A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ALINHAMENTO COM AS LOJAS Região de Ribeirão Preto-SP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ALINHAMENTO COM AS LOJAS Região de Ribeirão Preto-SP."— Transcrição da apresentação:

1 ALINHAMENTO COM AS LOJAS Região de Ribeirão Preto-SP

2 AGENDA - RE-INSERÇÃO POLÍTICA DA MAÇONARIA - SEMANA DO MAÇOM

3 ENTENDIMENTO DA MAÇONARIA UNIVERSAL: AGIR POLITICAMENTE NO PROCESSO DEMOCRÁTICO É UM DEVER E UMA RESPONSABILIDADE SOCIAL DA MAÇONARIA.

4 O que é o Programa da Ação da Maçonaria na Política? A essência do programa é: colocar um cidadão de bem, livre e de bons costumes, no lugar hoje ocupado por corruptos e sem princípios, visando a construção de uma sociedade mais Justa e Perfeita. Trata-se de um conjunto de ações, de curto, médio e longo prazos, a serem tomadas internamente na Ordem, de caráter confidencial e restrito aos irmãos, não podendo este programa, ter exposição fora do âmbito da maçonaria. Deve ser tratado de conformidade com nossos usos e costumes, com discrição e objetividade, preservando nossa Ordem e resguardando nossa estratégia.

5 Depois da união da Maçonaria paulista e comprovação do potencial eleitoral Maçônico nas eleições municipais de 2008 e 2012, começa uma nova etapa no programa de Ação política e Social da Maçonaria. Daqui por diante, teremos um novo jeito de trabalhar na Maçonaria ! Nosso grupo tem a missão de envolver todos os IIr.´. motivando-os a ampliar sua inserção social e participação no processo político, como única forma de combater a corrupção, mal que assola a sociedade brasileira, prejudicando principalmente os menos favorecidos.

6 Quando nasceu o Programa e o que já foi feito? Nasceu a partir da Carta da Maçonaria Paulista contra a Corrupção em 20/ Agosto / 2007 publicada em mais de 80 jornais e lançada na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Profana) Participação nas eleições municipais de 2008: 291 Irmãos Candidatos com apoio do Programa, que somaram aproximadamente 2 milhões de votos, sendo que 84 foram eleitos. Além disto, a Ordem teve aproximação importante com Candidatos Não-Maçons, como Kassab (DEM), Luis Marinho (PT) e Alckmin (PSDB). Participação nas eleições de 2010 que culminou com a eleição de 7 Deputados Federais e 11 Deputados Estaduais maçons. Foi celebrada Parceria entre GOSP / GLESP / GOP para agirem em conjunto neste Programa e a esta aliança se chamou: MAÇONARIA UNIDA POR SÃO PAULO

7 CANDIDATOS SIGNATÁRIOS DO MUSP ANTONIO DUARTE NOGUEIRA – CANDIDATO A PREFEITO JOÃO AGNALDO DONIZETE GANDINI – CANDIDATO A PREFEITO GILBERTO A. DE ABREU – CANDIDATO A VICE-PREFEITO ANTONIO CARLOS DOS SANTOS ANTONIO GILBERTO SARTORATO EDMUR MANFRIM FLAVIO ANTONIO R. LIMA GUIDO DESINDE LAURINDO ANTONIO DA SILVA RODRIGO V. SIMÕES SOUZA SAMUEL ZANFERDINI SEBASTIÃO DE SOUZA GENIVALDO GOMES ANDRÉ ELIAS RODINI LUIZ MARCOS PAPA MAURÍLIO ROMANO MACHADO (sobrinho) RITA TEREZA GOMES ANTONIETO (cunhada) MAURÍCIO GASPARINI

8 Os Veneráveis Mestres tem a missão de zelar pela condução do programa em suas Oficinas e dar apoio aos seus representantes no GLAP. Cuidar para evitar o vazamento de informações. Este tema será tratado sempre E..Ccol... Nas ações públicas, trabalharemos em nome do Movimento Cívico MDIS (Movimento Dignidade e Inserção Social) que foi lançado no dia 7 de Setembro de 2009 através de Manifesto da Maçonaria Unida por São Paulo com objetivo de preservar a Ordem

