A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mal-Estar Docente últimos tempos, investigação em diferentes países do mundo e no Brasil. Preocupação com o professor como pessoa – Articulação vida Pessoal.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mal-Estar Docente últimos tempos, investigação em diferentes países do mundo e no Brasil. Preocupação com o professor como pessoa – Articulação vida Pessoal."— Transcrição da apresentação:

1

2 Mal-Estar Docente últimos tempos, investigação em diferentes países do mundo e no Brasil. Preocupação com o professor como pessoa – Articulação vida Pessoal e Profissional Antônio Nóvoa. Nível internacional literatura psicopedagógica - Estudos dos professores: Esteve Universidade de Málaga Espanha; Neves de Jesus Universidade de Algarve; Abraham Universidade de Jerusalém.

3 Grupo de Pesquisa Mal-Estar e Bem-Estar na Docência-PUCRS Coordenadores: Professores:Juan Mourino Mosquera e Claus Stobäus. Base do Referencial Teórico Psicologia Positiva- Influências do Humanismo Existencial. Áreas de Educação, Psicologia e Saúde com atenção temáticas de estresse, burnout.

4 Estudos de Lipp (2001) iniciados na década de 80 UNICAMP Campinas Estresse dos professores; Estudos Bianchetti e Machado (2006) a partir da última década do século XX professores-pesquisadores de Pós-Graduação Análise dos efeitos das exigências de produção implantadas pela CAPES sobre a saúde desses profissionais.

5 Maioria desses estudos no Brasil realizados com professores do ensino presencial, principalmente com professores de Séries Iniciais e do Ensino Médio. Poucos estudos Ensino universitário Inexistentes com professores em EaD.

6 Mal-Estar Docente Esteve ( 1994) educador espanhol É resultado do despreparo do professor, para enfrentar mudanças que exigem uma nova postura profissional; Significa algo não vai bem, mas que não somos capazes de definir o que não funciona e porque.

7 Esteve (1987) Fatores Primários e Secundários ou Contextuais ou de Segunda Ordem. Fatores Secundários exercem influência indireta : Modificações no papel do professor e dos agentes tradicionais de socialização aumento das responsabilidades do professor professores não têm sabido enfrentar, não dispõem de recursos necessários para o enfrentamento das mudanças.

8 Contestações e contradições da função docente desamparo do consenso social, desempenho de papéis contraditórios; Mudança do contexto social acúmulo de contradições do sistema mal-estar, cansaço, desconcerto, tensões e desorientações provocadas nos indivíduos, quando obrigados a uma mudança excessiva em um curto espaço de tempo (Tofler, 1972).

9 Modificação do apoio do contexto social, modificação do status social do professor; Idealização da profissão docente distância da visão real; Mudanças das instituições educacionais, que levam à necessidade de adaptação de todos à mudança também fatores secundários provocadores de mal-estar docente.

10 Fatores Primários ou de Primeira Ordem incidem diretamente sobre a ação docente. recursos materiais ; condições de trabalho; violência nas instituições escolares; esgotamento docente; e acumulação de exigências sobre o professor.

11 Burnout um conceito ampliado de mal-estar, contendo elementos psicofísicos e sociais bastante acentuados. Mal-Estar e Burnout prejudiciais ao trabalho docente, repercussões: professores, alunos, sociedade em geral. Mosquera e Stobäus (1996) mal-estar docente uma doença social que provoca a doença pessoal, causada pela falta de apoio da sociedade aos professores, tanto no terreno dos objetivos de ensino, como nas compensações materiais e no reconhecimento do status que se lhes atribui. Pesquisa com Professores Universitários Rio Grande do Sul sentimento de medo substituição do professor pelo computador.

12 Pesquisa Qualitativa Entrevista Semi-Estruturada, on-line. Objetivo: compreender e não somente identificar, o sentido e o significado da prática docente para os professores que atuaram no Curso de Pedagogia na Modalidade a Distância. Estudo de Caso Metodologia de Análise Análise Textual Discursiva ferramenta analítica Bardin (1977) e Moraes (2007). Coleta dos Dados Entrevista Semi-Estruturada, on-line.

