A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 A gestão do conhecimento para a promoção do desempenho organizacional: um estudo no setor de TI do Rio Grande do Sul Fabio Miguel Junges Orientador Prof.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 A gestão do conhecimento para a promoção do desempenho organizacional: um estudo no setor de TI do Rio Grande do Sul Fabio Miguel Junges Orientador Prof."— Transcrição da apresentação:

1 1 A gestão do conhecimento para a promoção do desempenho organizacional: um estudo no setor de TI do Rio Grande do Sul Fabio Miguel Junges Orientador Prof. Dr. Cláudio Reis Gonçalo

2 2 Estrutura da apresentação Contextualização da pesquisa Delimitação do tema de pesquisa Referencial teórico pesquisado Metodologia de pesquisa Apresentação dos resultados Considerações finais

3 3 Inovação Internacionalização Competição global Mudança Desempenho Redes sociais Foco em serviços Comunidade s de prática Internet Economia do conhecimento Computação ubíqua Por onde começa essa pesquisa Tecnologia Gestão do conhecim ento Foco em pessoas Consolidação de mercados

4 4 Estudos em estratégias organizacionais Delimitação do tema de pesquisa Paradigma estratégico da RBV Serviços intensivos em conhecimento (KIBS) Organizações do setor de TI GC e desempenho organizacional GC Desempenho como Desempenho

5 5 Objetivo geral Como a gestão do conhecimento pode ser estruturada para promover o desempenho em organizações de serviços intensivas em conhecimento do setor de TI do Rio Grande do Sul Identificar como a gestão do conhecimento pode ser estruturada para promover o desempenho em organizações de serviços intensivas em conhecimento do setor de TI do Rio Grande do Sul Questão de pesquisa

6 6 Objetivos específicos Identificar modelos estratégicos e de avaliação da GC, bem como os modelos que relacionam a GC com o desempenho Identificar barreiras e facilitadores ao processo de adoção da GC como fator de promoção do desempenho Identificar dimensões práticas de negócio a partir das quais a GC pode ser observada Definir e validar um modelo conceitual que relaciona GC com o desempenho Validar a relação entre a GC e o desempenho em operações de serviços intensivas em conhecimento

7 7 Relevância da pesquisa Pesquisas em operações intensivas em conhecimento são recentes e configuram uma área emergente de pesquisa (Muller; Doloreux, 2007, 2009) Lacunas conceituais e empíricas sobre como o conhecimento pode ser gerenciado para gerar desempenho superior (Kalling, 2003; Zack et al. 2009) Contexto competitivo em que o conhecimento pode atuar como recurso crítico para a sustentabilidade Esforço de pesquisa no setor de TI, possivelmente pioneiro, cujos resultados podem endereçar demandas estratégicos relacionadas ao desenvolvimento destas organizações Contribuições no campo teórico: avanços na pesquisa em operações de serviços intensivas em conhecimento e da relação entre GC e desempenho

8 8 Constructos teóricos Estratégia organizacional e RBV Drucker (1993), Porter (1980, 1985), Mintzberg (2000, 2006), Spender e Grant (1996), Spender (1996), Barney (1991), Grant (1991), Prahalad e Hamel (1990), Simon (1965) Gestão do conhecimento e estratégias do conhecimento Alavi e Leidner (2001), Nonaka (1994, 1998), Wiig (1999), Bhatt (2001), Polanyi (1966), Gonçalo e Jacques (2010), Zack (1999), Teece (1998, 2000), Nonaka e Kono (1998), Sveiby (2001), Allee (2000), Nonaka e Takeuchi (1997), Davenport e Prusak (1998), Hansen (1999) Modelos de avaliação e níveis de maturidade Shin (2004), Wen (2009), Bose (2004), Bontis (1999, 2001), Ehms e Langen (2002), Gold et al. (2001), Brooking (1996), Lee et al (2004), Sveiby (1998, 2001), Tobin e Volavsek (2006), Edvinson e Malone (1998) KIBS, KIBS e GC, KIBS e inovação Miles et al. (1995), Muller e Zenker (2001), Den Hertog (2000), Muller e Doloreux (2007, 2009), Strambach (2008), Larsen (2001), Toivonen (2007), Machuca et al. (2006), Howells (2001) Modelos de GC e desempenho organizacional Gold et al. (2001), Lee e Choi (2003), Chen e Mohamed (2008), Carlucci e Marr (2004), Adams e Lamont (2003), Darroch (2003, 2005), Keskin (2005), Yang (2010), Chen e Huang (2007), Kalling (2003), Zack et al. (2009), Choi e Lee (2002), Tseng (2010), Zheng et al. (2010)

