A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESTUDO MORFOMÉTRICO DA LARGURA E ESPESSURA RENAL IN VIVO, ATRAVÉS DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA Manoel A. G. Pombo1; Luciana S. Pombo1; Ricardo A. Pires2;

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESTUDO MORFOMÉTRICO DA LARGURA E ESPESSURA RENAL IN VIVO, ATRAVÉS DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA Manoel A. G. Pombo1; Luciana S. Pombo1; Ricardo A. Pires2;"— Transcrição da apresentação:

1 ESTUDO MORFOMÉTRICO DA LARGURA E ESPESSURA RENAL IN VIVO, ATRAVÉS DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA Manoel A. G. Pombo1; Luciana S. Pombo1; Ricardo A. Pires2; Mário A. Pires-neto2 1FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS - TERESÓPOLIS - RJ – Brasil 2UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - RIO DE JANEIRO - RJ - Brasil INTRODUÇÃO: Os recentes progressos dos diferentes métodos de diagnóstico por imagem em medicina, nos permitem uma observação bem precisa dos órgãos urinários, o que faz crescer o interesse pelas variações da normalidade renal (FORTEZZA et al. 1985). Quanto às dimensões renais, a maioria dos autores clássicos e modernos da anatomia determina suas medidas médias como tendo comprimento entre 11 e 12 centímetros, largura cerca de 5 a 6 centímetros e espessura em torno de 2 a 3 centímetros, sendo os rins maiores nos homens que nas mulheres (ROUVIERE, 1956). Sampaio corrobora estes dados de que o rim esquerdo é maior do que o direito, achando-se esse dado em concordância com os seus estudos morfométricos em rins fetais e que, em um mesmo rim, o pólo superior é mais largo que o inferior. OBJETIVOS: Comparar as medidas renais da espessura renal e da largura renal entre as três alturas seccionais dos rins, entre os lados direito e esquerdo e entre os sexos masculino e feminino. MATERIAIS E MÉTODOS: Para a realização deste estudo analisamos tomografias computadorizadas de trinta e um indivíduos, sendo 12 do sexo masculino e 19 do sexo feminino. Para análise comparativa, procedemos a medidas das imagens obtidas em três alturas seccionais distintas da estrutura renal, superior média e inferior, bilateralmente. CONCLUSÕES: A espessura e a largura renais, são significativamente maiores no sexo masculino. A espessura renal é maior à esquerda. A largura renal é maior na altura seccional superior, comparada a inferior. Há variações estatisticamente significativas na largura e espessura renais. MEDIDAS DAS MÉDIAS ESTATÍSTICAS E ERROS PADRÕES DAS MÉDIAS Medidas em centímetros DIÂMETRO RENAL ANTERO- POSTERIOR CORTE SUPERIORCORTE MÉDIOCORTE INFERIOR GERALMASCFEMGERALMASCFEMGERALMASCFEM RIM DIREITO 3,713,823,644,755,024,583,693,753,65 ± 0,15± 0,24± 0,19± 0,10± 0,14± 0,13± 0,11± 0,18± 0,13 RIM ESQUERDO 4,454,204,605,085,374,903,553,993,28 ± 0,13± 0,18± 0,17± 0,15± 0,19± 0,21± 0,15± 0,22± 0,17 MÉDIAS DAS IDADES, PESO E ALTURA Com erro padrão da média GERALMASCULINOFEMININO IDADE (anos)42,77 (± 2,10)42,83 (± 3,85)42,74 (± 2,53) PESO (kg)68,55 (± 2,37)74,17 (± 3,16)65,00 (± 3,09) ALTURA (m)1,67 (± 0,02)1,75 (± 0,02)1,62 (± 0,01) DIÂMETRO RENAL LÁTERO-MEDIAL (largura renal) MEDIDAS DAS MÉDIAS ESTATÍSTICAS E ERROS PADRÕES DAS MÉDIAS Medidas em centímetros DIÂMETRO RENAL LÁTERO- MEDIAL CORTE SUPERIORCORTE MÉDIOCORTE INFERIOR GERALMASCFEMGERALMASCFEMGERALMASCFEM RIM DIREITO 5,605,785,486,056,136,015,695,825,62 ± 0,14± 0,16± 0,20± 0,10± 0,13 ± 0,12± 0,14± 0,17 RIM ESQUERDO 5,816,135,615,405,555,315,125,564,85 ± 0,13± 0,15± 0,18± 0,09± 0,14± 0,13± 0,17± 0,29± 0,19 DIÂMETRO RENAL ÂNTERO-POSTERIOR (espessura renal) BIBLIOGRAFIA: FORTEZZA, P., BUONI, C., CASCIANI, C.U., La rizonanza magnética nuclearre nelo studio morfo-funzionale del rene. RESENTÍ PROG. MED., v. 76, , HUDSON, C.J., Physiological changes in size of the human kidney. CLINICAL RADIOLOGY, v. 12: p. 91, KAYE, K.W, GOLDBERG, M.E., Applied anatomy of the Kidney and Ureter. UROLOGIC CLINICS OF NORTH AMERICA, v. 9, p , SAMPAIO, F.J.B., MANDARIM-DE-LACERDA, C.A. Etude Biometric du rein chez lhomme adulte. CAHIERS DÁNTROPOLOGIE ET BIOMÉTRIE HUMAINE (Paris), v , p , SAMPAIO, F.J.B., MANDARIM-DE-LACERDA, C.A. Morphometrie du rein. JOURNAL DUROLOGIE, v. 95, p , POIRIER, P., CHARPY, A., CUNÉO, B. ABRÉGÉ DANATOMIE, Tome III: Appareil Uro-Génital, Masson Et Cie Éditeurs, Paris: p – ROUVIERE, H. ANATOMIA HUMANA DESCRIPTIVA Y TOPOGRÁFICA, Tomo II, Aparato Urinario, Séptima Edicion Francesa Revisada por CORDIER, G., 4a Edicion española, Casa Editorial Bailly-Bailliere, S. A., Madrid: p. 387 – 409. TESTUT, L., LATARJET, A. TRATADO DE ANATOMIA HUMANA, Tomo cuarto, Libro XIII, Aparato Urogenital. Novena Edicion reimpresión com la colaboracion de LATARJET, M., Salvat Editores, Barcelona: p. 841 – 900.


Carregar ppt "ESTUDO MORFOMÉTRICO DA LARGURA E ESPESSURA RENAL IN VIVO, ATRAVÉS DE TOMOGRAFIA COMPUTADORIZADA Manoel A. G. Pombo1; Luciana S. Pombo1; Ricardo A. Pires2;"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google