A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CENTRO CIRÚRGICO PROFª SOCORRO SIMONETTI. O QUE É UM CENTRO CIRÚRGICO? É um setor do hospital onde se realizam intervenções cirúrgicas, visando atender.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CENTRO CIRÚRGICO PROFª SOCORRO SIMONETTI. O QUE É UM CENTRO CIRÚRGICO? É um setor do hospital onde se realizam intervenções cirúrgicas, visando atender."— Transcrição da apresentação:

1 CENTRO CIRÚRGICO PROFª SOCORRO SIMONETTI

2 O QUE É UM CENTRO CIRÚRGICO? É um setor do hospital onde se realizam intervenções cirúrgicas, visando atender a resolução de intercorrências, por meio da ação de uma equipe integrada. São realizadas técnicas estéreis para garantir a segurança do cliente quanto ao controle de infecção

3 Divisão das Áreas do Centro Cirúrgico Para o controle de infecção, o centro cirúrgico se divide em três áreas: Área Irrestrita: Os profissionais podem circular livremente por estas áreas com roupas próprias Ex: Vestiário e Corredor de entrada

4 ÁREA IRRESTRITA: CORREDORES

5 Área Semi-restrita: Aquela que permite a circulação de pessoal e de modo a não intervir nas rotinas de controle e manutenção da assepsia da área restrita. Ex: expurgo, sala de preparo de material, posto de enfermagem.

6 ÁREA SEMI-RESTRITA: POSTO DE ENFERMAGEM

7 Área Restrita: Além da roupa própria do centro cirúrgico, devem ser usadas máscaras e gorros, conforme normas da unidade e as técnicas assépticas devem ser utilizadas de maneira rigorosa, a fim de diminuir os riscos de infecção. Ex: Salas de cirurgias, lavabos, sala de recuperação pós-anestésica, sala de depósito, e corredor interno.

8 ÁREA RESTRITA: SALA DE CIRURGIA

9 ÁREA RESTRITA: SALA DE RPA

10 LOCALIZAÇÃO A unidade de Centro Cirúrgico deve ocupar uma área independente da circulação geral, ficando livre do transito de pessoas e materiais estranhos ao serviço, com mínimo de ruído possível, possibilitando o acesso livre e fácil de pacientes das Unidades de internação cirúrgicas, Pronto Socorro e Unidade de Terapia Intensiva.

11 EQUIPE DO CENTRO CIRÚRGICO A equipe que atua no centro cirúrgico estabelece uma coordenação com as demais equipes e serviços (laboratórios, radiologia, banco de sangue etc), oferecendo assistência adequada às necessidades do paciente; constitui-se, desta forma, uma equipe multidisciplinar. Esta equipe é composta por médicos, cirurgiões, anestesistas, enfermeiro, técnico e auxiliar de enfermagem, pessoal de limpeza.

12 OBJETIVOS DA EQUIPE DO CENTRO CIRÚRGICO Reduzir os agentes estressores, que podem ocorrer nesse momento, proporcionando o conforto, a ajuda e o apoio exigidos para o bem estar Buscar a recuperação ou melhora do paciente por meio de uma intervenção cirúrgica;

13 ESTRUTURA FÍSICA O Centro Cirúrgico caracteriza-se por um conjunto de elementos. Alguns elementos essenciais os elementos: Vestiários masculinos e femininos: Os vestiários devem estar localizados na entrada do centro cirúrgico, de modo que os profissionais, e outras pessoas que venham da área de circulação externa, só possam ter acesso ao setor, após a troca de roupa. Deve conter armários para guardar pertences dos usuários e sanitários anexos com lavabos e chuveiro.

14 Sala administrativa Local destinado ao controle administrativo da Unidade, concentrando a chefia de enfermagem e a secretaria. Área de recepção do paciente Área reservada para recepcionar e transferir pacientes da maca. Sala de espera Área destinada aos familiares ou acompanhantes do paciente, enquanto aguardam o término da cirurgia e alta da sala de recuperação pós-anestésica (SRPA). Este ambiente deve ser provido de poltronas e sanitários.

