A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Intervenção dos Espíritos no Mundo Corpóreo 12/01/2013.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Intervenção dos Espíritos no Mundo Corpóreo 12/01/2013."— Transcrição da apresentação:

1 Intervenção dos Espíritos no Mundo Corpóreo 12/01/2013

2 Influência dos Espíritos sobre os nossos pensamentos e ações; Posessões / Convulsionários; Afeição dos Espíritos por certas pessoas; Anjos guardiões, Espíritos protetores, familiares ou simpáticos; Pressentimentos; Ações dos Espíritos sobre a vida e os fenômenos da natureza; Os Espíritos durante o combate, pactos, poder oculto, talismãs, feiticeiros; Benção e maldição. Temas

3 O pensamento é a raiz do que iremos falar, ou fazer, isso o coloca em altíssimo grau de importância, pois somos o que pensamos. Cada forma-pensamento gerado possui várias características e propriedades distintas, de acordo com a vontade e a moral da pessoa que a criou. Pela vontade, teremos a quantidade de energia mental da forma-pensamento e, pela moral, teremos a qualidade, boa ou ruim, dessa criação. Pensamento e a Comunicação

4 Da mesma forma em que o ar é o meio de propagação dos sons, o fluido cósmico universal é o veículo de transmissão dos pensamentos, e é pelos pensamentos que os Espíritos se comunicam entre si. Pensamento e a Comunicação

5 Os Espíritos podem ver tudo o que fazemos, pois constantemente nos rodeiam. Cada um, porém, só vê aquilo a que dá atenção. Muitas vezes chegam a conhecer o que desejaríamos ocultar até de nós mesmos. Nem atos nem pensamentos podemos dissimular. Influência dos Espíritos Sobre Nossos Pensamentos e Ações

6 A influência dos Espíritos sobre os nossos pensamentos e as nossas ações, é maior do que podemos acreditar, frequentemente, são eles que nos dirigem. Influência dos Espíritos Sobre Nossos Pensamentos e Ações Somos Espíritos que pensamos, assim, não podemos ignorar que vários pensamentos nos alcançam, ao mesmo tempo, sobre o mesmo assunto e, frequentemente, bem contrários uns dos outros; então, há sempre de nós e outros que nos são sugeridos pelos Espíritos e, é isso que nos coloca na incerteza, posto que temos em nós duas idéias que se combatem.

7 LE 466 – Por que Deus permite que os Espíritos nos incitem ao mal? Os Espíritos imperfeitos são os instrumentos destinados a testar a fé e a constância dos homens no bem. Influência dos Espíritos Sobre Nossos Pensamentos e Ações Quando temos o desejo de praticar o mal, os Espíritos inferiores vêm em nossa ajuda no mal mas sempre existirão aqueles que tentam nos direcionar ao bem, equilibrando a balança e nos deixando no comando.

8 Como podemos neutralizar a influência dos Espíritos imperfeitos? Não desejando o mal ao próximo Praticando o bem Realizando a Reforma Íntima Influência dos Espíritos Sobre Nossos Pensamentos e Ações

9 LE 473 – Pode um Espírito momentaneamente tomar o envoltório de uma pessoa viva, isto é, introduzir-se num corpo animado e agir em lugar do que nele se acha encarnado? O Espírito não entra no corpo como entras numa casa; ele se identifica com o Espírito encarnado que tem as mesmas virtudes Posessões e os mesmos defeitos, agindo conjuntamente. É sempre porém, o Espírito encarnado que age como quer sobre a matéria que o reveste. Um Espírito não pode substituir-se ao que está encarnado, porque Espírito e corpo estão ligados até o termo fixado para a existência.

10 Existe um domínio de um pelo outro mas essa dominação nunca se efetua sem a participação daquele que a sofre, seja por sua fraqueza ou por seu desejo. Uma pessoa pode se libertar desse domínio por sua própria vontade. Posessões

11 Os Espíritos exercem um papel muito grande nos fenômenos que se produzem nos indivíduos designados sob o nome de convulsionários, assim como o magnetismo. No entando o charlatanismo tem explorado e exagerado esses efeitos. O estado anormal dos convulsionários pode acontecer em toda uma população pelo efeito simpático. Esse processo é influenciado tanto pelos efeitos magnéticos como pela influência de certos Espíritos. Convulsões "Fanáticos jansenistas do século XVIII em quem a exaltação religiosa produzia convulsões e que se infligiam diversas torturas." (Lello Universal)

12 Os Espíritos se afeiçoam de preferência por certas pessoas; os bons Espíritos simpatizam com homens de bem, ou suscetíveis de se melhorarem; os Espíritos inferiores com os homens viciosos ou que possam vir a sê-lo. Dai sua afeição, por causa da semelhança das sensações. A afeição verdadeira nada tem de carnal; mas, quando um Espírito se liga a uma pessoa, nem sempre é por afeição e pode aí misturar uma lembrança das paixões humanas. Afeição do Espírito por Certas Pessoas

13 Entre o mal físico e o mal moral, o que mais afligem os Espíritos por nós, é o egoísmo e a dureza de coração: porque é dai que tudo deriva. Nossos parentes e nossos amigos, que nos precederam na outra vida, têm por nós mais simpatia que os Espíritos que nos são estranhos, e frequentemente ele nos protegem como Espíritos, segundo o seu poder. Afeição do Espírito por Certas Pessoas

