A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

OBRIGADO, MEU FILHO! ARIOVALDO CAVARZAN Meu filho, em mais este segundo domingo de agosto, quero fazer uma nova caminhada com você, para juntos curtirmos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "OBRIGADO, MEU FILHO! ARIOVALDO CAVARZAN Meu filho, em mais este segundo domingo de agosto, quero fazer uma nova caminhada com você, para juntos curtirmos."— Transcrição da apresentação:

1

2 OBRIGADO, MEU FILHO! ARIOVALDO CAVARZAN Meu filho, em mais este segundo domingo de agosto, quero fazer uma nova caminhada com você, para juntos curtirmos o sol e conversarmos mais um pouco acerca da soberana circunstância de termos sido escolhidos por Deus, para desempenharmos nesta vida os papéis de filho e pai. Sabe, meu filho, nunca me incomodou o fato de você não ser capaz de fazer algumas coisas sozinho, porque, com isso, me concede a oportunidade de ajudá-lo a complementar aquilo que não consegue, e isso para mim é quase nada, porque você sabe fazer praticamente tudo sozinho.

3 Além de caminhar junto com você, sempre que posso, curto também nossas saídas a dois para um passeio de carro, ouvindo aquela sua música preferida e com o ar condicionado ligado. A vida inteira senti muito orgulho de ter você ao meu lado, concedendo- me a oportunidade de fazê-lo meu companheiro, "assessor" e ajudante, sempre que possível. Adoro quando chega a sexta feira e você me lembra que é dia de levá-lo àquela lanchonete, aqui perto de casa, ou aquele dia incerto da semana, escolhido por você para comemorarmos qualquer coisa, na mesma pizzaria de sempre.

4 O dia do recebimento da mesada, então, é sempre o mais esperado, ainda mais agora que o acréscimo de novas e pequenas tarefas caseiras lhe garantem uns quebrados a mais, para engordar seus caraminguás ajuntados. Não me importo se você não conseguiu aprender a ler e a escrever como outras pessoas. Afinal, infelizmente vivemos num país pouco afeito à cultura e à formação de consciências voltadas para os deveres da cidadania e da dignidade. Então, por que exigir tudo isso, justamente de você?

5 Não me preocupa o fato de ter que explicar a você que nem todo mundo consegue namorar, casar, dirigir automóveis, ou freqüentar faculdades, porque sempre tenho na ponta da língua exemplos de pessoas que você conhece e que não fazem nada disso. E também não faz mal que você tenha que caminhar segurando em meu braço; não sinto nenhum incômodo nisso, porque você é meu filho.

6 São muitos os momentos iluminados que juntos vivenciamos, como aquele dia em que fizemos um passeio de "teco-teco" e você me perguntou se estávamos no céu para, ante minha resposta afirmativa, manifestar o desejo de rever o seu avô, ensejando-me a ocasião de explicar-lhe que, se naquele momento isso não era possível, um dia certamente todos haveremos de nos reencontrar, porque uns sempre precisam partir antes que os outros.

7 Na verdade, considero-me um pai privilegiado, porque você nunca deixou de demonstrar que também me ama, derramando-se em carinhos de atenção e saudades, sempre que nos reencontramos, mesmo que tenha sido breve a ausência. Você me enseja a oportunidade preciosa de enxergar a vida com os olhos da sensibilidade, da aceitação, do amor, da paciência, do perdão, da renúncia e da esperança, fazendo dela um permanente exercício de aprendizado.

8 Neste mundo em que vivemos, não deveria existir lugar para a violência, as guerras, a exclusão, o ressentimento, a revolta, a inveja, o preconceito, o desamor e a falta de solidariedade entre as pessoas e os povos, porque estamos aqui apenas de passagem, e a jornada de cada um começa e termina no tempo de um relâmpago, como a do seu avô e de tantas outras pessoas queridas, que já retornaram para o lugar de onde vieram. Os desafios importantes de nossas curtas jornadas, deveriam servir, isto sim, para forjar sentimentos bons e corrigir trajetórias de vida, fazendo com que, no curso da caminhada, todos se ocupassem em amealhar apenas os valores do bem, exatamente aqueles capazes de acrescentar maior transcendência à existência de cada um.

9 E é exatamente isso que você me ajuda a descobrir, a todo instante. Obrigado, filho, por ter-me feito abrir os olhos e o coração, tornando-me sensível às suas necessidades, para, a partir delas, melhor compreender as demandas dos meus semelhantes e, na medida do possível, tentar ajudá-los a superá-las. Obrigado por estar sendo, desde sempre, fator de equilíbrio e sustentáculo de afeto de nossa casa e de nossa família, na qual experienciamos as mais variadas circunstâncias de vida, junto com o seu irmão, a sua mamãe, a vovó e a senhora que nos serve com dedicação. Deus não nos teria outorgado o privilégio de protagonizarmos nossos papéis nesta vida, se não possuíssemos perfís e condições adequadas para isso.

10 Tenho a certeza de que Ele confia muito em nós dois. Portanto, meu filho, que Deus o abençoe em mais este dia dos pais. E que abençoando-o, abençoe também todos os outros filhos com necessidades especiais, que caminham ao lado de seus pais, por este mundo a fora. E também aqueles que já perderam os seus pais. Desejo sinceramente que você prossiga sempre feliz. Obrigado pelos seus trinta e quatro anos de vida, e pelo grande orgulho que me faz sentir quando me chama de "Papai", um privilégio reservado apenas a certos pais numa altura desta da caminhada ao lado de seus filhos. Não sei por quanto tempo ainda andaremos juntos, mas obrigado, meu filho, por estar me transformando, a cada dia, numa pessoa um pouco melhor. Musica: louis armstrong - what a wonderfull world Montage:


Carregar ppt "OBRIGADO, MEU FILHO! ARIOVALDO CAVARZAN Meu filho, em mais este segundo domingo de agosto, quero fazer uma nova caminhada com você, para juntos curtirmos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google