A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mestranda:Luciane Pierezan Orientador: Dr. Euclésio Simionatto

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mestranda:Luciane Pierezan Orientador: Dr. Euclésio Simionatto"— Transcrição da apresentação:

1 Mestranda:Luciane Pierezan Orientador: Dr. Euclésio Simionatto
OBTENÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE BIODIESEL A PARTIR DE OLEAGINOSAS NATIVAS E EXÓTICAS ENCONTADAS EM MATO GROSSO DO SUL Mestranda:Luciane Pierezan Orientador: Dr. Euclésio Simionatto

2 Medidas Governamentais
Introdução No Brasil a matéria prima mais abundante para produção de biodiesel é o óleo de soja. Medidas Governamentais Incentivo matérias-primas Oleaginosas Produção do Biodiesel (DIB, 2010)

3 Introdução Novas Matérias-primas Cadeia produtiva do biodiesel
Fator essencial para regionalizar a produção Atender ao mercado Hoje concentrada no Centro-Sul do País Demanda por biocombustíveis para aviação deve acirrar a disputa por óleos (Embrapa, 2012)

4 Combustível biodegradável derivado de fontes renováveis
Introdução Biodiesel Combustível biodegradável derivado de fontes renováveis Animal Vegetal Obtenção -Craqueamento -Esterificação -Transesterificação

5 Introdução Composição Química Óleos vegetais Gorduras Animais
Triacilglicerídeos Substâncias da Classe do lipídeos Ácidos graxos livres Fosfatídeos (REDA & CARNEIRO, 2007; FANGRUI & HANNA, 1999)

6 Introdução Transesterificação
Reação química de óleos vegetais ou de gorduras animais com o álcool comum (etanol) ou o metanol, estimulada por um catalisador. Figura 1.Transesterificação de um triglicerídeo.

7 Introdução Transesterificação Ésteres graxos Glicerol
Lubrificantes, polímeros, plastificantes, produtos de higiene pessoal, papéis, tecidos e alimentos Substituto renovável do óleo diesel mineral Fabricação de sabonetes e diversos outros cosméticos

8 Principais Culturas Oleaginosas
Introdução Principais Culturas Oleaginosas (Globo Rural, 2010)

9 Introdução Investimentos Qualidade Pesquisas Preservação do
Meio Ambiente Caracterização Desenvolvimento Sustentável Biocombustíveis

10 Introdução Caracterização de novas oleaginosas Fundamental Futuro
da indústria do biodiesel Espécies podem se tornar uma importante alternativa para a obtenção deste biocombustível Indústria Menos depende de oleaginosas clássicas como soja e milho

11 Introdução Caracterização química dos óleos etapa fundamental para definir uma possível aplicação tecnológica de determinado óleo Cromatografia Gasosa técnica que oferece resultados rápidos quanto a composição química de óleos e gorduras Espectroscopia de infravermelho determinar os modos vibracionais da composição química básica do biocombustível Caracterização do biodiesel

12 Objetivos Gerais Produção de biodiesel a partir de óleos vegetais obtidos de plantas oleaginosas do Estado de Mato Grosso do Sul e também de algumas espécies exóticas encontradas no estado Caracterização química dos óleos investigados, com especial atenção à composição do biodiesel

13 Objetivos Específicos
Extração de óleo das espécies investigadas Promover reações de transesterificações via catalise homogênea, através das rotas metílica e etílica Caracterização dos óleos vegetais e biodieseis produzidos a partir dessas espécies estudadas

14 Metodologia O trabalho está sendo realizado no laboratório de Química da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul unidade de Naviraí

15 Metodologia Coleta dos materiais vegetais Levantamento de ocorrência natural e cultivo das espécies candidatas ao estudo no Estado de Mato Grosso do Sul

16 Nome científico Família Nome comum
Tabela 1.Espécies produtoras de óleos, nativas e exóticas estudadas nesse projeto Nome científico Família Nome comum Bombacopsis glabra Bombacaceae castanha do maranhão Pacchira aquatica Audl. cacau-falso Dipteryx alata Vog. Leguminosae baru Terminalia catappa L. Combretaceae sete-copas Syagrus romanzoffiana (Cham.) Arecaceae jerivá Butia odorata Var. butiá azedo Orbignya phalerata Mart. babaçu Scheelea phalerata Mart. bacuri

17 Metodologia Nome científico Nome comum Cidades de Coletas
Bombacopsis glabra castanha do maranhão Dourados Pacchira aquatica Audl. cacau-falso Dipteryx alata Vog. baru Ithaum Terminalia catappa L. sete-copas Syagrus romanzoffiana (Cham.) jerivá Butia odorata Var. butiá azedo Caarapó Orbignya phalerata Mart. babaçu Miranda Scheelea phalerata Mart. bacuri Bonito

