A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

“ Biblioteca Escolar e Sala de Aula - pontos de encontro

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "“ Biblioteca Escolar e Sala de Aula - pontos de encontro"— Transcrição da apresentação:

1 “ Biblioteca Escolar e Sala de Aula - pontos de encontro
através do Trabalho Colaborativo" BIBLIOTECA ESCOLAR Sector Secundário AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

2 Adelina Freire - Junho de 2010
Algumas bases teóricas que fundamentam o trabalho colaborativo BE Sala de Aula. Partilha de experiências simples de trabalho colaborativo para a aprendizagem com base nos recursos da BE AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

3 Adelina Freire - Junho de 2010
A informação em suportes variados aumenta exponencialmente AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

4 TRABALHO COLABORATIVO
ESCOLA MEDIAR OS PROCESSOS COGNITIVOS QUE PERMITEM TRANSFORMAR INFORMAÇÃO EM CONHECIMENTO Tarefa dos Professores Bibliotecários e Disciplinares TRABALHO COLABORATIVO AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

5 O Professor Bibliotecário pode: Adelina Freire - Junho de 2010
Para Incentivar a Colaboração BE / Aula O Professor Bibliotecário pode: Assumir o seu papel de líder na proposta de trabalho colaborativo . Argumentar que o apoio pericial de dois profissionais só pode melhorar as aprendizagens dos alunos. Clarificar conceitos Colaboração em diferentes graus AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

6 Adelina Freire - Junho de 2010
(…) pode: Resumir e divulgar alguns resultados positivos da colaboração estudos internacionais . Divulgar colaborações bem sucedidas já efectuadas na escola, clarificando a simplicidade do processo. Realçar os objectivos comuns à BE e aos professores. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

7 Áreas Disciplinares, N.A.C., e B. E. objectivos comuns
Contribuir para a criação de hábitos de leitura (ficção e informação) - Desenvolver a capacidade de auto-aprendizagem “ao longo da vida”. Fomentar o desenvolvimento do raciocínio e do espírito crítico; Literacia da Informação Pesquisa, Selecção, Tratamento Uso e Comunicação do Conhecimento Construído AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

8 Adelina Freire - Junho de 2010
Clarificação de Conceitos com os Professores Suscitar um pequeno processo reflexivo junto dos professores, visando desencadear a colaboração com o professor bibliotecário. Como? Estando presente em reuniões dos vários departamentos, organizando encontros de sensibilização na BE… AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

9 Adelina Freire - Junho de 2010
Clarificação de Conceitos com os Professores (1) Trabalho Isolado Caracterizava o passado do prof. bibliotecário que quase desconhecia o que se passava na área curricular e esta usava pouco dos recursos materiais e humanos da biblioteca. Prof. bibl. permanecia na BE, fazia o trabalho biblioteconómico e limitava-se a prestar apoio aos utilizadores que o solicitavam. (1) Cf. DOLL, Carol (2005), Collaboration and school library media specialist. Lanham: Scarecrow Press. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

10 Adelina Freire - Junho de 2010
Cooperação Prof. bibliotecário divulga os materiais da BE e conversa com os professores quando os encontra nos espaços da escola. Identifica as temáticas que estão a ser estudadas, para que as mesmas tenham expressão na colecção da BE. O ensino da literacia da informação ocorre numa determinada altura do ano, para um público específico, desligada do currículo. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

11 Adelina Freire - Junho de 2010
Coordenação O prof. bibliotecário tenta informar-se sobre o que cada professor está a ensinar e, com base nisto, disponibiliza na biblioteca documentos livro e digitais para apoio às unidades de ensino. Adopta modelos de ensino de competências em literacia da informação. Este ensino preocupa-se em complementar o que os alunos estão a aprender nas aulas. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

12 Adelina Freire - Junho de 2010
Colaboração Nível de envolvimento mais completo. O prof. bibliotecário colabora activamente com os professores da escola na planificação, execução e avaliação de aulas / unidades de ensino / projectos. Os objectivos concentram-se em resultados de longo prazo visão holística e dinâmica do currículo. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

13 Adelina Freire - Junho de 2010
TRABALHO COLABORATIVO É… (1) Uma relação de trabalho baseada na confiança entre dois ou mais participantes vistos como iguais, envolvidos numa partilha de pensamentos, de planos e na criação de situações de ensino integrado. (…) (1) Cf. MONTIEL-OVERALL, Patricia (2005) «Toward a theory of collaboration for teachers and librarians», in American association of school librarians, 8. Disponível em:http://www.ala.org/ala/aasl/aaslpubsandjournals/slmrb/slmr contents/volumP82005/theory.htm (acedido em 10/12/2005). AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

