A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Junho de 2013 – Belo Horizonte Precificação de ativos Desban Fundação BDMG de Seguridade Social.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Junho de 2013 – Belo Horizonte Precificação de ativos Desban Fundação BDMG de Seguridade Social."— Transcrição da apresentação:

1 Junho de 2013 – Belo Horizonte Precificação de ativos Desban Fundação BDMG de Seguridade Social

2 Definição legal para registro dos ativos e valores mobiliários dos planos de previdência Categorias: Títulos mantidos para vencimento (curva do papel); Títulos para negociação (curva de mercado). Resolução CGPC Nº 4 de janeiro de 2002

3 Títulos mantidos até o vencimento (curva do papel) Definição: Os títulos e valores mobiliários da categoria devem ser avaliados pelo custo de aquisição acrescido dos rendimentos. A apropriação dos rendimentos deve ser efetuada considerados os dias úteis entre a data da contratação e a do vencimento da operação. O ágio ou deságio apurado nas operações de aquisição deve ser reconhecido em razão da fluência do prazo de vencimento dos papéis.

4 Títulos mantidos até o vencimento (curva do papel) Exigências: títulos e valores mobiliários não resgatáveis, para os quais haja intenção e capacidade financeira de mantê-los em carteira até o vencimento. O título deve ter prazo mínimo a decorrer de 12 meses da data de aquisição e ser considerada como de baixo risco de crédito.

5 Títulos mantidos até o vencimento (curva do papel) Exemplo: Um CDB adquirido em 02/01/13, com vencimento em 31/12/13 a uma taxa prefixada de 8% ao ano (equivalente a 0,6424% ao mês) e no valor de aquisição de R$ ,00 e valor no vencimento de R$ ,47, se mantido na categoria de Títulos mantidos até o vencimento terá um registro contábil mensal de acordo com a tabela a seguir.

6 Títulos mantidos até o vencimento (curva do papel)

7 Títulos para negociação Definição: são os títulos e valores imobiliários adquiridos com a intenção de serem negociados, independente do prazo. Exigências: qualquer título pode ser registrado nesta categoria, exceto imóveis, participação em empresas de capital fechado, empréstimos aos participantes.

8 Títulos para negociação Exigências: no mínimo por ocasião dos balancetes mensais, balanços e DIs, os ativos devem ser ajustados pelo valor de mercado.

9 Títulos para negociação Conceitos: A marcação a mercado (MaM) tem como principal objetivo a identificação dos verdadeiros valores dos ativos, ou seja, a obtenção do valor de um ativo pelo qual ele poderia ser negociado no mercado.(Metodologia Cetip de marcação a mercado)

10 Títulos para negociação Formas de avaliação para ativos líquidos: Ativos líquidos normalmente possuem fontes primárias de avaliação. Por exemplo, ações a fonte primária é a Bovespa, títulos públicos federais a Anbima e câmbio o Banco Central.

11 Títulos para negociação Formas de avaliação para ativos ilíquidos: Para ativos ilíquidos, como debêntures, DPGE, CDB, deverá ser criada uma metodologia de avaliação que reflita a dinâmica de mercado.

12 Títulos para negociação A marcação a mercado dos ativos dos planos de benefícios é de responsabilidade do custodiante. No caso da Desban, Bradesco. A metodologia do Bradesco baseia-se nas diretrizes do código de auto regulação da Anbima. Os critérios adotados estão disponíveis no Manual de Marcação a Mercado do Bradesco, que está disponível na internet.

13 Títulos para negociação Os preços a mercado, refletem a disposição dos agentes de negociarem os ativos. Desta forma, os preços contêm as expectativas sobre os preços básicos de mercado como os juros, inflação e o câmbio, prêmios de liquidez e de risco de crédito e de mercado dos ativos. Como as expectativas não são constantes, muito ao contrário, mudanças nos preços consistem na regra e trazem para o registro dos ativos a volatilidade.

14 Títulos para negociação Volatilidade: é o principal efeito colateral da marcação a mercado. Consiste na variação frequente do valor de um ativo, podendo ser positiva ou negativa.

