A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O homem e a escala absoluta do Tempo Profundo Celso Dal Ré Carneiro Departamento de Geociências Aplicadas ao Ensino Instituto de Geociências, Unicamp 1a.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O homem e a escala absoluta do Tempo Profundo Celso Dal Ré Carneiro Departamento de Geociências Aplicadas ao Ensino Instituto de Geociências, Unicamp 1a."— Transcrição da apresentação:

1 O homem e a escala absoluta do Tempo Profundo Celso Dal Ré Carneiro Departamento de Geociências Aplicadas ao Ensino Instituto de Geociências, Unicamp 1a versão a versão 2002

2 BibliografiaBibliografia n COSTA, L.A.M.da & INDA, H.A.V Fundamentos da geologia pós-moderna. Rio de Janeiro: CPRM. 8p. (Série Sinopses, DGH/S/A ). n GOULD, S.J Seta do tempo, ciclo do tempo: mito e metáfora na descoberta do tempo geológico. Trad. Malferrari, C.A. São Paulo: Companhia das Letras. 221p. n ROSSI, P The dark abyss of time (The history of the Earth and the history of Nations from Hooke to Vico). Chicago: London. The University of Chicago Press; 338 p.

3 Criação da Terra n Arcebispo anglicano James Ussher u cronologia bíblica n Data de criação: u 9 horas da manhã, dia 26 de outubro, ano 4004 AC O pobre mundo tem cerca de 6000 anos Shakespeare, As you like it

4 n A descoberta do tempo profundo uniu percepções competentes daqueles que hoje chamamos: u teólogos, u arqueólogos, u historiadores, u lingüistas,... além de geólogos No tempo de Hooke os homens tinham uma noção de passado igual a 6 mil anos; no de Kant, de muitos milhões de anos (Rossi 1984) Descobridores do tempo profundo (Gould 1991)

5 Metáfora da Torre Eiffel Mark Twain, apud Gould 1991 n O homem existe há 32 mil anos. Foram necessários 100 milhões de anos para preparar-lhe o mundo... Portanto, o mundo foi feito para ele! Acho que foi, sabe-se lá. n A camada de tinta da ponta arredondada do pináculo representa a presença do homem nessa duração. Qualquer um há de perceber que a torre foi feita para essa camada de tinta. Qualquer um há de perceber isso, sei lá.

6 Metáfora da jarda inglesa n Se o tempo geológico for igualado a uma jarda inglesa... u... uma simples lixada... u na unha do dedo médio do rei n aniquilaria toda a história humana 1 jd John McPhee apud Gould (1991)

7 LimitaçõesLimitações n Eventos de duração menor que a vida humana ajudam-nos a perceber a passagem do tempo u Contudo, temos grande dificuldade em imaginar intervalos muito maiores que esses n Para compreender tempo profundo, devemos superar essa limitação! u O primeiro passo é entender os grandes números envolvidos

8 Processos e ciclos terrestres segundo minuto hora dia ano século milênio milhão de anos bilhão de anos Duração (escala LOG) número de segundos 1 dia = 86400'' Segundo Escala de referência (segundos)

9 Ano Conversão para: Corte de zeros 1948 Reais Cruzeiro Cr$ NCr$ NCz Cz$ Cz$ NCz$ NCz$ Cr$ Cr$ CR$ CR$ Real ??? 1994: CR$ 1,00 valem reais ou 1 x (1 bilhão de anos = 3,15 x segundos) Números gigantescos

10 Divisão arbitrária dos processos e ciclos terrestres n Períodos excessivamente curtos n Processos de duração muito curta n Processos de duração curta n Processos de duração média n Ciclos de duração longa n Ciclos extremamente longos Costa & Inda 1992

11 Escala baseada em anos Duração (escala LOG) número de anos curva média segundo minuto hora dia ano século milênio milhão de anos bilhão de anos

