A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS 1)CRONOLOGIA 2)CONCEITO 3)CARACTERÍSTICAS DOS EDIFÍCIOS ALTOS QUE INTERFEREM NO COMBATE A INCÊNDIOS 4)CARACTERÍSTICAS.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS 1)CRONOLOGIA 2)CONCEITO 3)CARACTERÍSTICAS DOS EDIFÍCIOS ALTOS QUE INTERFEREM NO COMBATE A INCÊNDIOS 4)CARACTERÍSTICAS."— Transcrição da apresentação:

1

2 COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS

3 1)CRONOLOGIA 2)CONCEITO 3)CARACTERÍSTICAS DOS EDIFÍCIOS ALTOS QUE INTERFEREM NO COMBATE A INCÊNDIOS 4)CARACTERÍSTICAS DOS INCÊNDIOS EM EDIF. ALTOS 5)ELEMENTOS ESSENCIAIS PARA O COMBATE A INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS ALTOS 6)PROBLEMAS ESPECÍFICOS – INC. EM EDIF. ALTOS 7)RECOMENDAÇÕES AOS OCUPANTES DURANTE O INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS ALTOS

4 COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS DATAEDIFÍCIOVÍTIMAS 13JAN69Grande Avenida- 24FEV72Andraus16 fatais e 329 feridas 01FEV74Joelma189 fatais e 345 feridas 04SET78Conj. Nacional07 feridas 14FEV81Grande Avenida17 fatais e 53 feridas 21MAI87CESP01 fatal 11SET01WTC - NYmais de fatais CRONOLOGIA

5 EDIFÍCIO ALTO

6 Edificação que, em altura, ultrapassa o alcance do maior equipamento (auto-escada e autoplataforma elevada) existente no Corpo de Bombeiros da localidade, utilizado nas operações de salvamento das pessoas que se encontrem acima do pavimento incendiado. Do livro: Problemática de incêndios em edifícios altos

7 EDIFÍCIO ALTO

8 EDIFÍCIOS ALTOS (EXEMPLOS)

9 Centro EmpresarialTorre Colpatria – 196 m

10 SK – SIMON SS 600 – 60 m

11 - Materiais Portantes - Arquitetura - Ocupação - Idade da Construção - Idade e Condições Físicas dos Ocupantes - Horário da ocorrência - Medidas de Proteção Contra Incêndio CARACTERÍSTICAS DOS EDIFÍCIOS ALTOS QUE INTERFEREM NO COMBATE A INCÊNDIOS

12 MEDIDAS DE PROTEÇÃO PASSIVA - Isolamento de Risco - resfriamento - Compartimentação Vertical e Horizontal - Resistência ao Fogo das Estruturas 1) Possibilitar a saída dos ocupantes da edificação em condições de segurança; 2) Garantir condições razoáveis para o emprego de socorro público, onde se permita o acesso operacional de viaturas, equipamentos e seus recursos humanos, com tempo hábil para exercer as atividades de salvamento e combate a incêndio; e 3) Evitar ou minimizar danos ao próprio prédio, a edificações adjacentes, à infra-estrutura pública e ao meio ambiente.

13 MEDIDAS DE PROTEÇÃO PASSIVA - Revestimento dos Materiais - Meios de Fuga (área de refúgio): Saída de Emergência Número de Saídas Distância a Percorrer Escadas de Segurança Corredores Portas nas Rotas de Fuga Elevador de Segurança - Sistema de Iluminação de Emergência - Acesso a Viaturas do Corpo de Bombeiros - Meios de Aviso e Alerta - Sinalização

14 MEDIDAS DE PROTEÇÃO ATIVA - Extintores portáteis e Extintores sobre rodas (carretas) - Sistema de hidrantes - Sistema de chuveiros automáticos ("sprinklers") - Sistema Fixo de CO2 - Brigada de Incêndio

15 VIATURAS AÉREAS

16 POSICIONAMENTO

17 ELEMENTOS ESSENCIAIS PARA O COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS - Viaturas Aéreas - Técnicas e Táticas de Salvamento em Altura - Técnicas e Táticas de Exploração e Combate - Planejamento Prévio de Incêndio - Suporte de Apoio de Recursos Humanos e Materiais

18 TÉCNICAS DE SALVAMENTO EM ALTURA

19 MEDIDAS DE PROTEÇÃO PASSIVA - Isolamento de Risco - resfriamento - Compartimentação Vertical e Horizontal - Resistência ao Fogo das Estruturas 1) Possibilitar a saída dos ocupantes da edificação em condições de segurança; 2) Garantir condições razoáveis para o emprego de socorro público, onde se permita o acesso operacional de viaturas, equipamentos e seus recursos humanos, com tempo hábil para exercer as atividades de salvamento e combate a incêndio; e 3) Evitar ou minimizar danos ao próprio prédio, a edificações adjacentes, à infra-estrutura pública e ao meio ambiente.