9 Aos IIr.´. CCand.´. Em 2008 e 2012, foram realizados seminários sobre diversos temas como : Direito Eleitoral; Marketing Político, Assessoria de Imprensa; Administração de Campanhas; etc... Foi desenvolvido um Instituto de Pesquisas Virtual Foram feitas diversas apresentações em todo o Estado visando conscientizar as Lojas sobre a importância deste Trabalho e conclamando a todos para participarem ativamente. Foram realizadas pesquisas de interesse da Ordem

10 Ir José Maria Dias Neto - Gr M do GOP Ir José Maria Dias Neto - Gr M do GOP Ir Francisco Gomes da Silva - Ser Gr M da GLESP Ir Francisco Gomes da Silva - Ser Gr M da GLESP Sr. Gilberto Kassab – Prefeito de São Paulo-SP Sr. Gilberto Kassab – Prefeito de São Paulo-SP Ir Benedito Marques Ballouk Filho - Emin Gr M do GOSP Ir Benedito Marques Ballouk Filho - Emin Gr M do GOSP (Durante evento da Maçonaria Unida por São Paulo 22/Set/08) (Durante evento da Maçonaria Unida por São Paulo 22/Set/08)

11 Formar nos diversos OOr.., os grupos de trabalho que denominaremos de GLAP – Grupo Local de Ação Política Estimular os Veneráveis Mestres a se engajarem neste Projeto, fortalecendo a posição da Ordem no cenário político local, regional e nacional. Oferecer instruções e suporte para as ações Visitar Lojas e divulgar o Programa, por meio dos Coordenadores Regionais e Distritais. Mudar a forma de fazer Maçonaria, partindo para ações efetivas visando a construção de uma sociedade mais J..e Perf.. Para as futuras gerações. Desafios presentes para consolidação do Programa de Ação Política da MaçonariaDesafios presentes para consolidação do Programa de Ação Política da Maçonaria

12 O que é um GLAP ?O que é um GLAP ? É um grupo formado pelos representantes de todas as Lojas Maçônicas de uma cidade ou Or.. Cada Loja deve designar uma Comissão Interna de Inserção Social e Política que a representará no GLAP-Grupo Local de Ação Política (com até 3 membros). É o braço operacional do Programa. Quais os requisitos para participar de um GLAP ? Quais os requisitos para participar de um GLAP ? Ser Obr.´. Ativo e Regular do GOSP, da GLESP ou do GOP e ter sido designado por uma ou mais Lojas para representá-las.Ser Obr.´. Ativo e Regular do GOSP, da GLESP ou do GOP e ter sido designado por uma ou mais Lojas para representá-las.

13 Como formar um GLAP ?Como formar um GLAP ? Cada Loja da região ou Or.. Indica até 3 representantes e o Coordenador Regional ou Distrital, marcará a primeira reunião do GLAPCada Loja da região ou Or.. Indica até 3 representantes e o Coordenador Regional ou Distrital, marcará a primeira reunião do GLAP O que será tratado nesta primeira reunião? O que será tratado nesta primeira reunião? O GEAP (Grupo Estadual de Ação Política), que coordena os trabalhos a nível estadual enviará as instruções para a primeira reunião, que servirá de base para as próximas.O GEAP (Grupo Estadual de Ação Política), que coordena os trabalhos a nível estadual enviará as instruções para a primeira reunião, que servirá de base para as próximas.

14 Quais Lojas integram o GLAP?Quais Lojas integram o GLAP? Todas as Lojas da região ou Or.., pertencentes a MUSP-Maçonaria Unida por SP (GOSP / GOP/ GLESP)Todas as Lojas da região ou Or.., pertencentes a MUSP-Maçonaria Unida por SP (GOSP / GOP/ GLESP) Qual o poder e autonomia do GLAP? Qual o poder e autonomia do GLAP? O GLAP é um grupo de assessoria para os Veneráveis, que tem a missão de conduzir o Programa de Ação Política em sua Loja.O GLAP é um grupo de assessoria para os Veneráveis, que tem a missão de conduzir o Programa de Ação Política em sua Loja.

15 Qual o trabalho de um GLAP ?Qual o trabalho de um GLAP ? Essencialmente, os membros do GLAP são os interlocutores entre o Grupo e sua Loja, levando a esta, as ações discutidas e propostas nas suas reuniões e trazendo para estas reuniões, dúvidas, anseios, sugestões da sua Loja, referentes ao programa.Essencialmente, os membros do GLAP são os interlocutores entre o Grupo e sua Loja, levando a esta, as ações discutidas e propostas nas suas reuniões e trazendo para estas reuniões, dúvidas, anseios, sugestões da sua Loja, referentes ao programa. Pode um Ir.´. Representar mais de uma Loja no GLAP ? Pode um Ir.´. Representar mais de uma Loja no GLAP ? Sim. Naturalmente, que assume a responsabilidade de atuar efetivamente junto a todas as Lojas que ele representar, assessorando o Venerável Mestre na condução do Programa de Ação Política.Sim. Naturalmente, que assume a responsabilidade de atuar efetivamente junto a todas as Lojas que ele representar, assessorando o Venerável Mestre na condução do Programa de Ação Política.

