A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROFESSOR ADAIR CARVALHO Metodologia do Trabalho Científico.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROFESSOR ADAIR CARVALHO Metodologia do Trabalho Científico."— Transcrição da apresentação:

1 PROFESSOR ADAIR CARVALHO Metodologia do Trabalho Científico

2 PENSAMENTO Antes de entendermos a metodologia, as montanhas são montanhas e os rios são rios; Ao nos esforçarmos para entender a metodologia, as montanhas deixam de ser montanhas e os rios deixam de ser rios; Quando finalmente entendemos a metodologia, as montanhas voltam a ser montanhas e os rios voltam a ser rios. Antes de entendermos a metodologia, as montanhas são montanhas e os rios são rios; Ao nos esforçarmos para entender a metodologia, as montanhas deixam de ser montanhas e os rios deixam de ser rios; Quando finalmente entendemos a metodologia, as montanhas voltam a ser montanhas e os rios voltam a ser rios.

3 METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO Aprender a elaborar a estratégia de busca para sua pesquisa e avaliar a qualidade dos artigos selecionados são os itens mais importantes para a revisão da literatura. Aprender a elaborar a estratégia de busca para sua pesquisa e avaliar a qualidade dos artigos selecionados são os itens mais importantes para a revisão da literatura.avaliar a qualidade dos artigos selecionadosavaliar a qualidade dos artigos selecionados Quem me derá ao menos uma vez, Quem me derá ao menos uma vez, explicar o que ninguém consegue entender! Renato Russo explicar o que ninguém consegue entender! Renato Russo

4 METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTIFICO COMO ELABORAR UM PROJETO DE PESQUISA

5 PROJETO DE PESQUISA O projeto de pesquisa é o planejamento de uma pesquisa, ou seja, a definição dos caminhos para abordar uma certa realidade. Deve oferecer respostas do tipo: O que pesquisar? Por que pesquisar? (Justificativa) Para que pesquisar? (Objetivos) Como pesquisar? (Metodologia) Quando pesquisar? (Cronograma) Por quem? O projeto de pesquisa é o planejamento de uma pesquisa, ou seja, a definição dos caminhos para abordar uma certa realidade. Deve oferecer respostas do tipo: O que pesquisar? Por que pesquisar? (Justificativa) Para que pesquisar? (Objetivos) Como pesquisar? (Metodologia) Quando pesquisar? (Cronograma) Por quem?

6 PROJETO DE PESQUISA A pesquisa científica precisa ser bem planejada. O planejamento não assegurará, por si só, o sucesso da monografia, mas, A pesquisa científica precisa ser bem planejada. O planejamento não assegurará, por si só, o sucesso da monografia, mas, com certeza, é um bom caminho para uma monografia de qualidade.

7 PROJETO DE PESQUISA Entende-se por planejamento da pesquisa a previsão racional de um evento, atividade, comportamento ou objeto que se pretende realizar a partir da perspectiva científica do pesquisador. Como previsão, deve ser entendida a explicitação do caráter antecipatório de ações e, como tal, atender a uma racionalidade informada pela perspectiva teórico-metodológica da relação entre o sujeito e o objeto da pesquisa... Entende-se por planejamento da pesquisa a previsão racional de um evento, atividade, comportamento ou objeto que se pretende realizar a partir da perspectiva científica do pesquisador. Como previsão, deve ser entendida a explicitação do caráter antecipatório de ações e, como tal, atender a uma racionalidade informada pela perspectiva teórico-metodológica da relação entre o sujeito e o objeto da pesquisa...

