A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA SOB ASPECTOS TRIBUTÁRIOS E FINANCEIROS Profº Enivaldo Faccin.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA SOB ASPECTOS TRIBUTÁRIOS E FINANCEIROS Profº Enivaldo Faccin."— Transcrição da apresentação:

1 FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA SOB ASPECTOS TRIBUTÁRIOS E FINANCEIROS Profº Enivaldo Faccin

2 OBJETIVOS O maior lucro possível em longo prazo A empresa deve visar o futuro, buscando a perpetuidade. As políticas de curto prazo devem ser usadas apenas para maximização de lucros em ocasiões especiais, para resultado imediato. Ex. Promoções.

3 Permitir a maximização lucrativa na participação no mercado Os lucros de vendas devem aumentar junto com o faturamento. O que podem contribuir para um efeito negativo são: excesso de estoque, fluxo de caixa negativo, concorrência agressiva, etc.

4 Maximizar a capacidade produtiva evitando ociosidade e desperdícios Preços muito baixos podem elevar as vendas, porém pode não capacitar o atendimento adequado ou o prazo de entrega dos produtos. O preço muito alto pode reduzir as vendas ocasionando ociosidade da produção e pessoal. É necessário ter o equilíbrio entre eles.

5 Maximizar o capital empregado É necessário ter a correta fixação de preços para obter o lucro esperado. O retorno do capital se dá por lucros em longo prazo.

6 ASPECTOS QUE PODEM INTERFERIR NA FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Os aspectos que irão interferir para a correta formação do preço de venda serão: as características da demanda do produto; existência ou não de concorrência; comportamento de concorrentes e acordo com concorrentes.

7 ASPECTOS ESTRATÉGICOS E MERCADOLÓGICOS Em um mercado onde o cliente está cada vez mais exigente devido a grande quantidade de opções, é necessário examinar alguns itens antes de formar o preço de venda, são eles:

8 O mercado; O ambiente; A concorrência; O preço que o mercado está disposto a pagar.

9 COMPOSTO DE MARKETING Os elementos básicos para atendimento do mercado são: Produto e serviço: Atender as necessidades do cliente Preço: Valor que o mercado está disposto a pagar, considerando características e qualidade do produto. Ponto: Posicionamento do produto no mercadológico Promoção: Publicidade e promoção de vendas.

10 POLITICA DE PREÇOS

11 Objetivos Penetração no mercado; Entrada no mercado com preços baixos para estimular o crescimento e aumentar a participação no mercado.

12 Preço da exclusividade: estabelecer preços altos pela inovação do produto e futuramente baixar esse preço. Recuperação do caixa: estabelecer preços para recuperar rapidamente o capital investido.

13 Demanda Maximização dos resultados: o preço é fixado com o objetivo de maximizar os lucros e o retorno Promoção de produto especifico: É fixado um preço promocional para um determinado produto ou linha de produtos específicos. Qualidade: o preço é fixado em função da qualidade ser um diferencial

14 Oportunidade: o preço é fixado de acordo com a oportunidade de venda. Ex. Estação, moda, etc. Discriminação do preço: o preço é estabelecido considerando as características de comercialização do produto, como época, local e momento.

15 Concorrência Preço médio praticado: o preço é estabelecido de acordo com o preço médio praticado pelo concorrência Preço mais alto ou mais baixo em determinados patamares: em ambiente com forte concorrência o preço é determinado pela marca do produto, qualidade. O conhecimento e o controle de custos é fundamental para a empresa analisar se é possível vender em nível superior.

16 Preço competitivo: É um grande desafio para a empresa, pois o preço é fixado de fora pra dentro, tendo como base o preço da concorrência. Atendendo todos os requisitos relacionados a política implantada, os objetivos, a demanda e a concorrência.

17 ASPECTOS TRIBUTÁRIOS A forma de tributação da empresa irá interferir no levantamento de custos e na formação do preço de vendas. Existem 3 formas de tributação: Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real, nas três esferas de governo: Federal, Estadual e Municipal.

18 SIMPLES NACIONAL Com o objetivo de incentivar o desenvolvimento das microempresas e empresas de pequeno porte, a Constituição Federal as dispensou de suas obrigações administrativas, tributárias e creditícias, ou a eliminação dessas.

