A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistemas Econômicos e a Crise Sócio-Ambiental

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistemas Econômicos e a Crise Sócio-Ambiental"— Transcrição da apresentação:

1 Sistemas Econômicos e a Crise Sócio-Ambiental
Prof. Clitia Helena Martins 16 de Junho de 2005

2 Transformações sócio-econômicas globais e o meio ambiente

3 Histórico das relações Homem-Natureza
Impactos Antrópicos sobre a Terra de acordo com o avanço das técnicas e o nível dos meios de produção, correspondentes a cada época.

4 Histórico das relações Homem-Natureza
Impactos Antrópicos sobre a Terra formas diferentes na: Pré-História Idade Média Era Moderna

5 Histórico das relações Homem-Natureza
Impactos antrópicos: noção de “ecological footprint” pegada ecológica – marca, impacto que os seres humanos deixam no planeta.

6 Histórico das relações Homem-Natureza
Como equilibrar consumo com resíduos? Como reduzir o impacto?

7 Histórico das relações Homem-Natureza
Para calcular a pegada ecológica, faz-se a equivalência do que se consome com a quantidade de terra necessária para suportar esse consumo.

8 Transformações Globais
Tecnológicas Econômicas Sociais Políticas

9 Transformações Globais
A partir do século XVI, e principalmente do século XVIII, com o surgimento do capitalismo enquanto modo de produção.

10 Características básicas do capitalismo
Existência de capitais Busca do lucro Propriedade privada dos meios de produção...

11 Características básicas do capitalismo
... Riscos em face da incerteza Incessante mudança de processos (revoluções tecnológicas) Sucateamento constante de equipamentos e de técnicas, mão-de-obra e de produtos.

12 Surgimento do Capitalismo
Alguns aspectos relacionados: Pilhagem colonial Aumento do volume total do comércio Cercamento das terras (enclosures) Invenção de máquinas, substituindo ferramentas

13 Surgimento do Capitalismo
Alguns aspectos relacionados: Processo: do capital comercial e manufatureiro ao capital industrial e financeiro. Pensamento liberal: “Laissez-faire, laissez-passer, le monde va de lui même”.

14 Revoluções Industriais
I Revolução Industrial – introdução da mecanização na produção II Revolução Industrial – padrão fordista de produção – economias de escala

15 Revoluções Industriais
III Revolução Industrial – padrões pós-fordistas de produção – economias de escopo

16 Primeira Revolução Industrial
Época: 2a metade do século XVIII País que conduz: Grã-Bretanha Invenções: máquina a vapor, máquinas têxteis. Conjugação: ferro/carvão/máquina a vapor/ferrovia

17 Segunda Revolução Industrial
Época: 2a metade do século XIX País que conduz: Estados Unidos Invenções: eletricidade, motor à combustão, telégrafo, telefone.

18 Segunda Revolução Industrial
Conjugação: aço/eletricidade/petróleo/motor à combustão/automóvel

19 Terceira Revolução Industrial
Época: 2a metade do século XX País que conduz: Japão Invenções: microeletrônica, computadores, robôs. Conjugação: automação/computação/robótica Energias alternativas?

20 Transformações Globais
Pós-Guerra Anos de Ouro do Capitalismo ( ): intensa expansão das forças produtivas

21 Transformações Globais
Em termos da produção: intensificação e aumento do produto Em termos tecnológicos: aplicação de novas técnicas e processos de trabalho

22 Transformações Globais
Em termos espaciais: integração de mercados e expansão dos parques industriais de alguns países periféricos

23 Transformações Globais
Em termos de poder geopolítico e militar: hegemonia norte-americana Em termos culturais: cultura de massas global e sociedade de consumo urbano-industrial

24 Transformações Globais
Em termos sociais: urbanização intensiva. Perda de qualidade de vida, especialmente nas metrópoles

25 Transformações Globais
Em termos ambientais: aumento da degradação e até da exaustão de recursos naturais não-renováveis