8 PROJETO DE PESQUISA (...) A racionalidade deve-se manifestar através da vinculação estrutural entre o campo teórico e a realidade a ser pesquisada, além de atender ao critério da coerência interna. Mais ainda, deve prever rotinas de pesquisa que tornem possível atingir-se os objetivos definidos, de tal forma que se consigam os melhores resultados com menor custo (BARRETO; HONORATO, 1998, p. 59). (...) A racionalidade deve-se manifestar através da vinculação estrutural entre o campo teórico e a realidade a ser pesquisada, além de atender ao critério da coerência interna. Mais ainda, deve prever rotinas de pesquisa que tornem possível atingir-se os objetivos definidos, de tal forma que se consigam os melhores resultados com menor custo (BARRETO; HONORATO, 1998, p. 59).

9 ESTRUTURA A estrutura de uma monografia compreende as seguintes partes: A estrutura de uma monografia compreende as seguintes partes: a) elementos pré-textuais; a) elementos pré-textuais; b) elementos textuais; b) elementos textuais; c) elementos pós-textuais. c) elementos pós-textuais.

10 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS São chamados pré-textuais todos os elementos que contém informações e ajudam na identificação e na utilização da monografia. São chamados pré-textuais todos os elementos que contém informações e ajudam na identificação e na utilização da monografia. Elementos pré-textuais de uma monografia: Elementos pré-textuais de uma monografia: 1) Capa (obrigatório); 1) Capa (obrigatório); 2) Contra-capa (obrigatório); 2) Contra-capa (obrigatório); 3) Folh de Aprovação (obrigatória); 3) Folh de Aprovação (obrigatória);

11 ELEMENTOS TEXTUAIS Parte do trabalho em que é exposto o conteúdo da monografia. Sua organização é determinada pela natureza do trabalho. São considerados fundamentais os seguintes elementos: Parte do trabalho em que é exposto o conteúdo da monografia. Sua organização é determinada pela natureza do trabalho. São considerados fundamentais os seguintes elementos: 1) Introdução; 1) Introdução; 2) Desenvolvimento; 2) Desenvolvimento; 3) Conclusão. 3) Conclusão.

12 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS São os elementos que tem relação com o texto, mas que, para torná-lo menos denso e não prejudicá-lo, costumam vir apresentados após a parte textual. Dentre os elementos pós- textuais temos: São os elementos que tem relação com o texto, mas que, para torná-lo menos denso e não prejudicá-lo, costumam vir apresentados após a parte textual. Dentre os elementos pós- textuais temos: as referências, o glossário, o apêndice, o anexo, o índice. as referências, o glossário, o apêndice, o anexo, o índice.

13 ESCOLHA DO TEMA A escolha de um tema representa uma delimitação de um campo de estudo no interior de uma grande área de conhecimento, sobre o qual se pretende debruçar. É necessário construir um objeto de pesquisa, ou seja, selecionar uma fração da realidade a partir do referencial teórico-metodológico escolhido. A escolha de um tema representa uma delimitação de um campo de estudo no interior de uma grande área de conhecimento, sobre o qual se pretende debruçar. É necessário construir um objeto de pesquisa, ou seja, selecionar uma fração da realidade a partir do referencial teórico-metodológico escolhido.

14 DELIMITAÇÃO DO TEMA Delimitar é indicar a abrangência do estudo, estabelecendo os limites extencionais e conceituais do tema. Delimitar é indicar a abrangência do estudo, estabelecendo os limites extencionais e conceituais do tema.

15 A ESCOLHA DO TEMA Existem dois fatores principais que interferem na escolha de um tema para o trabalho de pesquisa. Existem dois fatores principais que interferem na escolha de um tema para o trabalho de pesquisa. Fatores internos Fatores internos Fatores externos Fatores externos

16 FATORES INTERNOS Afetividade em relação a um tema ou alto grau de interesse pessoal; Afetividade em relação a um tema ou alto grau de interesse pessoal; Tempo disponível para realização do trabalho de pesquisa; Tempo disponível para realização do trabalho de pesquisa; O limite das capacidades do pesquisador em relação ao tempo pretendido. O limite das capacidades do pesquisador em relação ao tempo pretendido.