9 9 Procedimentos metodológicos Tipo de pesquisaExploratória Métodos de investigação (duas etapas) Qualitativo: estudo de caso - entrevistas em profundidade - análise de dados secundários Quantitativo: survey - coleta através de contato por telefone - coleta por formulário disponível pela internet Unidade de análise / populaçãoOrganizações do setor de TI do Rio Grande do Sul Ferramentas de análise de dados SPSS (Statistical Package for Social Science) AMOS (Analysis of Moment Structures) Técnicas estatísticas utilizadas Estatística inferencial - Modelagem de Equações Estruturas (MEE) - Testes de diferença de médias / ANOVA Estatística descritiva

10 10 pré- pesquisa pesquisa pós- pesquisa Início, tema de pesquisa, referencial teórico básico, qualificação do projeto Delimitação do tema e objetivos de pesquisa Etapa exploratória e estudo de caso Proposição do modelo conceitual Consolidação do referencial teórico da pesquisa Elaboração do instrumento de coleta Análise de conteúdo, pré-teste 1, e pré-teste 2 Coleta de dados (survey) Análise de dados Consolidação do relatório de pesquisa Defesa, relatório gerencial, apresentação executiva, encerramento Caso A Caso B Caso A 10 ?

11 11 Etapa exploratória DimensãoEmpresa AEmpresa B Colaboradores17010 Tempo de atuação20 anos10 anos Atuação Desenvolvimento de software (ERP) Serviços técnicos especializados Estratégia e GC GC reconhecida como estratégica Há ações para desenvolver a GC GC reconhecida como estratégica Não há ações explícitas Nïvel de tecnologia empregada Uso sistematizado e padronizado Colaboração interna e externa Uso de ferramentas internas Poucos padrões e difusão limitada Estrutura para GC Coordenação específica para ações relacionadas à GC Não há articulação específica Foco está na operação Nível de maturidade (por percepção) MaiorMenor

12 12 O estudo de caso Qual a contribuição da GC para o desempenho e a sustentabilidade da Empresa A? Quais os principais facilitadores e barreiras para o desenvolvimento da GC como elemento estratégico? Entrevistas em profundidade 4 Tempo total3h 55min Dados secundáriosSim Como GC é percebida É reconhecida como elemento essencial para o desenvolvimento da empresa Relação com o desempenho Percebe-se que a GC contribui para melhorar o desempenho e aumentar a rentabilidade Principais facilitadores - Formalização (padrões, processos, metodologias) - Cultura (comunicação, confiança,colaboração) - Foco nas pessoas (competências, aprendizagem) - Tecnologias (infraestrutura de hardware e de software) - Existências de indicadores adequados Principais barreiras - Competição entre os indivíduos - Medo de compartilhar (regras de poder) - Excesso de formação e regras - Subutilização de recursos

13 13 O modelo conceitual Cultura, Tecnologia, Pessoas e Estrutura Criação, Armazenamento, Distribuição e Aplicação Facilitadores de gestão do conhecimento Processos de gestão do conhecimento Estruturas e relacionamentos internos Competência em inovação Relacionamentos de negócio Desempenho organizacional Ênfases estratégicas intangíveis

14 14 Hipóteses de pesquisa Relacionamentos de negócio Estruturas e relacionamentos internos Competência em inovação Gestão do conhecimento Desempenho organizacional H1 H2 H3 H4 Hipótese H1: Existe relacão positiva e significante entre a GC e o desempenho organizacional Hipótese H2: Existe relação positiva e significante entre a GC e o desenvolvimento de relacionamentos de negócio Hipótese H3: Existe relação positiva e significante entre a GC e o desenvolvimento de estruturas e relacionamentos internos Hipótese H4: Existe relação positiva e significante entre a GC e o desenvolvimento da competência em inovação

