A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Patologias em Estruturas de Concreto Armado. Definição A Patologia das Construções está intimamente ligada à Qualidade. São lesões ou problemas em estruturas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Patologias em Estruturas de Concreto Armado. Definição A Patologia das Construções está intimamente ligada à Qualidade. São lesões ou problemas em estruturas."— Transcrição da apresentação:

1 Patologias em Estruturas de Concreto Armado

2 Definição A Patologia das Construções está intimamente ligada à Qualidade. São lesões ou problemas em estruturas de concreto tão velhos como os próprios edifícios. Podem ser de ordem física ou química, que com o passar do tempo, sem a devida correção, podem acarretar danos maiores.

3 Classificação das Causas das Patologias em Concreto: a)Causas Físicas: -Desgaste superficial (abrasão, erosão); -Fissuração (cristalização, carregamento estrutural, exposição a extremos de temperatura);

4 Classificação das Causas das Patologias em Concreto: a)Causas Químicas: -Eflorescência; -Ataques de Sulfatos; -Reações causadoras por Expansão (corrosão de armaduras, reação álcali-agregado, e outros).

5 Deterioração do Concreto por Ações Físicas: a)Desgastes Superficiais: - Abrasão: A abrasão refere-se a atrito seco e é a perda gradual e continuada da argamassa superficial e de agregados em uma área limitada; bastante comum nos pavimentos pode ser classificada, conforme a profundidade do desgaste.

6

7 Deterioração do Concreto por Ações Físicas: a)Desgastes Superficiais: - Erosão: Quando um fluido em movimento, ar ou água, contendo partículas em suspensão, atua sobre superfícies de concreto, as ações de colisão, escorregamento ou rolagem das partículas podem provocar um desgaste superficial do concreto.

8

9 Deterioração do Concreto por Ações Físicas: a)Desgastes Superficiais: - Cavitação: Os concretos de boa qualidade têm excelente resistência a fluxos constantes de alta velocidade de água pura, mas fluxos não lineares, a velocidades acima de 12m/s, em ambientes abertos, podem causar uma erosão severa do concreto, devida à cavitação. A cavitação provoca um desgaste irregular da superfície do concreto, dando-lhe uma aparência irregular e corroída.

10

11 Deterioração do Concreto por Ações Físicas: b)Fissuração: - Variação de Temperatura: Sempre que as mudanças de volume nos elementos de concreto, causadas por gradientes de temperatura e umidade, provocarem tensões de tração superiores às tensões de tração admissíveis, poderá haver o aparecimento de fissuras de origem física.

12

13 b)Fissuração: - Pressão de Cristalização: Como exemplo, pode ser citado o caso de um muro de arrimo ou laje de um concreto permeável que, de um lado está em contacto com uma solução salina e, do outro lado está sujeito à evaporação: o concreto pode deteriorar-se por tensões resultantes da pressão de sais que cristalizam nos poros. Deterioração do Concreto por Ações Físicas:

14

15 Deterioração do Concreto por Ações Físicas: b)Fissuração: - Carga Estrutural: Sobrecargas excessivas, impactos não previstos e cargas cíclicas podem provocar solicitações que ultrapassam as solicitações de fissuração, provocando o aparecimento destas patologias.

16

17 Deterioração do Concreto por Ações Físicas: b)Fissuração: - Temperaturas Extremas: Congelamento e incidência de fogo são razões de extrema variação de temperatura provocando desplacamento da superfície de concreto e segregação por decomposição de suas partículas.

18

19 Deterioração do Concreto por Ações Químicas: Observação: As reações químicas que provocam a degradação do concreto podem ser resultantes de interações químicas entre agentes agressivos presentes no meio ambiente externo e os constituintes da pasta de cimento ou podem resultar de reações internas da estrutura.

20 Deterioração do Concreto por Ações Químicas: a)Lixiviação / Eflorescência: Provocada quando águas puras com poucos ou nenhum íon de cálcio entram em contacto com a pasta de cimento Portland, elas podem hidrolisar ou dissolver os produtos contendo cálcio.

21

22 Deterioração do Concreto por Ações Químicas: b)Ataques por Sulfatos: A degradação do concreto em conseqüência de reações químicas entre o concreto de cimento Portland e íons de sulfato de uma fonte externa, pode se manifestar de duas formas distintas: pela expansão do concreto ou pela perda progressiva de resistência e perda de massa.

23

24 c) Reações Álcali-agregado: São reações químicas envolvendo íons alcalinos do cimento e íons hidroxila de componentes silicosos (presentes no agregado). Manifesta-se com a expansão e fissuração do concreto, com a perda de resistência, elasticidade e durabilidade. Deterioração do Concreto por Ações Químicas:

25

26 Deterioração do Concreto por Ações Químicas: d) Carbonatação: Fenômeno natural que ocorre a partir da reação do Gás Carbônico (CO 2 ) e os compostos alcalinos da rede de poros do concreto. O contato com a armadura do concreto faz com que a mesma corroa e se expande, levando a segregação do concreto.

27

28 Deterioração do Concreto por Ações Químicas: e) Corrosão das Armaduras: Qualquer diferença de potencial entre pontos (armadura e outro metal alcalino) podem gerar uma corrente, iniciando o processo de corrosão. A corrosão tem, como consequência, uma diminuição da seção de armadura e fissuração do concreto em direção paralela a esta.

29

30 FIM


Carregar ppt "Patologias em Estruturas de Concreto Armado. Definição A Patologia das Construções está intimamente ligada à Qualidade. São lesões ou problemas em estruturas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google