26 Acidentes Ecológicos Causados Por Impacto Antrópico Direto
1952 Smog de Londres – provocou debate sobre a qualidade do ar (1600 mortes diretas) 1967  acidente na Torrey Canyon – derramamento de petróleo no Mar do Norte

27 Acidentes Ecológicos Causados Por Impacto Antrópico Direto
1968 contaminação em massa por mercúrio no Japão, no porto de Minamata Contaminação nuclear ou química em 1976 Seveso, Itália. 1979 Three Mile Island, Estados Unidos

28 Acidentes Ecológicos Causados Por Impacto Antrópico Direto
Contaminação nuclear ou química em 1984 Bophal, Índia (Union Carbide). 1984Vila Socó, Brasil. 1984 Love Canal, E.U.A 1986Chernobyl, ex-URSS.

29 Debate sobre o Meio Ambiente
Antecedentes: 1949  I Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre Meio Ambiente Teve pouca repercussão – economia em expansão e época do “baby-boom”

30 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 1960 1968 Conferência da Biosfera da UNESCO, em Paris Conscientização em relação ao meio ambiente se inicia nessa década, a princípio nos países centrais

31 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 1970 1972 Clube de Roma publica o relatório “Limites do Crescimento” Alerta sobre a dilapidação de recursos naturais não-renováveis. Considerado “neomalthusiano”

32 Debate sobre o Meio Ambiente
“Limites do Crescimento”: Prega o crescimento zero, para a economia e para a população. Associa a degradação ambiental à explosão demográfica e expansão econômica desenfreada

33 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 1970 Fundação Bariloche – resposta latino-americana ao Clube de Roma. Aponta para um modelo que prioriza estratégias redistribuidoras, orientadas preferencialmente para a satisfação dos requisitos básicos.

34 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 1970 1972 Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, com participação de 113 países. Criação do PNUMA (Programa das Nações Unidas sobre Meio Ambiente).

35 Debate sobre o Meio Ambiente
Polêmica entre países centrais e periféricos sobre o que causa a degradação ambiental  industrialização/tecnologia ou subdesenvolvimento/pobreza ?

36 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 1970 1973 surge conceito de Ecodesenvolvimento (Maurice Strong e Ignacy Sachs) Implica em subordinação ampla do desenvolvimento à questão ambiental - concepção de planejamento.

37 Debate sobre o Meio Ambiente
Ecodesenvolvimento: Tem por princípio o desenvolvimento baseado nas potencialidades de cada ecossistema e em ecotécnicas apropriadas a populações locais, bem como na participação dessas populações.

38 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 1980 1982 Sessão especial do PNUMA em Nairobi – 10 anos da Conferência de Estocolmo. Proposta de constituição da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento

39 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 1980 1985 Acordo de Proteção da Camada de Ozônio, em Viena.

40 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 1980 1987 Relatório da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento: Nosso Futuro Comum (Our Common Future) – Relatório Brundtland Divulgação do conceito de Desenvolvimento Sustentável

41 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 1990 1992 CNUMAD, no Rio de Janeiro – RIO- 92. Avanço em relação à Conferência de Estocolmo (1972) Reconhecimento de que grande parte dos problemas de degradação são causados pelos países desenvolvidos

42 Debate sobre o Meio Ambiente
RIO-92 Assinatura de acordos e termos de compromisso entre os chefes de Estado: Agenda 21, Convenção sobre Biodiversidade e Convenção sobre Mudanças Climáticas.

43 Debate sobre o Meio Ambiente
Década de 2000 2002 Cúpula Mundial sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+10), em Johanesburgo, África do Sul. .

44 Debate sobre o Meio Ambiente
Propostas brasileiras na RIO+10: Adoção, por cada país, de percentual de 10% de fontes renováveis em sua respectiva matriz energética, até 2010 Ratificação do princípio de responsabilidade comum, mas diferenciada

45 Sustentabilidade Sustentabilidade: noção de carrying capacity - capacidade-suporte de cada ecossistema. Atividades humanas integradas de forma não-agressiva no mundo natural.

