A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TEMA: RESGATANDO A ALEGRIA DE VIVER. TEXTO BÁSICO: Sl 51: 13 - Restitui-me a alegria da tua salvação. INTRODUÇÃO. Algumas coisas na vida são mais fáceis.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TEMA: RESGATANDO A ALEGRIA DE VIVER. TEXTO BÁSICO: Sl 51: 13 - Restitui-me a alegria da tua salvação. INTRODUÇÃO. Algumas coisas na vida são mais fáceis."— Transcrição da apresentação:

1 TEMA: RESGATANDO A ALEGRIA DE VIVER. TEXTO BÁSICO: Sl 51: 13 - Restitui-me a alegria da tua salvação. INTRODUÇÃO. Algumas coisas na vida são mais fáceis de serem conquistas do que mantidas. Muitas pessoas desistiram de sonhar; perderam qualquer pretensão de ser feliz aqui e agora. Você já viveu um momento tão gostoso que pereceu um sonho? TEXTO BÁSICO: Sl 51: 13 - Restitui-me a alegria da tua salvação. INTRODUÇÃO. Algumas coisas na vida são mais fáceis de serem conquistas do que mantidas. Muitas pessoas desistiram de sonhar; perderam qualquer pretensão de ser feliz aqui e agora. Você já viveu um momento tão gostoso que pereceu um sonho?

2 PALESTRA 1 - TEMA: COMO RESGATAR A NOSSA ALEGRIA DE VIVER? Sl – TRANSFORMANDO OS MILAGRES DO PASSADO COMO MEDIDA PARA O FUTURO. Tudo o que Deus realizara no passado, na vida dele, era o mínimo que ele almejava prá hoje. Davi – antes de lutar contra Golias – descreve a Saul como Deus se mostrara fiel no passado. Quando olhamos para o passado nossos medos se tornam injustificáveis. 1 – TRANSFORMANDO OS MILAGRES DO PASSADO COMO MEDIDA PARA O FUTURO. Tudo o que Deus realizara no passado, na vida dele, era o mínimo que ele almejava prá hoje. Davi – antes de lutar contra Golias – descreve a Saul como Deus se mostrara fiel no passado. Quando olhamos para o passado nossos medos se tornam injustificáveis.

3 Lembrar das vitórias passadas é diferente de saudosismo. Na lembrança você encontra forças para enfrentar o presente e sonhar o futuro. No saudosismo você vive em função do que um dia foi bom. Precisamos rever nossos conceitos de felicidade. Precisamos viver no presente, em vez de viver nos fracassos do passado ou na interrogação do futuro. Vs.1 – Quando o Senhor restaurou. V.4 – Restaura, Senhor. Faz de novo. Lembrar das vitórias passadas é diferente de saudosismo. Na lembrança você encontra forças para enfrentar o presente e sonhar o futuro. No saudosismo você vive em função do que um dia foi bom. Precisamos rever nossos conceitos de felicidade. Precisamos viver no presente, em vez de viver nos fracassos do passado ou na interrogação do futuro. Vs.1 – Quando o Senhor restaurou. V.4 – Restaura, Senhor. Faz de novo.

4 2 – ENCARANDO O DESERTO COMO UM RIO EM POTENCIAL. O que é o deserto prá nós? É lugar de crescimento ou de achatamento da vida? V4 – Restaura Senhor a nossa sorte como as torrentes do Neguebe. O deserto Sul da palestina é um lugar inóspito; infértil, mas quando chove acontece ali um milagre. (Vídeo). Veja o deserto como momento que Deus pode fazer brotar; fazer nascer. Como algo que Deus pode fazer brotar; fazer nascer. Não importa a situação em que você se encontra; importa o que Deus pode fazer. O que é o deserto prá nós? É lugar de crescimento ou de achatamento da vida? V4 – Restaura Senhor a nossa sorte como as torrentes do Neguebe. O deserto Sul da palestina é um lugar inóspito; infértil, mas quando chove acontece ali um milagre. (Vídeo). Veja o deserto como momento que Deus pode fazer brotar; fazer nascer. Como algo que Deus pode fazer brotar; fazer nascer. Não importa a situação em que você se encontra; importa o que Deus pode fazer.

5 V.4 – A memória do Salmista, longe de descambar para a nostalgia dá um salto para a esperança. Olhar para o passado glorioso da vida e não ver no presente o deserto como um rio em potencial é saudosismo doentio. Não pergunte no deserto: O que Deus está fazendo como você, e sim em você. Não é muito bom ter que ir para o deserto porque lá o nosso caráter é mais importante do que a nossa felicidade. Muitas pessoas transformam seus desertos em momentos de lamentações e murmurações. Não atentam para o que Deus está lhes ensinando. V.4 – A memória do Salmista, longe de descambar para a nostalgia dá um salto para a esperança. Olhar para o passado glorioso da vida e não ver no presente o deserto como um rio em potencial é saudosismo doentio. Não pergunte no deserto: O que Deus está fazendo como você, e sim em você. Não é muito bom ter que ir para o deserto porque lá o nosso caráter é mais importante do que a nossa felicidade. Muitas pessoas transformam seus desertos em momentos de lamentações e murmurações. Não atentam para o que Deus está lhes ensinando.