14 Adelina Freire - Junho de 2010
COLABORAÇÃO PORQUE… (…) Através de perspectivas e objectivos comuns, são criadas oportunidades de aprendizagem que integram os conhecimentos específicos de cada área e a literacia da informação, (…) AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

15 Adelina Freire - Junho de 2010
COLABORAÇÃO … (…) por intermédio de co-planificação, co-execução e co-avaliação da evolução dos estudantes ao longo do processo de ensino, de modo a melhorar as suas aprendizagens em todas as áreas do currículo. (Montiel-Overall, 2005). AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

16 Adelina Freire - Junho de 2010
COLABORAÇÃO AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

17 Resultados de Estudos Internacionais(1)
O desempenho académico dos alunos aumenta quando: o professor bibliotecário colabora com os outros professores para criar experiências de aprendizagem motivadoras usando os recursos da biblioteca escolar (Colorado I e Colorado II ); os alunos receberam com frequência instrução em literacia da informação pelo professor bibliotecário (Alaska ); (1) Cf. Estudos de Keith Lance, Ross Todd e outros, publicados pela U.S. National Commission on Libraries and Information Science, em School libraries work! (2006: 9-11). Disponível em: images/slw_04.pdf (acedido em 7/11/2008) AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

18 Adelina Freire - Junho de 2010
…quando: existe um elevado grau de verdadeira colaboração entre o prof. bibl. e o professor de sala de aula, num vasto leque de actividades (Illinois ). Comprovam ainda que: a colecção da BE só produz efeitos positivos nos resultados académicos dos alunos quando ela é integrada em iniciativas a nível de toda a escola para integrar a literacia da informação na abordagem da escola ao currículo (Pennsylvania ). AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

19 O TRABALHO COLABORATIVO
AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

20 METODOLOGIAS ACTIVAS auto-aprendizagem Adelina Freire - Junho de 2010
O Trabalho colaborativo para o ensino de competências em Literacia da Informação, integradas nas aprendizagens de âmbito curricular METODOLOGIAS ACTIVAS auto-aprendizagem Pedagogia de Projecto Ensino Baseado em Recursos … … AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

21 Adelina Freire - Junho de 2010
OS TRÊS Cês * Co- planificação: longo prazo (quando necessário); médio prazo; curto prazo. * Co-leccionação: - mais de uma aula; preferencialmente na BE. * Co-avaliação: - do processo de aprendizagem dos alunos; do trabalho colaborativo entre os professores. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

22 Adelina Freire - Junho de 2010
1º C - Co-planificação Longo prazo ( anual ) - em reunião de equipa, após as planificações feitas pelos professores nos respectivos departamentos. b) Médio Prazo (Unidade didáctica / Projecto) - com cada professor (ou pequeno grupo de prof. da mesma disciplina). Os colaboradores dividem tarefas na construção de alguns materiais a utilizar nas aulas. c) Curto Prazo (aula a aula) - com cada professor, para articular as sequências de aula em team teaching. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

23 Objectivos Gerais Objectivos Específicos
Longo prazo (anual) - Quando há um conjunto de professores com quem o prof. bibl. vai colaborar, forma-se uma equipa que planifica em conjunto Objectivos Gerais Objectivos Específicos Calenda-rização Ano /Turma Disci- plina Prof. Conteúdo(s) Disciplinares Objectivos específicos comuns às áreas curriculares e à BE Nº de sessões previstas com intervenção da BE Um Exemplo AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

24 Adelina Freire - Junho de 2010
b) Médio Prazo ( Unidade /Projecto) - com cada professor (ou pequeno grupo de prof. da mesma disciplina). Disciplina : Professor: Ano/Turma(s): Data(s) Prevista (s): Espaço(s): CONTEÚDOS DE REFERÊNCIA: COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER: METODOLOGIA: RECURSOS NECESSÁRIOS: AVALIAÇÃO: OBSERVAÇÕES: AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

25 Adelina Freire - Junho de 2010
c) Curto Prazo (aulas) - Articulação das sequências de aula TEAM-TEACHING não TURN- TEACHI NG Disciplina: __Professor(a): Ano/Turma(s): Data(s) : Hora(s): 1ª, 2ª… intervenção da BE Espaço: Sequência das actividades a desenvolver com os alunos: Materiais: Professor que lidera (1) (1 ) Embora um dos professores possa assumir em algumas alturas a liderança, não se pretende um ensino “à vez” mas um verdadeiro ensino em equipa. Um exemplo AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