13 Curso de Pedagogia na Modalidade a Distância UDESC professores-alunos Séries Iniciais Redes Estadual e Municipais. Modalidade a Distância com Encontros Presenciais. Carga Horária 3200 horas – 80 % a distância e 20% presencial. Princípios Norteadores do Curso relação teoria x prática; aprendizagem significativa, interdisciplinaridade, trabalho coletivo. Prática de Ensino\Estágio Supervisionado pesquisa e extensão.

14 Equipe de professores das disciplinas do Curso. Atividades: Produção do Material Impresso Cadernos Pedagógicos e Guias de Estudo; Produção Udesc Virtual ; Vídeos; Elaboração das Avaliações da Aprendizagem; Capacitação dos Professores Corretores das Avaliações; Capacitação dos Professores-Tutores; Realização dos Encontros Presenciais com os Alunos do Curso; Realização – Chats, Listas de Discussão. Atendimento aos Estudantes Plantão Pedagógico.

15 Equipe de Professores Corretores das Avaliações: Correção das Avaliações dos professores-alunos. Equipe de Professores-Supervisores: Acompanhamento aos Professores-Tutores nos Núcleos. Coordenação dos Encontros mensais de avaliação das atividades e de estudos com os Professores- Tutores de sua região. Controle do rendimento dos professores-alunos de sua região.

16 Sistema Tutorial Presencial (Núcleos nos Municípios) e a Distância (UDESC Virtual, Telefone, Fax ). Tutoria Presencial através dos Professores-Tutores, com atividades nos Núcleos (localizados nos municípios com maior número de professores-alunos matriculados). Encontros Semanais com os professores-alunos (dois encontros semanais). Tutor responsável por um grupo de 25 professores-alunos. Mediadores conhecimento professores-alunos, professores-alunos e CEAD\UDESC. Aplicação das Avaliações de Aprendizagem.

17 Na Produção do Material AutoInstrucional (Udesc Virtual, Cadernos Pedagógicos, Guias de Estudo, Vídeos, Teleconferência); Pedagógica; Nas TICs; Na Produção das Avaliações da Aprendizagem; Na Produção de Programas para a TV Educativa local; Na Teoria Histórico-Cultural de Vygostki e na Teoria da Atividade de Leontiev (Fundamentos Teóricos do Curso). Em EaD. Cursos, Seminários, Encontros Mensais, Formação Continuada ao final de cada semestre letivo.

18 Da Coordenação Pedagógica; De professores especialistas nos Fundamentos da Educação; Professores da UNED Espanha.

19 Sujeitos da pesquisa 12 professores experiência no ensino superior na modalidade presencial. Primeira experiência docente na EaD. Um docente sem experiência no ensino superior presencial e a distância. 11 professores tempo de atuação na docência presencial superior de 01(um) a 25 anos.

20 Geral Identificar os fatores de mal-estar e bem-estar docente, a partir da análise dos relatos dos docentes do Curso de Pedagogia na Modalidade a Distância. Compreender se os conflitos e tensões que interferem no animus dos professores do ensino presencial, provocadores do mal-estar docente, acontecem em menor grau ou inexistem na docência em EaD, ou seja, se a docência na EaD oportuniza, mais do que no ensino presencial, a satisfação e o bem-estar dos professores.

21 Coletar depoimentos dos professores, quanto as suas vivências como docentes na EaD. Identificar conflitos e tensões provocados pelo exercício da profissão, ou por agentes externos. Verificar como os professores se sentiram, tendo que compartilhar a docência com outros profissionais de outras áreas. Identificar se as condições disponibilizadas foram adequadas para o desenvolvimento das atividades docentes no Curso de Pedagogia na Modalidade a Distância.