6 Fé é isso: Encarar o deserto como um rio em potencial. Fé é a certeza de coisas que se esperam, e convicção de fatos que se não vêem. É ver além do impossível; enxergar no escuro. O que o deserto gerou em você? Traumas ou esperança? Algumas pessoas aceitam o deserto como lugar de punição. Muitas vezes o deserto é fruto das nossas escolhas. Deus usa até as nossas escolhas para cumprir os seus propósitos. Deus nos criou: Com mente para pensarmos com liberdade. Com coração para amarmos com liberdade. Com vontade para obedecermos livremente. Fé é isso: Encarar o deserto como um rio em potencial. Fé é a certeza de coisas que se esperam, e convicção de fatos que se não vêem. É ver além do impossível; enxergar no escuro. O que o deserto gerou em você? Traumas ou esperança? Algumas pessoas aceitam o deserto como lugar de punição. Muitas vezes o deserto é fruto das nossas escolhas. Deus usa até as nossas escolhas para cumprir os seus propósitos. Deus nos criou: Com mente para pensarmos com liberdade. Com coração para amarmos com liberdade. Com vontade para obedecermos livremente.

7 3 – ENCARANDO O TRABALHO ÁRDUO COMO UM PRELÚDIO DO FUTURO. O caminho da restauração não é automático; não acontece num estalar de dedos. Exige de nós decisões. A vida é uma semeadura. V. 5 - Os que com lágrimas semeiam, com júbilo ceifarão. Estamos semeando o tempo todo. Semeamos através das nossas palavras; dos nossos gestos; das nossas atitudes. Quando pedimos a Deus um milagre ele nos dá uma semente. Gastamos muito tempo tentando mudar as pessoas ao invés de semear na vida delas. O caminho da restauração não é automático; não acontece num estalar de dedos. Exige de nós decisões. A vida é uma semeadura. V. 5 - Os que com lágrimas semeiam, com júbilo ceifarão. Estamos semeando o tempo todo. Semeamos através das nossas palavras; dos nossos gestos; das nossas atitudes. Quando pedimos a Deus um milagre ele nos dá uma semente. Gastamos muito tempo tentando mudar as pessoas ao invés de semear na vida delas.

8 Is. 53: É preciso encarar o trabalho árduo como um prelúdio do futuro. (Clip – A paixão de Cristo). A nossa impaciência nos impede de semear. Vivemos numa sociedade imediatista. As nossas experiências frustradas nos impedem de semear. Antes de lançar a semente é preciso preparar o solo. Depois de haver semeado é preciso tomar cuidado com as ervas daninhas. Depois de tudo pronto é preciso preparar-se para a colheita. Is. 53: É preciso encarar o trabalho árduo como um prelúdio do futuro. (Clip – A paixão de Cristo). A nossa impaciência nos impede de semear. Vivemos numa sociedade imediatista. As nossas experiências frustradas nos impedem de semear. Antes de lançar a semente é preciso preparar o solo. Depois de haver semeado é preciso tomar cuidado com as ervas daninhas. Depois de tudo pronto é preciso preparar-se para a colheita.

9 CONCLUSÃO. Precisamos aprender a dizer não ao negativismo e sim à alegria. Renunciar á tendência de controlar a tudo e a todos. Dar-se conta de que ninguém é perfeito. Descobrir quando a vida deixou de ser divertida. Viver sem se preocupar com as expectativas dos outros. Precisamos aprender a dizer não ao negativismo e sim à alegria. Renunciar á tendência de controlar a tudo e a todos. Dar-se conta de que ninguém é perfeito. Descobrir quando a vida deixou de ser divertida. Viver sem se preocupar com as expectativas dos outros.

10 PALESTRA 3 - A RESTAURAÇÃO DA ALEGRIA. TEXTO. Filipenses 4:4 INTRODUÇÃO. Como definimos ALEGRIA? Um estágio ou uma condição? Como definimos ALEGRIA? Um estágio ou uma condição? O que pode roubar a nossa ALEGRIA? O que pode roubar a nossa ALEGRIA? ALEGRIA é sinônimo da felicidade? ALEGRIA é sinônimo da felicidade? É possível ser ALEGRE apesar das adversidades? É possível ser ALEGRE apesar das adversidades? TEXTO. Filipenses 4:4 INTRODUÇÃO. Como definimos ALEGRIA? Um estágio ou uma condição? Como definimos ALEGRIA? Um estágio ou uma condição? O que pode roubar a nossa ALEGRIA? O que pode roubar a nossa ALEGRIA? ALEGRIA é sinônimo da felicidade? ALEGRIA é sinônimo da felicidade? É possível ser ALEGRE apesar das adversidades? É possível ser ALEGRE apesar das adversidades?

