A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Investigação em vacinas contra a SIDA e o papel dos países em desenvolvimento Dr. Frans van den Boom Vice-Presidente, Programas Regionais e Nacionais International.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Investigação em vacinas contra a SIDA e o papel dos países em desenvolvimento Dr. Frans van den Boom Vice-Presidente, Programas Regionais e Nacionais International."— Transcrição da apresentação:

1 Investigação em vacinas contra a SIDA e o papel dos países em desenvolvimento Dr. Frans van den Boom Vice-Presidente, Programas Regionais e Nacionais International AIDS Vaccine Initiative (IAVI) Conferência sobre vacinas para o VIH: o papel de Portugal e dos seus parceiros lusófonos 27 de Fevereiro 2009, Lisboa

2 As vacinas são essenciais para atingir os ODM e progredir de forma sustentada ODM 6: Combater VIH/SIDA, malária, e outras doenças ODM 1: Erradicar a pobreza extrema e a fome ODM 2: Atingir educação primária universal ODM 3: Promover a igualdade do género e o empowerment das mulheres ODM 4: Reduzir a mortalidade infantil As doenças infecciosas provocam quase 11 milhões de mortes anualmente, a maioria em países em desenvolvimento São responsáveis por mais de 20% das doenças a nível global As doenças infecciosas também impedem o progresso em outras áreas

3 No final desta década, mais de um terço da ajuda para o desenvolvimento poderá ser direccionada para o VIH e SIDA 2007 (net ODA = $97b) 2010 (net ODA = $130b) Outra ajuda SIDA 10% 90% 33% 67% Source:OECD-DAC Secretariat simulation for DAC members net ODA volumes, UNAIDS Financial Resources Report, 2007

4 As vacinas poderão dar resposta à SIDA – uma vacina poderá poupar $$ biliões nos custos de tratamento em LMICs $134 Poupados Custo do Tratamento em Países de Baixos ou Médios Rendimentos [Assume 50% eficácia e 40% de cobertura nos adultos] Com Vacina Sem Vacina

5 Impacto potencial de uma vacina contra a SIDA no Brasil Uma vacina com 40% de eficácia disponibilizada a 80% dos adultos, reduziria a taxa de novas infecções em 68% Uma vacina com 70% de eficácia evitaria cerca de 86% de novas infecções

6 Breve resumo do investimento realizado numa vacina contra VIH, em 2007 Fonte: HIV Vaccines and Microbicides Resource Tracking Working Group (2008). Sustaining the HIV Prevention Research Agenda: Funding for Research and Development of HIV Vaccines, Microbicides, and Other New Prevention Options (2000 to 2007). Fontes de financiamento Global para I&D em Vacinas em 2007 Distribuição do Financiamento Global por Categoria em 2007 Sector Público US$ 789m Investimento Total 2007 = US$961 mn Sector Filantrópico US$ 88m Sector Comercial US$ 84m Investigação Pre-Clínica(41%) Desenvolvimento de Politicas e Advocacia (2%) Investigação Básica (25%) Coorte Desenvolvimento de Sites(12%) Investigação Clínica (20%)

7 Uma grande lacuna no financiamento para I&D impede o progresso rápido na descoberta de uma vacina contra a SIDA Apenas 7% da I&D são direccionados para os problemas de saúde nos países em desenvolvimento – onde vive 85% da população Para as vacinas contra a SIDA, a lacuna no financiamento nesta área está estimada em ~$300 milhões por ano Se forem incluídas a TB e Malária, o fosso aumenta para mais de $500 milhões por ano É necessário um financiamento mais previsível e a longo prazo, de forma a desenvolver fármacos e vacinas, e torná-los disponíveis mais cedo

8 O Papel dos países em desenvolvimento na pesquisa de uma vacina contra a SIDA está relacionado com : Investigacão e estudos observacionais que fornecem informação para a preparação de ensaios clínicos Conduzir ensaios clínicos localmente Activismo Político Educação das comunidades Preparação para o acesso

9 9 Categorias de trabalho a nível nacional (in-country)

10 O Modelo do IAVI : um conceito verdadeiramente global – trabalhar com países em desenvolvimento Um conceito inovador para a investigação e desenvolvimento de produtos a/em saúde para os países que mais precisam Assegurar que as vacinas estarão disponíveis, acessíveis e utilizadas nos países mais atingidos, o mais rapidamente possível Usar um conceito de desenvolvimento Criar um ambiente que permita o desenvolvimento de vacinas Promover a propriedade nacional e o compromisso sustentável a nível nacional Abordar o contexto social e político em relação à SIDA e conduzir investigação em países com poucos recursos Estimular o apoio e a participação em investigação clínica Envolver os países em desenvolvimento no apelo global para investimentos em investigação de vacinas contra a SIDA Mobilizar os países como parte integral do processo Apoiar vozes fortes e bem informadas de países em desenvolvimento