22 Quais os fatores que contribuíram para que os docentes do Curso de Pedagogia na Modalidade a Distância manifestassem sensação de bem-estar ou de mal-estar? Interessou-me saber: O que significou para o professor do ensino presencial ser na EaD um professor coletivo (Belloni)? A prática docente na EaD possibilitou uma intervenção pedagógica consistente, consciente e emancipadora dos professores\educadores? Como o professor se sentiu, tendo que fazer uso das NTICs como ferramentas pedagógicas?

23 A qualificação profissional dos docentes, voltada para o ensino presencial, essencialmente individual, solitária, constituiu obstáculo para que os professores assumissem as novas funções num novo contexto educacional no qual o diálogo, a colaboração e a cooperação são elementos fundantes da prática pedagógica em EaD? Como se sentiu o professor na interação com o aluno distante ? Na EaD, o professor se sentiu amparado e motivado a fazer o novo? Ele teve asseguradas as condições materiais, meios, e estruturas para realização das atividades docentes?

24 A EaD é uma modalidade educativa que devido a sua própria natureza é preditora de bem-estar e satisfação profissional para aqueles professores que vêem a profissão docente como um processo coletivo, de aprendizagem constante, que exige predisposição dele para a inovação, para a transformação continuada de sua prática. A experiência dos professores como docente coletivo no Curso de Pedagogia na Modalidade a Distância foi preditora de bem-estar e satisfação pessoal e profissional, uma vez que oportunizou aos professores desenvolverem uma outra forma de ser, conhecer, aprender e conviver, dimensões que se conjugam, para criar e estabelecer uma atmosfera de relações interpessoais harmoniosas e de bem-estar, na qual eles se sentiram amparados e motivados a fazerem o novo, foram sujeitos da ação educativa e tiveram asseguradas as condições materiais, meios, e estruturas adequadas, para realização das atividades docentes.

25 1. O que pensam os professores sobre a EaD. Possibilidade de, ao lado da educação presencial, democratizar o acesso à educação. EaD para todos e em todos os níveis de ensino formação inicial e formação continuada uso generalizado. EaD deve ser utilizada, para atender demandas específicas.

26 Importância do professor para o sucesso dos cursos a distância o professor não pode agir com se estivesse ministrando aulas no ensino presencial. Docente absolutamente necessário, é de vital importância no processo educativo em EaD professor que reconheça seu papel como mediador, faciltador, problematizador, desafiador ou intermediador. Ser professor na EaD desafio para o qual nem todos os professores estão efetivamente preparados, não por limitações de capacitação, mas pela natureza de suas concepções políticas e filosófico-epistemológicas;

27 Formação de equipes multiprofissionais conhecedoras de suas características, comprometidas com ela; Depende dos materiais autoinstrucionais e plataformas de apoio eficazes estudante se sentir amparado e seguro na sua caminhada, poder interagir com os estudantes e professores. Imprescindível o comprometimento efetivo dos órgãos públicos das localidades nas quais vivem os estudantes de graduação disponibilizar recursos infra-estruturais e mediadores qualificados no que diz respeito aos processos de formação.

28 Necessidade de trabalhar; Proposta de Educação inovadora e em construção; Desafio de trabalhar com o diferente; Vontade de entender e comprovar a eficácia dos estudos a distância na democratização da educação. Alguns professores admitiram que não acreditavam muito nas possibilidades da EaD como modalidade possibilitadora de ensino de qualidade, mas a experiência mudou essa visão: somente fui conhecer, respeitar, admirar e me tornar um entusiasta da EaD depois de passar a trabalhar com ela.

29 Início do Curso algumas dificuldades com relação ao espaço físico para os encontros presenciais, a distribuição dos cadernos pedagógicos; Ambiente de interação intensa entre os professores, entre os professores e os técnicos, entre os professores e professores-tutores; Garantia das condições facilitadoras do trabalho docente; Instalações físicas adequadas, equipamentos, recursos materiais suficientes para à prática docente; Capacitação continuada dos professores e técnicos; Trabalho em equipe, coletivo e cooperativo.