11 1 - A ALEGRIA É UM IMPERATIVO: Ser alegre é uma ordem, um mandamento: Alegrai-vos (Fp.4:4). O evangelho que você abraçou é boa nova de grande alegria (Lc.2:10, 11). O fruto do Espírito é alegria (Gl.5:22). O reino de Deus que está dentro de nós é alegria no Espírito Santo (Rm.14:17). Na presença de Deus há plenitude de alegria (Sl.16:11). Devemos trocar o espírito angustiado por vestes de louvor (Is 61:3). Porque a alegria do Senhor é a nossa força (Ne. 8:9). Ser alegre é uma ordem, um mandamento: Alegrai-vos (Fp.4:4). O evangelho que você abraçou é boa nova de grande alegria (Lc.2:10, 11). O fruto do Espírito é alegria (Gl.5:22). O reino de Deus que está dentro de nós é alegria no Espírito Santo (Rm.14:17). Na presença de Deus há plenitude de alegria (Sl.16:11). Devemos trocar o espírito angustiado por vestes de louvor (Is 61:3). Porque a alegria do Senhor é a nossa força (Ne. 8:9).

12 2 – A ALEGRIA É TRANSCIRCUNSTANCIAL: Ser cristão não é ser poupado dos problemas, mas consolado neles: Alegrai-vos sempre. Deus não nos promete caminhada fácil, mas chegada segura. Nossa alegria não pode depender de situações; pessoas ou coisas. É preciso viver as circunstâncias através de Cristo e não Cristo através das circunstâncias. Ser cristão não é ser poupado dos problemas, mas consolado neles: Alegrai-vos sempre. Deus não nos promete caminhada fácil, mas chegada segura. Nossa alegria não pode depender de situações; pessoas ou coisas. É preciso viver as circunstâncias através de Cristo e não Cristo através das circunstâncias.

13 3 – A LEGRIA É CRISTOCENTRICA: Só conhece essa alegria que tem Jesus:... no Senhor. Só a alegria que vem do trono é capaz de suportar as crises e triunfar sobre as pressões da vida. È com essa autoridade que um homem envelhece sem amargurar. Só conhece essa alegria que tem Jesus:... no Senhor. Só a alegria que vem do trono é capaz de suportar as crises e triunfar sobre as pressões da vida. È com essa autoridade que um homem envelhece sem amargurar.

14 OS LADRÕES DA ALEGRIA: 1 – AS CIRCUNSTÂNCIAS. Temos que lidar com as situações mais adversas da vida. Temos que lidar com as perdas. Falências, sonhos. Temos que lidar com a mudança de projetos. Temos que lidar com a falta de estabilidade do mundo em que vivemos. 1 – AS CIRCUNSTÂNCIAS. Temos que lidar com as situações mais adversas da vida. Temos que lidar com as perdas. Falências, sonhos. Temos que lidar com a mudança de projetos. Temos que lidar com a falta de estabilidade do mundo em que vivemos.

15 2 – AS PESSOAS: As pessoas nos fazem sofrer mais do que as circunstâncias. As pessoas nos decepcionam. Erros X Expectativa de Ac. A dor é maior quando a ferida é feita por uma pessoa íntima (Sl 55:12-14). O perdão deve ser incondicional (Mt.18:23-35). O perdão deve ser completo. (José no Egito). Onde há ira congelada, há porta aberta para o diabo entrar (Ef. 4:26, 27). As pessoas nos fazem sofrer mais do que as circunstâncias. As pessoas nos decepcionam. Erros X Expectativa de Ac. A dor é maior quando a ferida é feita por uma pessoa íntima (Sl 55:12-14). O perdão deve ser incondicional (Mt.18:23-35). O perdão deve ser completo. (José no Egito). Onde há ira congelada, há porta aberta para o diabo entrar (Ef. 4:26, 27).

16 3 – AS COISAS MATERIAIS – (Fp.3:19). Vivemos numa sociedade consumista. As pessoas valorizam mais o TER do que o SER. Paulo condena a atitude de fazer da vida uma corrida na busca do TER do possuir. A glória daqueles que se entregam a esta filosofia do prazer imediato e vazia e perecível. O fim daqueles que se entregam ás coisas materiais é a perdição. Vivemos numa sociedade consumista. As pessoas valorizam mais o TER do que o SER. Paulo condena a atitude de fazer da vida uma corrida na busca do TER do possuir. A glória daqueles que se entregam a esta filosofia do prazer imediato e vazia e perecível. O fim daqueles que se entregam ás coisas materiais é a perdição.

