A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Projeto em co-promoção entre: Fábrica de Conservas A Poveira, S.A. – entidade promotora do projeto, Entidades do sistema científico e tecnológico nacional,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Projeto em co-promoção entre: Fábrica de Conservas A Poveira, S.A. – entidade promotora do projeto, Entidades do sistema científico e tecnológico nacional,"— Transcrição da apresentação:

1

2 Projeto em co-promoção entre: Fábrica de Conservas A Poveira, S.A. – entidade promotora do projeto, Entidades do sistema científico e tecnológico nacional, a FEUP (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto) e a UCP-ESB (Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa), O projeto envolve duas entidades parceiras nacionais: a ANICP (Associação Nacional da Indústria das Conservas de Peixe) OCEANOS 21 E duas entidades parceiras internacionais a ANFACO (Asociación Nacional de Fabricantes de Conservas de Pescados y Mariscos – Centro Técnico Nacional de Conservação de Produtos de la Pesca), congénere da ANICP em Espanha ORBE, S.A., empresa parceira de exportação da POVEIRA.

3 Produtos da empresa A Poveira Conservas: Sardinha Cavala Atum Bacalhau Anchovas Ovas Molhos: Azeite refinado Óleo de girassol Azeite extra virgem Tomate Catalão Escabeche Caldeirada Poveira

4 Destino dos Subprodutos Salmoura: Água, sal e sangue separadas das restantes águas encaminhadas para aterro pago a 47/Ton pago a 650/transporte Escamas Juntas com os subprodutos de origem animal Descabeço e evisceração: Resíduos sólidos Subprodutos de origem animal, recolhidos para fins produtivos Recebem 45 Ton Água, sal e sangue Encaminhada para ETARI da Poveira

5 Destino dos Subprodutos Cozimento: – Água e gordura Encaminhada para ETARI da Poveira Águas de limpeza: – Encaminhada para ETARI da Poveira Enlatamento: - Resíduos sólidos - Subprodutos de origem animal, recolhidos para fins produtivos - Recebem 45 Ton

6 Resultados – Tratamento dos Efluentes SEDIMENTAÇÃO COAGULAÇÃO FLOTAÇÃO TRATAMENTO BIOLÓGICO FENTON FILTRO AREIA OSMOSE INVERSA DESINFECÇÃO UV 58% SST 75% O&G 86% SST 99.5% O&G 34% COT 43% SST 94% O&G 93% COT 64% COT 78% SST 200 – 2000 mg COT/L 150 – 3000 mg O&G/L 300 – 3000 mg SST/L Medidas PCIP Tratamento Efluente 96% COT 99.8% Nt 99.1% C >96% Catiões >96% Aniões 100% UFC

7 Produção de BIODIESEL a partir das águas de cozedura É possível produzir biodiesel a partir de óleo de peixe extraído de sub- produtos/resíduos da industria conserveira através de um processo em duas etapas, incluindo esterificação ácida seguida de transesterificação; Tal combustível pode contudo ser utilizado em caldeiras para aquecimento e equacionada a mistura com outros tipos de biodiesel e/ou diesel Nas condições estudadas e otimizadas não foi possível produzir biodiesel com qualidade para utilização a 100% em substituição do diesel em motores automóveis de acordo com a norma EN14214 essencialmente devido ao baixo teor de ésteres ( aprox. 75 % m/m) e estabilidade à oxidação (< 1 h);

8 CATÓLICA PORTO BIOTECNOLOGIA Extração de compostos bioativos a partir dos subprodutos Extração de proteína e péptidos Produção de hidrolisados proteicos Produção de colagénio e seus hidrolisados Extração de gelatina Extração de enzimas Extração de compostos à base de hidroxiapatite e fosfato de cálcio

9 CATÓLICA PORTO BIOTECNOLOGIA Estudos em matrizes ricas em proteínas e lípidos: águas de cozedura, peles e cabeças RECUPERAÇÃO DE: PROTEÍNAS LÍPIDOS

10 CATÓLICA PORTO BIOTECNOLOGIA Péptidos bioativos Os péptidos identificados têm propriedade anti-hipertensiva IC 50 ( g/ml) Atividade do extrato < 50Excelente Entre 50 e 150Boa Entre 151 e 400 Intermédia > 400Baixa

11 As escamas são constituídas por uma parte proteica e por uma parte mineral (ca. 30:70). O processo de extracção passa pelas seguintes fases: Lavagem Remoção de proteína não conectiva Desmineralização Cozedura em água Aplicações da gelatina: campo alimentar (texturizante), farmacêutico (transportador de princípios activos) e técnico (colas) Escamas Cozedura Gelatina

12 Lavagem Desmineralização Solubilização em ácido (4 º C, 5 dias) Hidrolise enzimática (hidrolisados) O processo de extracção passa pelas seguintes fases: Aplicações do colagénio e seus hidrolisados: campo alimentar (texturizante), cosmético, farmacêutico (tratamento hemostático, regeneração de cartilagem) Atelocolagénio Colagénio

13 Enzimas proteolíticas podem ser extraídas das vísceras por meio do seguinte processo Tratamento alcalino Centrifugação Precipitação Filtração Vísceras + Cabeças Solução de protéases Protéases Aplicações das enzimas: indústria de detergentes (bio-detergentes), indústria alimentar, alimentação animal

14 CATÓLICA PORTO BIOTECNOLOGIA Hidroxiapatite e fosfato de cálcio Hidroxiapatite Ca 10 (PO 4 ) 6 (OH) 2 (HAp) Implantes ósseos (biocompatibilidade) Purificação de águas residuais (troca iónica com metais pesados) Colunas cromatográficas (separação proteínas) Fosfato de cálcio Ca 3 (PO 4 ) 2 (FC) Implantes ósseos com HAp (resorbabilidade)

15 CATÓLICA PORTO BIOTECNOLOGIA Extracção das espinhas Calcinação a temperaturas elevadas (600 – 1000 o C) Eliminação da matéria orgânica Material bifásico HAp – FC (usado como biomaterial) Quanto maior é a temperatura, maior será a cristalinidade Quanto maior é a temperatura, menor será a área superficial

16


Carregar ppt "Projeto em co-promoção entre: Fábrica de Conservas A Poveira, S.A. – entidade promotora do projeto, Entidades do sistema científico e tecnológico nacional,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google