30 Importância para o crescimento pessoal e profissional; Aprendizagem continuada com os outros colegas professores, com os alunos e com os técnicos; Quebra de paradigma com o trabalho coletivo e cooperativo modelo presencial tradicional o professor trabalha de forma isolada e individual; Aprender a trabalhar com as diferenças; Formação de uma nova consciência;

31 Trabalhar em equipe, pensar em equipe, escrever em equipe, ministrar aulas em equipe, compuseram um conjunto de fatores que me fez negociar todo o tempo, posicionamentos teóricos e epistemológicos, me desafiou a construir outras formas de lidar com o ser humano e me fez amadurecer no sentido de aprender a me filiar a idéias e não a pessoas.

32 Alegria, prazer, satisfação, orgulho, valorização profissional, espírito de grupo, respeito, solidariedade, admiração. Alegria percepção do interesse dos professores-alunos, do progresso fantástico deles; por estar contribuindo para o crescimento deles, sentir a gratidão dos professores-alunos pela oportunidade única que estavam tendo na vida; Orgulho a cada material novo produzido e impresso; ao chegar nas cidades e ver a auto-estima elevada de todos diante da Universidade; Satisfação trabalhar em um projeto novo e em construção, perceber a importância social de um projeto que estava realizando o sonho de milhares de pessoas;

33 Este estudo preliminar indica, pois, que a EaD, por sua natureza, é preditora de bem-estar docente, por propiciar ao professor a possibilidade de exercer a profissão de modo a concretizar seus objetivos e valores, com prazer e satisfação. O professor que atuou no Curso de Pedagogia a Distância da UDESC, mesmo diante de problemas, teve energia suficiente, para desenvolver o seu trabalho, tomou consciência do que ele representava para o professor-aluno, consciência de que sua maior recompensa era seu próprio crescimento e a sua própria transformação. Foi um docente que gostou e viu sentido no que fez, sentiu prazer e satisfação no trabalho coletivo e cooperativo,foi sujeito da ação educativa, emocionou-se com seu trabalho e colheu alegrias. Mesmo distante, interagiu positivamente, com os professores- alunos. Mostrou competência profissional e vontade de fazer o novo, revelando assim, que tendo as condições adequadas para o trabalho e valorizado pela sua capacidade, ele age positivamente a mudanças.

34 Falas dos professores foram também indicativas da importância que a EaD teve para a formação do professor, contribuindo para ser um outro profissional também na educação presencial. A prática docente em EaD foi portanto, extremamente significativa para os professores, teve efeitos positivos para sua vida profissional e pessoal, elevou a auto-estima e auto-conceito do professor.

35 Crescimento profissional, respeito, valorização pessoal e profissional, o construir juntos, trabalhar coletiva e cooperativamente, experimentar uma nova forma de diálogo, de interação, o ensinar/aprender constante, a motivação dos alunos, oportunidade de capacitação continuada do professor, o espírito de grupo, solidariedade, admiração, a interação com alunos de culturas diferentes e singulares, os momentos presenciais significativos com os estudantes e os tutores, a percepção do interesse e do progresso dos estudantes, a percepção da sua constituição como docente da EaD: São sentimentos manifestados pelos professores e que indicam o prazer, a alegria, a satisfação, o bem-estar propiciado pela prática docente na Educação a Distância.

36 Os anos da docência na EaD foram os melhores anos de minha vida de professor. Posso dizer que o tempo de professor no Centro de Educação a Distância – CEAD/UDESC, me formou, de fato, professor. Sou um professor muito mais bem preparado depois do CEAD. Enfim, são falas como esta que manifestam bem- estar e satisfação no exercício da docência em EaD que me estimulam a continuar pesquisando.

37

38

39

40

41


Carregar ppt "Mal-Estar Docente últimos tempos, investigação em diferentes países do mundo e no Brasil. Preocupação com o professor como pessoa – Articulação vida Pessoal."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google