18 Metodologia Secagem Após coleta, o material foi submetido à secagem para eliminação da umidade. Realizada a temperatura ambiente Quebra dos Frutos

19 Metodologia

20 Metodologia Extração dos óleos -Sistema Soxhlet

21 Metodologia O material (amêndoa) seca é triturada
Cartuchos constituídos de papel filtro O processo se repete até que todo óleo seja retirado da amostra Solvente Hexano Transferidos para o sistema extrator Soxhlet

22 Metodologia Após a extração do óleo foi realizada a recuperação do solvente Óleo + Hexano Hexano

23 Metodologia Transesterificação 0,875g Hidróxido de Sódio
Catalizador Homogêneo Álcool de cadeia curta 50 ml de Metanol Pesou-se 5 gramas de óleo + 5 ml da solução catalizador + metanol Agitar 1 hora Separação das fases

24 Metodologia Separação das Fases

25 Metodologia Cromatografia de Camada Delgada (CCD) Técnica bastante utilizada, pois utiliza menor tempo para sua execução e conduz a resultados muito mais eficientes Acetato de Etila a 10% ml de acetato 1 gota de Ácido Acético 9 ml de Hexano Revelar em Solução 20% de ácido e 90% etanol Aquecer na chapa aquecedora

26 Metodologia Analises físico-química dos óleos Índice de acidez Índice de saponificação Índice de ésteres Índice de iodo

27 Metodologia Caracterização do biodiesel Espectroscopia no infravermelho médio por Transformada de Fourier (FTIR, Fourier Transform Infrared) Cromatografia gasosa definir qualitativamente e quantitativamente a composição dos ácidos graxos presentes nas amostras

28 Metodologia Estudo de potencial para bicombustíveis (biodiesel)
Após a conclusão das etapas citadas anteriormente, os óleos serão submetidos a um estudo teórico e avaliados quanto a composição química Serão apontados os óleos de MS que possuem composição adequada para a síntese de biodiesel e viabilidade para futuros estudos e projetos envolvendo o tema

29 Metodologia Aliado a isto, o uso de matérias primas oleaginosas de MS, poderá contribuir para o desenvolvimento tecnológico de biocombustíveis, contribuindo para um controle da qualidade e síntese de biodiesel no Estado de Mato Grosso do Sul.

30 Resultados Preliminares
Extrações dos Óleos

31 Resultados Preliminares
Rendimento do Óleo Oleaginosas Rendimento Butiá 22,93% Babaçú 28,19% Castanha do Maranhão 17,46% Monguba (falso-cacau) 42,01% Barú 32,9% Sete copas 46,02% Jerivá 19,15% Bacuri 34,19%

32 Resultados Preliminares
Processo de transesterificação

33 Resultados Preliminares
Processo de Transesterificação Separação das fases Ésteres/ glicerina

34 Resultados Preliminares
Cromatografia de Camada Delgada (CCD) Isso indica que o processo de transesterificação foi eficiente Óleo Biodiesel Sete copas Biodiesel Barú

35 Resultados Preliminares
Rendimento do Biodiesel Oleaginosas Rendimento Butiá 74,4% Babaçú 88,2% Castanha do Maranhão 70,6% Monguba (falso-cacau) 16,4% Barú 56,4% Sete Copas 87,3% Jerivá 64,4% Bacuri 76,8%

36 Referências DIB, F. H. Produção de biodiesel a partir de óleo residual reciclado e realização de testes comparativos com outros tipos de biodiesel e proporções de mistura em um motor-gerador. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica- Área de Concentração Ciências Térmicas) Faculdade de Engenharia Mecânica de Ilha Solteira- Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho- Ilha Solteira, SP, 2010. FANGRUI, M.; HANNA, M. A Biodiesel Production: a review. Bioresource Technology, v.70, p.1-15. REDA, S. Y.; CARNEIRO, P. I. B Óleos e gorduras: aplicações e implicações. Revista Analytica, n. 27, p REVISTA GLOBO RURAL. Disponível em: em 29/04/2013>. EMBRAPA. Aumento da produção de biodiesel exigirá novas matérias-primas.Disponível em:http://www.embrapa.br/imprensa/noticias/2012/novembro/1a-semana/aumento-da-producao-de-biodiesel-exigira-novas-materias-primas.< Acesso em: 29/04/2013>.

37 Obrigada!

38 Agradecimentos


Carregar ppt "Mestranda:Luciane Pierezan Orientador: Dr. Euclésio Simionatto"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google