26 Adelina Freire - Junho de 2010
No geral, esta etapa exige: a cada professor - um máximo de três encontros de trabalho com o Prof. Bib. ao Prof. Bibliotecário - algum trabalho prévio de pesquisa nas áreas de investigação dos alunos. - uma flexibilização (consentida) do seu horário para viabilizar encontros e aulas a co-leccionar. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

27 2º C - Co-leccionação Não Perder de vista o objectivo comum:
Integrar a Literacia da Informação nos conteúdos disciplinares Pode pensar-se esta co-leccionação em 3 fases: a) Formação inicial de utilizadores. b) Apoio à Aprendizagem com Base nos Recursos da BE c) Apresentação dos trabalhos de pesquisa (alunos) e recolha de alguns pontos fortes e fracos dos trabalhos (profs.) AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

28 Adelina Freire - Junho de 2010
a) A formação inicial de utilizadores. Duas sessões na BE, nas 1ªs semanas de aulas (lidera o Prof. Bib. e o Prof. disciplinar intervém estimulando para o debate, e apoiando a realização das actividades). OBJECTIVOS: Saber utilizar os recursos da biblioteca (só para novos alunos) 1 aula Dar uma perspectiva global das diversas fases de pesquisa Uso de guiões de pesquisa AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

29 Adelina Freire - Junho de 2010
1ª aula na BE - Exemplos dos Materiais Usados Plano da sessão de trabalho “À Descoberta da BE” Apresentação sobre a “Pesquisa no catálogo informatizado” Localizar os documentos na estante e compreender a CDU O Guia da Biblioteca Escolar Ficha de avaliação da actividade. 2ª aula na BE - Exemplos dos Materiais Usados Guião de pesquisa fornecido a todos os alunos Apresentação do Guião de Pesquisa AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

30 Adelina Freire - Junho de 2010
b) Apoio à Aprendizagem com Base nos Recursos da BE Quando os alunos iniciam as suas pesquisas, é importante Proporcionar-lhes um momento de reflexão sobre a pesquisa na Internet e a avaliação dos sites a que acedem. Material de apoio Dependendo da natureza do trabalho, as aulas seguintes destinam-se a apoiar os alunos nas diferentes fases da pesquisa. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

31 Adelina Freire - Junho de 2010
Quando se trata de projectos que os alunos têm que desenvolver também fora do tempo dos tempos curriculares, o prof. bibl. presta apoio aos alunos. Estes podem marcar encontros com o prof. bibliotecário. Instrumento de registo utilizados para os encontros com os alunos. N. B. – ajuda se o prof. da disciplina for lembrando a necessidade desses encontros e se se mostrar informado sobre o empenho dos alunos. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

32 Adelina Freire - Junho de 2010
c) Apresentação dos trabalhos de pesquisa Tanto na apresentação oral dos trabalhos, quanto na apresentação escrita, é importante que os colaboradores identifiquem alguns dos pontos fortes e fracos, e que seja dado um feedback aos alunos. Comentário aos trabalhos dos alunos AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

33 Adelina Freire - Junho de 2010
Por vezes, os professores apercebem-se de pontos fracos generalizados que poderão motivar a construção de mais materiais de apoio aos alunos. Exemplo: Como apresentar trabalhos oralmente Como apresentar trabalhos escritos AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

34 Adelina Freire - Junho de 2010
3º C - Co-avaliação Durante as aulas co-leccionadas, os professores observam a aplicação das competências de localização, utilização e tratamento da informação. Grelha de observação preenchida pelos 2 professores no fim de cada aula AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

35 Adelina Freire - Junho de 2010
A informação recolhida sobre o domínio destas competências tem um carácter formativo, visando sobretudo levar os próprios alunos à identificação dos seus pontos fortes e fracos nesta área. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

36 Adelina Freire - Junho de 2010
O Prof. Bibliotecário manifesta a sua opinião em relação à avaliação das competências em Literacia da Informação. O professor disciplinar mantém a sua soberania na avaliação sumativa do conteúdo e da forma dos trabalhos. Na avaliação final da disciplina, os trabalhos realizados com base nos recursos da BE devem contar com uma percentagem definida nos critérios de cada departamento curricular / disciplina. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

37 AVALIAÇÃO DA COLABORAÇÃO Adelina Freire - Junho de 2010
É útil que haja uma avaliação do trabalho colaborativo desenvolvido, tendo em vista a possível melhoria de alguns aspectos no futuro. O que correu bem? O que podia ser melhorado? Os recursos da BE corresponderam às necessidades? O trabalho colaborativo trouxe benefícios para as aprendizagens dos alunos? Que aprendizagens fizeram os alunos? AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