17 FATORES INTERNOS Afetividade em relação a um tema ou alto grau de interesse pessoal. Afetividade em relação a um tema ou alto grau de interesse pessoal. Para se trabalhar uma pesquisa é preciso ter um mínimo de prazer nesta atividade. A escola do tema esta vinculada, portanto, ao gosto pelo assunto a ser trabalhado. Trabalhar um assunto que não seja do seu agrado tornara a pesquisa num exercício de tortura e sofrimento. Para se trabalhar uma pesquisa é preciso ter um mínimo de prazer nesta atividade. A escola do tema esta vinculada, portanto, ao gosto pelo assunto a ser trabalhado. Trabalhar um assunto que não seja do seu agrado tornara a pesquisa num exercício de tortura e sofrimento.

18 FATORES INTERNOS Tempo disponível para realização do trabalho de pesquisa. Tempo disponível para realização do trabalho de pesquisa. Na escolha do tema temos que levar em consideração a quantidade de atividade que teremos que cumprir para executar o trabalho e medi-la com o tempo dos trabalhos que temos que cumprir no nosso cotidiano, não relacionado a pesquisa. Na escolha do tema temos que levar em consideração a quantidade de atividade que teremos que cumprir para executar o trabalho e medi-la com o tempo dos trabalhos que temos que cumprir no nosso cotidiano, não relacionado a pesquisa.

19 FATORES INTERNOS O limite das capacidades do pesquisador em relação ao tempo pretendido. O limite das capacidades do pesquisador em relação ao tempo pretendido. E preciso que o pesquisador tenha consciência de sua limitação de conhecimentos para não entrar num assunto fora de sua área. Se minha área é de ciências humanas, devo me ater aos temas relacionados a esta área. E preciso que o pesquisador tenha consciência de sua limitação de conhecimentos para não entrar num assunto fora de sua área. Se minha área é de ciências humanas, devo me ater aos temas relacionados a esta área.

20 FATORES EXTERNOS A significação do tema escolhido, sua novidade, oportunidade e seus valores acadêmicos e sociais; A significação do tema escolhido, sua novidade, oportunidade e seus valores acadêmicos e sociais; O limite de tempo disponível para conclusão do trabalho; O limite de tempo disponível para conclusão do trabalho; Material de consulta e dados necessários ao pesquisador. Material de consulta e dados necessários ao pesquisador.

21 FATORES EXTERNOS A significação do tema escolhido, sua novidade, oportunidade e seus valores acadêmicos e sociais; A significação do tema escolhido, sua novidade, oportunidade e seus valores acadêmicos e sociais; Na escolha do tema devemos tomar cuidado para não executarmos um trabalho que não interessará a ninguém. Se o trabalho merece ser feito que ele tenha uma importância qualquer para pessoas, grupos de pessoas ou para a sociedade em geral. Na escolha do tema devemos tomar cuidado para não executarmos um trabalho que não interessará a ninguém. Se o trabalho merece ser feito que ele tenha uma importância qualquer para pessoas, grupos de pessoas ou para a sociedade em geral.

22 FATORES EXTERNOS O limite de tempo disponível para conclusão do trabalho; O limite de tempo disponível para conclusão do trabalho; Quando a instituição determina um prazo para a entrega do relatório final da pesquisa, não podemos nos enveredar por assuntos que não nos permitirão cumprir este prazo. O tema escolhido deve estar delimitado dentro do tempo possível para a conclusão do trabalho Quando a instituição determina um prazo para a entrega do relatório final da pesquisa, não podemos nos enveredar por assuntos que não nos permitirão cumprir este prazo. O tema escolhido deve estar delimitado dentro do tempo possível para a conclusão do trabalho