20 MEDIDAS DE PROTEÇÃO PASSIVA - Revestimento dos Materiais - Meios de Fuga (área de refúgio): Saída de Emergência Número de Saídas Distância a Percorrer Escadas de Segurança Corredores Portas nas Rotas de Fuga Elevador de Segurança - Sistema de Iluminação de Emergência - Acesso a Viaturas do Corpo de Bombeiros - Meios de Aviso e Alerta - Sinalização

21 DIFICULDADE DE ACESSO VOLUMES RECUADOS – OPERAÇÕES COM ESCADAS DUPLAS

22 DIFICULDADE DE ACESSO EDIFÍCIOS EM CONSTRUÇÃO

23 DIFICULDADE DE ACESSO E FUGA

24 CARACTERÍSTICAS DOS INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS - PROPAGAÇÃO DO FOGO - COMPORTAMENTO DA FUMAÇA - RISCOS PARA OS BOMBEIROS (RESERVA DE AR / COLAPSO) - DIFICULDADE DE ACESSO E FUGA

25 ELEMENTOS ESSENCIAIS PARA O COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS - Viaturas Aéreas - Técnicas e Táticas de Salvamento em Altura - Técnicas e Táticas de Exploração e Combate - Planejamento Prévio de Incêndio - Suporte de Apoio de Recursos Humanos e Materiais

26 ÁREA DE REFÚGIO - Condições mínimas de segurança - Helicópteros – perigo iminente - Cobertura – supervisão de Bombeiro

27 EXPLORAÇÃO

28 TÉCNICAS DE EXPLORAÇÃO

29

30

31 DISTRIBUIÇÃO DAS EQUIPES

32 COMBATE - ESTRATÉGIAS 1)ATAQUE – ATAQUE INTERIOR - TAMANHO (DIMENSÕES) DO INCÊNDIO - DISPONIBILIDADE DE RECURSOS

33 COMBATE - ESTRATÉGIAS 2) DEFESA – ISOLAMENTO E ATAQUE EXTERNO

34 COMBATE - ESTRATÉGIAS 3) LIMITE – ATAQUE INTERNO E EXTERNO

35 COMBATE - TÉCNICAS Ataque Direto Ataque Indireto Ataque Combinado Direto e Indireto Externo e Interno

36 COMBATE - TÉCNICAS Ataque Combinado (Externo e Interno) - o combate externo fica restrito à fachada de algum dos pavimentos superiores ao incendiado, seja para combater 2º foco de incêndio para o qual não se tem pessoal disponível, seja para retardar a propagação do fogo pela fachada Contra indicam o ataque combinado ou externo: 1. Falta de aberturas nas fachadas; 2. Presença de bombeiros ou vítimas no interior da edificação que podem vir a ser atingidos por fumaça e gases quentes empurrados pelos jatos d'água; 3. Insuficiência de meios (Auto-Escada, Autoplataforma etc); e 4. Insuficiência do abastecimento de água.

37 COMBATE – ESTRATÉGIAS/TÁTICAS/TÉCNICAS ESTRATÉGIASTÁTICASTÉCNICAS ATAQUEATAQUE INTERNOATAQUE DIRETO ATAQUE INDIRETO DEFESAATAQUE EXTERNOATAQUE DIRETO ATAQUE INDIRETO LIMITEATAQUE INTERNO ATAQUE EXTERNO ATAQUE COMBINADO ATAQUE DIRETO ATAQUE INDIRETO

38 PRIORIDADES TÁTICAS E FASES TÁTICAS COMBATE

39 COMBATE – RECALQUE DÁGUA 1.Recalque de água a partir das tubulações dos sistemas de hidrantes 2. Recalque de água com a utilização de mangueiras de incêndio, pelo corpo da escada de segurança, conectadas diretamente à viatura AB, formando uma torre dágua