19 Foi criado o Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (SIMPLES).

20 Esse sistema passou a ser um regime de arrecadação facultativo para o contribuinte, abrange os seguintes impostos e contribuições: IRPJ, IPI, CSLL, PIS, INSS, ISS, SAT.

21 A tributação se dá com a aplicação de alíquotas e são de acordo com o faturamento e atividade explorada pela empresa.

22 LUCRO REAL Imposto de renda: alíquota de 15% sobre resultado liquido; Contribuição social: alíquota de 9% sobre a mesma base de calculo do IR; COFINS: alíquota de 3%, cumulativo(sem direito de compensação); 7,6%, não-cumulativo(com direito de compensação nas compras de bens e serviços)

23 PIS: alíquota de 0,65%, cumulativo (sem direito de compensação); 1,65% não- cumulativo (direito de compensação nas compras de bens e serviços).

24 IPI: é um imposto compensável quando o material utilizado for usado na fabricação de outro produto também tributado pelo IPI. Caso contrário fará parte do custo de aquisição do produto.

25 ICMS: É um imposto não cumulativo e de competência do Estado. As principais alíquotas são: 7%, 12%, 18%, 25% e 27%. ISS: é um tributo municipal, cuja alíquota varia de município para município, na maioria das vezes é de 5% sobre o valor dos serviços prestados.

26 ASPECTOS ECONOMICOS E FINANCEIROS Além dos tributos, existem outros gastos que interferem na formação do preço de venda, entre eles:

27 Despesas Operacionais : Aluguel da administração Salários e encargos da administração Energia elétrica, água, luz e telefone Material de expediente IPTU e etc.

28 Despesas com Vendas: Salários e comissões com seus encargos Fretes sobre vendas Marketing Embalagens e etc.

29 Despesas Financeiras: Tarifas bancárias Descontos bancários IOF Juros

30 FÓRMULA DO PREÇO DE VENDA ADAPTADA PARA GARANTIR LUCRO A fórmula tradicional que era usada para calcular o preço de venda é dada pela equação: PREÇO DE VENDA + CUSTO + LUCRO + DESPESAS

31 Onde o custo é considerado o valor de aquisição do produto à ser comercializado, menos os tributos compensáveis, mais os gastos adicionais necessários para colocá-lo em venda. O lucro será representado por um percentual que seja suficiente para cobrir todas as despesas e ainda conseguir remunerar o capital investido de acordo com o desejado pelos acionistas ou investidores.

32 Uma nova versão dessa equação passou a ser: Custo + Lucro 1- (ICMS+PIS+COFINS) 100

33 Com essa equação o nível de recuperação dos gastos com o produto é bem melhor, com as despesas operacionais, administrativas e com vendas ainda não são totalmente analisadas pois o percentual de lucro ainda teria que cobri-las e depois ser tributado pelo imposto de renda e contribuição social sobre o lucro liquido.

34 FÓRMULA PROPOSTA PARA FIXAÇÃO DO PREÇO DE VENDA Após um estudo das variáveis envolvidas nesse processo e sabendo que o mais importante é a empresa oferecer seus produtos a um preço compatível com o mercado, e que da mesma forma garanta os lucros desejados, chega-se a seguinte equação aplicada a empresas optantes pelo Lucro Real.

35 Custo x {1+[lucro desejado]} PV= {1-(IRPJ+CSLL)} 1- (PIS+COFINS+ICMS+DESP. OPERACIONAIS+ DESP. VENDAS)

36 Os valores devem ser informados em centesimal, por exemplo, 20% deverão ser informados na fórmula 0,2. O custo é considerado o valor de aquisição, menos os impostos compensáveis, mais todos os gastos necessários para colocar o produto em condições de venda.

37 O lucro desejado pode ser o percentual que a empresa queira como remuneração do capital investido, já que ela alcançara esse valor liquido de todos os encargos, ou seja, será o lucro liquido obtido na operação de venda.

38 Quanto as despesas operacionais, a empresa deverá adotar uma média que poderá ser dos últimos 6 meses, chegando a um percentual dado pela soma das despesas dos últimos 6 meses, divididas pelo faturamento dos últimos 6 meses.