15 Títulos mantidos até o vencimento Exemplo: Retomando o CDB do exemplo anterior, mas agora marcando a mercado e incluindo alguns fatos que interfiram no seu valor, vamos ver como fica o seu registro diário.

16 Títulos mantidos até o vencimento Exemplo: Até o dia 9 de janeiro, inclusive, as condições do CDB mantiveram-se constantes. Isto é, se o comprador resolvesse vendê-lo, o valor da venda provavelmente seriam próximos aos registrados na tabela abaixo, idênticos aos valores da marcação na curva do papel:

17 Títulos mantidos até o vencimento Exemplo: No final do dia 9 de janeiro, após o fechamento do mercado, circulou uma notícia de que o banco emissor sofreria uma intervenção do Banco Central. Com o aumento do risco de crédito, os compradores somente aceitavam a compra do CDB por uma taxa anualizada de 20%. O custodiante atualizou a marcação do ativo a nova realidade de mercado. Sabemos que no vencimento o valor de resgate do CDB será de R$ ,47. Então o valor a mercado será aquele que considerando o número de dias até o vencimento (dia 31), retorne o valor que já sabemos para esta data, mas aplicado a uma taxa de 20% ao ano. Portanto:

18 Títulos mantidos até o vencimento Exemplo:

19 Títulos mantidos até o vencimento Exemplo: No dia 18, um grande banco comprou o banco em dificuldade e resolveu a questão da solvência. No dia seguinte o mercado ajustou a posição ao mercado e reduziu para uma taxa de 10% ao ano.

20 Títulos mantidos até o vencimento Exemplo: No dia 21, no fechamento do mercado, houve uma reunião extraordinária do Copom, que decidiu reduzir a taxa de Selic de 7,00% para 6,50%. O mercado então, ajustou a curva do emissor, reduzindo-a para 9,50% anualizado. Esta situaçãoermaneceu até o seu vencimento. O registro diário ficou assim:

21 Comparativo dos critérios de marcação

22

23 Desban Em 2012 as taxas de juros no Brasil estavam em seu menor nível. A Desban viu a oportunidade de aumentar o retorno do Plano com a troca dos ativos com precificação favorável, se marcados a mercado, por outros com taxa superior. Outra alternativa que se criou foi a possibilidade de redução da taxa de juros do Plano de 5,50% para 5,00%. Para aproveitar estas oportunidades, no final de 2012 a Desban marcou a mercado todos os seus ativos de renda fixa.

24 Desban A legislação permite a mudança de categoria, enfatizando que os ganhos e perdas deverão ser reconhecidos imediatamente. A transferência será permitida se ocorrer por motivo isolado, não usual, não recorrente e não previsto. A reavaliação da classificação somente poderá ocorrer por ocasião da elaboração do balanço anual.

25 Desban Total dos ativos do Plano BD em 31/12/2012

26 Desban Total da renda fixa do Plano BD em 31/12/2012

27 Desban A implementação de troca dos ativos foi iniciada em Dos ativos agora marcados a mercado foram vendidos quase R$ 105 milhões.

28 Desban Foram adquiridos em troca ativos com maior probabilidade de retorno.

29 Desban O primeiro semestre de 2013 não tem sido favorável a renda fixa marcada a mercado. As taxas de juros têm subido praticamente desde o início do ano em resposta a temores com inflação, desencontros na condução da política econômica, expectativas com aumento de juros nos Estados Unidos entre outros.

30 Desban O gráfico demonstra a magnitude do deslocamento dos juros em 2013.

31 Desban Os ativos indexados ao IPCA, estratégicos para a Desban, também tiveram forte ajuste de alta, como mostra o gráfico abaixo com 2 vencimento, um curto e um longo.

32 Desban Com este cenário, a estratégia ainda não pode ser complementada e o resultado não foi atingido.

33 Desban Entendemos que esta situação é temporária e os preços dos ativos deverão se acomodar em algum momento. Temos o tempo a nosso favor, podemos esperar uma acomodação e retomar a estratégia. No limite, como demonstramos anteriormente, caso o cenário não se altere, no vencimento o valor é sempre o mesmo.


Carregar ppt "Junho de 2013 – Belo Horizonte Precificação de ativos Desban Fundação BDMG de Seguridade Social."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google