A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O CAPELÃO ESCOLAR E A ÉTICA. Fl. 4.8,9; Mt. 5.17-48 INTRODUÇÃO Definição: Ética é uma palavra de origem grega, com dois significados possíveis. O primeiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O CAPELÃO ESCOLAR E A ÉTICA. Fl. 4.8,9; Mt. 5.17-48 INTRODUÇÃO Definição: Ética é uma palavra de origem grega, com dois significados possíveis. O primeiro."— Transcrição da apresentação:

1 O CAPELÃO ESCOLAR E A ÉTICA

2 Fl. 4.8,9; Mt INTRODUÇÃO Definição: Ética é uma palavra de origem grega, com dois significados possíveis. O primeiro é a palavra grega éthos, com e curto, que pode ser traduzida por costume. A segunda também se escreve éthos, porém com e longo, que significa propriedade do caráter. A primeira é a que serviu de base para a tradução latina Moral, enquanto que a segunda é a que, de alguma forma, orienta a utilização atual que damos a palavra Ética. Étca é a investigação geral sobre aquilo que é bom (Abril Cultura, Carlos Roberto, 1975 ).

3 Definição: Em filosofa, ética significa o que é bom para o indivíduo e para a sociedade, e seu estudo contribui para estabelecer a natureza de deveres no relacionamento indivíduo- sociedade. Por outro lado, define-se moral como um conjunto de normas, princípios, preceitos, costumes, valores que norteiam o comportamento do indivíduo no seu grupo social. Moral e ética não devem ser confundidos: enquanto a moral é normativa, a ética é teórica, e buscando explicar e justificar os costumes de uma determinada sociedade, bem como fornecer subsídios para a solução de seus dilemas mais comuns. Porém, deve-se deixar claro que etimologicamente etica e moral são expressões sinônimas, sendo a primeira de origem grega, enquanto a segunda é sua tradução para o latim (Internet). Para o filósofo Estêvão Cruz, Moral é a ciência que traça normas à vontade na sua direção para o bem

4 3. Gosto da definição de Estêvão Cruz. Quando se diz que Ética é teórica e Moral é normativa, entendemos que a Ética oferece os prncípios para estabelecer as normas. 4. Por outro lado, a palavra norma nos ajuda a entender o resultado da moral eleborada pela ética. É muito valiosa a ilustração dos angulos normalis, do latim, já que alguns autores acham que moral é a traduçao latna do grego éthos. 3. Gosto da definição de Estêvão Cruz. Quando se diz que Ética é teórica e Moral é normativa, entendemos que a Ética oferece os prncípios para estabelecer as normas. 4. Por outro lado, a palavra norma nos ajuda a entender o resultado da moral eleborada pela ética. É muito valiosa a ilustração dos angulos normalis, do latim, já que alguns autores acham que moral é a traduçao latna do grego éthos.

5 Angulos normalis são angulos retos (de 90º). Esses angulos retos são formados por linhas retas, que no latim se chamam regula – regula que regula, que tira as tortuosidades. Se sobrepomos dois angulos retos, temos um quadrado. Esse quadradado formado por angulos normalis se chama norma, isto é, a norma enquadra as coisas. Assim, uma pessoa dentro das normas, é uma pessoa enquadrada e não quadrada (sinônimo de atrasada, ignorante). Fig.1 Fig.2

6 5. Um exemplo maravilhoso de ética vamos encontrar em Jesus. O Apóstolo Paulo o descreve como aquele que foi totalmente altruísta ao esvaziar-se de si mesmo, para ser útil aos outros – Fl. 2. Por isso, a ética não leva o indivíduo a ser egoísta, individualista, mas altruísta, isto é, leva-o a introduzir-se no contexto para a utilidade do todo, dos outros. 6. Dos princípios gerais da ética, partimos para a ética profissional, e é aqui que ela começa a fazer sentido para o capelão.

7 Ética Profissional. O autor Motta diz: Muitos autores definem a ética profissional como sendo um conjunto de normas de conduta que deverão ser postas em prática no exercício de qualquer profissão. Seria a ação "reguladora" da ética agindo no desempenho das profissões, fazendo com que o profissional respeite seu semelhante quando no exercício da sua profissão. A ética profissional estuda e regula o relacionamento do profissional com sua clientela, visando a dignidade humana e a construção do bem-estar no contexto sócio- cultural onde exerce sua profissão. Ela atinge todas as profissões e quando falamos de ética profissional estamos nos referindo ao caráter normativo e até jurídico que regulamenta determinada profissão a partir de estatutos e códigos específicos.Assim temos o Código de Ética Médica, do advogado, do biólogo, do Capelão etc.

8 Sendo a ética inerente à vida humana, sua importância é bastante evidenciada na vida profissional, porque cada profissional tem responsabilidades individuais e responsabilidades sociais, pois envolvem pessoas que dela se beneficiam. A ética é ainda indispensável ao profissional, porque na ação humana "o fazer" e "o agir" estão interligados. O fazer diz respeito à competência, à eficiência que todo profissional deve possuir para exercer bem a sua profissão. O agir se refere à conduta do profissional, ao conjunto de atitudes que deve assumir no desempenho de sua profissão.