14 Os Espíritos que se ligam a um indivíduo em particular para o proteger, é o que podemos chamar de irmão espiritual, o bom Espírito ou o bom gênio. A missão do Espírito protetor é a de ser um pai sobre seus filhos: guiar seu protegido no bom caminho, ajudá-lo com seus conselhos, consolar suas aflições, sustentar sua coragem nas provas da vida. Anjos guardiões, Espíritos protetores, familiares ou simpáticos

15 A ação dos Espíritos sobre nossa existência é oculta e, não é feita de forma ostensiva, porque senão não agiríamos por nós mesmos, e nós como Espíritos não progrediríamos. Para que possa avançar é necessário a experiência e é preciso, freqüentemente, que se adquira às próprias custas. A ação dos Espíritos que nos querem bem é sempre regulada de maneira a nos deixar o livre arbítrio, porque se não tivermos responsabilidade não avançaremos no caminho. O homem, não vendo o seu apoio, se entrega às suas próprias forças. Anjos guardiões, Espíritos protetores, familiares ou simpáticos

16 LE As aglomerações de indivíduos, como as sociedades, as cidades, as nações, têm seus Espíritos protetores especiais? Sim, porque essas reuniões são individualidades coletivas que caminham com um objetivo comum e que têm necessidade de uma direção superior. Anjos guardiões, Espíritos protetores, familiares ou simpáticos

17 O Pressentimento é o conselho íntimo e oculto de um Espírito que vos quer bem. É também a intuição da escolha que se fez; é a voz do instinto. O Espírito, antes de encarnar, tem conhecimento das principais fases de sua existência, do gênero de provas por que terá de passar; quando estas têm um caráter marcante, conserva uma espécie de impressão em seu íntimo e essa impressão é a voz do instinto, que se revela quando o momento se aproxima como um pressentimento. Pressentimentos

18 Ação dos Espíritos nos acontecimentos da vida Pensamos equivocadamente que a ação dos Espíritos deve se manifestar apenas por fenômenos extraordinários/milagres. Mas não é assim; sua intervenção nos é oculta, o que fazemos, embora com a sua cooperação, nos parece natural. Assim, podem provocar o encontro de duas pessoas que parecem se reencontrar por acaso; inspiram a alguém o pensamento de passar por determinado lugar; chamam sua atenção sobre um certo ponto, se isso pode causar o resultado que querem obter, de tal modo que o homem, acreditando seguir somente um impulso próprio, conserva sempre seu livre-arbítrio.

19 LE Quando os obstáculos parecem vir se opor aos nossos projetos, seria por influência de algum Espírito? Algumas vezes, dos Espíritos; outras vezes, com mais frequência, porque escolheis mal. A posição e o caráter influem muito. Se insistis em um caminho que não é o vosso, não é devido aos Espíritos: é que sois vosso próprio mau gênio. Ação dos Espíritos nos acontecimentos da vida

20 Os grandes fenômenos da Natureza, os que se considera como uma perturbação dos elementos, não obedece a uma causa fortuita, mas sim a um fim providencial. Esses fenômenos, algumas vezes têm uma razão de ser direta para o homem, mas, frequentemente, não tem outro objetivo que o restabelecimento do equilíbrio e das harmonias das forças físicas da Natureza. Ação dos Espíritos sobre os fenômenos da natureza

21 Durante uma batalha, há Espíritos assistindo aos combates e amparando cada um dos exércitos, estimulando-lhes a coragem. Há alguns que só se comprazem na discórdia e na destruição. Para esses, a guerra é a guerra; a justiça da causa pouco lhes importa. O Espírito desencarnado em combate nunca está calmo. Pode acontecer que nos primeiros instantes, após a morte, ainda odeie seu inimigo e mesmo o persiga. Quando, porém, se lhe restabelece a serenidade, vê que nenhum fundamento há mais para a sua animosidade. Os Espíritos durante o combate, pactos, poder oculto, talismãs, feticeiros

22 Aquele que confia na virtude de um talismã pode atrair um Espírito, por efeito dessa confiança, pois o que atua é o pensamento. Da pureza da intenção e da elevação dos sentimentos depende, porém, a natureza do Espírito atraído. Não há nenhuma palavra sacramental, nenhum sinal cabalístico, nenhum talismã que tenha qualquer efeito sobre os Espíritos. Os que são chamados de feiticeiros são pessoas que, quando de boa fé, gozam de certas faculdades, como sejam a força magnética ou a dupla vista. Como fazem coisas geralmente incompreensíveis, são tidas por dotadas de um poder sobrenatural, quando não o são. Os Espíritos durante o combate, pactos, poder oculto, talismãs, feticeiros

23 Deus não escuta a maldição injusta, e culpado perante Ele se torna quem a profere. Pode a maldição exercer momentaneamente influência, porém isto só se verifica como aumento de prova para o atingido por ela. Benção e Maldição

24 Referências Livro dos Espíritos Sites Diversos


Carregar ppt "Intervenção dos Espíritos no Mundo Corpóreo 12/01/2013."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google