17 4 - A ANSIEDADE: Ela nos afasta de Deus e começamos a carregar nossos fardos sozinhos. A ansiedade elimina a perspectiva de futuro. Ela nos afasta de Deus e começamos a carregar nossos fardos sozinhos. A ansiedade elimina a perspectiva de futuro.

18 CAUSAS DA ANSIEDADE COM RELAÇÃO AO FUTURO: A ameaça – Física: Doença; Emocional: Separação. O conflito: O que vou fazer da vida? O medo: Do fracasso; do sucesso. Necessidades insatisfeitas: – De sobrevivência: Continuar existindo. – De segurança: Econômica; emocional. – De significado: Ser alguém; ter valor. – De auto-realização: Alcançar alvos satisfatórios. – De personalidade: Senso de identidade. A ameaça – Física: Doença; Emocional: Separação. O conflito: O que vou fazer da vida? O medo: Do fracasso; do sucesso. Necessidades insatisfeitas: – De sobrevivência: Continuar existindo. – De segurança: Econômica; emocional. – De significado: Ser alguém; ter valor. – De auto-realização: Alcançar alvos satisfatórios. – De personalidade: Senso de identidade.

19 LIDANDO COM O AMBIENTE DA DES- CONSTRUÇÃO. TEXTO. Miqueias. 7:1-7. INTRODUÇÃO. Como respondemos ás situações da vida? Quais são nossas reações no dia-a-dia? Miquéias parece profundamente comovido com a situação do seu povo. Ele é tomado pelo espírito de generalização: No país inteiro não há uma só pessoa honesta, nem uma que obedeça a Deus. Ele fala de suborno; de viver desconfiando de todo mundo, inclusive da própria esposa. TEXTO. Miqueias. 7:1-7. INTRODUÇÃO. Como respondemos ás situações da vida? Quais são nossas reações no dia-a-dia? Miquéias parece profundamente comovido com a situação do seu povo. Ele é tomado pelo espírito de generalização: No país inteiro não há uma só pessoa honesta, nem uma que obedeça a Deus. Ele fala de suborno; de viver desconfiando de todo mundo, inclusive da própria esposa.

20 LIDANDO COM O AMBIENTE DA DES- CONSTRUÇÃO. 1 – SENDO PLENAMENTE CONSCIENTE DO NOSSO TEMPO. V.1 – Miquéias: Fome de justiça, mas uma voz solitária. Ai de mim! Sou como um homem faminto que depois da colheita procura figos nas figueiras e uvas nas parreiras, mas não encontra nada porque todas as uvas e todos os figos maduros foram colhidos. Este é o lamento de alguém que sente o peso de ser Profeta num mundo profano. Que vive a dura realidade de um tempo onde o mal prevalece. Um tempo de escuridão total; de falta de perspectiva. 1 – SENDO PLENAMENTE CONSCIENTE DO NOSSO TEMPO. V.1 – Miquéias: Fome de justiça, mas uma voz solitária. Ai de mim! Sou como um homem faminto que depois da colheita procura figos nas figueiras e uvas nas parreiras, mas não encontra nada porque todas as uvas e todos os figos maduros foram colhidos. Este é o lamento de alguém que sente o peso de ser Profeta num mundo profano. Que vive a dura realidade de um tempo onde o mal prevalece. Um tempo de escuridão total; de falta de perspectiva.

21 Um tempo de banimento dos sonhos. É isso que aparece em forma de analogia: Homem faminto depois da colheita. Não ficou nada para ser colhido. Miquéias não está falando de uma pequena região, mas de uma epidemia nacional: No país inteiro não há uma só pessoa honesta, nem uma que obedeça a Deus. Todos estão procurando matar os outros; cada um procura pôr o seu patrício na cadeia. Todos estão prontos para fazer o que é mau. Sua maior angústia: Aqueles que são pagos para fazer prevalecer à justiça estão corrompidos: Autoridades exigem dinheiro por fora, e juízes recebem presentes para torcer a justiça. Os poderosos contam como vão satisfazer os seus maus desejos. Vs.5, 6 - Sua percepção de caos no ambiente mais próximo: Vizinhos, amigos e família: Não acreditem nos vizinhos, nem confiem nos amigos. Cada um tome cuidado até com o que diz à sua mulher. Pois hoje em dia os filhos desprezam os pais, as filhas desobedecem às mães, e as noras brigam com as sogras; e os piores inimigos de qualquer pessoa são os próprios parentes. Um tempo de banimento dos sonhos. É isso que aparece em forma de analogia: Homem faminto depois da colheita. Não ficou nada para ser colhido. Miquéias não está falando de uma pequena região, mas de uma epidemia nacional: No país inteiro não há uma só pessoa honesta, nem uma que obedeça a Deus. Todos estão procurando matar os outros; cada um procura pôr o seu patrício na cadeia. Todos estão prontos para fazer o que é mau. Sua maior angústia: Aqueles que são pagos para fazer prevalecer à justiça estão corrompidos: Autoridades exigem dinheiro por fora, e juízes recebem presentes para torcer a justiça. Os poderosos contam como vão satisfazer os seus maus desejos. Vs.5, 6 - Sua percepção de caos no ambiente mais próximo: Vizinhos, amigos e família: Não acreditem nos vizinhos, nem confiem nos amigos. Cada um tome cuidado até com o que diz à sua mulher. Pois hoje em dia os filhos desprezam os pais, as filhas desobedecem às mães, e as noras brigam com as sogras; e os piores inimigos de qualquer pessoa são os próprios parentes.

