A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1/26 SEMINÁRIO DE MOBILIDADE URBANA O acesso ao Porto de Vitória ASEVILA 11/NOV/09.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1/26 SEMINÁRIO DE MOBILIDADE URBANA O acesso ao Porto de Vitória ASEVILA 11/NOV/09."— Transcrição da apresentação:

1 1/26 SEMINÁRIO DE MOBILIDADE URBANA O acesso ao Porto de Vitória ASEVILA 11/NOV/09

2 2/26 PRINCIPAIS DIFICULDADES Porto localizado em regiões densamente povoadas; Forte impacto ambiental nas cidades; Tráfego de caminhões junto aos de veículos e ônibus.

3 3/26 FATORES CRÍTICOS Limitação de horário de funcionamento do porto: Trechos com alto grau de saturação de tráfego; Pouca área para expansão portuária. Vitória (7h às 9h e 17h às 19h) horas de pico; Paul ( até às 22h) – barulho.

4 4/26 SATURAÇÃO DO TRÁFEGO URBANO Estudo realizado pela PMV Super saturação nas pontes Equilíbrio instável na ligação do acesso de Capuaba com a Av. Carlos Lindenberg

5 5/26 NECESSIDADES PREMENTES Acesso exclusivo ao porto; Conciliar esse acesso com a população no entorno; Campanha de educação de trânsito; Fiscalização mais intensa por parte das autoridades de trânsito.

6 6/26 O FUNCIONAMENTO DO PORTO HOJE Ateliê Internacional de Urbanismo Outubro/2009 – Grupo Rede 7 Principais atividades portuárias

7 7/26 PROJETOS EM ANDAMENTO Portal Sul (Vitória); Estrada de Capuaba (Trecho portaria até a ponte sobre o rio Aribiri); Construção da BR 447 ( Leste – Oeste) ligando a Darly Santos às Brs 101 e 262.

8 8/26 PORTAL SUL (Vitória – entorno da rodoviária) Fonte: PMV

9 9/26 ACESSO DE CAPUABA (Trecho da portaria até a ponte)

10 10/26 ACESSO DE CAPUABA

11 11/26 ACESSO A CAPUABA

12 12/26 Estudo do traçado ACESSO DE CAPUABA (Trecho da portaria até a Av. Carlos Lindemberg) O trecho compreendido da ponte sobre o rio Aribiri até o trevo da Rod. 447 será construído pelo DNIT/MT

13 13/26 CONSTRUÇÃO DA BR 447 (LESTE - OESTE) Trecho em estudo DNIT/MT

14 14/26 JUSTIFICATIVAS DA BR 447 Condicionantes físico-geográficos e da ocupação urbana Rod. 262 e Av. Carlos Lindemberg com tráfego sobrecarregado e passando por áreas densamente ocupadas; Configuração geométrica das vias inadequada – retenção de tráfego. Acessibilidade intra-urbana Trechos de ligação entre Cariacica (Jardim América – Vasco da Gama) e Vila Velha (São Torquato – Cobi) apresentam baixa capacidade de tráfego.

15 15/26 JUSTIFICATIVAS DA BR 447 Corredor exclusivo de cargas Permitir ligação das BRs 101 e 262 (portos secos/outros estados) com Capuaba; Facilitar e otimizar o acesso de veículos; Reduzir tempo de transporte – reduz o custo operacional; Reduzir tráfego nas regiões densamente ocupadas; Reduzir impacto ambiental (gases e ruídos). Pátio de triagem de veículos pesados Controle de fluxo de caminhões ao porto; Melhores condições de convívio com a comunidade; Atendimento ao programa do Governo Federal – melhoria aos caminhoneiros.

16 16/26 PARCERIA - ACESSIBILIDADE Cessão de 800 m² para construção de ciclovia, calçada cidadã e pontos de ônibus pela Prefeitura de Vitória. Construção de acesso rodoviário exclusivo à comunidade de Ilha das Flores – Vila Velha.

17 17/26 ALTERNATIVAS DE ACESSO (Cais de Vitória) Ateliê Internacional de Urbanismo Outubro/2009 – Grupo Rede 7

18 18/26 ALTERNATIVAS DE ACESSO (Cais de Vitória) Ateliê Internacional de Urbanismo Outubro/2009 – Grupo Rede 7

19 19/26 ALTERNATIVAS DE ACESSO (Cais de Vitória) Ateliê Internacional de Urbanismo Outubro/2009 – Grupo Rede 7

20 20/26 ALTERNATIVAS DE ACESSO (Cais de Paul e Capuaba) Ateliê Internacional de Urbanismo Outubro/2009 – Grupo Rede 7

21 21/26 ALTERNATIVAS DE ACESSO (Túnel ligando Vitória a Vila Velha) Ateliê Internacional de Urbanismo Outubro/2009 – Grupo Rede 7

22 22/26 ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE (Interligação marítima – Vitória/Vila Velha/Cariacica) Barcobus (zig – zag) Ateliê Internacional de Urbanismo Outubro/2009 – Grupo Rede 7

23 23/26 ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE (Catraieiros – Vitória/Paul) Opção de ponto de embarque / desembarque Fonte: PMV

24 24/26 ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE (Hidrovia para cargas – Capuaba / Portos secos) Terminais de barcaças

25 25/26 MUTAÇÕES DO PORTO Ateliê Internacional de Urbanismo Outubro/2009 – Grupo Rede 7 Principais atividades portuárias

26 26/26 Obrigado pela atenção Engº. Marcus Zanotti Breciani Coordenador de Planejamento e Desenvolvimento PORTO DE VITÓRIA Uma porta aberta para o mundo


Carregar ppt "1/26 SEMINÁRIO DE MOBILIDADE URBANA O acesso ao Porto de Vitória ASEVILA 11/NOV/09."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google