38 EXEMPLOS DE TRABALHO COLABORATIVO
AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

39 Um exemplo simples e adaptável
Trabalho colaborativo entre os professores Bib. e de Filosofia Projecto – a desenvolver entre o início do segundo período e meados do terceiro. Área de colaboração – Literacia da informação integrada nos conteúdos disciplinares. Público Alvo – alunos de 10.º ano. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

40 TEMAS E PROBLEMAS DA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA
Indicações aos alunos Cada grupo (4 elementos) - um trabalho de pesquisa sobre um subtema dentro do tema central : TEMAS E PROBLEMAS DA SOCIEDADE CONTEMPORÂNEA Globalização, Direitos Humanos e Direitos das Mulheres Início em Janeiro e apresentação em Maio. Dossiê de pesquisa A entregar ao professor trabalho escrito A apresentar à turma apresentação oral AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

41 Adelina Freire - Junho de 2010
Apoio da BE Localização da informação nos documentos livro e não-livro. b) Selecção dos documentos mais pertinentes, e avaliação dos sites da Internet. c) Recolha da informação nos documentos seleccionados. d) Incentivo a um tratamento pessoal da informação. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

42 Para além de critérios mais específicos da disciplina de Filosofia:
Critérios de avaliação Para além de critérios mais específicos da disciplina de Filosofia: - processo de pesquisa (Bib.); - apropriação individual da informação (Filosofia); aspectos formais do trabalho escrito e da apresentação oral (os dois professores). AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

43 1ª etapa – Formação em literacia da informação:
O Trabalho Colaborativo Entre os Professores 1ª etapa – Formação em literacia da informação: * Clarificar o sistema de classificação da BE (CDU) e elucidar sobre estratégias de pesquisa do ficheiro da biblioteca e da Internet. * Fornecer aos alunos um modelo de pesquisa em várias etapas (LUTA) Local – Biblioteca Tempo – minutos da aula de Fil Responsável – Prof. Bib. e Professor de Fil. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

44 Adelina Freire - Junho de 2010
2ª etapa – Acompanhamento do processo de pesquisa: * Acompanhar o início do processo de investigação, nomeadamente apoiando uma pesquisa exploratória na BE e a elaboração de um plano de trabalho com as tarefas específicas a desenvolver em cada etapa. * Avaliar a informação encontrada na Internet. Local - Biblioteca Tempo – minutos da aula de Fil Responsável – Prof. de Fil. e Prof. Bib. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

45 Adelina Freire - Junho de 2010
3ª etapa – Acompanhamento do projecto ao longo do ano. Local – Biblioteca. Tempo – Ao longo do ano e por solicitação dos alunos Acertar horários com os grupos de trabalho, de modo a poder apoiá-los a todos. Responsável – Prof. Bibliotecário 4ª etapa – Acompanhamento da apresentação dos trabalhos . Local – Sala de aula. Tempo – minutos. Responsáveis – Professores de Filosofia e Bibl. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

46 Adelina Freire - Junho de 2010
5ª etapa – Apreciação dos trabalhos. Conteúdo – Professor de Filosofia. Forma – Professor Bibliotecário. 6ª etapa – Avaliação do trabalho colaborativo desenvolvido (os dois prof.). N.B. Publicar o(s) melhor(es) trabalho(s) ou notícias sobre os trabalhos realizados na página Web da escola / BE é uma maneira de celebrar o trabalho dos alunos. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

47 Outras Possibilidades Adelina Freire - Junho de 2010
Um trabalho deste tipo pode ser desenvolvido: em projecto alargado no âmbito uma temática específica ou de uma unidade didáctica. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

48 Adelina Freire - Junho de 2010
Pode ser feito: a Português e Língua estrangeira (autores, temáticas literárias ou outras); a História (historiadores ou factos históricos importantes…); nas áreas científicas (descobertas importantes; cientistas famosos…) . AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

49 Adelina Freire - Junho de 2010
A ideia pode servir para outros ciclos de ensino, de modo simplificado e adaptado ao grau de desenvolvimento dos alunos. No Ensino Básico, as NAC são propícias a este tipo de trabalho. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

50 Adelina Freire - Junho de 2010
Outro Exemplo - Uma Unidade didáctica Etapas do trabalho colaborativo: 1ª- Debateu com o prof. Bib. a possibilidade de planificar em comum a unidade temática «The British press», integrada no domínio de referência «Os mass media e a comunicação global». Identificaram-se os recursos disponíveis na BE. Determinaram-se os objectivos comuns (L. I.). 2ª- Procedeu-se à co-planificação da unidade didáctica. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