22 O que estava acontecendo com o profeta Miquéias? Alguma crise de depressão que o impossibilitava de enxergar as coisas boas da vida? A dor da decepção que o impedia de acreditar nas pessoas? Miquéias está falando da sua percepção natural. De um olhar prá vida sem o elemento da fé. Miquéias não está sendo pessimista, mas realista. Seu problema é que está sendo apenas realista. E stá dizendo é que não podemos esperar nada para este mundo vindo do próprio mundo. O que estava acontecendo com o profeta Miquéias? Alguma crise de depressão que o impossibilitava de enxergar as coisas boas da vida? A dor da decepção que o impedia de acreditar nas pessoas? Miquéias está falando da sua percepção natural. De um olhar prá vida sem o elemento da fé. Miquéias não está sendo pessimista, mas realista. Seu problema é que está sendo apenas realista. E stá dizendo é que não podemos esperar nada para este mundo vindo do próprio mundo.

23 2 – EVITANDO QUE A BONDADE DA ALMA SEJA OBSORVIDA PELA MALDADE HUMANA. O escorpião - O princípio é: Não mude sua natureza se alguém te fez algo na vida. Não vamos desistir porque tudo a nossa volta está em desordem: O mal prevalece; a dor domina; a escuridão impera; porque O mundo jaz no maligno. Não vamos permitir que a bondade da nossa alma seja absorvida maldade humana. Acreditamos que a bondade de Deus revelada na nossa bondade pode mudar o mundo. Martin Luter King: Eu tenho um sonho. O escorpião - O princípio é: Não mude sua natureza se alguém te fez algo na vida. Não vamos desistir porque tudo a nossa volta está em desordem: O mal prevalece; a dor domina; a escuridão impera; porque O mundo jaz no maligno. Não vamos permitir que a bondade da nossa alma seja absorvida maldade humana. Acreditamos que a bondade de Deus revelada na nossa bondade pode mudar o mundo. Martin Luter King: Eu tenho um sonho.

24 3 – TENDO DEUS COMO O FOCO DA NOSSA VIDA. Você deve tomar consciência do seu tempo não para adaptar-se á sua cultura, mas para fazer prevalecer o bem; e finalmente focar sua vida em Deus. V.7 - Eu, porém.... É a adversativa. Miquéias não se entrega á realidade do seu tempo. Eu, porém, ponho a minha esperança em Deus. Ele sabia que não existia um rei; um homem capaz de mudar a realidade do seu país, mas sabia que ele não resistiria á ação poderosa de Deus. Miquéias conseguiu tirar os olhos do caos e olhar para Deus. Hb. 12:2 - Conservemos os nossos olhos fixos em Jesus, pois é por meio dele que a nossa fé começa, e é ele quem a aperfeiçoa. Você deve tomar consciência do seu tempo não para adaptar-se á sua cultura, mas para fazer prevalecer o bem; e finalmente focar sua vida em Deus. V.7 - Eu, porém.... É a adversativa. Miquéias não se entrega á realidade do seu tempo. Eu, porém, ponho a minha esperança em Deus. Ele sabia que não existia um rei; um homem capaz de mudar a realidade do seu país, mas sabia que ele não resistiria á ação poderosa de Deus. Miquéias conseguiu tirar os olhos do caos e olhar para Deus. Hb. 12:2 - Conservemos os nossos olhos fixos em Jesus, pois é por meio dele que a nossa fé começa, e é ele quem a aperfeiçoa.