11 Advocacia: Trazer as vozes dos países para a discussão global Vozes do Sul Promover a cooperação Sul- Sul e advogar no Norte Índia-Brasil –África do Sul Reuniões com Presidentes, Primeiros Ministros, Ministros, Primeiras Damas e obter os respectivos patrocínios Declarações e Convenções da ONU

12 Desenvolvimento de Centros de Investigação: Antes e Depois Uganda Virus Research Institute (UVRI) Antes

13 Desenvolvimento de Centros de Investigação: Antes e Depois Uganda Virus Research Institute (UVRI) Depois

14 Exemplo de um projecto de parceria da IAVI: UVRI-IAVI lab & clínica: Entebbe, Uganda Clínica: vários ensaios clínicos de vacinas contra SIDA em fase I: aprovação acelerada e recrutamento vs. controlos históricos Expansão: Centros de investigação a conduzir ensaios clínicos em preparação para futuros ensaios de eficácia Laboratório: ensaios validados, formação GLP / GCLP Acreditado e laboratório de referência BMGF/CAVD

15 Trabalho de campo para a adaptar os programas técnicos às necessidades do país e ao contexto do centro de investigação Desenvolvimento de capacidade para a investigação clínica – específicos para o centro de investigação e país Formar pessoal médico (África Oriental) Assegurar qualidade no atendimento e aconselhamento lidade (África Oriental e África do Sul) Literacia em vacinas (África Oriental, África do Sul, China, Brasil, Índia) Construir centros de investigação de vacinas Liderança política local, regional e nacional Trabalhar com populações vulneráveis Investigação social com comunidades HSH e transgender (Índia) Investigação clínica e social com comunidades de HSH (África Oriental)

16 Treino e apoio aos centros de investigação Fornecimento de apoio técnico e formação no apoio às actividades de investigação clínica dos parceiros Desenho e implementação de programas de Segurança de qualidade para prestação de serviços Continuidade de oportunidades de formação (VCT, CVCT, populações vulneráveis, FP) Desenho de assistência ao trabalho para utilização no processo de Consentimento Informado Apoio com estratégias de recrutamento e materiais

17 Benefits Quadro de Pessoal de Investigação Experiência em Gestão de Ensaios Acesso a Redes Profissionais Desenvolvimento de conhecimentos técnicos Participantes no ensaio e comunidade Altruismo/sentimento de contribuição para os esforços Infraestrutura de cuidados de saúde nova ou melhorada, Informação sobre VIH, redução de riscos, vacinas VCT e outros cuidados médicos Governos/Instituiçõe s Nacionais Prestígio internacional Fuga de cérebros reduzida Processos e linhas orientadores para a investigação/ regulação reforçados Campo em geralExperiência em conduzir ensaios em locais de recursos limitados Colaboração com outros NPTs e Organizaões em Vacinas Reforçar o ambiente para os ensaios de vacinas Quais são os benefícios sustentáveis de ensaios clínicos de vacinas contra SIDA?

18 Início do estudo de Infecção inicial por VIH (8 sites) Início do estudo de Lab referência (7 sites) Início do apoio por aonselhamento a casais* (3 sites) Quase 100,000 voluntarios em África receberam VCT através de programas de investigação clínica em vacinas * In conjunction with PEPFAR and NIH Início de estudos de prevalência do VIH (4 sites) Início do Ensaio de Vacinas A002 (5 sites) Início do Ensaio de Vacinas V001 (2 sites) Inicio da incidencia de cohorts VIH (8 sites)

19 O que podem os decisores políticos, investigadores, sociedade civil e indústria fazer para acelerar a procura de uma vacina contra a SIDA Advogar apoio político e financeiro para I&D de uma vacina contra a SIDA como parte de um esforço, a longo prazo, para o combate à epidemia Criar um ambiente que permita o desenvolvimento sustentável para a investigação, que contribua para a melhoria das condições de saúde e desenvolvimento das comunidades afectadas Promover o apoio global para o desenvolvimeto de produtos através de parcerias público-privadas (PDPs) das quais resultem produtos específicos para a saúde, fomentar parcerias eficazes entre investigadores no norte e sul, e utilizar o saber e recursos dos sectores público e privado Apoiar o financiamento de Redes de Excelência (NOE) com capacidade para conduzir ensaios clínicos de novos fármacos, vacinas e microbicidas, que forneçam trajectórias profissionais para jovens investigadores do Sul, ajudar a reduzir a fuga de cérebros e reforçar os recursos locais de forma sustentável

20 IAVI reconhece e agradece o apoio dos seus doadores


Carregar ppt "Investigação em vacinas contra a SIDA e o papel dos países em desenvolvimento Dr. Frans van den Boom Vice-Presidente, Programas Regionais e Nacionais International."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google