A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Discussão de Caso Acadêmica Carolina de Moraes Pellegrino Faculdade de Medicina de Santo Amaro Disciplina de Cirurgia Geral.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Discussão de Caso Acadêmica Carolina de Moraes Pellegrino Faculdade de Medicina de Santo Amaro Disciplina de Cirurgia Geral."— Transcrição da apresentação:

1 Discussão de Caso Acadêmica Carolina de Moraes Pellegrino Faculdade de Medicina de Santo Amaro Disciplina de Cirurgia Geral

2 Entrada 08/09/2013 as 01h34 Identificação A.V.O 41 anos, procedente de São Paulo. QD FAB abdominal há 1 hora

3 Exame físico de entrada A – Vias aéreas pérvias sem colar cervical B – MV presentes bilateralmente SRA FR 20 sat o2 99% C – Instável hemodinamicamente descorado 2+/4+ PA 80X40 FC 110 D – ECG 15 PIFR E - Lesão subxifoideana com pertuito em direção ao redondo abdominal sem sangramento ativo AIS = 4 ISS = 16 ETR = 7,10 TRISS = 97% de sobrevida

4 Injury severity score (ISS) Utiliza como base a AIS (ABREVIATE INJURY SCALE) Valores 3 – = mortalidade de 14,3% Baker SP; O'Neill B. The injury severity score: an update. J Trauma, 1976 Nov, 16:11, 882-5

5 Escore de Trauma Revisado (ETR) Glasgow Coma Scale Systolic Blood Pressure Respiratory RateCoded Value (GCS)(SBP)(RR) 13-15> > RTS = GCS SBP RR

6 Escore de Trauma Revisado

7 TRISS O TRISS estima a probabilidade de sobrevida, levando em conta o RTS, ISS, a idade do paciente e o mecanismo de lesão. TRISS = Prob. of Survival: 97%

8 CONDUTA NO PS MONITORIZAÇÃO ACESSO CALIBROSO COM INFUSÃO DE 2000ML DE S.F 0,9 % AQUECIDO MASCARA DE O2 SOLICITAÇÃO DE HB E HT SOLICITAÇAO DE CONCENTRADO DE HEMACIAS ENCAMINHAMENTO AO CENTRO CIRURGICO

9 CENTRO CIRURGICO INICIO DA ANESTESIA 2H20 INICIO DA CIRURGIA 2H40 ADMINISTRAÇÃO DO PRIMEIRO CONCENTRADO AS 2H50 EM UM TOTAL DE 3 CONCENTRADOS TEMPO TOTAL DA CIRURGIA 4HORAS REPOSIÇAO VOLEMICA NO INTRA OPERATORIO 6000 ML DE S.F 0,9 % AQUECIDO NECESSITOU DE NOR EM BIC 16ML HORA BH AO FIM DA CIRURGIA ML

10 Descrição cirúrgica Incisão xifopubica Grande quantidade de sangue em toda cavidade abdominal proveniente aparentemente de loja hepática, realizado tamponamento hepático com múltiplas compressas, assim como baço, goteiras parietocolicas e fundo de saco.

11 Observado laceração em seguimento IVB transfixando para IVA com sangramento ativo. Laceração em lobo hepático direito logo abaixo do ligamentoredondo,com posterior hemostasia com eletrocautério nos seguimentos hepáticos com sucesso.

12 Realizado soltura do lobo hepático esquerdo e secção do ligamento triangular. Observado hematoma em retroperitônio sem expansão, acessado retroperitônio, sem sangramento evidente. Pâncreas com hematoma, duodeno e hilo hepático íntegros. Drenagem com dreno de tórax 28 para vigiar sangramento uma vez que não havia no centro cirúrgico drenos abdominais adequados.

13 Mecanismo da Lesão

14 American Association for the Surgery of Trauma

15 Score PATI Cada orgão abdominal é associado a um fator de risco e as lesões são graduadas de 1 a 5. Este número era multiplicado por um 2° fator baseado na severidade da lesão, segundo base na gravidade das lesões isoladas de cada órgão verificadas na literatura. A soma de todos escores correlaciona-se com complicações. PATI = 3

16 Admissão na UTI as 15hs Admitido na UTI sedado com Ramsay 6, pupilas mióticas. Instavel hemodinamicamente FC 115 PA 80x40 em uso de 16ml/h de NOR e oligoanúrico. Descorado 2+/4+, TEC > 4s IOT em VMI modo PCV peep 8 FIO2 70 %

17 EVOLUÇAO:

18

19

20

21

22

23

24 TC DE TORAX 13/09

25 CPRE 18/09

26 CAUSA DA MORTE PAVM 23/09 – CULTURA DE SECREÇÃO TRAQUEAL COM COLONIAS DE STAFILOCOCCUS AUREUS ANTIBIOGRAMA: SENSÍVEL A GENTAMICINA E VANCOMICINA

27 OBRIGADA!!!!!!!!!


Carregar ppt "Discussão de Caso Acadêmica Carolina de Moraes Pellegrino Faculdade de Medicina de Santo Amaro Disciplina de Cirurgia Geral."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google