39 EXEMPLO O custo de aquisição de um produto é de R$ 2000,00 com ICMS de 18%, PIS de 1,65% e COFINS de 7,6%. O frete para entrega de mercadoria foi de R$ 100,00 com ICMS de 12% PIS de 1.65 % e COFINS de 7,6%. Margem de lucro 20 % Comissões de vendas 5% ICMS 18% PIS 1,65% COFINS 7,6% Faturamento e despesas op.

40 Faturamento e Desp. Operacionais MESES DESPESAS OPERACIONAIS FATURAMENTO JaneiroR$ ,00R$ ,00 FevereiroR$ ,00R$ ,00 MarçoR$ ,00R$ ,00 AbrilR$ ,00R$ ,00 MaioR$ ,00R$ ,00 JunhoR$ ,00R$ ,00 TOTALR$ ,00R$ ,00

41 ELEMENTOSLUCRO REALSIMPLES Valor NF Produto2000,00 (-) ICMS (18%)(360,00)- (-) PIS (1,65%)(33,00)- (-) COFINS(7,6%)(152,00)- (=) Valor Liquido1455,002000,00 Valor frete100,00 (-) ICMS (12%)(12,00)- (-) PIS (1,65%)(1,65)- (-) COFINS(7,6%)(7,60)- (=) Valor Liquido78,75100,00 Custo de aquisição1533,752100,00

42 Calculo pelo lucro real Custo de aquisiçãoR$1533,75Comissões sobre vendas5% (0,05) ICMS sobre vendas18% (0,18)Despesas operacionais11% (0,11)* PIS sobre vendas1,65% (0,0165)IRPJ sobre lucro15% (0,15) COFINS sobre vendas 7,6% (0,076)Contrib. Social sobre lucro 9% (0,09) *Desp. Operacionais/Faturamento x ,00/ ,00 x 100

43 Custo x {1+ [lucro desejado]} PV= [1- (IRPJ + CSLL)] 1- ( PIS+COFINS+ICMS+DESP.OPERACIONAIS+ DESP.VENDAS) 1533,75 x {1+ [0,2]} PV= [1- (0,15 + 0,09)] 1- (0,0165+0,076+0,18+0,11+0,05)

44 1533,75 x {1+ [0,2]} PV= [1- (0,24)] 1- (0,4325) 1533,75 x {1+ [0,2]} PV= [0,76] 0,5675 PV=1533,75 x 1 + 0, ,5675

45 PV= 1937,37 = 3413,87 0,5675

46 Calculo pelo Simples Nacional Custo de aquisição 2100,00 Comissões sobre vendas 5% (0,05) Alíquota simples nacional 11,61% (0,1161)Despesas operacionais (*) 11% (0,11) *Desp. Operacionais/Faturamento x ,00/ ,00 x 100

47 Fórmula PV= Custo x {1+ [lucro desejado]} 1- (alíquota+comissões+desp. operacionais)

48 PV= Custo x {1+ [lucro desejado]} 1- (alíquota+comissões+desp. operacionais) PV= 2100,00 x {1+ [0,2]} = 2100,00 x 1,2 1-( 0,1161+0,05+0,11) 1 – 0,2761 PV= 2520,00 = 3481,14 0,7239

49 DRE LUCRO REALSIMPLES NACIONAL Preço de Venda 3413,873481,14 (-)ICMS (18%) (614,50)- (-)PIS (1,65%) (56,33)- (-)COFINS (7,6 %) (259,45)- (-)Simples Nacional (11,61%) -(404,16) =Preço Liquido 2483,593076,98 (-)Custo de Aquisição (1533,75)(2100,00) =Lucro bruto 949,84976,98 (-)Comissões de vendas (5%) (170,69)(174,06) (-)Desp. Operacionais (9%) (375,53)(382,93) =Lucro antes IRPJ e CSLL 403,62419,99 (-)IRPJ (15%) (60,54)- (-)CSLL (9%) (36,33)- =Lucro Liquido 306,75419,99 Lucro liquido em % (*) 20% *Lucro liquido / custo de aquisição x 100

50


Carregar ppt "FORMAÇÃO DO PREÇO DE VENDA SOB ASPECTOS TRIBUTÁRIOS E FINANCEIROS Profº Enivaldo Faccin."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google