A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Set/10 -1 Boa noite a todos 1.Revisão do último encontro 1.Plantas Estrutural, Arquitetônica, Elétrica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Set/10 -1 Boa noite a todos 1.Revisão do último encontro 1.Plantas Estrutural, Arquitetônica, Elétrica."— Transcrição da apresentação:

1 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Set/10 -1 Boa noite a todos 1.Revisão do último encontro 1.Plantas Estrutural, Arquitetônica, Elétrica e Hidráulica. 2.Normas NBR 6492, e 5444 Supervisão e Gerenciamento de Facilities

2 FSA – JCB Medição individualizada de consumo de água PLANTA HIDRÁULICA Set/10 -2

3 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Medição individualizada de consumo de água PLANTA HIDRÁULICA Set/10 -3

4 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB A Wellspring International Inc., dos Estados Unidos, comercializa medidores Aqura Z-meter de tamanho reduzido. para serem utilizados diretamente em cada ponto de consumo. A leitura é feita por um sistema sem fio baseado na tecnologia de rádio e transmitida diariamente para uma central, para a emissão de contas individuais. Os medidores funcionam com baterias substituíveis, com duração de cinco anos. Possuem um sensor Sika Flow Sensor, com faixa de medição de 1,9 l/min a 30 l/min, podendo detectar vazamentos com vazões de até 0,76 l/min. O hidrômetro possui perda de carga máxima de 10,55 m.c.a. (metros de coluna dágua) operando com a vazão máxima. O sensor funciona com uma luva e um condutor, que suporta um componente giratório. PLANTA HIDRÁULICA Set/10 -4

5 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Set/10 -5 Normas: –ABNT NBR 13726ABNT NBR –ABNT NBR 13727ABNT NBR –ABNT NBR 13300ABNT NBR –ABNT NBR 13301ABNT NBR –ABNT NBR 14565ABNT NBR PROJETO TELEFÔNICO Clique nas normas

6 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO TELEFÔNICO Algumas definições Caixa de Entrada (CE) –Caixa subterrânea situada em frente ao edifício, próximo ao alinhamento predial, destinada a permitir a instalação do cabo ou fios de telecomunicações que interligam o imóvel às redes das Operadoras. Caixa de Passagem (CP) –Caixa destinada à passagem de cabos e fios de telecomunicações, bem como a limitar o comprimento da tubulação. Caixa Subterrânea –Caixa de alvenaria ou concreto, construída sob o solo, com dimensões específicas para permitir a instalação e emenda de cabos e fios de telecomunicações. Caixa para Tomada –É uma caixa metálica ou não, embutida ou aparente na parede, piso ou teto, usada para abrigar tomadas de telecomunicações ou componentes na área de trabalho. Set/10 -6

7 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO TELEFÔNICO Distribuidor Individual do Usuário (DIU) Distribuidor individualizado para cada usuário de sistemas públicos de telecomunicações, localizado no interior do imóvel e que tem as funções de interligar os cabos secundários da distribuição interna de cada usuário aos cabos primários Set/10 -7 das edificações coletivas e/ou ao cabo de entrada das Operadoras quando se tratar de unidade individualiza da. (vide tabela 1) (3) Projetista (4) Cfme tabela

8 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO TELEFÔNICO Número de pontos de telecomunicações A quantidade mínima sugerida de pontos de telecomunicações é prevista abaixo. Set/10 -8

9 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO TELEFÔNICO Tubulação de Entrada –Parte da tubulação que permite a instalação do cabo de entrada (aquele que interliga a caixa de distribuição geral à rede de telecomunicações públicas) e que termina na caixa de distribuição geral. Quando subterrânea, abrange, também, a caixa de entrada do edifício. Tubulação Primária –Parte da tubulação que abrange a caixa de distribuição geral ou sala de distribuição geral, as caixas de distribuição, caixas de passagem e as tubulações que as interligam. Tubulação de Telecomunicações –Termo genérico utilizado para designar o conjunto de caixas e tubulações (entrada, primária e secundária) destinadas aos serviços de telecomunicações de uma ou mais edificações construídas em um mesmo terreno. Set/10 -9

10 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO TELEFÔNICO Set/10 -10

11 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO TELEFÔNICO Simbologia Set/10 -11

12 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO TELEFÔNICO Simbologia Set/10 -12

13 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO TELEFÔNICO Set/10 -13

14 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO TELEFÔNICO Cabeamento estruturado –Arquitetura aberta –Disposição física e meio de transmissão padronizados –Conformidade a padrões internacionais –Suporte a diversos padrões de aplicações, dados, voz, imagem, etc. –Suporte a diversos padrões de transmissão, cabo metálico, fibra óptica, radio, etc. –Assegurar expansão, sem prejuízo da instalação existente. –Permitir migração para tecnologias emergentes. Set/10 -14

15 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO CONTRA FOGO NR 23 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS Todos locais de trabalho deverão possuir: Set/ –a) proteção contra incêndio; –b) saídas suficientes para a rápida retirada do pessoal em serviço, em caso de incêndio; –c) equipamento suficiente para combater o fogo em seu início; –d) pessoas adestradas no uso correto desses equipamentos. Clique na figura

