em 0,5 m para todos os níveis de acessibilidade Frequência de encontro variável no canal externo para trânsito de importação e de exportação mostrada por maiores calados de exportação com baixos níveis de excedente.

15 Custo-Benefício Embarcação de Projeto 1 Aumento do calado TPC aproximado Toneladas adicionais TEU total aproximada Porcentage m de produtivida de Toneladas por ano TEU total por ano Embarcação de projeto naves por ano

16 Custo-Benefício Embarcação de Projeto 2 Aumento do calado TPC (aproximado em 0,7 Cb) Toneladas adicionais TEU total Porcentage m Toneladas por ano TEU total por ano Embarcação de projeto naves por ano

17 Resultados Porto de Itajaí geralmente controlado por MM no canal interno Ocasionalmente controlado por condições limite no canal interno Regra existente de altura de 2 m relativamente restritiva levando a perdas de oportunidade (acessibilidade reduzida) O DUKC pode aumentar a produtividade e a acessibilidade, além de preservar ou possivelmente melhorar a segurança Embarcação 2 maior benefício devido à regra mais restritiva quanto ao vão livre sob a quilha

18 Conclusões O DUKC pode aumentar significativamente o calado máximo e aumentar o acesso ao porto mantendo simultaneamente a segurança Embarcação 1 –Calado adicional de 0,1 a 1,0 m –Aumento de acessibilidade de 85% para 99% Embarcação 2 –Calado adicional de 0,5 a 1,0 m –Aumento de acessibilidade de 85% para 99%

19 Conclusões DUKC –Maior produtividade –Maior acesso ao porto –Maior segurança –Capacidade de otimizar a dragagem de manutenção –Uso da regra dinâmica para vãos livres sob quilhas para atender as normas da indústria

20 Recomendações A OMC recomenda que o Porto de Itajaí se beneficiaria com a instalação de um sistema DUKC A implantação de um sistema DUKC exigiria a instalação de uma infraestrutura específica –Dispositivo para ondas –Dispositivo para correntes

21 Perguntas?


Carregar ppt "Estudo de vãos livres sob quilhas em Itajaí Dr. Matthew Turner Gerente, América do Sul."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google