23 FATORES EXTERNOS Material de consulta e dados necessários ao pesquisador. Material de consulta e dados necessários ao pesquisador. Um outro problema na escolha do tema é a disponibilidade de material para consulta.Muitas vezes o tema escolhido é pouco trabalhado por outros autores e não existem fontes secundarias para consultas. A fala dessas fontes obriga aos pesquisadores buscar fontes primarias que necessita de um tempo maior para a realização do trabalho. Este problema não impede a realização da pesquisa, mas deve ser levada em consideração para que o tempo institucional não seja ultrapassado. Um outro problema na escolha do tema é a disponibilidade de material para consulta.Muitas vezes o tema escolhido é pouco trabalhado por outros autores e não existem fontes secundarias para consultas. A fala dessas fontes obriga aos pesquisadores buscar fontes primarias que necessita de um tempo maior para a realização do trabalho. Este problema não impede a realização da pesquisa, mas deve ser levada em consideração para que o tempo institucional não seja ultrapassado.

24 LEVANTAMENTO OU REVISAO DE LITERATURA Sugestões para levantamento de literatura: Sugestões para levantamento de literatura: Locais de coletas Locais de coletas Registro de documentos Registro de documentos Organização Organização Levantamento e nível: Levantamento e nível: a)Nível geral do tema a ser tratado b)Nível especifico a ser tratado

25 PROBLEMA O problema é a mola propulsora de todo o trabalho de pesquisa. Depois de definido o tema, levanta-se uma questão pode ser respondida através de uma hipótese, que será confirmada ou negada através do trabalho de pesquisa. O problema é criado pelo próprio autor, no caso criará um questionamento para definir a abrangência de sua pesquisa. Não há regras para se criar um problema, mas alguns autores sugerem que eles sejam expressos em forma de pergunta. Particularmente, prefiro que o problema seja descrito como uma afirmação. O problema é a mola propulsora de todo o trabalho de pesquisa. Depois de definido o tema, levanta-se uma questão pode ser respondida através de uma hipótese, que será confirmada ou negada através do trabalho de pesquisa. O problema é criado pelo próprio autor, no caso criará um questionamento para definir a abrangência de sua pesquisa. Não há regras para se criar um problema, mas alguns autores sugerem que eles sejam expressos em forma de pergunta. Particularmente, prefiro que o problema seja descrito como uma afirmação. Exemplo: Exemplo: Tema: A educação da mulher: a perpetuação da injustiça. Tema: A educação da mulher: a perpetuação da injustiça. Problema: A mulher é tratada com submissão pela sociedade. 284 Problema: A mulher é tratada com submissão pela sociedade. 284

26 HIPÓTESE Hipótese é sinônimo de suposição. Neste sentido, Hipótese é uma afirmação categórica ( uma suposição), que tente responder ao problema levantado no tema escolhido para pesquisa. E uma pré-solução para o problema levantado. O trabalho de pesquisa, então, irá confirmar ou negar a Hipótese ( ou suposição) levantada. Hipótese é sinônimo de suposição. Neste sentido, Hipótese é uma afirmação categórica ( uma suposição), que tente responder ao problema levantado no tema escolhido para pesquisa. E uma pré-solução para o problema levantado. O trabalho de pesquisa, então, irá confirmar ou negar a Hipótese ( ou suposição) levantada. Exemplo: (em relação ao problema definido acima) Exemplo: (em relação ao problema definido acima) Hipótese: A sociedade patriarcal, representada pela força masculina, exclui as mulheres dos processos decisórios. Hipótese: A sociedade patriarcal, representada pela força masculina, exclui as mulheres dos processos decisórios.