16 É preciso ser político para participar do GLAP ?É preciso ser político para participar do GLAP ? Não. Entretanto, é fundamental gostar de política, ter aptidão e sobretudo disposição e disponibilidade para o Trabalho, para a Ação. Recomendamos aos IIrNão. Entretanto, é fundamental gostar de política, ter aptidão e sobretudo disposição e disponibilidade para o Trabalho, para a Ação. Recomendamos aos IIr Candidatos às Eleições, que não participem do GLAP. Qual a frequência de reuniões de um GLAP ? Qual a frequência de reuniões de um GLAP ? Mensal. Ao final de cada reunião, deve-se emitir uma ata e agendar a próxima reunião.Mensal. Ao final de cada reunião, deve-se emitir uma ata e agendar a próxima reunião. Enviar cópia da ata ao GEAPEnviar cópia da ata ao GEAP O que é o GEAP?O que é o GEAP? É um Grupo Estadual, formado em cada Obed.. para coordenar os trabalhos e orientar todos os GLAPs do Estado. Os representantes das 3 OObed.. Devem interagir buscando a unidade do programa.É um Grupo Estadual, formado em cada Obed.. para coordenar os trabalhos e orientar todos os GLAPs do Estado. Os representantes das 3 OObed.. Devem interagir buscando a unidade do programa.

17 O programa demanda sobretudo: envolvimento, trabalho, união de esforços, inspiração, perseverança e bom senso. Buscaremos diversas formas de dar apoio aos IIr.. de todas as Lojas, como será visto adiante.

18 AÇÃO POLÍTICA NA MAÇONARIA

19 Tarefas do GEAP Prover treinamento dos IIr.. Candidatos as eleições Fazer Seminários aos IIr.´. CCand.´. sobre diversos temas como: Direito Eleitoral; Marketing Político, Assessoria de Imprensa; Administração de Campanhas; etc... Fomentar e trabalhar pelo Movimento Cívico MDIS DIGNIDADE E INCLUSÃO SOCIAL que irá conferir o aval moral público, aos candidatos apoiados pelas entidades signatárias do mesmo. Fortalecer o relacionamento com os IIr.´. detentores de cargos eletivos ou públicos, que estão comprometidos com o programa da Ordem. Interagir com os GLAPs para que as Ações propostas cheguem a todos os OOr.. de modo articulado e organizado. Montar um calendário de atividades para uma determinada eleição.

20 AÇÃO POLÍTICA NA MAÇONARIA

21

22

23 Função da Loja: Conferir aval moral aos CCand.´. que ela indicar para serem apoiados pelo Programa, através de termo de compromisso que o Ir.´. Candidato assina em Loja Discutir através do GLAP, a viabilidade eleitoral de cada Candidato, para definir os nomes que devem ser apoiados pelo programa, no caso de vários pretensos candidatos. Retirar o aval moral no caso de descumprimento do trato firmado, propondo a punição (expulsão) e dando publicidade ao fato.

24 AÇÃO POLÍTICA NA MAÇONARIA Deveres do candidato: Reciprocidade com o Processo e as Entidades de apoio Exercer o cargo dentro dos princípios éticos e morais, conforme as leis e regulamentos da Ordem Assinar o termo de compromisso com sua Loja Aceitar a impugnação da Loja no caso de irregularidades no exercício do mandato

25 AÇÃO POLÍTICA NA MAÇONARIA Objetivos dos Obreiros que representam a Loj.´. No GLAP: Integrar a Loj.. e o GLAP Apresentar em Loj.. as ações discutidas e propostas nas reuniões do GLAP Estabelecer com o Ven.´. M.´. plano para implementação das ações definidas Levar para as reuniões do GLAP, dúvidas, anseios, sugestões da sua Loja Assegurar a participação ativa da sua Loj.. no Programa

26 AÇÃO POLÍTICA NA MAÇONARIA Objetivos dos IIr.. Manterem-se atualizados com as diretrizes do programa Ocupar espaços importantes na sociedade profana Conselhos, Entidades de Classe, Diretórios de Partidos, etc., interagindo com sua Loja sobre as ações no mundo Prof.´. relativo a esta atividades Agir sempre dentro dos princípios e valores ensinados pela Ordem Deixar como legado as futuras gerações, uma sociedade mais J.´. e Perf.´..