15 15 Composição da amostra da pesquisa População de empresas do setor de TI do RS811 Respondentes da etapa de pré-teste 130 Respondentes da etapa de pré-teste 240 Amostra de empresas para a etapa final (survey)741 Número de respondentes por telefone252 Número de respondentes pela internet12 Amostra coletada na etapa final de pesquisa264 Questionários eliminados via internet (viés de pesquisa)12 Questionários eliminados por dados perdidos (missing values)14 Questionários eliminados por observações atípicas (outliers)16 Amostra final222 % em relação à população27,37%

16 16

17 17 Adaptação e validação da escala Análise fatorial confirmatória Análise da validade discriminante

18 18 Adaptação e validação da escala Análise de multicolinearidade Alpha de Cronbach

19 19 Análise do modelo final Índices finais de ajustamento do modelo Relacionamentos de negócio - aquisição externa de conhecimento (cultura: colaboração) - programas formais de qualificação (cultura, pessoas) - compartilhar experiência dos colaboradores (cultura) - programas formais de transferência de conhecimento para o ambiente externo (cultura: colaboração) Estruturas e relacionamentos internos - formalização de processos (estrutura) - trabalho em equipe e aprendizado pela experiência (pessoas, cultura) - autonomia e liberdade para tomada de decisão (estrutura) - cultura de confiança entre os pares (cultura) Competência em inovação - liberdade e criatividade dos indivíduos (cultura) - TI com apoio para a inovação (tecnologia) - existência de bases de conhecimento (tecnologia) - TI para melhorar a comunicação (tecnologia( Desempenho organizacional - ampliar vendas nos clientes atuais - entregar produtos e serviços com qualidade - otimizar recursos e processos - aumentar a produtividade dos colaboradores

20 20 Análise do modelo final Análise de indicadores e cargas fatoriais p<0,01 Análise das cargas fatoriais padronizadas

21 21 Análise de resultados e hipóteses Confirmada Hipótese H4: Existe relação positiva e significante entre a GC e o desenvolvimento da competência em inovação Hipótese H3: Existe relação positiva e significante entre a GC e o desenvolvimento de estruturas e relacionamentos internos Hipótese H2: Existe relação positiva e significante entre a GC e o desenvolvimento de relacionamentos de negócio Hipótese H1: Existe relacão positiva e significante entre a GC e o desempenho organizacional

22 22 Resultados complementares Estruturas e relacionamentos internos Competência em inovação Relacionamentos de negócio Melhor desenvolvimento das três dimensões implica em melhor GC Tamanho da empresa (no. de colaboradores) implica em melhor GC Tamanho da empresa (receita bruta) implica em melhor GC Tempo de atuação no mercado implica em melhor GC Perfil da organização está relacionado com o desenvolvimento das dimensões de negócio

23 23 Gestão do Conhecimento Considerações finais - como um grupo de processos - como atribuição da área de TI - como contexto sócio-cultural - como dimensões interna e externa - como estruturas formais ou cognitivas Como GC é percebida - indicadores de processos - indicadores de resultados - níveis de maturidade Como GC pode ser avaliada Principais facilitadores - formalização (estrutura) - cultura - tecnologia da informação - foco nas pessoas - existência de indicadores Principais barreiras - competição / regras de poder - medo de compartilhar - excesso de formalização - subutilização de recursos

24 24FormaçãoRetenção InovaçãoProdutividade Rentabilidade Expansão Governança Mensuração Estruturas e relacionamentos internos Competência em inovação Relacionamentos de negócio Implicações da pesquisa

25 25 Identificar novas categorias e variáveis relacionadas à GC Aplicar o modelo em outros setores da economia Analisar a relação entre a inovação e a GC em operações intensivas em conhecimento Desempenho em operações de serviços Desempenho em organizações de pequeno e médio porte Avançar na identificação de um modelo integrativo que relacione GC e desempenho organizacional Sugestões para pesquisas futuras

26 26 Obrigado Fabio Junges O autor agradece a CAPES pelo apoio na realização dessa pesquisa


Carregar ppt "1 A gestão do conhecimento para a promoção do desempenho organizacional: um estudo no setor de TI do Rio Grande do Sul Fabio Miguel Junges Orientador Prof."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google