A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Centrifugação Purificação de Produtos Biotecnológicos Autores: Adalberto Pessoa Jr. e Beatriz Vahan Kilikian. Capítulo 3, pág. 30-36. Christie John Geankoplis.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Centrifugação Purificação de Produtos Biotecnológicos Autores: Adalberto Pessoa Jr. e Beatriz Vahan Kilikian. Capítulo 3, pág. 30-36. Christie John Geankoplis."— Transcrição da apresentação:

1 Centrifugação Purificação de Produtos Biotecnológicos Autores: Adalberto Pessoa Jr. e Beatriz Vahan Kilikian. Capítulo 3, pág Christie John Geankoplis. Transport Process and Separation Processes. Prentice-Hall, Universidade Federal de Pelotas Centro de Desenvolvimento Tecnológico – CDTec Graduação em Biotecnologia Disciplina de Operações Unitárias Prof a. Dr a. Patrícia S. Diaz

2 10. Centrifugação Células em suspensão em um meio líquido sedimentam por ação da gravidade. A centrifugação compreende a aceleração dessa sedimentação por ação de um campo gravitacional centrífugo. Conceito: Processo de separação mecânica de sistemas líquido-sólido e líquido-líquido que utiliza a força centrifuga para a separação das fases. - permite efetuar separações que seriam impossíveis em condições gravitacionais; - alcança uma sedimentação mais rápida; - obtém-se suspensões de células mais concentradas em relação a original;

3

4 Aplicações - sedimentação de células e vírus; - separação de organelas subcelulares; - isolamento de macromoléculas como DNA, RNA, proteínas ou lipídios; - separação de líquidos de densidades diferentes; -separação de lodo em estações de tratamento de efluente; - entre outras

5 Vantagem da Filtração Filtração x Centrifugação obtem-se material mais seco Desvantagens da filtração frente a centrifugação - Gera grandes volumes de torta - Dificulta a manutenção da assepsia - Demanda significativa de mão de obra.

6 Tabela 1. Classes das centrifugas e suas aplicações RCF – força centrifuga relativa

7 Onde: RCF = Relative Centrifugal Force (força g) n = rpm r = raio (cm) Força centrifuga relativa (RCF) ou número g

8 Centrifugação – Equipamento A centrifuga é um recipiente cilíndrico que gira a alta velocidade criando um campo de força centrífuga que causa a sedimentação das partículas. Os fluidos e sólidos exercem uma força alta contra à parede do recipiente que limita o tamanho das centrífugas.

9 Centrifugação – Equipamento Tipos de Rotores Tipo de rotores 1.Possuem balanço (Móveis) 2.Ângulo fixo 3.Ângulo reto

10 Centrifugação – Equipamento Tipos de Centrífugas Centrífuga Tubular: Este tipo de centrífuga consiste em um tubo sólido fechado em ambas as extremidades, e que normalmente é alimentado com dois líquidos de densidades diferentes, por uma entrada no fundo. A fase mais pesada se concentra contra a parede do cilindro, enquanto a fase mais leve flutua sobre ela. As duas fases são separadas por meio de um defletor que as descarrega em dois fluxos distintos.

11 Centrífuga de Discos: opera a velocidades de 3000 a vezes a gravidade e proporciona um sistema de clarificação contínuo que é satisfatório para materiais com um conteúdo de sólidos de 1-2% ou menos. Os sólidos sedimentam na parede do vaso e são descarregados manualmente ou automaticamente por aberturas intermitentes do vaso. A pilha de discos aumenta grandemente a área efetiva de sedimentação ou clarificação, e as fases líquida e sólida movem-se para cima ou para baixo na superfície dos discos. O líquido descarrega através de um ou mais discos

12 Centrífuga Decantadora de Vaso Horizontal: consistem em dois elementos giratórios concêntricos horizontais contidos em uma carcaça estacionária. O cesto (elemento giratório exterior) afila-se de forma que os sólidos descarreguem em um raio menor que o do licor. O elemento interno é um transportador de parafuso tipo rosca-sem-fim com a extremidade da lâmina ajustada próximo ao contorno da cesta. A suspensão é alimentada no interior do eixo transportador por bombeamento ou por gravidade, sendo automaticamente acelerada até a velocidade da máquina. A força centrífuga impele a suspensão através de canais para o interior da cesta giratória, onde os sólidos decantam através da camada de licor formada sobre a parede.

13 Utilizada apenas na clarificação de líquidos, como por exemplo óleo isento de água. O produto a ser clarificado entra no tambor pelo centro, escoando consecutivamente por cada câmara anelar a partir da câmara mais interna. O tambor é dotado de 2 a 8 elementos cilíndricos internos, uma série de câmaras anelares unidas consecutivamente. Em cada câmara o diâmetro é maior e aumenta a força centrífuga, fazendo o produto escoar por zonas centrífugas cada vez maiores, até o final do processo.

14 1000g/10 min Sobrenadante/ Decantado 3000g/10 min etc. A - Centrifugação Diferencial: A separação é baseada no tamanho das partículas. Uma suspensão contendo diferentes moléculas é centrifugada e as partículas maiores sedimentam com mais rapidez do que as partículas menores, obtendo-se frações de moléculas. Tipos de separações por centrifuga

15 B - Centrifugação por gradiente de densidade Separação por zonas ( Centrifugação ZONAL) Separação por equilíbrio (Centrifugação ISOPÍCNICA)

16

17 B.2. CENTRIFUGAÇÃO ISOPICNICA Densidade da partícula (na amostra) Densidade do gradiente <> Obs.: Ponto isopícnico (densidade da particula igual à densidade da porção do gradiente);


Carregar ppt "Centrifugação Purificação de Produtos Biotecnológicos Autores: Adalberto Pessoa Jr. e Beatriz Vahan Kilikian. Capítulo 3, pág. 30-36. Christie John Geankoplis."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google