27 Conceitos e idéias básicas do Programa: Oferecer às Lojas, um Programa, em torno do qual os IIr.´. possam sentir-se motivados e unidos por uma causa nobre. Participação ativa das Lojas através de uma Comissão de Inserção Social e Política. Estimular o debate das ações por todos os IIr.´.. Conseguir participação de todas as Lojas do Or.., nos respectivos GLAP´s.

28 Mais Conceitos importantes: Respeito às posições partidárias dos IIr.´. não discutindo sectarismo político, mas sim a política idearia, trabalhando com inteligência, tendo sempre em mente que objetivamos a longo prazo, substituir os corruptos por homens livres e de bons costumes, no cenário político do país, como um legado as futuras gerações, resgatando as tradições da Ordem. (em todos os partidos)

29 Conduta ética entre os IIr.´. candidatos e os demais IIr.´. por ocasião das eleições Conduta ética entre os IIr.´. das diversas OOf.´. e IIr.´. que ocupam cargos públicos, levando a estes somente temas de interesse coletivo e, em nenhuma hipótese, questões de natureza particular ou interesse específico de indivíduos ou pequenos grupos. Sem fisiologismo!

30 Que fique claro: Entramos nesta luta, para atender ao clamor da Nação, pela moralidade pública e pela ética na política. A diferença entre nossa ação eleitoral e a dos outros é que não defendemos interesses pessoais, econômicos setoriais ou de grupos, mas sim os interesses institucionais da Ordem Maçônica, em especial, os morais e sociais mais legítimos da sociedade brasileira

31 Conceitos e idéias básicas: Por que queremos o Poder? O Poder é que dá sentido à intenção, concretiza o desejo, cria, conserta, destrói e transforma Nações e o futuro Só ele tem a propriedade mágica de conferir soberania, salvar vidas, corrigir erros, comandar destinos, dissipar as trevas da ignorância, punir o mal e romper as correntes da servidão e dos vícios. É o manejo sábio da Política é o meio para alcançar, operar e ampliar o Poder, artigo precioso, cobiçado e perseguido por cada ser humano que mereça o título de Líder

32 Para Refletir : Maçonaria é Ação ! Contra a alienação, adverte o adágio: Para que o mal triunfe, não é preciso ajudá-lo: basta que os bons se omitam. Lembremos que: A desgraça dos que não gostam de política é que são governados pelos que gostam. Se não ampliarmos a fronteira do Poder Maçônico sobre a do Poder Profano, nosso Poder estará delimitado por ele. Nossa Vantagem: O Poder Maçônico é UNO (Suprapartidário) enquanto o profano é pulverizado, dividido. A Ordem, não admite vetos à verdade, estimula a contestação e bane a alienação.

33 Livros recomendados: (Todos os membros do GLAP devem ler e recomendar aos demais IIr.´.) Corrupção Política – A luta social pelo Resgate da Dignidade no exercício do Poder Autores: IIr.´. Benedito M. Ballouk Filho e Ronald Kuntz (Todos os Direitos Autorais destinados ao Hospital do Câncer de Barretos) O Poder da Maçonaria Autores: Marco Morel e Françoise Jean de Oliveira Souza (Profanos) Editora Nova Fronteira Marketing Político – Manual de Campanha Eleitoral Autor: Ir.. Ronald Amaral Kuntz Editora Global

34 - PRÓXIMOS PASSOS: - - Indicação de IIr.. para comporem o GLAP (30/04/2013) - - Efetivação do GLAP (primeira semana de maio/ Reunião da coordenadoria do GLAP e das Potências com os candidatos eleitos (segunda quinzena de maio/13)

35 DÚVIDAS

36 - SEMANA DO MAÇOM - De 12 a 16 de agosto ou - De 19 a 23 de agosto - Necessitamos definir a Comissão de Organização - 3 representantes para os eventos culturais - 3 representantes para o Baile do Maçom - (1 representante de cada Potência)

37 ALGO MAIS ?


Carregar ppt "ALINHAMENTO COM AS LOJAS Região de Ribeirão Preto-SP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google