25 Sua vida está indo para onde os seus olhos estão.Ponho a minha esperança em Deus, o Senhor.... Está falando de alguém que domina; que têm tudo sob controle. Ele é o Senhor. Nenhum dos teus planos podem ser frustrados. No momento certo – o bem vai prevalecer; a verdade vai se revelar; a justiça será estabelecida; a luz brilhará, e a paz reinará absolutamente. V.7 –... e confio firmemente que ele me salvará. Salvar-nos de nós mesmos. Dos nossos enganos e das nossas incoerências. Salvar-nos do desejo de desistir; medo de revelar nossa identidade; de colocar nossas esperanças em coisas e pessoas. Salvar-nos da morte dos sonhos; da perda da esperança; das maldades humanas, no sentido de que elas mudarem nossa natureza. Sua vida está indo para onde os seus olhos estão.Ponho a minha esperança em Deus, o Senhor.... Está falando de alguém que domina; que têm tudo sob controle. Ele é o Senhor. Nenhum dos teus planos podem ser frustrados. No momento certo – o bem vai prevalecer; a verdade vai se revelar; a justiça será estabelecida; a luz brilhará, e a paz reinará absolutamente. V.7 –... e confio firmemente que ele me salvará. Salvar-nos de nós mesmos. Dos nossos enganos e das nossas incoerências. Salvar-nos do desejo de desistir; medo de revelar nossa identidade; de colocar nossas esperanças em coisas e pessoas. Salvar-nos da morte dos sonhos; da perda da esperança; das maldades humanas, no sentido de que elas mudarem nossa natureza.

26 V. 7 – Nesse mundo de dúvidas e incertezas Miquéias fala do que pode fazer a diferença: O meu Deus me atenderá. Posso crer que o milagre acontecerá; que minha sorte será mudada; que a vitória é certa, porque O meu Deus me atenderá. Minha vida pertence a Ele. A Bíblia nos ensina que para todas as suas promessas, Deus tem o sim. Miquéias conseguiu manter seu foco em Deus. Onde você está colocando o seu foco? Para manter o foco você precisa Desafiar suas desculpas. Não deixar que o ontem roube sua atenção, e fixar-se nos resultados e não nas dificuldades. V. 7 – Nesse mundo de dúvidas e incertezas Miquéias fala do que pode fazer a diferença: O meu Deus me atenderá. Posso crer que o milagre acontecerá; que minha sorte será mudada; que a vitória é certa, porque O meu Deus me atenderá. Minha vida pertence a Ele. A Bíblia nos ensina que para todas as suas promessas, Deus tem o sim. Miquéias conseguiu manter seu foco em Deus. Onde você está colocando o seu foco? Para manter o foco você precisa Desafiar suas desculpas. Não deixar que o ontem roube sua atenção, e fixar-se nos resultados e não nas dificuldades.

27 CONCLUSÃO. Vivemos num ambiente de des-construção. Só há uma maneira de vivermos com qualidade e fazer diferença: 1º - SENDO PLENAMENTE CONSCIENTE DO NOSSO TEMPO; 2º - EVITANDO QUE A BONDADE DA ALMA SEJA OBSORVIDA PELA MALDADE HUMANA; 3º - TENDO DEUS COMO O FOCO DA NOSSA VIDA. Vivemos num ambiente de des-construção. Só há uma maneira de vivermos com qualidade e fazer diferença: 1º - SENDO PLENAMENTE CONSCIENTE DO NOSSO TEMPO; 2º - EVITANDO QUE A BONDADE DA ALMA SEJA OBSORVIDA PELA MALDADE HUMANA; 3º - TENDO DEUS COMO O FOCO DA NOSSA VIDA.

28 TRANSFORMANDO A POSSIBILIDADE DA QUEDA NUM IMPULSO PARA A VIDA. TEXTO. Salmo 73. INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO. Ultimato de Junho de 2005 – Paralelo entre: O mal de Alzheimer, e o mal de Asafe. O mal de Asafe também corrói a mente, apagando todas as certezas e transformando a alma num saco de dúvidas e revolta. Há muito mais pacientes da doença de Asafe do que da doença de Alzheimer. TEXTO. Salmo 73. INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO. Ultimato de Junho de 2005 – Paralelo entre: O mal de Alzheimer, e o mal de Asafe. O mal de Asafe também corrói a mente, apagando todas as certezas e transformando a alma num saco de dúvidas e revolta. Há muito mais pacientes da doença de Asafe do que da doença de Alzheimer.

29 1 – É PRECISO VER O IMPÍO COM A PERPECTIVA CERTA. 1 – É PRECISO VER O IMPÍO COM A PERPECTIVA CERTA. Vs.3 – 12 - Tudo o que Asafe experimentou, foi por causa da inveja. Asafe têm inveja da prosperidade dos ímpios que se tornaram arrogantes. V.4 – Eles são poupados de sofrimentos e V.5 – A vida parece poupá-los dos fardos; das angústias. V. 7 – São livres pensadores; depravados; violentos; arrogantes, que parecem bem sucedidos. Vs.3 – 12 - Tudo o que Asafe experimentou, foi por causa da inveja. Asafe têm inveja da prosperidade dos ímpios que se tornaram arrogantes. V.4 – Eles são poupados de sofrimentos e V.5 – A vida parece poupá-los dos fardos; das angústias. V. 7 – São livres pensadores; depravados; violentos; arrogantes, que parecem bem sucedidos.