27 JUSTIFICATIVA A Justificativa num projeto de pesquisa, como o próprio nome indica, é o convencimento de que o trabalho de pesquisa é fundamental de ser efetivado. O tema escolhido pelo pesquisador e a Hipótese levantada são de suma importância, para a sociedade ou para alguns indivíduos, de ser comprovada. A Justificativa num projeto de pesquisa, como o próprio nome indica, é o convencimento de que o trabalho de pesquisa é fundamental de ser efetivado. O tema escolhido pelo pesquisador e a Hipótese levantada são de suma importância, para a sociedade ou para alguns indivíduos, de ser comprovada. Deve-se tomar o cuidado, na elaboração da Justificativa, de não se tentar justificar a Hipótese levantada, ou seja, tentar responder ou concluir o que vai ser buscado no trabalho de pesquisa. A Justificativa exalta a importância do tema a ser estudado, ou justifica a necessidade imperiosa de se levar a efeito tal empreendimento. Deve-se tomar o cuidado, na elaboração da Justificativa, de não se tentar justificar a Hipótese levantada, ou seja, tentar responder ou concluir o que vai ser buscado no trabalho de pesquisa. A Justificativa exalta a importância do tema a ser estudado, ou justifica a necessidade imperiosa de se levar a efeito tal empreendimento.

28 OBJETIVOS A definição dos Objetivos determina o que o pesquisador quer atingir com a realização do trabalho de pesquisa. Objetivo é sinônimo de meta, fim. Alguns autores separam os Objetivos em Objetivos Gerais e Objetivos Específicos, mas não há regra a ser cumprida quanto a isto e outros autores consideram desnecessário dividir os Objetivos em categorias. Um macete para se definir os Objetivos é colocá-los começando com o verbo no infinito: esclarecer tal coisa; definir tal assunto; procurar aquilo; permitir aquilo outro, demonstrar alguma coisa etc.. A definição dos Objetivos determina o que o pesquisador quer atingir com a realização do trabalho de pesquisa. Objetivo é sinônimo de meta, fim. Alguns autores separam os Objetivos em Objetivos Gerais e Objetivos Específicos, mas não há regra a ser cumprida quanto a isto e outros autores consideram desnecessário dividir os Objetivos em categorias. Um macete para se definir os Objetivos é colocá-los começando com o verbo no infinito: esclarecer tal coisa; definir tal assunto; procurar aquilo; permitir aquilo outro, demonstrar alguma coisa etc..

29 METODOLOGIA A Metodologia é a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda ação desenvolvida no método ( caminho) do trabalho de pesquisa. A Metodologia é a explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda ação desenvolvida no método ( caminho) do trabalho de pesquisa. É a explicação do tipo de pesquisa, do instrumental utilizado (questionário, entrevista etc.), do tempo previsto, da equipe de pesquisadores e da divisão do trabalho, das formas de tabulação dos dados, enfim, de tudo aquilo que se utilizou no trabalho de pesquisa. É a explicação do tipo de pesquisa, do instrumental utilizado (questionário, entrevista etc.), do tempo previsto, da equipe de pesquisadores e da divisão do trabalho, das formas de tabulação dos dados, enfim, de tudo aquilo que se utilizou no trabalho de pesquisa.

30 CRONOGRAMA O Cronograma é a previsão de tempo que será gasto na realização do trabalho de acordo com as atividades a serem cumpridas. As atividades e os períodos serão definidos a partir das características de cada pesquisa e dos critérios determinados pelo autor do trabalho. O Cronograma é a previsão de tempo que será gasto na realização do trabalho de acordo com as atividades a serem cumpridas. As atividades e os períodos serão definidos a partir das características de cada pesquisa e dos critérios determinados pelo autor do trabalho. Os períodos podem estar divididos em dias, semanas, quinzenas, meses, bimestres, trimestres etc.. Este serão determinados a partir dos critérios de tempo adotados por cada pesquisador. Os períodos podem estar divididos em dias, semanas, quinzenas, meses, bimestres, trimestres etc.. Este serão determinados a partir dos critérios de tempo adotados por cada pesquisador.

31 EXEMPLO

32 RECURSOS Normalmente as monografias, as dissertações e as teses acadêmicas não necessitam que sejam expressos os recursos financeiros. Os recursos só serão incluídos quando o Projeto for apresentado para a instituição financiadora do projeto da Pesquisa. Normalmente as monografias, as dissertações e as teses acadêmicas não necessitam que sejam expressos os recursos financeiros. Os recursos só serão incluídos quando o Projeto for apresentado para a instituição financiadora do projeto da Pesquisa. Os recursos financeiros podem estar divididos em Material Permanente, Material de Consumo e Pessoal, sendo que esta divisão vai ser definida a partir de critérios de organização de cada um ou das exigências da instituição onde está sendo apresentado o projeto.