51 Na fase da co-planificação Adelina Freire - Junho de 2010
Traçaram-se os objectivos: a) conhecer e utilizar o vocabulário específico do tema em estudo (Ing); b) aplicar regras do sistema linguístico (Ing); c) contribuir para que os alunos desenvolvam estratégias de metacognição sobre as fases de localização, selecção e uso da informação (Ing + BE): • formular questões de pesquisa; • usar palavras-chave nas suas pesquisas; • utilizar estratégias adequadas à pesquisa na rede de Internet; • avaliar a informação acedida através da rede de Internet; • recolher informação pertinente, tendo em conta os objectivos de pesquisa. d) promover a autonomia na aprendizagem (Ing. + BE). AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

52 Adelina Freire - Junho de 2010
Definiram-se as estratégias: * turma dividida em cinco grupos; cada grupo tinha uma actividade de pesquisa: - a história dos jornais britânicos; - a Fleet Street; - as maiores revistas britânicas em circulação; - tipos de notícias em diferentes jornais; - diferentes abordagens de uma notícia. Recursos da BE Doc. Livro Internet (já existentes) Jornais Ingleses (adquiridos) AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

53 Adelina Freire - Junho de 2010
3º – Deu-se início à unidade didáctica a) Tema introduzido na sala de aula com indicação da tarefa final da unidade (2 aulas) b) Actividade de pesquisa na BE (1 aula co-leccionada) - grupos na Internet deviam aplicar critérios de avaliação aos sites a que acediam (cf. LUTA). - grupos que trabalhavam com os jornais autênticos deviam utilizar uma ficha para elaborar questões de investigação (cf. LUTA). c) Finalização e apresentação dos trabalhos (1 aula) d) Publicação dos trabalhos escritos na página da escola na Internet ( secção - “A Step Forward”). AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

54 Adelina Freire - Junho de 2010
4 – Avaliou-se o trabalho colaborativo - Avaliação do processo com os alunos. - Avaliação do trabalho colaborativo, com base nos seguintes aspectos: * o processo de planificação da colaboração (dificuldades, tempo exigido, ambiente de trabalho); * a co-leccionação de aulas com o parceiro da colaboração (aspectos a alterar / manter …); * a participação dos colaboradores na avaliação do trabalho dos alunos (a existência, ou não, de co-avaliação; as limitações a esta vertente da colaboração); AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

55 Trabalho de colaboração /cooperação na área da promoção da leitura
* Leitura das obras de ficção aconselhadas pelos programas de línguas, pelo PNL, ou relacionadas com a História, com a Filosofia, com áreas científicas… * Colaboração que pode desenvolver-se no âmbito de actividades como os “Círculos de Leitura” ou “Contratos de Leitura” AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

56 Adelina Freire - Junho de 2010
No final, os alunos podem, ou não, produzir textos críticos / literários / intimistas sobre os livros lidos, a avaliar pelo prof. da disciplina e pelo prof. bibliotecário. Os melhores textos podem ser seleccionados para expor nos painéis da BE e publicar na página web da escola / BE. - Podem ainda apresentar o(s) livro(s) lido(s) a outros colegas. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

57 Adelina Freire - Junho de 2010
Para (in) acabar … Embora não possa ser permanente, a colaboração para o desenvolvimento dos objectivos transversais (Literacia da Informação e a Promoção da Leitura) deve abranger todos os alunos em algum momento do seu percurso escolar, em cada ciclo de ensino. AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

58 Adelina Freire - Junho de 2010
Para (in) acabar … Esta colaboração viabiliza a intersecção da BE com a Sala de Aula, permitindo à BE a assunção de todo o seu valor dentro da escola. Os alunos têm o apoio pericial de ambos os profissionais, pelo que a qualidade das suas aprendizagens tenderá a melhorar . AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

59 Adelina Freire - Junho de 2010
OBRIGADA PELA VOSSA ATENÇÃO Adelina Freire AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010

60 Adelina Freire - Junho de 2010
Exemplos de documentos em suporte digital, concebidos por alunos do 10º ano de escolaridade para servirem de suporte às apresentações orais dos seus trabalhos de pesquisa sobre racismo e xenofobia ; direitos humanos e tráfico de crianças, efectuados no âmbito da disciplina de Filosofia, em trabalho colaborativo com a Biblioteca e usando os seus recursos AEMV - Sec. Secundário Adelina Freire - Junho de 2010


Carregar ppt "“ Biblioteca Escolar e Sala de Aula - pontos de encontro"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google