30 V.8 – São os arruaceiros irreverentes que não prestam contas á ninguém. São os boêmios da noite. Gente sem compromisso com Deus. Vs – Por causa da inveja, ele chegou ao ponto de desanimar de sua retidão e de suas convicções religiosas. Ele achou melhor desconverter, jogar fora as amarras da fé, adotar outro estilo de vida, copiar o sucesso daquele de quem estava morrendo de inveja. Isso também acontece com o sofrimento. (cristianismo como uma apólice de seguros). V.17 - Felizmente o salmista foi primeiro ao templo para se despedir de Deus, e lá o Senhor lhe falou ao coração. V.8 – São os arruaceiros irreverentes que não prestam contas á ninguém. São os boêmios da noite. Gente sem compromisso com Deus. Vs – Por causa da inveja, ele chegou ao ponto de desanimar de sua retidão e de suas convicções religiosas. Ele achou melhor desconverter, jogar fora as amarras da fé, adotar outro estilo de vida, copiar o sucesso daquele de quem estava morrendo de inveja. Isso também acontece com o sofrimento. (cristianismo como uma apólice de seguros). V.17 - Felizmente o salmista foi primeiro ao templo para se despedir de Deus, e lá o Senhor lhe falou ao coração.

31 Vs.18–20 - Asafe viu que aquela pessoa que parecia não ter falta de nada, não era tão feliz nem tão bem-sucedida como ele imaginava. V.18 – Eles não têm estabilidade. Pela 2 a. vez ele usa o verbo: escorregar: V.2... por pouco não escorreguei; V.18 – Certamente os pões em terreno escorregadio. Vs – Quem faz opção de viver sem Deus vai ter que se contentar com a brevidade da vida, com os prazeres transitórios do pecado. Vs.18–20 - Asafe viu que aquela pessoa que parecia não ter falta de nada, não era tão feliz nem tão bem-sucedida como ele imaginava. V.18 – Eles não têm estabilidade. Pela 2 a. vez ele usa o verbo: escorregar: V.2... por pouco não escorreguei; V.18 – Certamente os pões em terreno escorregadio. Vs – Quem faz opção de viver sem Deus vai ter que se contentar com a brevidade da vida, com os prazeres transitórios do pecado.

32 2 – É PRECISO VER A SI MESMO COM PERPECTIVA CERTA. V.13 – Asafe chegou a pensar que o seu zelo não lhe rendia nada. Que todo o seu esforço para manter-se puro; para ter uma vida certa tinha sido em vão. Outra coisa que machucava Asafe era a popularidade dos pecadores e o seu anonimato. V.16 – Asafe tentou descobrir o que estava acontecendo, mas só em refletir para compreender, ele achou a tarefa muito pesada. V.13 – Asafe chegou a pensar que o seu zelo não lhe rendia nada. Que todo o seu esforço para manter-se puro; para ter uma vida certa tinha sido em vão. Outra coisa que machucava Asafe era a popularidade dos pecadores e o seu anonimato. V.16 – Asafe tentou descobrir o que estava acontecendo, mas só em refletir para compreender, ele achou a tarefa muito pesada.

33 Até que entrou no templo – V.17 - Dentro do templo lembrou-se do salmo de Davi, que ele cantava com freqüência: Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade. Sl.37:1. Das palavras do Vs.16: mais vale o pouco do justo que a abundância de muitos ímpios. Vs – Asafe admitiu estar equivocado, na sua leitura sobre o ímpio e sobre si mesmo. Quando o meu coração estava amargurado e no íntimo eu sentia inveja, agi como insensato e ignorante; minha atitude para comigo era a de um animal irracional. V.23 – Ele admite que apesar de todas as lutas, que o ímpio parece não enfrentar, ele – Asafe - podia contar com a presença de Deus: Contudo, sempre estou contigo; tomas a minha mão direita e me susténs. Até que entrou no templo – V.17 - Dentro do templo lembrou-se do salmo de Davi, que ele cantava com freqüência: Não te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniqüidade. Sl.37:1. Das palavras do Vs.16: mais vale o pouco do justo que a abundância de muitos ímpios. Vs – Asafe admitiu estar equivocado, na sua leitura sobre o ímpio e sobre si mesmo. Quando o meu coração estava amargurado e no íntimo eu sentia inveja, agi como insensato e ignorante; minha atitude para comigo era a de um animal irracional. V.23 – Ele admite que apesar de todas as lutas, que o ímpio parece não enfrentar, ele – Asafe - podia contar com a presença de Deus: Contudo, sempre estou contigo; tomas a minha mão direita e me susténs.