33 MATERIAL PERMANENTE São aquelas matérias que tem durabilidade prolongada. Normalmente é definido como bens duráveis que são consumidos durante a realização da pesquisa São aquelas matérias que tem durabilidade prolongada. Normalmente é definido como bens duráveis que são consumidos durante a realização da pesquisa Computador Computador Impressora Impressora Scanner Scanner Mesa para computador Mesa para computador Cadeira para mesa Cadeira para mesa Mesa Mesa

34 MATERIAL DE CONSUMO São aqueles materiais que não tem uma durabilidade prolongada. Normalmente é definido como bens que são consumidos durante a realização da pesquisa. São aqueles materiais que não tem uma durabilidade prolongada. Normalmente é definido como bens que são consumidos durante a realização da pesquisa. Caixas de disquete para computador Caixas de disquete para computador Resmas de papel tipo A4 Resmas de papel tipo A4 Cartuchos de tinta para impressora Cartuchos de tinta para impressora

35 PESSOAL 1 Estagiário pesquisador 1 Estagiário pesquisador 1 Digitador 1 Digitador 1 Revisor 1 Revisor Impostos incidentes (hipotético) Impostos incidentes (hipotético)

36 ANEXOS Este item também só é incluído caso haja necessidade de juntar projeto algum documento que venha da algum tipo de esclarecimento ao texto. A inclusão, ou não, fica a critério do autor da pesquisa. Este item também só é incluído caso haja necessidade de juntar projeto algum documento que venha da algum tipo de esclarecimento ao texto. A inclusão, ou não, fica a critério do autor da pesquisa.

37 REFERÊNCIAS As referencias dos documentos consultados para a elaboração do Projeto é um item obrigatório. Nela normalmente constam os documentos e qualquer fonte de informação consultada no levantamento de Literatura. As referencias dos documentos consultados para a elaboração do Projeto é um item obrigatório. Nela normalmente constam os documentos e qualquer fonte de informação consultada no levantamento de Literatura. Exemplos para a elaboração das Referências, segundo as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, para a elaboração das Referências estão expressas no anexo 1 deste trabalho. Exemplos para a elaboração das Referências, segundo as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, para a elaboração das Referências estão expressas no anexo 1 deste trabalho.

38 GLOSSÁRIO São as palavras de uso restrito ao trabalho de pesquisa ou pouco conhecidas pelo virtual leitor, acompanhas de definição. São as palavras de uso restrito ao trabalho de pesquisa ou pouco conhecidas pelo virtual leitor, acompanhas de definição. Também não é um item obrigatório. Sua inclusão fica a critério do autor da pesquisa, caso haja necessidade de explicar termos que possam gerar equívocos de interpretação por parte do leitor.

39 ESQUEMA DO TRABALHO Concluído o Projeto, o pesquisador elaborará um Esquema do Trabalho que é uma espécie de esboço daquilo que ele pretende inserir no seu Relatório Final da pesquisa. O Esquema do Trabalho guia o pesquisador na elaboração do texto final. Por se tratar do esboço este esquema pode ser totalmente alterado durante o desenvolvimento do trabalho. Quando conseguimos dividir o tema genérico em pequenas partes, ou itens, poderão redigir sobre cada uma das partes, facilitando significativamente o desenvolvimento do texto. Concluído o Projeto, o pesquisador elaborará um Esquema do Trabalho que é uma espécie de esboço daquilo que ele pretende inserir no seu Relatório Final da pesquisa. O Esquema do Trabalho guia o pesquisador na elaboração do texto final. Por se tratar do esboço este esquema pode ser totalmente alterado durante o desenvolvimento do trabalho. Quando conseguimos dividir o tema genérico em pequenas partes, ou itens, poderão redigir sobre cada uma das partes, facilitando significativamente o desenvolvimento do texto. Depois de concluída a pesquisa, este Esquema irá se tornar o Sumário do trabalho final. Depois de concluída a pesquisa, este Esquema irá se tornar o Sumário do trabalho final.