12 Milhão e bilhão de anos Duração (escala LOG) número de anos curva média segundo minuto hora dia ano século milênio milhão de anos bilhão de anos

13 Qual a melhor escala? Anos? Bilhão anos SéculoSéculo Ano Dia Segundo Milhão anos HoraHora

14 Escala de eventos terrestres Eventos familiares ao Homem Bilhão anos SéculoSéculo Ano Dia Segundo Milhão anos HoraHora Eventos que requerem interpretação

15 Processos de duração excessivamente curta -1 n Exemplos u Tempestades e furacões u Chuva u Erupções vulcânicas u Depósitos tecnogênicos (lixo etc.) u Impactos de meteoritos u Incêndios u Correntes de turbidez etc. n Medidos em segundos, minutos e horas

16 Processos de duração excessivamente curta -2 Bilhão anos Século Ano Dia Segundo Milhão anos Medidos em segundos, minutos e horas HoraHora n Tempestades e furacões n Chuva

17 Processos de duração muito curta -1 n Exemplos u Ciclo das marés u Variação diurna de temperatura da Terra u Erupções vulcânicas u Depósitos tecnogênicos (lixo etc.) u Incêndios u Desmatamentos etc. n Medidos em meio-dia, dias e semanas

18 Processos terrestres de duração muito curta -2 Medidos em meio-dia, dias e semanas SéculoSéculo AnoAno Dia SegundoSegundo HoraHora n Ciclo das marés n Incêndios n Desmatamentos etc. Bilhão anos Milhão anos

19 Processos de duração curta -1 n Exemplos u Formação da camada de húmus do solo u Variações da calota polar u Crescimento de animais e vegetais u Poluição da água e do ar pelo homem u Depósitos tecnogênicos etc. n Medidos em anos, vários anos e décadas

20 Medidos em ano, vários anos e décadas SéculoSéculo AnoAno DiaDia SegundoSegundo HoraHora Bilhão anos Milhão anos Processos terrestres de duração curta -2 n Formação da camada de húmus do solo n Crescimento de animais e vegetais

21 Ciclos e processos de duração média -1 n Exemplos u Formação de planícies de inundação u Assoreamento de lagos u Erosão u Formação de 0,5 a 2 m de solos u Depósitos tecnogênicos u Variações climáticas globais u Alterações humanas sobre o ambiente etc. n Medidos em séculos a poucos milhares de anos

22 Medidos em séculos a poucos milhares de anos SéculoSéculo AnoAno DiaDia SegundoSegundo HoraHora Bilhão anos Milhão anos Processos e ciclos terrestres de duração média -2 n Formação de 0,5 a 2 m de solos n Depósitos sedimentares

23 Ciclos e processos de duração longa -1 n Exemplos u Formação de solos muito espessos u Ciclos climáticos globais u Mudanças no sentido das placas u Grandes flutuações eustáticas u Evolução das espécies etc. n Medidos em milhares a milhões de anos

24 Medidos em milhares a milhões de anos SéculoSéculo AnoAno DiaDia SegundoSegundo HoraHora Bilhão anos Milhão anos Ciclos e processos terrestres de duração longa -2 n Mudanças no sentido das placas n Evolução das espécies

25 Ciclos extremamente longos -1 n Exemplos u Formação de continentes u Cadeias de montanhas u Deriva continental u Criação da atmosfera u Evolução das espécies etc. n Medidos em milhões de anos

26 Medidos em milhões de anos SéculoSéculo AnoAno DiaDia SegundoSegundo HoraHora Bilhão anos Milhão anos Ciclos terrestres extremamente longos -2 n Formação de: u Continentes u Cadeias de montanhas n Deriva continental n Evolução das espécies

27 Revisão - resumo


Carregar ppt "O homem e a escala absoluta do Tempo Profundo Celso Dal Ré Carneiro Departamento de Geociências Aplicadas ao Ensino Instituto de Geociências, Unicamp 1a."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google