40 COMBATE – RECALQUE DÁGUA 3. Recalque de água com adutora através de uma viatura aérea 4. Recalque de água com adutora içada na fachada

41 COMBATE – SUPRIMENTO DÁGUA - PIÃO

42 COMBATE - TÉCNICA PARA ESCOAMENTO DA ÁGUA UTILIZADA

43 COMBATE - EFEITOS DO CALOR NAS OPERAÇÕES - Fadiga – prever reserva de pessoal - Vapor – diminuição da visibilidade e aumento da umidade - Risco à Vida – > 50 a 55ºC – proteção especial - Distorção dos Componentes Estruturais Metálicos - Fragmentação do Concreto - Rompimento da Tubulação de Água - Rompimento de Vidros - Rompimento de Suportes e Acessórios - Falhas Elétricas - Prejuízos ao Conteúdo e Acabamento

44 COMBATE – OUTROS DETALHES IMPORTANTES Avaliação – Análise da Situação Exploração (elevadores no térreo) Estabelecimento do Posto de Comando – 60 m Estabelecimento de Bases Especiais: Posto Médico Avançado Controle do Saguão de Entrada – pessoal / material / vítimas / comunicações / reuniões Apoio às Equipes Internas – material de reposição Sistema de Comunicações – mesma freqüência / ordem de abandono / sirene

45 COMBATE – OUTROS DETALHES IMPORTANTES Controle das Fontes de Energia (GLP, Energia Elétrica, Ar Condicionado e outras) Isolamento do Local Controle do Tráfego Trabalho Policial Preservação do Local

46 ELEMENTOS ESSENCIAIS PARA O COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS - Viaturas Aéreas - Técnicas e Táticas de Salvamento em Altura - Técnicas e Táticas de Exploração e Combate - Planejamento Prévio de Incêndio - Suporte de Apoio de Recursos Humanos e Materiais

47 RESERVA DE AR

48 AUTONOMIA DE AR COMPRIMIDO

49 COLAPSO ESTRUTURAL

50 FATORES MAIS COMUNS A SEREM CONSIDERADOS PARA SE DETERMINAR O RISCO DE COLAPSO DE UMA ESTRUTURA: Tipos de Construção Ocupação do Edifício Tempo de Queima Tamanho do Incêndio Saliências Rachaduras Ruídos Distorções Saída da Água utilizada no Combate ao Incêndio Armazenamento e Estoque

51 CARACTERÍSTICAS DOS INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS - PROPAGAÇÃO DO FOGO - COMPORTAMENTO DA FUMAÇA - RISCOS PARA OS BOMBEIROS (RESERVA DE AR / COLAPSO) - DIFICULDADE DE ACESSO E FUGA

52 ELEMENTOS ESSENCIAIS PARA O COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS - Viaturas Aéreas - Técnicas e Táticas de Salvamento em Altura - Técnicas e Táticas de Exploração e Combate - Planejamento Prévio de Incêndio - Suporte de Apoio de Recursos Humanos e Materiais

53 ELEVADORES DE SEGURANÇA Localizados em posição protegida de forma que a abertura de suas portas metálicas seja para antecâmara ventilada, em que a antecâmara e a caixa do elevador devem ter paredes com resistência de 4 horas de fogo, ter circuito de alimentação de energia elétrica com chave própria independente da chave geral da edificação, possuindo este circuito chave reversível no piso da descarga, que possibilite ligação a um gerador externo na falta de energia elétrica da rede pública e ainda ligação a um grupo moto gerador de emergência.

54 MEDIDAS DE PROTEÇÃO PASSIVA - Revestimento dos Materiais - Meios de Fuga (área de refúgio): Saída de Emergência Número de Saídas Distância a Percorrer Escadas de Segurança Corredores Portas nas Rotas de Fuga Elevador de Segurança - Sistema de Iluminação de Emergência - Acesso a Viaturas do Corpo de Bombeiros - Meios de Aviso e Alerta - Sinalização

55 MEDIDAS DE PROTEÇÃO ATIVA - Extintores portáteis e Extintores sobre rodas (carretas) - Sistema de hidrantes - Sistema de chuveiros automáticos ("sprinklers") - Sistema Fixo de CO2 - Brigada de Incêndio