40 EXEMPLO Título: Educação da Mulher: a perpetuação da injustiça Título: Educação da Mulher: a perpetuação da injustiça 1 INTRODUÇÃO 1 INTRODUÇÃO 2 HISTÓRICO DO PAPEL DA MULHER NA SOCIEDADE 2 HISTÓRICO DO PAPEL DA MULHER NA SOCIEDADE 3 O PODER DA RELIGIÃO 3 O PODER DA RELIGIÃO 3.1 O mito de Lilith/ Eva 3.1 O mito de Lilith/ Eva 3.2 O mito da virgem Maria 3.2 O mito da virgem Maria 4. O PROCESSO DE EDUCAÇÃO 4. O PROCESSO DE EDUCAÇÃO 5.O PAPEL DA MULHER NA FAMÍLIA 5.O PAPEL DA MULHER NA FAMÍLIA 5.1 A questão da maternidade 5.1 A questão da maternidade 5.2 Direitos e deveres 5.2 Direitos e deveres 5.3 A moral da família 5.3 A moral da família 5.4 O casamento: Um bom negócio 5.4 O casamento: Um bom negócio 5.5 A violência 5.5 A violência 6. UM CAPÍTULO MASCULINO 6. UM CAPÍTULO MASCULINO 7. CONSIDERAÇÕES FINAIS 7. CONSIDERAÇÕES FINAIS

41 RESUMINDO... Um projeto de pesquisa, então deveria ter as seguintes características: Um projeto de pesquisa, então deveria ter as seguintes características: 1 – Introdução (obrigatório) 1 – Introdução (obrigatório) 2 – Levantamento de Literatura (obrigatório) 2 – Levantamento de Literatura (obrigatório) 3- Problema (obrigatório) 3- Problema (obrigatório) 4 - Hipóteses (obrigatório) 4 - Hipóteses (obrigatório) 5 – Objetivos (obrigatório) 5 – Objetivos (obrigatório) 6 – Justificativa (obrigatório) 6 – Justificativa (obrigatório) 7 – Metodologia ( obrigatório) 7 – Metodologia ( obrigatório) 8 – Cronogramas (se achar necessário) 8 – Cronogramas (se achar necessário) 9 – Recursos (se achar necessário) 9 – Recursos (se achar necessário) 10 – Anexos (se achar necessário) 10 – Anexos (se achar necessário) 11 – Referências (se achar necessário) 11 – Referências (se achar necessário) 12 – Glossários (se achar necessário) 12 – Glossários (se achar necessário)

42 OBSERVAÇÃO O documento final do projeto de pesquisa deve conter: O documento final do projeto de pesquisa deve conter: - Capa ou Falsa Folha de Rosto (obrigatório) - Capa ou Falsa Folha de Rosto (obrigatório) - Folha e rosto (obrigatório) - Folha e rosto (obrigatório) - Texto do Projeto (baseado nas características enunciadas acima) (obrigatório) - Texto do Projeto (baseado nas características enunciadas acima) (obrigatório) - Referências (obrigatório) - Referências (obrigatório) - Capa (se quiser) - Capa (se quiser)