15 Área de escovação ou lavabos Prevê-se um lavabo com duas torneiras para duas salas de cirurgias. As torneiras devem ser munidas de características especiais. Os tanques devem ser instalados numa altura de mais ou menos 90 cm, para favorecer a mecânica corporal no ato da escovação. Neste local devem ter escovas e solução anti-séptica. Sala de cirurgia Área destinada à realização de intervenções cirúrgicas e endoscópicas. Preconizam-se duas salas para cada 50 leitos não especificados ou para cada 15 leitos cirúrgicos. Os requisitos que devem ser respeitados para facilitar o funcionamento são:

16 a) Área física O tamanho da sala cirúrgica, metros quadrados, varia de acordo com a especialidade a que é destinada. A sala cirúrgica mais funcional é a retangular pois oferece melhor aproveitamento do espaço, mas pode ser circular ou quadrada. Como por exemplo: herniorrafia, tireoidectomia, deve ter área mínima proposta de: 25 m2. para as salas destinadas as cirurgias especializadas, as mínimas propostas são: 36 m2.

17 b) Paredes As paredes da sala cirúrgica devem ter os cantos arredondados em todas as junções, com a finalidade de facilitar a limpeza. Devem ser revestidas de material resistente, mas que proporcione superfície lisa e lavável. Este material deve favorecer a diminuição de ruídos externos. A cor, deve ser neutra e suave.

18 c) Piso Deve ser de bom condutor de eletricidade, por causa da associação de substancias anestésicas inflamáveis com oxigênio ou óxido nitroso; Deve ser também de material resistente ao uso de água e soluções desinfetantes, de superfícies lisas e de fácil limpeza. d) Portas As portas devem ser amplas para facilitar a passagem de macas e equipamentos cirúrgicos, devem evitar a movimentação de ar, revestidas de material lavável e de cor neutra. Possuir proteção, a fim de prevenir danos por possíveis esbarrões de macas. Precisam, também, ser providas de visor facilitando visualizar o interior da sala sem a necessidade de abrí-las durante o ato cirúrgico

19 e) Janelas Devem estar localizadas de modo a permitir a entrada de luz natural em todo o ambiente, ser do tipo basculante, provida de vidro e tela, evitando a entrada de insetos. A iluminação artificial da sala de cirurgia é feita por intermédio da luz geral de teto, com lâmpada fluorescente. Os focos permitem a luminosidade ideal em todo o campo operatório, garantem a ausência de sombra e a alta naturalidade na cor dos tecidos. Os tipos de focos são: fixo ou central, auxiliar e frontal.

20 A iluminação pode ser natural ou artificial. O ar condicionado deve prover a renovação do ar ambiente sem produzir correntezas, remover as impurezas e gases de ar e proporcionar temperatura e umidade adequadas ao ambiente, diminuindo os riscos de infecção da ferida operatória, deve-se limpar o filtro de ar semanalmente. f) Instalações elétricas As tomadas devem estar localizadas a 1,5 m do piso, devendo possuir sistema de aterramento para prevenir choque e queimaduras no paciente e equipe.

21 g) Sala para guarda de medicamentos e materiais descartáveis É o local para armazenar medicamentos, soros, soluções desinfetantes e materiais descartáveis, como seringas, agulhas, luvas, fios de sutura e etc h) Sala de guarda de material de anestesia Neste local são guardados os aparelhos de anestesia, bem como as bandejas prontas para uso nos diversos tipos de anestesia. i) Sala para estocagem de material esterilizado É a área onde se armazena o material esterilizado, (pacotes de roupa, compressas, gases, instrumentais)

22 j) Sala de depósito de cilindros de gases Este local está destinado para guardar cilindros de oxigênio e óxido nitroso, mesmo que o sistema de distribuição seja centralizado. k) Sala para guarda de aparelhos e equipamentos Se destina a guardar os aparelhos que, no momento, não estão em uso (bisturi elétrico, aspirador portátil, focos auxiliares, unidade móvel de raio X e outros; armazena também equipamentos como suportes de soro, talas par imobilização, diversos tipos de coxins e outros.

23 l) Rouparia É a área destinada a armazenar a roupa de uso na unidade, como lençóis das mesas cirúrgicas e outros. m) Sala ou laboratório de anatomia patológica É a área que se destina à realização de exames anátomopatológicos específicos e rápidos. Esta sala pode ser dispensada, quando o laboratório estiver nas proximidades do centro cirúrgico.

24 VESTIÁRIO DE FUNCIONÁRIOS

25 PORTA DE ACESSO DE PACIENTES

26 MACA TIPO TRANSFER

27 PISO E CANTOS ARREDONDADOS TETO E PAREDES ARREDONDADAS

28 PORTAS VAI E VEM COM VISOR

29 LAVABO

30 ADMISSÃO DO PACIENTE NO CENTRO CIRÚRGICO

31


Carregar ppt "CENTRO CIRÚRGICO PROFª SOCORRO SIMONETTI. O QUE É UM CENTRO CIRÚRGICO? É um setor do hospital onde se realizam intervenções cirúrgicas, visando atender."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google