46 Sustentabilidade Ecodesenvolvimento – visão com três eixos principais:
Crescimento Econômico; Equidade Social; Prudência Ecológica.

47 Sustentabilidade Dimensões da sustentabilidade: econômica, social, ambiental, espacial e cultural.

48 Dimensões da Sustentabilidade
Sustentabilidade Econômica: alocação mais eficiente de recursos significa menores desperdícios, tanto no setor privado como no público. A eficiência econômica deve ser avaliada mais em termos macrossociais do que apenas por meio de critérios de lucratividade microempresarial.

49 Dimensões da Sustentabilidade
Sustentabilidade Social: consolidação de um novo processo de desenvolvimento, atendendo tanto as necessidades materiais como as não-materiais. Busca melhorar significativamente as condições de vida e os direitos de toda a população.

50 Dimensões da Sustentabilidade
Sustentabilidade Ambiental: diz respeito à capacidade de suporte dos ecossistemas associados, no sentido de absorção ou de recuperação das agressões derivadas da ação do homem.

51 Dimensões da Sustentabilidade
Sustentabilidade Espacial: está voltada à questão da configuração urbana e rural Refere-se a uma melhor distribuição territorial das atividades econômicas e dos assentamentos humanos.

52 Dimensões da Sustentabilidade
Sustentabilidade Cultural: conservar a base cultural existente, incentivando-se também a busca de soluções particulares que respeitem as características do ambiente e das tradições locais.

53 Sustentabilidade Crescente preocupação com a escassez dos recursos naturais e com o futuro das próximas gerações : surgimento do conceito de Desenvolvimento Sustentável, uma solução que propõe conciliar crescimento econômico e o uso sustentável dos recursos naturais. Nosso Futuro Comum – da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento da Nações Unidas; 3 eixos – Eram considerados mais como metas do que como estado de harmonia entre os mesmos. Condições – ou seja, o Meio Ambiente afeta e é afetado pela economia.

54 Sustentabilidade O conceito de Desenvolvimento Sustentável foi difundido em no relatório “Nosso Futuro Comum”, como o que “atende as necessidades humanas presentes sem comprometer a possibilidade de as gerações futuras atenderem suas próprias necessidades”.

55 Sustentabilidade Relatório Brundtland – medidas propostas:
Limitação do crescimento populacional e da urbanização descontrolada Garantia alimentar e das necessidades básicas no longo prazo...

56 Sustentabilidade ...Preservação da biodiversidade e dos ecossistemas
Diminuição do consumo de energia e uso de fontes energéticas renováveis

57 Sustentabilidade Condições do ponto de vista econômico e social:
O desenvolvimento deve permitir a ampliação, ou pelo menos a manutenção, da qualidade de vida em um horizonte temporal longo...

58 Sustentabilidade ... Manutenção, ao longo do horizonte temporal, do estoque de capital, incluindo os recursos naturais.

59 Sustentabilidade Sentido de orientação do desenvolvimento econômico: inserção dos processos econômicos nos limites da biosfera  sustentabilidade.

60 Sustentabilidade Conseqüências da adoção dos princípios de sustentabilidade como objetivo de políticas pública: sustentabilidade é difícil de definir e de medir.

61 Sustentabilidade Sustentabilidade como base para o planejamento no século XXI  alguns dilemas, como: Questões de valor e subjetividade Limites do gerenciamento dos impactos

62 Produção e Consumo sustentáveis
Se todos os danos ambientais fossem inseridos nas funções de produção das empresas, haveria também maior viabilidade econômica para atividades sustentáveis, como a agricultura orgânica e o manejo florestal

63 Produção e Consumo sustentáveis
Embora evitem prejuízos maiores ao meio ambiente, essas atividades ainda dependem da conscientização ambiental dos consumidores.