43 INTRODUÇÃO Frases para iniciar a introdução: Muito se tem discutido, recentemente, acerca de...; Muito se debate, hoje em dia...; O... é de fundamental importância em...; É de fundamental importância o (a)...; É indiscutível que...; É inegável que...; Muito se discute a importância de...; comenta-se, com freqüência a respeito de...; Não raro, toma-se conhecimento, por meio de...; Apesar de muitos acreditarem que...; Ao contrário do que muitos acreditam...; Ao fazer uma análise da sociedade, busca-se descobrir as causas de... Frases para iniciar a introdução: Muito se tem discutido, recentemente, acerca de...; Muito se debate, hoje em dia...; O... é de fundamental importância em...; É de fundamental importância o (a)...; É indiscutível que...; É inegável que...; Muito se discute a importância de...; comenta-se, com freqüência a respeito de...; Não raro, toma-se conhecimento, por meio de...; Apesar de muitos acreditarem que...; Ao contrário do que muitos acreditam...; Ao fazer uma análise da sociedade, busca-se descobrir as causas de...

44 DESENVOLVIMENTO Frases para iniciar o desenvolvimento: Ao se examinarem alguns...; verifica-se que... Pode-se mencionar o exemplo...; Em conseqüência disso, vê-se, a todo instante...; Alguns argumentam que... Além disso... Isso se contar que...; Outros, porém...; Há registros históricos de... que...; Dentre os inúmeros motivos que levaram o... é incontestável que...; A observação crítica de fatos históricos revela o porquê de...; Fazendo um estudo de..., perceber-se por meio de... Frases para iniciar o desenvolvimento: Ao se examinarem alguns...; verifica-se que... Pode-se mencionar o exemplo...; Em conseqüência disso, vê-se, a todo instante...; Alguns argumentam que... Além disso... Isso se contar que...; Outros, porém...; Há registros históricos de... que...; Dentre os inúmeros motivos que levaram o... é incontestável que...; A observação crítica de fatos históricos revela o porquê de...; Fazendo um estudo de..., perceber-se por meio de...

45 CONCLUSÃO Frases para iniciar a conclusão: Em virtude dos fatos mencionados...; Por isso tudo...; Levando-se em consideração esses aspectos...; Dessa forma...; Em vista dos argumentos apresentados...; Dado o exposto...; Tendo em vista os aspectos observados...; Levando-se em conta o que foi observado...; Em virtude do que foi mencionado...; Por todos esses aspectos...; Pela observação dos aspectos analisados...; Entende-se que...; Entende-se que...; É- se levando a acreditar que...; Conclui-se que...; Percebe-se que...; É imprescindível que se conscientizem de que...; É preciso que...; Faz-se necessário que... Frases para iniciar a conclusão: Em virtude dos fatos mencionados...; Por isso tudo...; Levando-se em consideração esses aspectos...; Dessa forma...; Em vista dos argumentos apresentados...; Dado o exposto...; Tendo em vista os aspectos observados...; Levando-se em conta o que foi observado...; Em virtude do que foi mencionado...; Por todos esses aspectos...; Pela observação dos aspectos analisados...; Entende-se que...; Entende-se que...; É- se levando a acreditar que...; Conclui-se que...; Percebe-se que...; É imprescindível que se conscientizem de que...; É preciso que...; Faz-se necessário que...

46 CUIDADOS Uso de pronomes demonstrativos na dissertação: Uso de pronomes demonstrativos na dissertação: Uso-se este, esta, isto, paro se referir à frases ou oração posterior, ou seja, elemento que acabou de ser escrito. Essa, esse, isso, para referir-se à frase ou oração anterior, ou seja, frase que já foi escrita. Uso-se este, esta, isto, paro se referir à frases ou oração posterior, ou seja, elemento que acabou de ser escrito. Essa, esse, isso, para referir-se à frase ou oração anterior, ou seja, frase que já foi escrita.

47 FINAL Se os meus escritos valem alguma coisa, possam os que tiverem (...) utilizá-los do melhor modo que entenderem. Se os meus escritos valem alguma coisa, possam os que tiverem (...) utilizá-los do melhor modo que entenderem. Descartes Descartes


Carregar ppt "PROFESSOR ADAIR CARVALHO Metodologia do Trabalho Científico."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google