34 V.24 – Sua vida tem direção, diferente da vida do ímpio que é... como a palha que o vento dispersa. Tu me diriges com o teu conselho, e depois me receberá com honras. V.25 - Dentro do templo, ele ganha o entendimento de que Deus é a sua maior herança, em quem a sua alma se satisfaz: A quem tenho nos céus senão a ti? E na terra, nada mais desejo além de estar junto a ti. Não há nada de mágico ao entrar no templo. O sentido é ter os olhos abertos para ver as coisas como exatamente elas são. V.26 – Asafe admite suas fraquezas, mas confia na graça de Deus: O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar, mas Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre. V.24 – Sua vida tem direção, diferente da vida do ímpio que é... como a palha que o vento dispersa. Tu me diriges com o teu conselho, e depois me receberá com honras. V.25 - Dentro do templo, ele ganha o entendimento de que Deus é a sua maior herança, em quem a sua alma se satisfaz: A quem tenho nos céus senão a ti? E na terra, nada mais desejo além de estar junto a ti. Não há nada de mágico ao entrar no templo. O sentido é ter os olhos abertos para ver as coisas como exatamente elas são. V.26 – Asafe admite suas fraquezas, mas confia na graça de Deus: O meu corpo e o meu coração poderão fraquejar, mas Deus é a força do meu coração e a minha herança para sempre.

35 3 – É PRECISO VER A DEUS COM A PERPECTIVA CERTA. V.17 – Quando Asafe entrou no templo, ele teve a verdadeira percepção sobre o ímpio. Até que entrei no santuário de Deus, e então compreendi o destino dos ímpios. Ele renovou a fé na existência e no caráter de Deus. Asafe se conscientizou dos atributos invisíveis de Deus. Dentro do templo ele se sentiu orgulhoso, desrespeitoso e insolente por haver duvidado da justiça de Deus V.17 – Quando Asafe entrou no templo, ele teve a verdadeira percepção sobre o ímpio. Até que entrei no santuário de Deus, e então compreendi o destino dos ímpios. Ele renovou a fé na existência e no caráter de Deus. Asafe se conscientizou dos atributos invisíveis de Deus. Dentro do templo ele se sentiu orgulhoso, desrespeitoso e insolente por haver duvidado da justiça de Deus

36 Ele percebeu que havia tirado o seu voto de confiança em Deus e por isso estava perplexo. Ele percebeu que o desastre lhe ocorreu quando a crença tradicional na justiça divina começou a ser abalada em sua mente. Ele aprendeu que deve permanecer intocável a certeza de que Deus é recompensador dos que o buscam, mas justíssimo em seus juízos; odeia o pecado e de modo algum terá por inocente o culpado. Dentro do templo ele abriu a alma e derramou perante o Senhor a sua ansiedade, a sua aflição, a sua dúvida, e a sua revolta. Vs.26-28: Deus é fortaleza para aqueles que nele confiam. V.27 - Ele é justo juiz. V.28 - Ele é soberano. Ele percebeu que havia tirado o seu voto de confiança em Deus e por isso estava perplexo. Ele percebeu que o desastre lhe ocorreu quando a crença tradicional na justiça divina começou a ser abalada em sua mente. Ele aprendeu que deve permanecer intocável a certeza de que Deus é recompensador dos que o buscam, mas justíssimo em seus juízos; odeia o pecado e de modo algum terá por inocente o culpado. Dentro do templo ele abriu a alma e derramou perante o Senhor a sua ansiedade, a sua aflição, a sua dúvida, e a sua revolta. Vs.26-28: Deus é fortaleza para aqueles que nele confiam. V.27 - Ele é justo juiz. V.28 - Ele é soberano.

37 CONCLUSÃO. Talvez você tenha chegado aqui hoje como Asafe: Quase desistindo de Deus. No momento da fraqueza; da decepção, a primeira coisa que as pessoas fazem, é abandonar o templo. Não há nada de místico neste lugar, mas é aqui, que muitas vezes Deus escolhe para falar conosco. Quanto mais longe do templo, da comunhão, mais você pensará como o ímpio. Deus quer que você transforme a possibilidade da queda, num impulso prá vida. Talvez você tenha chegado aqui hoje como Asafe: Quase desistindo de Deus. No momento da fraqueza; da decepção, a primeira coisa que as pessoas fazem, é abandonar o templo. Não há nada de místico neste lugar, mas é aqui, que muitas vezes Deus escolhe para falar conosco. Quanto mais longe do templo, da comunhão, mais você pensará como o ímpio. Deus quer que você transforme a possibilidade da queda, num impulso prá vida.


Carregar ppt "TEMA: RESGATANDO A ALEGRIA DE VIVER. TEXTO BÁSICO: Sl 51: 13 - Restitui-me a alegria da tua salvação. INTRODUÇÃO. Algumas coisas na vida são mais fáceis."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google