56 - Materiais Portantes - Arquitetura - Ocupação - Idade da Construção - Idade e Condições Físicas dos Ocupantes - Horário da ocorrência - Medidas de Proteção Contra Incêndio CARACTERÍSTICAS DOS EDIFÍCIOS ALTOS QUE INTERFEREM NO COMBATE A INCÊNDIOS

57 CARACTERÍSTICAS DOS INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS - PROPAGAÇÃO DO FOGO - COMPORTAMENTO DA FUMAÇA - RISCOS PARA OS BOMBEIROS (RESERVA DE AR / COLAPSO) - DIFICULDADE DE ACESSO E FUGA

58 EFEITOS DO CALOR NAS OPERAÇÕES DE COMBATE - Fadiga – prever reserva de pessoal - Vapor – diminuição da visibilidade e aumento da umidade - Risco à Vida – > 50 a 55ºC – proteção especial - Distorção dos Componentes Estruturais Metálicos - Fragmentação do Concreto - Rompimento da Tubulação de Água - Rompimento de Vidros - Rompimento de Suportes e Acessórios - Falhas Elétricas - Prejuízos ao Conteúdo e Acabamento

59 PROPAGAÇÃO DO FOGO CONVECÇÃO

60 PROPAGAÇÃO DO FOGO RADIAÇÃO

61 CAMINHAMENTO DA FUMAÇA EFEITO COGUMELO

62 CAMINHAMENTO DA FUMAÇA VENTILAÇÃO VERTICAL

63 CAMINHAMENTO DA FUMAÇA VENTILAÇÃO VERTICAL

64 VENTILAÇÃO BACKDRAFT

65 PLANEJAMENTO PRÉVIO DE INCÊNDIO 1 - Minucioso conhecimento dos equipamentos e veículos que têm a sua disposição e dos que pode dispor em caráter excepcional; 2 - Conhecimento detalhado das edificações de sua área de atendimento; e 3 - Conhecimento da malha viária e rede de hidrantes públicos de sua área de atendimento.

66 ELEMENTOS ESSENCIAIS PARA O COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS - Viaturas Aéreas - Técnicas e Táticas de Salvamento em Altura - Técnicas e Táticas de Exploração e Combate - Planejamento Prévio de Incêndio - Suporte de Apoio de Recursos Humanos e Materiais

67 PROBLEMAS ESPECÍFICOS – INC. EDIF. ALTOS - Localização do Fogo Falha Humana Falha Mecânica Evidência Física - Acesso ao Edifício - Controle de Fumaça - Fator Tempo

68 RECOMENDAÇÕES AOS OCUPANTES DURANTE O INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS ALTOS RECOMENDAÇÕES AOS OCUPANTES DURANTE O INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS ALTOS 1.PROTEJA SEU CORPO. NUNCA TIRE A ROUPA. SE POSSÍVEL, ACRESCENTE OUTRAS PEÇAS UMEDECIDAS. 2.IMPROVISE UM FILTRO DE GASES, PROTEGENDO O NARIZ E A BOCA. 3.DIRIJA-SE À SAÍDA DE EMERGÊNCIA, INDO SEMPRE JUNTO ÀS PAREDES. 4.DESÇA SEMPRE. AO CHEGAR ÀS ESCADAS, DESÇA ATÉ O TÉRREO.

69 RECOMENDAÇÕES AOS OCUPANTES DURANTE O INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS ALTOS RECOMENDAÇÕES AOS OCUPANTES DURANTE O INCÊNDIO EM EDIFÍCIOS ALTOS 5. NUNCA USE ELEVADORES, UTILIZE-SE SEMPRE DAS ESCADAS. 6.TENHA CALMA. ANDE, NÃO CORRA. 7.NÃO DÊ CHANCE AO FOGO. CONSEGUINDO ESCAPAR, NÃO RETORNE AO LOCAL ENQUANTO O MESMO NÃO ESTIVER FORA DE PERIGO.

70 FIM


Carregar ppt "COMBATE A INCÊNDIOS EM EDIFÍCIOS ALTOS 1)CRONOLOGIA 2)CONCEITO 3)CARACTERÍSTICAS DOS EDIFÍCIOS ALTOS QUE INTERFEREM NO COMBATE A INCÊNDIOS 4)CARACTERÍSTICAS."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google