16 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO CONTRA FOGO Cuidados básicos Set/10 -16

17 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO CONTRA FOGO SAÍDAS –Os locais de trabalho deverão dispor de saídas, em número suficiente e dispostas, de modo que aqueles que se encontrem nesses locais possam abandoná-los com rapidez e segurança, em caso de emergência. –A largura mínima das aberturas de saída deverá ser de 1,20m (um metro e vinte centímetros). –O sentido de abertura da porta não poderá ser para o interior do local de trabalho. Set/10 -17

18 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB SAÍDAS –Onde não for possível o acesso imediato às saídas, deverão existir, em caráter permanente e completamente desobstruídos, circulações internas ou corredores de acesso contínuos e seguros, com largura mínima de 1,20m (um metro e vinte centímetros). PROJETO CONTRA FOGO ESCADAS –Todas as escadas, plataformas e patamares deverão ser feitos com materiais incombustíveis e resistentes ao fogo. Set/10 -18

19 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO CONTRA FOGO Set/ ASCENSORES –Os poços e monta-cargas respectivos, nas construções de mais de 2 (dois) pavimentos, devem ser inteiramente de material resistente ao fogo. PORTAS CORTA-FOGO –As caixas de escadas deverão ser providas de portas corta-fogo, fechando-se automaticamente e podendo ser abertas facilmente pelos 2 (dois) lados.

20 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB PROJETO CONTRA FOGO COMBATE AO FOGO –Tão cedo o fogo se manifeste, cabe: a) acionar o sistema de alarme; b) chamar imediatamente o Corpo de Bombeiros; c) desligar máquinas e aparelhos elétricos, quando a operação do desligamento não envolver riscos adicionais; d) atacá-lo o mais rapidamente possível, pelos meios adequados. EXERCÍCIO DE ALERTA. –Os exercícios de combate ao fogo deverão ser feitos periodicamente, objetivando: a) que o pessoal grave o significado do sinal de alarme; b) que a evacuação do local se faça em boa ordem; c) que seja evitado qualquer pânico; d) que sejam atribuídas tarefas e responsabilidades específicas aos empregados; e) que seja verificado se a sirene de alarme foi ouvida em todas as áreas. Set/10 -20

21 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Como funciona o condicionador de ar Set/10 -21

22 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB SISTEMA DE AR CONDICIONADO Condicionador de ar instalados em um ponto central do edifício com distribuição do ar refrigerado. Capacidade total Unidades Condensadoras 246 HPEvaporadoras 273 HP. Porto Alegre - RS Sistema VRV (Volume de refrigerante variável). Set/10 -22

23 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Sistema central de exaustores/ insufladores Uma solução industrial é a exaustão ou insuflação de ar em ambiente industrial. Set/10 -23

24 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Diversos sistemas de condicionadores de ar Set/ Sistema de água gelada - RS

25 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Novotel e Hospital Mãe de Deus Porto Alegre – RS Sistema Água Gelada com Termoacumulação. Capacidade total Resfriadores de Líquido 460 TR Capacidade Tanques de Gêlo 1900 TR/h Set/10 -25

26 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Set/ Marque com um X as atribuições do Gerenciamento de Facilities

27 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Set/ Marque com um X as atribuições do Gerenciamento de Facilities

28 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB ABNT NBR O Manual de operação, uso e manutenção das edificações tem por finalidade - informar aos usuários pontos comerciais nas imediações (restaurantes, lojas, etc.); [ ] - descrever procedimentos recomendáveis para o melhor aproveitamento da edificação; [ ] - orientar os usuários para a realização das atividades de manutenção; [ ] - evitar falhas e acidentes decorrentes de intrusos no edifício; [ ] - contribuir para o aumento da durabilidade da edificação. [ ] Ago/ Manual de operação–manutenção das edificações Clique na figura Marque com um X as alternativas corretas

29 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB ABNT NBR O Manual de operação, uso e manutenção das edificações tem por finalidade - informar aos usuários pontos comerciais nas imediações (restaurantes, lojas, etc.); [ ] - descrever procedimentos recomendáveis para o melhor aproveitamento da edificação; [X] - orientar os usuários para a realização das atividades de manutenção; [X] - evitar falhas e acidentes decorrentes de intrusos no edifício; [ ] - contribuir para o aumento da durabilidade da edificação. [X] Ago/ Manual de operação–manutenção das edificações Clique na figura Marque com um X as alternativas corretas

30 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Anote as etapas na ordem correta no diagrama. Set/10 -30

31 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Anote as etapas na ordem correta no diagrama. Set/10 -31

32 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Plantas Baixa o Arquitetônica o Elétrica o Hidráulica o Telefônica o Set/ Ligue as definições correspondentes. o o o o o

33 Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Plantas Baixa o Arquitetônica o Elétrica o Hidráulica o Telefônica o Set/ Ligue as definições correspondentes. o o o o o


Carregar ppt "Supervisão e Gerenciamento de Facilities FSA – JCB Set/10 -1 Boa noite a todos 1.Revisão do último encontro 1.Plantas Estrutural, Arquitetônica, Elétrica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google