64 Desafios à Sustentabilidade
“Até que ponto países do Terceiro Mundo, como o Brasil, têm autonomia e soberania para se lançarem num projeto nacional de DS (Desenvolvimento Sustentável)?” (Ely, A.,1992)

65 Desafios à Sustentabilidade
“Como se dará o acesso à tecnologia e às finanças, sob o controle dos países do Primeiro Mundo, imprescindíveis para as metas do DS?” (Ely, A.,1992)

66 Desafios à Sustentabilidade
“Em que condições os países do Norte abrirão concessões para estes recursos estratégicos que garantam o seu modelo de desenvolvimento e o seu bem-estar?” (Ely, A.,1992)

67 Desafios à Sustentabilidade
“Como romper e redimensionar as atuais relações políticas, econômicas, sociais e culturais entre o Norte e o Sul?” (Ely, A.,1992)

68 Processo Urbano-Industrial e Degradação Ambiental

69 Meio ambiente: natural e produzido
Meio ambiente natural  aquele que é produto dos processos da natureza; mesmo assim, sofre os impactos da ação antrópica (mar, ar, etc...) Meio ambiente produzido (rural ou urbano)  aquele que é modificado diretamente pela atividade humana

70 Meio ambiente: natural e produzido
Meio ambiente urbano onde a densidade da atividade humana é mais visível. Pensado como locus da produção, do consumo e da reprodução da força de trabalho.

71 Meio ambiente urbano Problemas ambientais mais graves nas cidades:
Excessiva impermeabilização do solo (aumenta a possibilidade de inundações) Elevação da temperatura (pela perda de áreas verdes)

72 Meio ambiente urbano Problemas ambientais mais graves nas cidades:
Má circulação das massas de ar (não- dispersão de material particulado e de gases)

73 Meio ambiente urbano Ecossistemas:
As cidades podem ser consideradas como tal? Crescimento urbano – inviável, insustentável? O modelo deve ser o de pequenas comunidades “rurbanas?” Desenvolvimento sustentável não pode ser local?

74 Meio ambiente urbano Processo de urbanização acelerada em países em desenvolvimento ou não-desenvolvidos: agravamento dos impactos ambientais urbanos.

75 Meio ambiente urbano População metropolitana do planeta tende a se concentrar nas cidades dos países de renda per capita baixa e média, que têm: as áreas com as piores condições ambientais e sanitárias...

76 Meio ambiente urbano ... padrões ambientais menos rígidos do que os países desenvolvidos; menor quantidade de recursos humanos e organizacionais para enfrentar esses problemas.

77 Meio ambiente urbano Taxas de urbanização em 2000: América Latina: 77%
Brasil: 81% - projeção para 2020: 89% Percentual da população brasileira vivendo em áreas metropolitanas e pólos regionais: cerca de 50%

78 Meio ambiente urbano Principais problemas sócio-ambientais urbanos:
Ocupação de áreas de preservação e de risco Poluição do ar...

79 Meio ambiente urbano ... Carência de saneamento
Convivencialidade (trânsito, violência urbana)

80 Meio ambiente urbano Agenda 21 brasileira – estratégias prioritárias para a sustentabilidade urbana: Aperfeiçoar a regulação do uso e da ocupação do solo urbano e promover o ordenamento do território...

81 Meio ambiente urbano ... Promover o desenvolvimento institucional e o fortalecimento da capacidade de planejamento e gestão democrática da cidade.

82 Meio ambiente urbano ... Promover mudanças nos padrões de produção e consumo na cidade, reduzindo custos e desperdícios e fomentando o desenvolvimento de tecnologias urbanas sustentáveis

83 Meio ambiente urbano ... Desenvolver e estimular a aplicação de instrumentos econômicos no gerenciamento dos recursos naturais visando à sustentabilidade urbana.


Carregar ppt "Sistemas Econômicos e a Crise Sócio-Ambiental"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google