9 A Ética baseia-se em uma filosofia de valores compatíveis com a natureza e o fim de todo ser humano, por isso, "o agir" da pessoa humana está condicionado a duas premissas consideradas básicas pela Ética: "o que é" o homem e "para que vive", logo toda capacitação científica ou técnica precisa estar em conexão com os princípios essenciais da Ética. (MOTTA, 1984, p. 69) Na ética, portanto, não pode haver individualismo, egoísmo, mas altruísmo, espírito coletvo. Há um exemplo que alguns autores citam, sem citar a fonte, que diz o seguinte:

10 Um sábio procurava encontrar um ser integral, em relação a seu trabalho. Entrou, então, em uma obra e começou a indagar. Ao primeiro operário perguntou o que fazia e este respondeu que procurava ganhar seu salário; ao segundo repetiu a pergunta e obteve a resposta de que ele preenchia seu tempo; finalmente, sempre repetindo a pergunta, encontrou um que lhe disse: "Estou construindo uma catedral para a minha cidade" (citado por Motta). O ser humano, em qualquer tipo de atividade, para atingir com a sua vida os objetivos do todo, há de ser ético. Isto nos leva para a integridade.

11 8. Ética e Integridade. Salmo ; Pv. 10.9; (Bíblia: Nova Versão Internacional) – (a) Integridade – inteireza, retidão, imparcialidade (Aurélio). (b) Integro – completo, que não falta nenhum dos seus componentes; perfeito, de acordo com o padrão estabelecido. (c) Um cereal integral. (d) Ilustração: um cultivador de morangos com agrotóxico, que disse que não comeria seus morangos, mas o estava vendendo para a sociedade.

12 09. A ausência dessa virtude no nosso mundo e no Brasil 10. A questão do caráter, a marca registrada da pessoa 11. Um problema de família – assim como transmitimos fatores genéticos, transmitimos fatores moras que formam o caráter. 12. A ilustração dos Recabitas 13. Alguns componentes da integridade que recheiam a nossa ática: (a) Honestidade – falar como um deus (b) Sinceridade – sem cera (c) Veracidade (d) Retidão (e) Rigidez de caráter (saúde do caráter) (f) Pureza moral (g) Autenticidade – (sem máscara – ser ele mesmo). (h) Incorruptibilidade

13 14. Uma Ilustração do Padrão de Deus – Salmo 15 (NVI) (a) Quem habitará no teu santuário (b) O íntegro de conduta... (c) Pratica o que é justo (d) Fala a verdade, de coração (e) Não difama – desfazer a fama de alguém (f) não calunia – falsa imputação, falsidade contra alguém (g) Não faz mal ao semelhante – busca o bem (h) Mantém a sua palavra (i)mesmo que seja prejudicado – com dano seu (j) Este é o perfil de um homem íntegro (k) O exemplo de Jó, homem íntegro, elogiado por Deus – 1.8

14 15. O Crente tem tudo para ser íntegro, porque é uma nova criatura (2 Co. 5.17) e foi gerado de novo (1 Pe. 1.23). 16. Um dos exemplos mais fortes de homem ético e íntegro na Bíblia foi José do Egito.

15 CONCLUSÃO 1. Depois de toda a teora que vimos, agora vamos voltar à Bíblia. 2. Filipenses 4.8,9 é uma perfeita explcação de étca que a Bíblia dá. Vamos reler o texto. 3. O texto que se refere à justiça dos Escribas e Fariseus é ainda mais enfático (Mt ). 4. Vejamos alguns detalhes:

16 O termo justiça aqui empregado é explicado por Thayer, o grande léxico de grego, como: retidão, justiça, integridade, vida correta em pensar, sentir e agir Parafraseando: Parafraseando: se o vosso comportamento não for correto, de acordo com os padrões que Deus estabeleceu pela Nova Vida em Cristo, a vida espiritual, de modo nenhum entrareis no reino dos céus. Na verdade, a justiça do Cristão parte da vida, da natureza espiritual, da nova geração que o Espírito Santo realizou em nós pela conversão (1 Pe. 1.23).

17 5. Chama-nos a atenção o termo exceder, perisseúse, de perisseúo Robertson: Transbordante, como um rio que ultrapassa as suas margens, e Jesus ainda acrescenta a partícula mais, como significando exceder abundantemente. Em outras palavras, o que Jesus está querendo dizer é que: Se o vosso comportamento e o vosso relacionamento uns com os outros não partir de uma fonte de vida gerada pela nova criatura, que vai ter melhor qualidade do que uma mera atitude exterior, material, e não espiritual, de modo nenhum conseguireis sobreviver no Reino dos Céus, que é espiritual.

18 João resumiu tudo isto nesta declaração: Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou, isto é, viver como ele viveu. Pedro diz que Ele deixou-nos o exemplo para que sigamos as suas pisadas (1 Pe. 2.21). Paulo dizia: Sede meus imitadores, como também eu sou de Cristo (1 Co. 11.1). O capelão para ser ético, precisa ser crente, e íntegro – só assim ele se enquadrará dentro das normas. 5. Advertência final:


Carregar ppt "O CAPELÃO ESCOLAR E A ÉTICA. Fl. 4.8,9; Mt. 5.17-48 INTRODUÇÃO Definição: Ética é uma palavra de origem grega, com dois significados possíveis. O primeiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google